Banner Homepage
 Aplicar filtros
Livros do mês: Julho 2020
Temas 
Palavras Chave 
Módulo background

Montra de Destaques

Referência:14532
Autor:AAVV
Título:"José Saramago: o ano de 1998" - COLÓQUIO LETRAS 151/152
Descrição:

Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa, 1998. In-8º de 503 páginas. Brochado. Conserva o encarte fácsimile do caderno manuscrito A JANGADA DE PEDRA de Saramago assim como o Memorandum da semana do Prémio Nobel que na maioria das vezes falta nos exemplares da revista. Impecávelmente bem conservado (mint condition).

Observações:

Número inteiramente dedicado a José Saramago, encerra preciosa colaboração de Fernando J. B. Martinho, Luciana Stegnano Picchio, Luiz Francisco Rebello, Maria Alzira Seixo, Fernando Venâncio entre muitos outros. Apresenta ainda um inédito de Saramago. Apresenta inúmeros documentos reproduzidos em fac-simile e impressos à parte, sobre papel distinto, assim como págins inteiras cm fotografias de grupo em convívio com outros escritores, ilustrações de Bartolomeu dos Santos. Bela e luxuosa edição desta revista literária.

Preço:45,00€

Referência:14531
Autor:AAVV
Título:"Almada Negreiros; Mário de Andrade" - Colóquio Letras - 149/150
Descrição:

Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa, 1998. In-8º de 472-(4) páginas. Brochado. Conserva o encarte do célebre texto, raríssimo na sua edição original, Litoral a Amadeo de Souza Cardoso, ilustrado por Luis Manuel Gaspar, que na maioria das vezes falta nos exemplares da revista. Impecávelmente bem conservado (mint condition).

Observações:

Número inteiramente dedicado a Almada Negreiros e Mário de Andrade, encerra preciosa colaboração de Vitor Silva Tavares, Osvaldo Manuel Silvestre, Nuno Júdice, Maria de Fátima Marinho, Massaud Moisés, José Augusto França, Teresa Amado, entre muitos outros. Apresenta seis inéditos de Almada e ainda ilustrações de Luis Manuel Gaspar. Apresenta inúmeros documentos reproduzidos em fac-simile e impressos à parte, sobre papel distinto. Bela e luxuosa edição desta revista literária.

Preço:40,00€

Referência:14247
Autor:CASIMIRO, Augusto
Título:CALVÁRIOS DA FLANDRES
Descrição:

Renascença Portuguesa, Porto, 1920. In-8º de 213-(2) págs. Brochado. Capa de brochura ilustrada por Sousa Lopes. Acidez geenralizada própria da qualdiade do papel. Rubrica de posse antiga no frontspício. Exemplar em bom estado, muito limpo. Exemplar do terceiro milheiro (2ª edição).

Observações:

Oficial do exército português, Augusto Casimiro participou na Campanha da Flandres (1917-1918) o que lhe valeu várias condecorações e a promoção a capitão. Foi poeta, memorialista, jornalista e comentarista políticoe destacado opositor republicano ao regime político do Estado Novo. Fez parte do grupo que fundou a Renascença Portugueza (1912) e, dez anos mais tarde, do grupo de intelectuais que lançou a revista Seara Nova, que dirigiu entre 1961 e 1967.

Do índice: Portugal e Flandres; 9 de Abril, Cálvarios da Flandres; Searas da Morte; Prisoneiros; Enfermeiras da Grande Guerra, Oração Lusiada, o Rapto das Donzelas; Depois do Armistício; A oração da Trincheira; da Vitória, etc ...

Preço:25,00€

reservado Sugerir

Referência:14540
Autor:CRAVEIRINHA, José
Título:CHIGUBO
Descrição:

Casa dos Estudantes do Império, Lisboa, 1964. In-8º de 35-(1) págs. Brochado. Capa de brochura ilustrado com xilogravura de José Pádua.
Primeira edição do livro de estreia de José Craveirinha (Prémio Camões, 1991).

Observações:

"... José Craveirinha nasceu em 1922, na antiga cidade de Lourenço Marques, no seio de uma família modesta, com pai algarvio e mãe moçambicana. José foi obrigado a abandonar os estudos após a conclusão da escola primária, para que o irmão mais velho fizesse o liceu, mas manteve a paixão pela leitura. Começou a trabalhar como jornalista no Brado Africano e mais tarde colaborou com o Notícias, a Tribuna, o Notícias da Beira, a Voz de Moçambique e o Cooperador de Moçambique. Foi neste último que publicou uma série de artigos ensaísticos sobre folclore moçambicano. Apesar de todo o trabalho importante desenvolvido na área da investigação, foi na lírica que Craveirinha se revelou verdadeiramente talentoso.

Estreou-se na poesia em 1955, com a publicação de poemas no Brado Africano. Seguiram-se inúmeras colaborações no plano literário com jornais de Moçambique, Angola, Portugal e Brasil. ‘Chigubo’ é o seu livro de estreia, editado em Lisboa, em 1964, pela Casa dos Estudantes do Império, que foi apreendido pela PIDE. Entre 1965 e 1968, partilha a cela da prisão com Malangatana e Rui Nogar, nomes importantes da cultura daquele tempo. Presente em qualquer antologia lusófona, a sua poesia reflete a influência surrealista, mas é marcada pela cultura moçambicana e reflete sobre as questões sociais. Craveirinha conquistou prémios em Moçambique, Itália e Portugal. Recebeu condecorações do presidente português Jorge Sampaio e do presidente moçambicano Joaquim Chissano. Um reconhecimento que teve a sua maior expressão com a atribuição do prémio Camões, em 1991. Morreu em fevereiro de 2003 ..." (Tânia de Melo, RTP Memória, 2003).

Preço:75,00€

Referência:14460
Autor:DAEHNHARDT, Rainer
Título:PÁGINAS SECRETAS DA HISTÓRIA DE PORTUGAL
Descrição:

Edições Nova Acrópole, Lisboa,1995. Dois volumes cartonados de in-8º de 191 e 227 págs, respectivamente. Encadernação editorial ilustrada, assim como Ilustrado se apresenta ao longoda obra e em extra-texto.

Observações:

Esta obra é um compêndio de várias histórias, mais ou menos secretas organizado por  este historiador luso-alemão acrescentando sempre a sua análise e as fontes a que recorreu para abordar diversos casos omissos e falsas verdades da História de Portugal.

Abordam-se perguntas como, entre muitas outras:

Damião de Goes foi assassinado porque sabia demais? Houve um "Artigo Secreto" no tratado da aliança luso-britânica? A custódia de Belém esteve quase a ser derretida para cunhar moeda? O Mosteiro da Batalha foi vendido em hasta pública para servir de pedreira? Os antepassados de D. Afonso Henriques vieram do Báltico? Os lusitanos eram cristãos-arianos? Lisboetas já tinham ido aos Açores antes dos homens enviados pelo Infante D. Henrique?

Do Índice:

Volume I

- Um Deus Lusitano disfarçadamente ainda venerado
- O secretismo acerca dos Vândalos
- A origem Borgonhesa da 1ª dinastia portuguesa
- Dom João I, Fernão Lopes e a mudança da data
- Porque assassinaram Damião de Goes?
- O Avanço tecnológico do armamento português e sua influência nos contactos co outras culturas
- Lusitânea é a Coroa da Europa
- Para evitar Nova Guerra Portugal comprou o Brasil à Holanda
- O Conde de Lippe, um Homem de Espanto
- Moeda Falsa oficializada
- Dom Fernando II e seu amor por Portugal
- A Aliança Luso-Britânica e sua cláusula secreta
- Campos de concentração portugueses
- Serviço de correio estrangeiro a funcionar em Portugal

Volume II
- Terão Moçárabes lisboetas chegado aos Açores?
- Acerca da pergunta: "Quem foi Lopo de Calvo"?
- Contactos Luso-coptas
- Os cristãos de São Tomé
- Fernão de Magalhães não traiu Portugal
- Um presente português que mudou o Extremo-Oriente
- Uma investigação alemã sobre o falso (?) D. Sebastião
- O sebastianismo, a lenda messiânica portuguesa
- Um canhão no Cabo da Roca
- Uma carta de brasão espanhola passada em Lisboa
- O Duque de Schomberg, herói da Guerra da Restauração
- Uma rainha da Grã-Bretanha passou uma sentença de morte no Brasil
- Zeppelins nos Açores e Madeira
- Perdemos a nossa "Rampa de Lançamento"

Preço:45,00€

Referência:14525
Autor:FERREIRA, Vergílio
Título:VAGÃO J
Descrição:

Coimbra Editora, Coimbra, 1946. In-8º de 232 págs. Brochado. Exemplar em bom estado de conservação, estando apenas a capa muito ligeiramente amarelada, devido à acção do tempo sobre a qualidade própria do papel. Apresenta uma rúbrica de posse. Miolo impecável sem defeitos apontar. Nestas condições, RARO.

PRIMEIRA EDIÇÃO, apreendido pela PIDE sendo considerada como uma das mais IMPORTANTES OBRAS DO NEO-REALISMO PORTUGUÊS. A lindíssima capa de brochura é desenhada por Victor Palla. Inserido na prestigiada colecção de literatura neo-realista portuguesa Novos Prosadores da Coimbra Editora

Observações:

Um dos livros de Vergílio Ferreira censurados durante o Estado Novo, sobretudo pela exposição da miséria social e da categorização da sociedade.

Assim, e resumindo, Vagão J gera-se entre dois espaços de ficção: a estrutura social, claustrante, e a estrutura de espanto, que preenche o espaço de alargamento, desclaustrante. O homem e a vida possíveis no primeiro espaço são caraterizados pela linearidade provocada pelo dinheiro, significante aniquilador que abafa todas as outras dimensões possíveis no ímpeto de esmagar. Gera-se assim a claustração para os ricos e para os pobres. Estes últimos, como não têm acesso à parte agradável desse espaço, veem-se privados de uma linguagem ordenada, que hierarquize, compartimentando, a vida. E a partir dessa linguagem cuja sintaxe põe lado a lado vários planos, hierarquizados valorativa e topograficamente no discurso dos ricos, se gera o alargamento em que os contrários se harmonizam e em que a linearidade monótona se quebra em favor da recuperação circular de novas dimensões a partir dos momentos de espanto, que vão enriquecer de novos tons a Harmonia (tal como o canto de Maria do Termo), encontrada numa organização possível dos momentos de espanto – aquilo a que chamei estrutura de espanto.” (Helder Godinho)

Preço:150,00€

Referência:14542
Autor:FIGUEIREDO, Tomaz de
Título:GUITARRAtreze romances
Descrição:

Guimarães Editores, Lisboa,  1956. In-8º de 64-(4) págs. Brochado. Livro integrado  na colecção "Poesia e Verdade".

Valorizado pela extensa e sentida dedicatória autógrafa, de página inteira, ao poeta José Osório de Oliveira.

PRIMEIRA EDIÇÃO do primeiro livro do autor.

PEÇA DE COLECÇÃO - INVULGAR.

Observações:

Primeira edição do primeiro livro de poesia de Tomaz de Figueiredo, que fez parte  do movimento modernista coimbrão da década de 20.

Dos cães desterrados

Cães da cidade, em traseiras
de quinze metros quadrados
que nunca viram do céu
mais que um retalho de estrelas,
que só quando a lua passa
pela vertical do pátio
à lua podem ladrar...
Cães exilados que nunca,
devolvidos pelo eco,
supondo ladrar a estranhos,
ladrarão aos próprios ladros...

(...)

Preço:40,00€

Referência:14529
Autor:JÚDICE, Nuno
Título:POR TODOS OS SÉCULOS
Descrição:

Editores Quetzal, Lisboa, 1999. In-8.º de 149 págs. Br.

Observações:

Obra onde se abordam as  semelhanças entre Brísida, uma mulher condenada à fogueira pela Inquisição; uma Santa que abdicou de todos os prazeres mundanos; uma americana que vem difundir os ideais capitalistas num país que estivera sob domínio do regime comunista; e Monica Lewinski, amante de Bill Clinton. Todas as analogias são estabelecidas através de reflexões sobre o amor, o sexo, a religião, a ética e a própria política.

 

"Também o milagre é sujeito a esse tipo de inquérito; e no fim de tudo, se há a confirmação do transcendente - quer esse transcendente se refira à relação, mesmo que imprópria, entre dois seres humanos, ou a outra mais própria entre um ser humano e uma entidade divina, - então se verá se há motivos para uma impugnação; e o que daqui resulta é a diferença entre um santo e um pecador; e é verdade que, no fim de tudo isto, se vê que são ínfimas as diferenças entre essas duas qualidades, sendo talvez o único se a cuja acção se pode atribuir a característica inequivocamente negativa o inquisidor, ou o advogado do diabo."

Na contracapa:
"... Seu sobrinho, e seu confessor, o Padre Fr. João de S. Teresa também, preso do Sto Ofício depõe, que sendo rapaz, mas já clérigo, e sentindo muitos impulsos de carne, se deitou na cama nu com ela, por lhe dizer a Madre que era um eficaz remédio para se lhe apagar a concupiscência; e que depois de estarem na caam ela se punha em cima dele, tocando o seu membro viril as partes pudendas dela, ainda sem erecção nem introdução, aonde se conservava assim por um quarto de hora e meia; porém que nem nele havia polução, nem conhecera que nela a houvesse." (Do "Processo de Teresa Maria de S. José, Terceira da Ordem do Carmo").
 

Preço:15,00€

Referência:14528
Autor:MIGUÉIS, José Rodrigues
Título:LÉAH e outras histórias.
Descrição:

Estúdios Cor, Lisboa, 1958. In-8º de 353-(5) págs. Brochado. Capa de brochura ilustrada a cores por Bernardo Marques. Valorizado pela dedicatória autógrafa que são bastantes raros neste autor.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

Observações:

Livro de contos de José Rodrigues Miguéis, que inclui entre outros o conto "Saudades para Dona Genciana".

 Da badana:
"Léah que agora se publica, representa sem dúvida um novo e decisivo passo na realização de uma das obras mais notáveis da literatura portuguesa contemporânea. "

Preço:50,00€

Referência:14348
Autor:MONIZ, Manuel Mendes
Título:ANTI-PROLOGO CRITICO E APOLOGETICO no qual á luz das mais claras razões se mostrão desvanecidos os erros, descuidos, e faltas notaveis, que no insigne P. Manoel Alvares presumírão descobrir os Rr. Aa. Do Novo Methodo da Grammatica Latina
Descrição:

Na Officina de Miguel Manescal da Costa, Lisboa, 1753. In-8º de 158-(2)págs. Encadernação coeva inteira em pele. Papel mantendo a sonoridade original.

Observações:

Trata-se de um dos varios textos de protesto contra "O Novo methodo da Gramatica Latina" de António Pereira de Figueiredo que fora escolhido como texto básico para uso nas escolas.

Preço:80,00€

reservado Sugerir

Referência:14488
Autor:MOURÃO-FERREIRA, David
Título:O IRMÃO - Peça em dois actos
Descrição:

Guimarães Editores, Lisboa, 1965. In-8.º de 101-(3) págs. Br. Capa de brochura com insignificantes manchas de humidade

Observações:

PRIMEIRA EDIÇÃO da única peça de teatro publicada pelo autor que mereceu um Prémio de Teatro da Casa da Imprensa e levada à cena, cinco anos mais tarde, pela Companhia de Teatro Popular, no Teatro da Estufa Fria. O Irmão , peça que o próprio autor não ousou classificar como “tragédia”, embora lhe parecesse “trágica” sob muitos aspectos " ... recebe o toque realista de uma encenação meticulosa, claramente permeável ao símbolo, onde o jogo dialéctico entre oposições binárias como exposto/oculto, fechado/aberto, linear/circular se combinam como figuração do funcionamento poético do texto..." (Maria Fernanda Brasete).
 

Preço:25,00€

Referência:14483
Autor:PEDRO, António
Título:GRANDEZA E VIRTUDES DA ARTE MODERNA - Resposta à agressão do Sr. Ressano Garcia
Descrição:

Resposta do autor a uma Conferência proferida pelo Sr. Arnaldo Ressao Garcia a 20 de Abril na Sociedade Nacional de Belas Artes, na qual este, segundo António Pedro, terá insultado a arte e os artistas modernos.

Observações:
Preço:30,00€

Referência:14289
Autor:SENA, Jorge de
Título:SEQUÊNCIAS
Descrição:

Moraes Editora, Lisboa, 1980. In-8º de 119-(15) págs. Br. Integrado na colecção "Círculo de Poesia".

1.ª Edição.

Observações:

Livro póstumo do poeta que à excepção de três poemas, se encontrava inédito. É um repositório de sarcasmo e ironia onde encontramos traços da visão atenta ao que o rodeava.

MARIDO E MULHER

Sofriam terrivelmente. Porque
o comboio dele chegava
quando o dela partia.
Compraram um manual na livraria,
mandaram vir pelo correio uma almofada especial
(cujo atraente anúncio recebiam quase todos os
dias pelo correio) leram com cuidado as instruções,
estudaram com aplicação os esquemas do livro,v e, quando se ensaiavam,
na discreta penumbra do quarto respectivo,
a sogra — que embirrava com ele —
abriu de repente a porta,
deu um grito, correu
ao telefone e chamou a polícia,
A polícia veio, levou-o. Foi julgado
e condenado a dois anos de tratamento num
instituto psiquiátrico
por atentar, vicioso,
contra a virtude da esposa.

Preço:20,00€

Referência:14455
Autor:TELLES, Bazilio
Título:A GUERRA (notas e dúvidas)
Descrição:

Livraria Chardron, Porto, 1914. In-8º de 112 págs. Brochado. Exemplar impecável, sem defeitos apontar, com os cadernos por abrir.

Observações:

Obra bastante curiosa e de interesse para história do início da Guerra de 1914 -1918.

Preço:25,00€

Referência:14526
Autor:WAGNER, Padre Franz
Título:VIDA E VIRTUDES HEROYCAS DA AUGUSTISSIMA EMPERATRIZ LEONOR MAGDALENA THEREZA Esposa de LEOPOLDO O GRANDE, EMPERADOR DOS ROMANOS, DEDICADA A Serenissima Senhora INFANTE DE PORTUGAL D. MARIA NETA DA MESMA EMPERATRIZ, Composta por hum Religioso da Compa
Descrição:

Na PATRIARCAL OFFICINA DA MUSICA, Lisboa, Anno M. DCC. XXVII (1727). In-4º de xxxiii-487 págs. Encadernação artistica coeva em carneira mosqueada selectivamente a constituir elementos geométricos de decoração limitados por ferros gravados a seco e a ouro nas pastas, com ferros a ouro na lombada em casas fechadas e rolados nas esquadrias das pastas (com cantos coçados), Obra primorosamente impressa em papel de elevada gramagee ilustrada com conjunto apropriado de vinhetas decorativas de grande mestria (brasão da Infanta de Portugal, brasão de armas do Barão de Seegh, Monograma da Companhia de Jesus, monograma do Santo Oficio, monograma do Patriarcado, brasão de armas do Paço Real, brazão de armas da Imperatiz, miniatura do retrato da Imperatriz, mausoléu da Imperatriz e vinheta final); bem como bela estampa aberta a talhe-doce por Röster, ocupando página inteira e desdobrável (com legenda em rodapé), com o retrato a corpo inteiro da Imperatriz Leonor antecendendo a sua biografia.
RARO.

Observações:

Tem no fim um elogio, composto pelo conde da Ericeira D. Francisco Xavier de Menezes.

Preço:300,00€