Banner Vista de Livro

Palavras chave | Key Words

Açores | África | Afrodite | Agricultura | Alemanha | Alentejo | Algarve | América | Angola | Anti-Clericalismo | Antigo Regime | Antologia | Antropologia | Aramaico | Arqueologia | Arquitectura | Arquitectura Militar | Arquitectura Religiosa | Arte | Arte Monumental | Arte Popular | Arte Portuguesa | Artes Decorativas | Artes Plásticas | Artesanato | Autógrafos | Aveiro | Azurara | Bacalhau | Barrancos | Beira | Bibliofilia | Bibliografia | Biografia | Botânica | Braga | Bragança | Brasil | Cabo Verde | Caça | Calão | Camiliana | Camões | Campo Maior | Canada | Caricaturas | Casa de Bragança | Castelo Branco | Castelo de Vide | Catálogo | Ceilão | Censura | Cervantes | Ceuta | Chaves | China | Ciências | Ciganos | Cinema | Coimbra | Colonização | Conto | Contos | Costumes | Cristãos Novos | Crítica | Crónica | Cuba | Culinária | D. Henrique | Dança | Descobrimentos | Descolonização | Dicionário | Diplomacia | Direito | Ditadura | Douro | Economia | Edição especial | Educação | Educação Sexual | Emigração | Ensaio | Ensino | Epístola | Epistolografia | Ericeira | Erotismo | Escultura | Esoterismo | Espanha | Estado Novo | Estanho | Estremoz | Estudos Pessoanos | Etnografia | Europa | Évora | Fauna | Feminismo | Fernando Pessoa | Figueira da Foz | Filologia | Filosofia | Flora | Folclore | Fotografia | França | Fundão | Galiza | Genealogia | Geografia | Gil Vicente | Goa | Grécia | Guerra | Guerra Colonial | Guerra Peninsular | Guiné | Hagiografia | Hebraico | História | História Natural | Humanismo | Idade Média | Igreja | Iluminura | Ilustração | Imprensa | In Memoriam | Índia | Inglaterra | Inquisição | Invasões Francesas | Itália | Japão | Jesuítas | Jogo de Cartas | Jornalismo | Judeus | Latim | Leiria | Linguagem | Linguística | Lisboa | Literatura | Literatura de Cordel | Literatura de Viagens | Literatura Infantil | Literatura portuguesa | Livro | Livros Proibidos | Macau | Maçonaria | Madeira | Malacologia | Manuel Macedo | Mariana Alcoforado | Marinha | Marquês de Pombal | Marrocos | Medicina | Memórias | Militar | Minho | Misericórdias | Missões | Mitologia | Moçambique | Modernismo | Monarquia | Muçulmanos | Música | Música Portuguesa | Neo-Realismo | Novela | Oriente | Ourivesaria | Patuleia | Pedagogia | Pesca | Pintura | Piratas | Poesia | Polémica | Polémicas | Polícia | Política | Porto | Portugal | Presença | Primeira Guerra Mundial | Primeiras edições | Propaganda | Prostituição | Queirosiana | Quintentista | Raro | Regional | Religião | Religiosa Portuguesa | Renascimento | República | Restauração | Revista | Ribatejo | Romance | Romanceiro | Romantismo | S. Tomé e Príncipe | Salazar | Santarém | Sátira | Sebastianismo | Segunda Guerra Mundial | Sermão | Sexualidade | Sociedade | Solares | Surrealismo | Tauromaquia | Tavira | Teatro | Tecnologia Tradicional | Teologia | Termas | Terminologia Militar | Timor | Tiragem Especial | Torres Vedras | Tradução | Trás-os-Montes | Tratado | Turismo | Ultramar | Universidade | Viagens | Viana do Castelo | Vila Nova de Gaia | Vinho | Viseu | Vista Alegre | Zoologia

Módulo background

BOMBARDA, Miguel

Foram localizados 1 resultados para: BOMBARDA, Miguel

 

Referência:13187
Autor:BOMBARDA, Miguel
Título:A SCIENCIA E O JESUITISMO. Replica a um padre sabio.
Descrição:

Parceria António Maria Pereira, Lisboa, 1900. In-8º de VIII-191-(3) págs.  Encadernaçãp meia francesa em pele com dizeres e florões a ouro na lombada. Ilustrado com a reprodução de uma gravura  antiga, de  Hogenberg, que  representa "O  Auto  de  Fé  de  Valladolid  em  1559".

PRIMEIRA EDIÇÃO.

INVULGAR.

Observações:

Obra que integra uma polémica entre Miguel Bombarda e o padre Manuel Fernandes de Santanna. Em 1899  Miguel Bombaarda publicara A Consciência e o Livre Arbítrio, a que o padre Manuel Fernandes de Santanna,responde  fazendo sair Questões de Biologia? O materialismo em face da Sciencia. Em resposta contra o jesuíta, o autor publica este A Sciencia e o jesuitismo replica a um padre sábio, que apresentando  numerosos  excertos  do  livro  em  causa e os contradize onde é notório o anticlericalismo do autor.


"Em trabalho anterior defendi a ideia da relegação dos condenados em ilha bem perdida por esses mares, onde não possam prejudicar nem procriar. Com os jesuítas, que menos prezam os arrebatementos místicos do que as comodidades da vida, haveria uma razão maior, e é a da arredar todo o perigo de propaganda, que é talvez ainda mais grave do que qualquer dos outros malefícios que lhes podemos dever. Seria uma prática sensata e tranquilamente apontada  pelos séculos de atraso que a humanidade lhes deve.Numa ilha bem perdida, onde não mais pudessem fartar de riquezas nem mais fantasiar os espíritos ingénuos (...) de vez se teriam extinguido."

 

Preço:42,00€