Banner Vista de Livro
 Aplicar filtros
Livros do mês: Julho 2019
Temas 
Palavras Chave 
Módulo background

LEAL, Gomes

Foram localizados21 resultados para: LEAL, Gomes

 

Referência:11890
Autor:LEAL, Gomes
Título:ANTOLOGIA POÉTICA entre a diferença e o excesso
Descrição:Edições Rolim, Lisboa, S/D. In-8º de 126 págs. Ilustrado em extra-texto com um retrato do autor.
Observações:Antologia da poesia de Gomes Leal organizada por Cecília Barreira que também escreve um pequeno estudo.
Preço:10,00€

Referência:11662
Autor:LEAL, Gomes
Título:CLARIDADES DO SUL.
Descrição:Empreza da História de Portugal, Lisboa, 1901. In-8º de 349 págs. Encadernação meia inglesaem tela já gasta. Valorizado pela dedicatória autógrafa.
Observações:Volume de poesias de Gomes Leal, onde, como o autor afirma no posfácio intitulado "Algumas palavras", confluem "muitas e várias correntes do espírito humano, e muitas impressões, muitas nobres ideias do seu tempo"o autor classifica o seu livro como sendo o "dum meridional, mas dum meridional moderno, que celebra o Sol porque desperta o homem para a ação, para a Vida e para o Trabalho e que achou curioso, no seu tempo, fazer um livro de vida, de imaginação, de ironia, de sol, e de liberdade - o mais heroico dos ideais."
Preço:65,00€

Referência:9971
Autor:LEAL, Gomes
Título:NEVROSE NOCTURNA
Descrição:Hiena Editora, Lisboa, 1988. In-8º de 18 págs. Br. Colecção "Águas, Luas Doidas". Ilustrado por Orlando Paulo Gonçalves.
Observações:Edição de um dos poemas integrados naClaridades doSul, é a expressão suprema dum sentido visionáriodecadentista que emboramantendo referências românticas, prefigura já, no entanto, o que no surrealismofoi a aceleração da imagem simbolista.

“Bela! dizia eu, como um navio à vela,
Para um pais polar, por um silêncio amigo.

- Bela! como uma estátua e gélida como ela.
Bela! dizia eu, como um sepulcro antigo.

Bela! dizia eu, ágil como um jaguar,
`Assim me inspire o Fado e Satanás me deixei

Bela! dizia eu, fria como o luar
Sobre o dorso luzente e excepcional dum pente;
Preço:10,00€

Referência:9968
Autor:LEAL, Gomes
Título:TROÇA À INGLATERRA
Descrição:Typographia Elzeviriana, Porto, 1890. In-8º de 32 págs. Br. Capas de brochura ligeiramente cansadas (ver imagem) e miolo com acidez generalizada. Apresenta ainda uma falha de papel na folha de ante-rosto.
Observações:Primeira edição deste poema panfletário dirigido contra a nação inglesa, revelador do espírito interventivo de Gomes Leal.
Preço:28,00€

Referência:9964
Autor:LEAL, Gomes
Título:A SENHORA DUQUESA DE BRABANTE
Descrição:Tipografia Torres, Lisboa, 1925. In-8.º de 19-(1) págs. Br.
Observações:Plaquete comemorativa da inaugração do Mausuléu do Poeta Gomes Leal.
A poesia aparece antecedida de um texto de Humberto Pelágio e de um excerto das "Memórias" de Raúl Brandão.
Preço:12,00€

Referência:9963
Autor:LEAL, Gomes
Título:PATRIA E DEUS E A MORTE DO MAU LADRÃO
Descrição:Livraria de João Carneiro & C., Lisboa, 1914. In-8º de 64 págs. Br. 1º milhar da primeira edição. Ocasionais e raros picos de humidade marginal.
INVULGAR.
Observações:Poema panfletário de Gomes Leal dirigido contra o líder republicano Afonso Costa. Nesta obra, Gomes Leal atribui as causas da decadência nacional ao republicanismo:
"pretendi traçar com violentas, humorísticas ou heroicas pinceladas de treva e fogo - mas de molde a levantar a nossa fibra nacional derrancada - toda esta vil e atual tragicomédia: toda esta debochada e criminosa decadência atual; toda esta bambochata ensanguentada, porcalhona, enigmática, após o cinco de outubro e até hoje"
Preço:30,00€

Referência:9961
Autor:LEAL, Gomes
Título:O HEREJE - Carta à Rainha a senhora D. Maria Pia ácerca da queda dos thronos e dos altares
Descrição:Livraria de Viuva Campos Junior, Lisboa, 1881. In-8º de 47 págs. Encadernação meia inglesa com lombada e cantos em pele, apresentando ainda um rótulo em pele, com dizeres dourados na pasta. Conserva capas de brochura. Aparado. Apresenta uma rubrica de posse no ante-rosto.
Observações:"Poeta e jornalista, é escrevente de um notário e publica inúmeros textos panfletários de denúncia político-social, entre os quais se desatacam os panfletos poéticos “A Traição” e “O Herege”, pondo em causa o trono na pessoa do rei D. Luís, as Instituições burguesas e a Igreja, o que gerou um verdadeiro escândalo literário e político. Aliás, o primeiro texto leva-o à prisão do Limoeiro, onde escreve uma carta publicada no número comemorativo da Tomada da Bastilha de O Século (14/7/1881)."
Preço:20,00€

Referência:9958
Autor:LEAL, Gomes
Título:A PESTE NEGRA
Descrição:Edições Rolim, Lisboa, 1987. In-8.º de 81 págs. Br. Colecção Fantástico.
Observações:Com um prefácio de Cecília Barreira o conto e a uma pequena novela de Gomes Leal.
Preço:15,00€

Referência:9957
Autor:LEAL, Gomes
Título:O RENEGADO - A António Rodrigues Sampaio. Carta ao velho pamphletario sobre a perseguição da Imprensa
Descrição:Lisboa, 1881. In-8.º de 65(3) págs. Encadernação meia inglesa com cantos e lombada em pele. Conserva capas de brochura, mas ligeiramente danificadas, apresentando pequenas falhas de papel marginais. O miolo encontra-se muito limpo e em bom estado de conservação, apresentando apenas uma pequena rubrica de posse, no fronstispício. Aparado à cabeça.
Primeira edição.
Observações:"Á hora de se imprimir a ultima folha d'esta publicação o velho presidente do ministerio, o homem de quem aqui nos occupámos, renegado das suas convicções d'autrora, o perseguidor da imprensa, pela qual se elevou, de que é decano e presidente honorario pediu a sua demissão, não tendo o pejo de recuar perante o parlamento, ao qual teria que dar contas.(...)"
Preço:40,00€

Referência:9956
Autor:LEAL, Gomes
Título:A FOME DE CAMÕES (POEMAS EM 4 CANTOS)
Descrição:Empreza Litteraria Luso-Brazileira de A. Sousa Pinto e Livraria Industrial de Lisboa & C.ª, Lisboa, 1880. In-8.º de LXIII-(2) págs. Encadernação meia inglesa com lombada e cantos em pele vermelha. Conserva capas de brochura. Apresenta duas rubricas de posse, no rosto e ante-rosto.
Observações:"Entre a afirmação fulgurante das Claridades do Sul e a suavidade da História de Jesus, Fome de Camões impõe-se sobretudo pelas intervenções da "musa da Revolta" e pelos prenúncios da nova epopeia da emancipação humana (O Anti-Cristo). Entretanto, a remergência do mito do Poeta, profético e saturniano, nos rituais literários do século XIX, impregnava a obra de Gomes Leal; e o tricentenário da morte de Camões, em 1880, suscita a realização cimeira desse vector: A Fome de Camões, fenomenologia da desgraça em poema épico-alegórico e celebração do "canto heróico, original e novo" que foi o de Camões e de quantos com ele partilharam a predestinação e a condição de génio desditoso".
Preço:75,00€

Referência:9955
Autor:LEAL, Gomes
Título:O ANTI-CHRISTO - primeira parte - CHRISTO É O MAL
Descrição:Typographia Elzeviriana, Lisboa, 1884. In-8.º de 372 págs. Encadernação meia francesa, com lombada em pele. Conserva capas de brochura. Aparado. O miolo apresenta ocasionais picos de acidez.
Observações:Primeira edição de umas das obras de maior repercussão da bibliografia do notável poeta Gomes Leal.
Preço:120,00€

Referência:9954
Autor:LEAL, Gomes
Título:A MORTE DO REI HUMBERTO E OS CRITICOS DO
Descrição:Parceria Antonio Maria Pereira, Lisboa, 1900. In-8º de 102 págs. Encadernação moderna inteira de pele castanha com dizeres dourados na lombada. Conserva as capas de brochura, a posterior restaurada. Capa anterior com assinatura de posse. Acidez generalizada.
Primeira edição.
Observações:INVULGAR título de Gomes Leal com a transcrição de cartas de Teófilo, Trindade Coelho, Alberto Pimentel, Abel Botelho, etc...

"... um crítico francez escreveu que as minhas sátyras assás causticas e formidáveis éram por vezes nihilistas e incendiárias, e o trovador Fernandes tambem se abalançou a opinar, ha dias, que os meus cantos andavam sempre os sicarios e os assassinos prégando moralidade. Eu já respondi no meu livro, Fim de um mundo, ao critico gaulez chamado Pilatos, e quanto ao menestrel Fernandes, alvitro que seja mandádo bugiar, por ordem do Parnaso, - para o seu quartel, para Cacilhas, ou para o proprio poema ... a páginas trinta e duas. Ha, porem, almas simples que de cada vez que um caso reprovado e monstruoso, como o do assassino do malfadado rei Humberto, se produ, olham sempre de soslaio os socialistas e os revolucionarios mais avançados, como provaveis Orcini ou Ravachol num futuro mais proximo: - especie perigosa, segundo elles, de malúcos politicos, ruminando sempre os seu caso tragico, com o revolver engatilhado na algibeira das calças..."
Preço:42,00€

Referência:5933
Autor:LEAL, Gomes
Título:PROTESTO D'ALGUEM - Carta ao Imperador do Brazil
Descrição:Livraria Civilisação de Eduardo da Costa Santos & sobrinho - Editores, Porto, 1889. In-8.º de 15 págs. Br. Ilustrado com um desenho de Gomes Leal, por Roque Gameiro.
Observações:QUARTA EDIÇÃO.
Preço:10,00€

Referência:5932
Autor:LEAL, Gomes
Título:PROTESTO D'ALGUEM - Carta ao Imperador do Brazil
Descrição:livraria Civilisação de Eduardo da Costa Santos & sobrinho - Editores, Porto, 1889. In-8.º de 15 págs. Br. Exemplar com acidez generalizada. Ilustrado com um desenho de Gomes Leal, por Roque Gameiro.
Observações:Primeira edição.
Preço:34,00€

Referência:5930
Autor:LEAL, Gomes
Título:HISTÓRIA DE UM CASAMENTO TRISTE
Descrição:Edições Rolim, Lisboa, 1985. In-8.º de 56(2) págs. Br.
Observações:Primeira edição, com pos-fácio de Moisés Espírito Santo. Colecção Fantástico.
Preço:12,00€

Referência:5925
Autor:LEAL, Gomes
Título:A TRAIÇÃO - Carta a El-Rei D. Luiz sobre a venda de Lourenço Marques
Descrição:Livraria Viúva Campos Júnior, Lisboa, s/d. In-8.º de 68 págs. Cartonado, com lombada em sintético, ligeiramente cansado. O miolo apresenta-se em geral limpo, com a excepção das páginas iniciais com uma pequena mancha de água marginal, no canto superior direito (ver imagem).
Observações:"Quinta edição correcta e augmentada com a crítica da imprensa a edições anteriores e a resposta do auctor á mesma crítica, e seguida d'uma poesia inedita do Exmo. Sr, Guilherme Moniz Barreto."

A publicação de A Traição provocou um escândalo político e literário que tornou o seu nome de Gomes Leal célebre, ao atacar a Coroa e a sociedade burguesa numa manifestação de incentivo à revolução social, apanágio de muitos escritores do período realista. "A Traição, é um planphleto político, essencialmente de combate, contendo seiscentos versos alexandrinos, modelados ao som das paixões demolidoras do século, e caracterisados pela pujança herculenea das grandes convicções e dos grandes principios."
Preço:37,00€

Referência:3701
Autor:LEAL, Gomes
Título:A MORTE DO REI HUMBETO E OS CRÍTICOS DO "FIM D'UM MUNDO"
Descrição:Parceria António Maria Pereira, Lisboa, 1900. In-8.º de 102 págs. Br.
Observações:Capas de brochura com ocasionais picos de acidez.
Preço:30,00€

Referência:1822
Autor:LEAL, Gomes
Título:O HEREJE
Descrição:Livraria Campo Junior, Lisboa, 1881. In. 8.º de 47 págs. Br.
Observações:"Carta à Rainha a Senhora D. Maria Pia ácerca da queda dos Thronos e dos Altares."Segunda edição.Exemplar com ligeiros picos de acidez.
Preço:10,00€

Referência:1821
Autor:LEAL, Gomes
Título:RETRATOS FEMININOS
Descrição:Companhia Editora do Minho, Porto, s.d. In. 8.º de 63 págs. Br.
Observações:Ilustrado.
Preço:17,00€

Referência:1819
Autor:LEAL, Gomes
Título:PÁTRIA E DEUS E A MORTE DO MÁO LADRÃO - VERSOS
Descrição:Livraria de João Carneiro e C.ª, Lisboa, 1914. In. 8.º de 64 págs. Br.
Observações:
Preço:28,00€