Banner Vista de Livro

Palavras chave | Key Words

Açores | África | Afrodite | Agricultura | Alemanha | Alentejo | Algarve | América | Angola | Anti-Clericalismo | Antigo Regime | Antologia | Antropologia | Aramaico | Arqueologia | Arquitectura | Arquitectura Militar | Arquitectura Religiosa | Arte | Arte Monumental | Arte Popular | Arte Portuguesa | Artes Decorativas | Artes Plásticas | Artesanato | Autógrafos | Aveiro | Azurara | Bacalhau | Barrancos | Beira | Bibliofilia | Bibliografia | Biografia | Botânica | Braga | Bragança | Brasil | Cabo Verde | Caça | Calão | Camiliana | Camões | Campo Maior | Canada | Caricaturas | Casa de Bragança | Castelo Branco | Castelo de Vide | Catálogo | Ceilão | Censura | Cervantes | Ceuta | Chaves | China | Ciências | Ciganos | Cinema | Coimbra | Colonização | Conto | Contos | Costumes | Cristãos Novos | Crítica | Crónica | Cuba | Culinária | D. Henrique | Dança | Descobrimentos | Descolonização | Dicionário | Diplomacia | Direito | Ditadura | Douro | Economia | Edição especial | Educação | Educação Sexual | Emigração | Ensaio | Ensino | Epístola | Epistolografia | Ericeira | Erotismo | Escultura | Esoterismo | Espanha | Estado Novo | Estanho | Estremoz | Estudos Pessoanos | Etnografia | Europa | Évora | Fauna | Feminismo | Fernando Pessoa | Figueira da Foz | Filologia | Filosofia | Flora | Folclore | Fotografia | França | Fundão | Galiza | Genealogia | Geografia | Gil Vicente | Goa | Grécia | Guerra | Guerra Colonial | Guerra Peninsular | Guiné | Hagiografia | Hebraico | História | História Natural | Humanismo | Idade Média | Igreja | Iluminura | Ilustração | Imprensa | In Memoriam | Índia | Inglaterra | Inquisição | Invasões Francesas | Itália | Japão | Jesuítas | Jogo de Cartas | Jornalismo | Judeus | Latim | Leiria | Linguagem | Linguística | Lisboa | Literatura | Literatura de Cordel | Literatura de Viagens | Literatura Infantil | Literatura portuguesa | Livro | Livros Proibidos | Macau | Maçonaria | Madeira | Malacologia | Manuel Macedo | Mariana Alcoforado | Marinha | Marquês de Pombal | Marrocos | Medicina | Memórias | Militar | Minho | Misericórdias | Missões | Mitologia | Moçambique | Modernismo | Monarquia | Muçulmanos | Música | Música Portuguesa | Neo-Realismo | Novela | Oriente | Ourivesaria | Patuleia | Pedagogia | Pesca | Pintura | Piratas | Poesia | Polémica | Polémicas | Polícia | Política | Porto | Portugal | Presença | Primeira Guerra Mundial | Primeiras edições | Propaganda | Prostituição | Queirosiana | Quintentista | Raro | Regional | Religião | Religiosa Portuguesa | Renascimento | República | Restauração | Revista | Ribatejo | Romance | Romanceiro | Romantismo | S. Tomé e Príncipe | Salazar | Santarém | Sátira | Sebastianismo | Segunda Guerra Mundial | Sermão | Sexualidade | Sociedade | Solares | Surrealismo | Tauromaquia | Tavira | Teatro | Tecnologia Tradicional | Teologia | Termas | Terminologia Militar | Timor | Tiragem Especial | Torres Vedras | Tradução | Trás-os-Montes | Tratado | Turismo | Ultramar | Universidade | Viagens | Viana do Castelo | Vila Nova de Gaia | Vinho | Viseu | Vista Alegre | Zoologia

Módulo background

SARDINHA, António

Foram localizados 12 resultados para: SARDINHA, António

 

Referência:13330
Autor:SARDINHA, António
Título:À LAREIRA DE CASTELAestudos peninsulares.
Descrição:

Edições Gama, Lisboa, 1943. In-8º de XVIII-289-(1) págs. Br.. Capas de brochura amarelecidas. Ostenta uma assinatura de posse.

Observações:

Obra póstuma de António Sardinha que reune os artigos publicados pelo autor em diversas revistas e jornais em defesa do seu conceito de hispanismo.

Encerra cartigos como: A lareira de Castela, A descoberta de Espanha, O exército espanhol, Crónica de Espanha, A festa da raça, Paixâo de Espanha, Hispanismo e latinidade, O Pan-Hispanismo, Madre-Hispânia, entre muitos outros.


"Não há a "Espanha", – expressão política. Há as "Espanhas", – expressão geográfica. Dentro das "Espanhas", Portugal foi a vocação marítima, enquanto que Castela foi a vocação terrestre. Graças a Castela, a Europa se salvou do perigo turco e da anarquia religiosa. Graças a Portugal, novos mundos se dilataram para o domínio da Fé e para o império da Civilização. Assim, por paradoxal que isso possa parecer, é exactamente na separação das duas pátrias que reside a sua unidade imortal. Olhemos para as páginas da História e sem demora se reconhecerá que o desastre de Toro consolidou a vitória de Aljubarrota!"

 

Preço:25,00€

Referência:13293
Autor:SARDINHA, António
Título:ALIANÇA PENINSULARAntecedentes & Possibilidades
Descrição:

Livraria Civilização, Porto, 1924. In-8º de 446-(6) págs. Encadernação em sintético com dizeres a ouro na lombada e nas pastas. Ilustrado em extra-texto. Valorizado pela dedicatória autógrafa ao poeta José Osório de Oliveira. Sem capas de brochura.

Observações:

Prefácio do Exmo. Senhor D. Gabriel Maura Gamazo, conde de la Mortera. Obra onde António Sardinha defende a tese de que existindo uma Civilização Ibérica contraposta a uma Civilização Nórdica, é obrigação de Portugal e Espanha formarem uma verdadeira Aliança, não apenas para melhor se defenderem dos ataques dessa mesma Civilização Nórdica mas, acima de tudo, como única forma de recuperarem a superioridade da sua Civilização, da Civilização Peninsular ou Ibérica.

Preço:28,00€

Referência:13172
Autor:SARDINHA, António
Título:ANTOLOGIA POÉTICA
Descrição:

Guimarães Editores, Lisboa, 1960. In-8º de 219-(1) págs. Br. Apresenta uma dedicatória não autógrafa no ante-rosto e uma rubrica de posse no rosto. Obra inserida na prestigiada colecção "Poesia e Verdade".

 

Observações:

Sobre o Crescente e a Cruz
Atrás do Arado
a Raça canta sempre e ainda espera.
Cheia de fé, semeia. E o grão sagrado
muda-lhe a esperança em pão abençoado
por cada Primavera.

Sobe da estepe, quando a relha a corta,
não sei que incerta voz, que enlevo esparso.
É cinza heróica, são ossadas nuas.
Toda a grandeza morta,
rimando a intrepidez do velho sangue
com o furor fecundo das charruas.

Preço:18,00€

Referência:10576
Autor:SARDINHA, António
Título:À SOMBRA DOS PÓRTICOS - Novos ensaios
Descrição:Editorial Restauração, Lisboa, 1961. In-8.º de 272-(1) págs. Br. Por abrir. Capas de brochura com ocasionais picos de acidez.
Observações:Primeira edição de um dos livros de ensaios mais importantante de António Sardinha.
Preço:32,00€

Referência:10050
Autor:SARDINHA, António
Título:AO PRINCÍPIO ERA O VERBO
Descrição:Editorial Restauração, Lisboa, 1959. In-8º 352-(2) págs. Br.
Observações:A mais célebre colectânea de ensaios do fundador do Integralismo Lusitano publicada no ano anterior ao seu falecimento.Nos ensaios ele considera que as causas da crise espiritual do Ocidente derivam do chamado renascimento do direito romano,onde o "absolutismo dos reis entra a preverter a noção cristã de autoridade". Para ele,o cristianismo é uma "grande democracia espiritual, - a única,a verdadeira" e "em cujo seio somos todos irmãos e iguais perante Deus,diferenciando-se somente pelos méritos adquiridos,pelasvirtudes professadas, - essa grande democracia espiritual,repito,correspondia ao que borbulhava no mais entranhado do génio hispânico: a ideia da independência e a ideia de responsabilidade".
Preço:18,00€

Referência:10049
Autor:SARDINHA, António
Título:DA HERA NAS COLUNAS - novos estudos
Descrição:"Atlântida" Livraria Editora, Coimbra, 1929. In-8.º de 323-(2) págs. Br. Restauro no frontspício com fragmento de papel.
Observações:Encerra os seguintes capítulos: A crise do Estado; Nacionalismo galego e lirismo português; As "Cartas" da Freira; As quatro onças de oiro; A família de Ramalho; Um romântico esquecido; O Séc. XVII; Medicina e História - O "Rei Formoso" e a "Flor da Altura", D. João II morreu envenenado?; Os Gamas.
Preço:25,00€

Referência:10047
Autor:SARDINHA, António
Título:A PROL DO COMUM doutrina e história
Descrição:Livraria Ferin, Editora, Lisboa, 1934. In-8.º de 286-(2) págs. Br.
Observações:António Maria de Sousa Sardinha (Monforte, 9 de Setembro de 1887 — Elvas, 10 de Janeiro de 1925) foi um político e poeta português. Destacou-se como ensaísta e polemista, produzindo uma obra que se afirmou como a principal referência doutrinária do Integralismo Lusitano. A sua defesa de uma monarquia tradicional, orgânica, antiparlamentar serviu de inspiração a uma influente corrente do pensamento político português da primeira metade do século XX. Apesar de ter falecido prematuramente, conseguiu afirmar-se como referência incontornável para os monárquicos que recusaram condescender com o salazarismo.António Sardinha foi um adversário da Monarquia da Carta (1834-1910) chegando, no tempo de estudante na Universidade de Coimbra, a defender a implantação de uma República Portuguesa. Depois de 5 de Outubro de 1910, profundamente desiludido, acabou por se converter ao ideário realista da monarquia orgânica, tradicionalista, antiparlamentar do "integralismo lusitano", de que foi um dos mais destacados defensores.A lusitana antiga liberdade do verso de Luís de Camões era uma referência dos integralistas, tendo no municipalismo e no sindicalismo duas palavras-chave de um ideário político que não dispensava o Rei, entendido como o Procurador do Povo e o melhor garante e defensor das liberdades republicanas.
Preço:30,00€

Referência:10043
Autor:SARDINHA, António
Título:A ALIANÇA PENINSULAR antecedentes & possibilidades
Descrição:Livraria Civilização, Porto, 1930. In-8º de XCIII-454-(2) págs. Cartonado. Conserva as capas de brochura. Ilustrado ao longo do texto.
Observações:Segunda edição. Prefácio do Exmo Senhor D. Gabriel Maura Gamazo.

"La Alianza peninsular, nuncio venturoso del fecundisimo concierto entre todas las gentes hispánicas de Europa y América, no será jamás posible mientras no haya arraigado en las entrañas de la raza un altisimo ideal, sufocador de prevenciones y suspicacias, del recuerdo de recíprocos agravios e injusticias, de la incomprensión mutua, del legitimo orgullo y la mezquina vanidad; es decir, mientras lo que nos junte no valga y pese más que lo que nos separa."
Preço:23,00€