Banner Vista de Livro

Palavras chave | Key Words

Açores | África | Afrodite | Agricultura | Alemanha | Alentejo | Algarve | América | Angola | Anti-Clericalismo | Antigo Regime | Antologia | Antropologia | Aramaico | Arqueologia | Arquitectura | Arquitectura Militar | Arquitectura Religiosa | Arte | Arte Monumental | Arte Popular | Arte Portuguesa | Artes Decorativas | Artes Plásticas | Artesanato | Autógrafos | Aveiro | Azurara | Bacalhau | Barrancos | Beira | Bibliofilia | Bibliografia | Biografia | Botânica | Braga | Bragança | Brasil | Cabo Verde | Caça | Calão | Camiliana | Camões | Campo Maior | Canada | Caricaturas | Casa de Bragança | Castelo Branco | Castelo de Vide | Catálogo | Ceilão | Censura | Cervantes | Ceuta | Chaves | China | Ciências | Ciganos | Cinema | Coimbra | Colonização | Conto | Contos | Costumes | Cristãos Novos | Crítica | Crónica | Cuba | D. Henrique | Dança | Descobrimentos | Descolonização | Dicionário | Diplomacia | Direito | Ditadura | Douro | Economia | Edição especial | Educação | Educação Sexual | Emigração | Ensaio | Ensino | Epístola | Epistolografia | Ericeira | Erotismo | Escultura | Esoterismo | Espanha | Estado Novo | Estanho | Estremoz | Estudos Pessoanos | Etnografia | Europa | Évora | Fauna | Feminismo | Fernando Pessoa | Figueira da Foz | Filologia | Filosofia | Flora | Folclore | Fotografia | França | Galiza | Genealogia | Geografia | Gil Vicente | Goa | Grécia | Guerra | Guerra Colonial | Guerra Peninsular | Guiné | Hagiografia | Hebraico | História | História Natural | Humanismo | Idade Média | Igreja | Iluminura | Ilustração | Imprensa | In Memoriam | Índia | Inglaterra | Inquisição | Invasões Francesas | Itália | Japão | Jesuítas | Jogo de Cartas | Jornalismo | Judeus | Latim | Leiria | Linguagem | Linguística | Lisboa | Literatura | Literatura de Cordel | Literatura de Viagens | Literatura Infantil | Literatura portuguesa | Livro | Livros Proibidos | Macau | Maçonaria | Madeira | Malacologia | Manuel Macedo | Mariana Alcoforado | Marinha | Marquês de Pombal | Marrocos | Medicina | Memórias | Militar | Minho | Misericórdias | Missões | Mitologia | Moçambique | Modernismo | Monarquia | Muçulmanos | Música | Música Portuguesa | Neo-Realismo | Novela | Oriente | Ourivesaria | Patuleia | Pedagogia | Pesca | Pintura | Piratas | Poesia | Polémica | Polícia | Política | Porto | Portugal | Presença | Primeira Guerra Mundial | Primeiras edições | Propaganda | Prostituição | Queirosiana | Quintentista | Raro | Regional | Religião | Religiosa Portuguesa | Renascimento | República | Restauração | Revista | Ribatejo | Romance | Romanceiro | Romantismo | S. Tomé e Príncipe | Salazar | Santarém | Sátira | Sebastianismo | Segunda Guerra Mundial | Sermão | Sexualidade | Sociedade | Solares | Surrealismo | Tauromaquia | Tavira | Teatro | Tecnologia Tradicional | Teologia | Termas | Terminologia Militar | Timor | Tiragem Especial | Torres Vedras | Tradução | Trás-os-Montes | Tratado | Turismo | Ultramar | Universidade | Viagens | Viana do Castelo | Vila Nova de Gaia | Vinho | Viseu | Vista Alegre | Zoologia

Módulo background

SOARES, Mário

Foram localizados 5 resultados para: SOARES, Mário

 

Referência:13972
Autor:SOARES, Mário
Título:ESCRITOS POLITICOS
Descrição:

Editorial Inquérito, Lisboa,1969. In-8º de 242-(6) págs. Br.

Observações:

Colectânea de textos de Mário Soares a que ele próprio chamou de textos de circunstância escritos ao sabor das actividades oposicionistas do autor e publicado em 1969. Há textos biográficos e políticos juntamente com  teses enviadas às reuniões republicanas e oposicionistas, entrevistas e intervenções em colóquios, entre outros textos.
o livro foi proíbido pela censura mas apesar disso teve quatro edições sucessivas.

Da contra-capa:
"Personalidade de destaque na vida pública portuguesa, o dr. Mário Soares nasceu em Lisboa em 7 de Dezembro de 1924; a sua fibra de lutador, apurou-se-lhe na infância, quando seu pai, o Prof. João Soares, deputado, governador civil e ministro da República, conhecia a prisão, o exílio, a clandestinidade e a deportação.
Licenciou-se em Ciências Histórico-Filosóficas, na Faculdade de Letras de Lisboa; e depois na Faculdade de Direito, abrindo escritório de advogado. Os grandes julgamentos políticos dos últimos anos, no Tribunal Plenário ou nos Tribunais Militares, têm contado sempre com ele: 11 de Março, caso dos militares da Guiné, crise académica de 1962, caso de Beja, FAP, aderentes do MPLA, e de muitos militantes do Partido Comunista, entre eles Octávio Pato. Como advogado ainda tomou a peito conseguir justiça no caso do assassinato do General Humberto Delgado, representando a família do antigo candidato à Presidência, tendo-se deslocado à Espanha e a Itália, para o efeito. É também advogado no caso do assalto ao Banco de Portugal na Figueira da Foz, defendendo, entre outros, Hermínio da Palma Inácio;
Como advogado, interveio ainda em muitos processos civis e comerciais; e é membro da Comissão de Relações Internacionais da Ordem dos Advogados, tendo participado em congressos da União Internacional dos Advogados.
A vida política de Mário Soares tem sido intensa. Ainda estudante de Letras, foi um dos fundadores do MUD Juvenil, em 1946. E como representante da juventude do MUD pertenceu à Comissão Central, de 1946 a 1948.
(...)
Raul Rego"


Do ÍNDICE:
- Prefácio;
- Tributo de homenagem:
Em exemplo;
Um mestre de civismo;
- No centenário de Fernão Boto Machado;
- Nos quarenta anos do regime;
- Oposição e governo em Portugal;
- Depoimento indirecto;
- Uma entrevista que não foi publicada;
- O 31 de Janeiro;
- Notas esparsas sobre a actualidade política nacional;
- Breve comentário a uma 'Conversa em família';
- A Constituição de 1933 e a evolução democrática do País;
- APÊNDICE:
A NAÇÃO (Dezembro de 1968);
AOS PAIS (Maio de 1969);

Preço:10,00€

Referência:13964
Autor:SOARES, Mário
Título:INCURSÕES LITERÁRIAS
Descrição:

Círculo de Leitores, Lisboa, 2003. In-8º de 296 págs. Encadernação editorial. Ilustrado ao longo do texto.

 

Observações:

Obra que  reúne textos de Mário Soares sobre a vida e obra de algumas das mais marcantes figuras da literatura portuguesa: Eça de Queiroz, Almeida Garrett, Aquilino Ribeiro, Miguel Torga, José Rodrigues Miguéis, Natália Correia, Fernando Namora e José Cardoso Pires, entre outros.

Preço:10,00€

Referência:13963
Autor:SOARES, Mário
Título:DEMOCRATIZAÇÃO E DESCOLONIZAÇÃO Dez meses no Governo Provisório
Descrição:

Publicações Dom Quixote, Lisboa, 1975. In-8º de 290 págs. Br. Algum desgaste na capa. Algumas anotações e sublinhados (inocentes) a caneta no miolo.

Observações:

Obra muito interessante do ponto de vista histórico.
 

Do Prefácio:

A recolha de alguns textos - entrevistas, tomadas de posição, discursos - que a seguir se lerão marca a reacção pessoal do autor e a sua natural evolução face aos acontecimentos complexos do País dos últimos dez meses, a partir de 25 de Abril de 1974. Trata-se, pois, de uma compilação de textos políticos conjunturais, que pareceram por uma ou outra razão significativos, escritos ou ditos (porque muitos deles resultam de gravações) a quente, no meio de uma batalha política permanente, em que se tentaram conjugar, nem sempre com felicidade, as actividades de secretário-geral do Partido Socialista e do ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal.
A maior parte desses textos, como é natural, refere-se especialmente aos problemas da descolonização e da política externa portuguesa - evidenciando as gradações e as sucessivas precisões de uma mesma linha de pensamento, elaborada em resposta à evolução acelerada do processo político dos últimos dez meses.

Preço:15,00€

Referência:13672
Autor:SOARES, Mário
Título:PORTUGAL AMORDAÇADO Depoimento sobre os anos do fascismo.
Descrição:

Editora Arcádia, Lisboa, 1974. In-8º 728-(7) págs. Br. Capas de brochura de Manuel Dias.

 

PRIMEIRA EDIÇÃO

Observações:

Primeira edição portuguesa de um  dos testemunhos mais importantes  sobre o regime de Salazar, que foi previamente publicado em 1972, em Paris, sob o título de Portugal Bailloné — Un Témoignage.
O livro foi escrito durante a deportação para a Ilha de são Tomé  a que o Governo de Salazar o tinha condenado.

“ Testemunho lúcido e corajoso duma experiência de luta constante e intransigente contra o regime fascista, o livro de Mário Soares actuou como poderoso revelador junto de largos sectores da opinião pública estrangeira, profundamente alheada do drama português.”

Preço:30,00€