Banner Vista de Livro
 Aplicar filtros
Livros do mês: Outubro 2020
Temas 
Palavras Chave 
Módulo background
Seleccione o mês a visualizar:

Livros do mês: Outubro 2020

Foram localizados 59 resultados para: Outubro 2020

 

Referência:14624
Autor:[MARTINHO, Virgílio & SAMPAIO, Ernesto]
Título:ANTOLOGIA DO HUMOR PORTUGUÊS. Selecção e notas: Vergílio Martinho, Ernesto Sampaio. Prefácio, Ernesto Sampaio.
Descrição:

Edições Afrodite de Fernando Ribeiro de Melo, Lisboa, 1969. In-8º de  XXV-(3)-1004-(3) págs. Brochado. Rúbrica de posse. Capas com sinais de manuseamento, como sempre, lombada com vincos próprios providados pela leitura deste espessíssimo volume. Miolo em muito bom estado.

Observações:

Edição ricamente ilustrada com muitos e originalíssimos desenhos de Carlos Ferreiro, Eduardo Batarda, João Machado e José Rodrigues.

Na badana, lê-se:

"A Antologia do Humor Português contém sessenta e dois autores. Inicia-se com Cantigas d´Escarnho e Mal Dizer e termina nos nossos dias. Inclui textos, entre outros, de Gil Vicente, Fernão Mendes Pinto, D. Francisco Manuel de Melo, Padre Manuel Bernardes, Autor Anónimo da Arte de Furtar, Cavaleiro de Oliveira, António José da Silva, Nicolau Tolentino de Almeida, José Agostinho de Macedo, Manuel Maria Barbosa du Bocage, Almeida Garrett, Camilo Castelo Branco, Ramalho Ortigão, Eça de Queirós, Gomes Leal, Cesário Verde, Fialho de Almeida, Teixeira-Gomes, António Feijó, Mário Sá-Carneiro, Fernando Pessoa, Almada Negreiros, José Rodrigues Miguéis, Branquinho da Fonseca, Ruben A., Manuel de Lima, Natália Correia, Alexandre O´Neill, Mário Cesariny, António Maria Lisboa, Manuel de Castro, Pedro Oom. (...)

A ideia que presidiu à organização da Antologia do Humor Português foi a de evitar tanto quanto possível o riso fácil, preferindo-se seleccionar autores e textos em que o humor tivesse função crítica e demonstrativa de duma literatura maior, indo-se assim ao encontro do possível autêntico «espírito» português. Na verdade, um humor que fosse forma de libertação e elevação, como diz Freud, e não de degradação. A tarefa não foi impossível. De Gil Vicente aos dias de hoje existe de facto na nossa literatura uma linha de força expressa pela sátira, pela crítica de costumes e pela farsa, que corresponde inteiramente ao critério adoptado. Critério que pode caber no que Eça de Queiroz e Ramalho Ortigão escreveram no primeiro número de As Farpas: «Vamos rir. O riso é um castigo, uma filosofia». E nestas palavras a Antologia do Humor Português tem toda a sua justificação. Pois encerra a força de uma gente que sempre necessitou de criar uma linguagem adaptada às circunstâncias, de dissimular os seus processos de exteriorização, de reter os seus impulsos mais íntimos.
Numa palavra, de dosear cautelosamente o ranger dos seus dentes. E é aqui que se encontra o ponto crucial do humor nosso, o seu sinal mais importante e profundo. Forma de riso resultante que gravita longe do domínios do sonho, das esferas do irreal, antes se radica, e por vezes com que força e arte, no mundo palpável, vivente, processando-se através da gargalhada exuberante, do verbo caudaloso, do chiste sem piedade, do sarcasmo, da caricatura, do pormenor burlesco, da louvaminha tendenciosa, da violência, da crueldade, da felicidade, da ironia, do absurdo, da regra moral até, do grotesco, enfim, das muitas formas que podem compor o humor, de modo a repetir ou aceitar o que se odeia, o que se ama ou o que se despreza.
”.

Preço:73,00€

Referência:14623
Autor:FREITAS, José Antonio de
Título:ESTUDOS CRITICOS SOBRE A LITERATURA DO BRAZIL por ... I- Lyrismo Brazileiro
Descrição:

Typographia das Horas Romanticas, Lisboa, 1877. In-8º de 142-(1) págs. Encadernação coeva inteira de pele mosqueada com dourados na lombada esta com rótulo de pele verelha inscrita com dizeres também dourados. Exemplar em excelente estado de conservação, sem defeitos apontar, a não ser o tradicional aparo marginal e a ausência de capas de brochura, prática tão recorrente na encadernação da época.

Observações:
Preço:32,00€

Referência:14622
Autor:GRAÇA, Fernando Lopes
Título:A CANÇÃO POPULAR PORTUGUESA
Descrição:

Publicações Europa- AMérica, Lisboa, (1953). In-8º de 109-(4) págs. Brochado. Picos de acidez exclusiva das capas. Carimbo ténue de posse no frontspício.
Primeira edição.

Observações:

Nesta edição, a primeira da Canção Popular Portuguesa de Fernando Lopes-Graça, inclui ainda numerosas transcrições de partituras e melodias tradicionais. Lê-se na introdução:
"... Este livrinho não pretende, nem podia pretender, preencher tão deplorável lacuna na nossa cultura artística. Teoricamente não faz mais do que abordar um certo número de problemas que continuarão aguardando quem deles se ocupe com mais proficiência e mais vasto conhecimento de causa. Documentalmente, não podia senão apresentar uma pequena selecção do rico corpus da nossa canção popular, selecção que procurámos fosse tão variada e caracerística quanto possível....".

Preço:19,00€

Referência:14621
Autor:Sem autoria
Título:A GENERAL ATLAS being a collection of maps of the World and Quarters the principal Empires, Kingdoms, &c with their several Provinces & others subdivisions correctly delineated.WORLD AND QUARTERS
Descrição:

Robert Wilkinson, London, 1800 (frontspício) a 1803 (Índice). In-fólio de (4)- 48 mapas aguarelados. Encadernação meia inglesa e pele preta coeva com dizeres dourados na lombada; papel de guarda e das pastas substituido com papel fantasia moderno. Frontspício com uma bela gravura alegórica aberta em chapa de aço, com manchas de humidade antigas. Nítida impressão sobre papel de gramagem superior, com gravuras cartograficas abertas em chapa de cobre assinadas por w. Harrison, George Allen, T. Conder, E. Bourne,  J. Roper, B. Baker, T. Foot e I. Puke, de belo efeito visual realçado pela aguarela coeva.
PEÇA DE COLECÇÃO
Phillips, Atlases 696, 701, 3532a, 4301.
 

Observações:

Os livros "General Atlas" de Robert Wilkinson foram primeiramente impressos em Londres em 1794. A edição do nosso exemplar data de 1800 , ano impresso no frontspício e 1803 na tábua descritiva. Os mapas foram elaborados entre 1794 e 1807.
 

Robert Wilkinson (c. 1768 - 1825) foi um comerciante de mapas e cartografia em Londres desde finais de séc. XVIII até primeiro quartel do séc.XIX . A maioria do seu trabalho comercial e editorial ocorreu entre 1794 e 1816.  A sua publicação de referência foi  A General Atlas, being a Collection of Maps of the World and Quarters, the Principal Empires, and Kingdoms &c ... assim como Atlas Classica, being a Collection of Maps of the Countries Mentioned by the Ancient Authors, both Sacred and Profane ambos publicados com aditamentos ao longo de vários anos durante este período. O trabalho primitivo de Wilkinson como editor de cartógrafia baseou-se essencialmente  na compilação de informação proveniente de diversas fontes. Mas foi enquanto impressor de cartografia e editor de livros que se destacou com exímio trabalho. Depois da morte de John Bowles em 1779, Wilkinson tomou conta do seu acervo e da sua casa comercial em Cornhill que teve actividade até a sua morte em 1825, ano em que ocorreu o leilão das suas gravuras cartográficas e livros. Ao lonbgo da sua carreira, ele lucrou com a reimpressão do trabalho de Bowles, mas criando seus próprios mapas em parceria com um gravador. No início trabalhou com o artista gravador Louis Stanislas de la Rochette. Mais tarde, Wilkinson trabalhou com Ebenezer Bourne que gravou uma grande poarte dos mapas que ora se apresenta.

 

Preço:675,00€

Referência:14620
Autor:LISBOA, Irene
Título:INQUÉRITO AO LIVRO EM PORTUGAL. I - Editores e Livreiros
Descrição:

Seara Nova, Lisboa, 1944. In-8º de (5)-254-(1) págs. Brochado com ops cadrrnos por abrir. capas com ocasionais manchinhas. Capa de brochura com cortes marginais, sem expressão maior.

Observações:

Muito curioso, exasutivo e extenso estudo monográfico-ensaístico ao longo da actividade de 20 editoras que laboravam no mercado livreiro de então. O projecto incluía a discussão do mesmo assunto com escritores, tipógrafos, críticos e leitores e do qual apenas saiu mais um volume com o título “A Arte do Livro”, titulo este ausente aqui na nossa proposta.

Preço:20,00€

Referência:14619
Autor:LISBOA, Irene
Título:UMA MÃO CHEIA DE NADA, OUTRA DE COISA NENHUMA
Descrição:

Livraria Figueirinhas, Porto, 1973. In-8º de de 155-(3) págs. Br.  Arranjo gráfico de Armando Alves e Ilustrações ao longo do texto da autoria de Pitum Keil do Amaral.

Observações:

Livro de contos para a infância de Irene Lisboa sobre o qual José Régio afirmou “é verdadeira alegria reconhecer a gente um estilo, uma arte (que só à primeira vista parece não ter arte) de escrever, nas suas frases ora ondulosas ora, as mais das vezes, antes singelas, claras, de uma brevidade ou concisão quase telegráfica, — nesta época triste em que uns enaltecem a banalidade da escrita, outros debalde a pretendem ultrapassar, e ainda outros imbecilmente a confundem com a luminosa simplicidade dos Mestres.”

Preço:19,00€

Referência:14618
Autor:J. G. C. M. [João Guilherme Christiano Muller]
Título:MEMORIA SOBRE A LITERATURA PORTUGUEZA. Traduzida do inglez com Notas illustradoras do texto por ...
Descrição:

s.l., s.d. (1819?). In-8º d 104 págs. Encadernação moderna (década de 20), inteira de pele com filet gravado a quente ambas as pastas com florões art-déco a servir de moldura. Nítida impressão sobre papel de algodão azul, típico da época. Acidez marginal por acção do contacto com as folhas de guarda. Miolo bem prerservado e nítidaemnte impresso, em relevo por alta pressão. mantem a sonoridade original do papel.
Livrinho de RARO aparecimento, não mencionado nas principais bibliografias.

Observações:

No livro Subsídeo para um Diccionário de Pseudónimos de Martinho Augusto da Fonseca, pág. 133, identificamos as inciais da autoria desta tradução J.G.C.M. como sendo de João Guilherme Christiano Muller (1752-1814) natural de Gottinga (Alemanha). Encontramos manuscrito no verso da folha de guarda a seguinte nota, de bastante utilidade:
" Ver Inocêncio - Os Philo-Portuguezes in Panorama, 1866 p. 22 que dá a Memória como escrita por Robert Southey" e ainda no frontspício, também a lápis,  o nome do tradutor seguido de (Hamburgo, 1819?). Decreto de 16 de maio de 1792, Sua Majestade conferiu a Muller o cargo de Deputado da Real Mesa da Commissão Geral sobre o Exame e Censura dos Livros e depois em 1795, por Carta Patente de Sua Magestade, datada de 30 de junho de 1795, Müller foi nomeado Traductor de Linguas na Secretaria do Concelho do Almirantado .

Podemos ler na advertência preliminar:

"Hé o seguinte Ensaio tirado de huma Obra Periodica, escrita em Inglez, e intitulada: - The Quarterley Review - vol.2 do mez de Maio de 1809, e occasionada por hum Opusculo insignificante, publicado em Londres, e que tem por totutlo - Extractos em Portuguez e Inglez, com as palavras propriamente accentuadas para facilitar o estudo daquella Lingua - em 12. paginas 324 - Londres, Wingrave 1808.
Sendo o dito Opusculo destinado a familiarizar os Inglezes com a lingua Portugueza, naõ contem se naõ resumos de livros vertidos neste Idioma. Dito mesmo se lastima o douto Censor; e para inculcar melhor conceito em seus Compatriotas sobre o merecimento da Literatura Portugueza (que provaelmente huma longa estada em nosso Reino lhe fez conhecer com perfeicção em que a descreve) presenta ao Publico este esboço abreviado sobre o referido objecto; tendo por alvo mostrar o que em nossa lingoa existe; e que podéra fornecer a hum Compilador de melhor gosto e de maiores conhecimebtos, materia ampla para compor huma Chrestomathia Portugueza, mas adequada áquelle fim, e juntamente mais instructiva.
Se publicamos pois a traducção deste Ensaio, naõ hé por que estejamos em todos os pontos de accordo com o seu Author, nem taõ pouco porque o julguemos completo; senaõ para fornecer aos Portuguezes eruditos occasiaõ de saberem o conceito que novissimamente se forma em outros Payses cultos, do mereciemnto literario desta Naçaõ, e para hes dar igualmente azo de accressentarem, e corrigirem os juizos de hum Estrangeiro, que achou nossas producço~es literaris dignas de seu assíduo estudo e applicaõ; convidando os ao mesmo tempo a que, com a mesma ingenuidade e franqueza com que lhes offerecemos este Ensaio, hajàõ elles de publicar suas proprias reflexões e parecer sobre este asumpto
".

Fazemos uma chamada de atenção muito curiosa a propósito da informação impressa na página 43 a propósito da censura da palavra FADO por um Censor de um livro de poesia, aqui noticiado e que, em nota final, o autor da tradução esclarece com explicação desenvolvida.

 

Preço:85,00€

Referência:14617
Autor:HUGHES, Thomas Smart
Título:TRAVELS IN GREECE AND ALBANIA
Descrição:

Colburn & Bentley, London, 1830. In-4º de XVI-511 e VII-512 págs. Encadernação coeva em sintético verde com rótulos de pele castanha e dizeres dourados na lombada. Ilustrado com 3 mapas desdobráveis, 1 frontspício colorido, 13 gravuras abertas em chapa d'aço de página inteira e dupla. COMPLETO DE TEXTO E GRAVURAS, estas últimas efevtuadas a partir de desenhos de C.R. Cockerell. MUITO BOM EXEMPLAR, muito be conservado com ocasional e muito raro foxing, tão prórpio da acção do tempo sobre este tipo de papel, mesmo assim de belíssima qualdiade.

Observações:

Segunda edição preferível à primeira por ser consideravelmente aumentada, em dois volumes e muito mais ilustrada. Embora o título não refira, a obra apresenta uma descrição da Sicilia bastante extensa e tratado com igual peso as regiões denominadas no título.

Hughes (1786-1847) foi um erudito e clássico teólogo, formado em Cambridge. Viajou uma única vez para o Leste na companhia de Robert Townley-Parker durante os anos de 1813 e 1814. Os dois viajantes chegaram a Zakynthos em 1812 e de lá viajaram para Patras. Visitaram vários sítios arqueológicos assim como as principais cidades do Peloponeso. Mais tarde, em Atenas, eles mostraram um grande interesse pela vida cultural e pela educação das gentes da cidade. Em 1814, Hughes viajou para Ioannina na companhia de R. Cockerell. Ele dá uma descrição detalhada da mansão de seu anfitrião Nicolos Argyris (Vrettos), onde Byron e Hobhouse estiveram hospedados quatro anos antes. O convívio com ilustres e afamadas personagens locais como Ali Pasha (Hughes descreve sua primeira audiência com Vizir numa viva emoção). A personalidade de Ali Pasha é descrita com rigor a partir de perspicazes observações. Ao mesmo tempo, ele é muito criterioso quanto à situação na "terra do sátrapa", em particular suas crenças religiosas e educação.

Hughes teve conhecimento em primeira mão dos acontecimentos dramáticos de Parga e registra-os aqui com com imensa objetividade. Foi muito ativo no apoio à Revolução Grega tendo posteriormente, em Londres, publicado vários panfletos sobre o tema. A primeira edição deste leu livro, saiu em 1820. Escrito com imensa sensibilidade e sem preconceitos faz descrições detalhadas de gentes, acontecimentos, dos costumes, das paisagens, das cidades assim como outras particularidades com bastante detalhe. É considerada uma das principais crónicas de viagens da era Ali Pasha.

Preço:475,00€

Referência:14616
Autor:DOM JOÃO I
Título:LIVRO DA MONTARIA. Feito por D.João I, Rei de Portugal conforme o Manuscrito n.º 4352 da Biblioteca Nacional de Lisboa. - Publicado por Ordem da Academia das Sciencias de Lisboa por Francisco Maria Esteves Pereira.
Descrição:

Imprensa da Universidade, Coimbra, 1918. In-4º de LXV-465 págs. Encadernação moderna meia francesa com cantos em pele, rótulo na lombada com dizeres gravados a ouro. Ilustrado com reprodução de desenhos dos cercos da caça contidos no manuscrito original e com 6 estampas com motivos de caça em painéis de azulejaria. Conserva capas de brochura primitivas, com pequenos defeitos marginais, por vezesgrosseiramente restauradas nos cantos. Ligeiro amarelecimento dada a qualidade relativa do papel. POR APARAR.
Obra estimada e muito invulgar.

Observações:

Primeira edição impressa desta obra atribuída a D.João I foi escrito entre 1415 e 1433, tem 70 capítulos divididos por três "livros" e é, segundo as mesmas, "uma das obras mais notáveis do século XV".


"O Livro de Montaria feito por El-Rei D. João I de Portugal é um precioso testemunho da vivência medieval, que traduz, na frescura das suas páginas, um imenso entusiasmo pela arte de caçar, exercício cuja origem se perde na imensidão dos tempos. (…) Temos assim o melhor exemplo de como, na corte portuguesa de quatrocentos, se fomentou uma actividade desportiva, com a preocupação do crescimento harmonioso, empenhando toda a potencialidade humana." (Prof. Doutora Manuela Mendonça)

Lê-se na Introdução:

" ... O Livro da Montaria é uma obra original em todas as suas partes, e não a tradução, imitação, ou adaptação de outra obra semilhante, escrita em português ou língua estranha. Sob o ponto de vista técnico, O Livro da Montaria é um tratado da arte da caça do monte, e compreende não só as regras e preceitos que deve observar o monteiro para ser perfeito na sua profissão, mas tambem as razões que os justificam; e em que todas as operações da caça do monte são descritas com admirável minuciosidade, não só as destinadas a apreender a caça, como tambem a preparar os meios para obter o resultado desejado. Sob o ponto de vista literário o Livro da Montaria tem grande merecimento; contem, como era de esperar, grande número de termos usados neste género de caça, e pelo qual se pode determinar a sua significação especial. (...) O estilo é, como convém a uma obra didática, singelo, preciso e mesmo elegante, e sempre nobre; nele não se encontram palavras da linguagem baixa, e muito menos obscenas."

Caapítulos do Livro da Montaria

Livro I

Capítulos Iniciais I-IV - Constituem a parte teórica que fundamenta a prática da montaria.

Capítulos V-VIII- Tratam dos aspetos morais relacionados com a prática da montaria, de tal modo que se pode praticar sem cometer pecado (Cap. VI). O comportamento e as obrigações que devem ter o Rei, os cavaleiros , escudeiros e moços de monte. Assim como, evitar o descuido das suas obrigações, el excesso de bebida, a mentira e a paixão excessiva pela caça.

Capítulos IX-XIV Estes capítulos poderia considerar-se um pequeno compêndio cinotécnico, Estes capítulos tratam da seleção, reprodução, selecção das crias, alimentação e treino. Sobretudo os cães das espécies preferidas para este tipo de caça, alãos e sabujos. Assim como, aspectos do tratamento de doenças e ferimentos dos cães, fundamentais para a prática monteira.

Cabe destacar que a diferenciação e estratificação social que se perfila na  obra de D. João I, tendo a sua correspondência nos cães, os alãos “como da mais nobre casta dos caães” pelo qual devem  ser tratados de modo especial,

No capítulo XIV, sobre o treino dos cães de correr, achar e de trela.

Nos Capítulos XV-XVIII trata do treino dos monteiros em procurar e identificar rastos de animais

Nos capítulos XIX- XXII trata do estudo da presa e única, o PORCO MONTÊS (Javali).

Os restantes capítulos (XXIII-XXX) tratam da preparação da montaria e da colocação dos monteiros segundo o seu estrato social.
 

Livro II

Capitulo I- Trata de aspectos ideológicos, protocolares, e de estatuto social que os moços de montaria devem de ter. Para além disso, aspectos relacionados com o seu trabalho durante a montaria.

Capítulos  II-VI, tratam da instrução dos moços de montaria  no maneio dos cães durante a montaria.

Capítulos. VII-IX tratam do auxilio que os moços de montaria devem prestar aos monteiros.

Capítulos X-XX, ensina como os moços de montaria devem enfrentar e matar de diversas formas o Porco Montês.

Livro III

Este livro trata de aspectos ideológicos e morais que os fidalgos e senhores dos terrenos devem ter na pratica da montaria.

Capítulos I- IV – Tratam da educação do monteiro, desde a sua idoneidade ao vestuário e armas a usar na montaria.

Capítulos V- VII- tratam do ensinamento dos monteiros no treino dos cães alãos, quer o monteiro esteja a cavalo ou em outras situações.

Capítulos VIII- X – Tratam da colocação e composição das armadas.

Capítulos XI- XII- Tratam de aspectos de equitação na montaria  e dos perigos de matar o Porco Montês a cavalo.

Capítulos Finais- trata das diversas maneiras de como matar o porco montes a cavalo, na sua maioria sem a ajuda de cães

Preço:145,00€

Referência:14615
Autor:PIMENTEL, Alberto
Título:HISTÓRIA DO CULTO DE NOSSA SENHORA EM PORTUGAL
Descrição:

Livraria Editora Guimarães, Libanio & Cª, Lisboa, s.d. (1899). On 8º de X-501-(1) págs. Encadernação coeva em pele castanha belamente decorada a ouro na lombada. Conserva as capas de brochura primitivas. Impressa com imensas ilsutrações nas páginas de texto e à parte. Belo exemplar sem defietos maiores apontar.

Observações:

O Culto Mariano é tradicionalmente o mais devoto na nossa história. Este trabalho é a primeira tentativa aprofundada de sistematização, de classificação e de estudo de inveestigação histórico-artística publicadoentre nós, abordando o período desde o início da nacionalidade até ao final do século XIX. 

Preço:105,00€

Referência:14614
Autor:BEJA, Frei António de
Título:BREVE DOUTRINA E ENSINANÇA DE PRÍNCIPES
Descrição:

Instituto de Alta Cultura. Lisboa. 1965. In-4º de (4)-195-(1) págs. Brochado.

Observações:

Trata-se da reprodução fac-similada da edição de 1525, com uma introdução de Mário Tavres Dias.
Trabalho apresentado pela autora como dissertação de licenciatura em Ciências Históricas e Filosóficas, contém para além da introdução e estudo do autor, a reprodução fac-similada de um códice de 1525, espólio da colecção reunida por D. Manuel II na sua casa de exílio em Fullwel Park e que em 1932 passou para o Estado Português por legado do monarca para a constituição da Biblioteca do Paço Ducal de Vila Viçosa.

Preço:20,00€

Referência:14613
Autor:SÁ, Domingos Guimarães de
Título:A LITERATURA INFANTIL EM PORTUGAL. Achegas para a sua história. (Catálogo Bibliográfico e discográfico). Com uma Nótula sobre o conceito de Literatura Infantil pelo Professor Doutor Vítor Manuel de Aguiar e Silva.
Descrição:

Edição da Editorial Franciscana, Braga, 1981. In-4º de 895-(1) págs. Encadernação editorial. Conserva as capas de brochura. Ostenta uma expressiva dedicatória de página inteira a antigo Ministro da Cultura

Observações:

Exaustivo trabalho de levantamento bibliográfico da literatura e discografia infantil, com desenvolvidos estudos introdutórios temáticos, extendendo-se às Fábulas e Lendas, Meio Ambiente e Natureza, Teatro e Poesia, Educação Física (teórica e prática), Banda Desenhada e Arte, etc ...

Preço:60,00€

Referência:14612
Autor:ROCHA, Natércia
Título:BIBLIOGRAFIA GERAL DA LITERATURA PORTUGUESA PARA CRIANÇAS
Descrição:

Editorial Comuncação, Lisboa, 1987. In-8º de 260-(1) págs. Brochado.

Observações:

Diz também respeito esta bibliografia de literatura infanto-juvenil a textos de teatro, rol de ilustradores, a prémios nacionais de obras e autores. O prefácio é da autoria de David Mourão-Ferreira.

Preço:23,00€

Referência:14611
Autor:RÉGIO, José
Título:HÁ MAIS MUNDOS. Contos
Descrição:

Lisboa, Portugália Editora, 1962. In-8º de 264-(6) págs. Brochado, capa anterior vincada no canto inferior direito. Charneira com sinas de uso. Miolo muito limpo. Ostenta um AUTÓGRAFO DATADO de José Régio.

Observações:

Insere os contos intiutlados:
Os Três Vingadores ou Nova História de Roberto do Diabo
O Fundo Do Espelho
Conto do Natal
Os Paradoxos do Bem
Os Três Reinos
Os Alicerces da Realidade
As Historietas dum Coleccionador de Antiguidades

«Tanto mais duvidamos quanto mais sabemos, ou julgamos saber. E sobre nós mesmos, homens, se torna ainda maior a nossa perplexidade! [...] Decerto há mais mundos que os já descobertos, conhecidos, sonhados! Porém o nosso espírito recua, o nosso entendimento vacila e teme, em se aventurando um passo no labirinto das esferas, nas sombras dos nossos próprios subterrâneos...» (in "Os Três Vingadores ou Nova História de Roberto do Diabo", JR)

Preço:35,00€

Referência:14610
Autor:ANTÓNIO, Lauro
Título:INTRODUÇÃO AO CINEMA HUNGARO
Descrição:

Ed. Enquadramento, Lisboa, 1974. In-4º de XLVIII-43-(2) págs. Brochado. Edição a stencil com agrafos oxidados sem afectar o papel. Exemplar, apesar do defeito apontado, em excelente estado de conservação.

Observações:

Na Nota Prévia:

"De há alguns anos a esta parte a cinematografia húngara conhece um importante dseenvolvimento que tem merecido de todo o mundo um aplauso unânime e os mais variados prémios em festivais e certames. Essa é, todavia, a consequênci visível e lógica de uma organização planificada em profundidade e pensada com grande lucidez e entusiasmo. (...) O presente trabalho destina-se a facultar aos interessados alguns elementos de consulta que nos parecem essenciais para a compreensão e integração deste movimemnto cinematográfico num determinado contetxo histórico. Dada a mais que evidente falta de informação, quer política, como cultural, científica, mesmo humana sobre os povos do Lest (dos quais nos afastaram compulsivamente até 25 de Abril de 74), trabalhos como este - apesar de todos os seus limites óbvios e deficiências várias que certamente comporta - parecem-nso úetis como primeira tetnativa de diálogo construtivo e de intercâmbio cultural ...".

Desta edição, ou "caderno" como o designa o autor, foi feita uma tiragem muito reduzida, tendo sido publicado no mesmo ano pela editora Apolo 70 em formato livro, com uma abordagem crítica e sociológica dos autores e obras mais importantes do terceiro quartel do séc. XX.

Este livro está dividido pelos seguintes capítulos:
- Introdução Histórica ao Cinema Húngaro
- Organização Actual da Cinematografia Húngara
- Escola Superior de Arte Dramática e Cinematográfica
- O estúdio Belá Balázs
- Cinema de Animação
- Dicionário de Autores
- Cronologia e Fichas Técnicas do Cinema Húngaro

Preço:30,00€

Referência:14608
Autor:ALBOIZE, Jules-Edouard & MAQUET, August
Título:LES PRISONS DE L'EUROPE
Descrição:

a continuação do título:
Bicêtre, La Conciergerie, La Force, La Salpêtrière, Le For-L'Evêque, Saint-Lazare, Le Châtelet, La Tournelle, L'Abbaye, Sainte-Pélagie, Pierre en Cize, Poissy, Ham, Fenestrelles, Le Château d'If, Château Trompette, Le Mont Saint-Michel, Clairvaux, Les Iles Sainte-Marguerite, La Tour de Londres, Pignerolles, Le Spielberg, Les Plombs de Venise, Les Mines de Sibérie, Les Sept Tours, Les Cachots de l'Inquisition.
Histoire des prisonniers d'état, des victimes du fanatisme politique et religieux, intérieur des bagnes, travaux et punitions des forçats, détails inédits sur toutes les prisons élevées par le despotisme.

 

Administration de Libraire, Paris, 1845. In-4º de 8 tomos encadernados em 4 volumes com  340, 368, 363, 326, 344, 347, 348 e 399 páginas respectivamente. Encadernação coeva, em calf vermelho, finamente dourado na lombada. Magníficamente ilustrado com 32 gravuras abertas em chapa d'aço. Ocasioanis picos de humidade.
O vol. VIII trata exclusivamente da história das prisões públicas de mulheres. BELÍSSIMO EXEMPLAR, peça de colecção sobre a história do sistema prisional internacional.

 

Observações:
Preço:300,00€

Referência:14607
Autor:CARVALHO, Maria Amália Vaz de
Título:CARTAS A LUIZA (Moral, Educação e Costumes)
Descrição:

Barros & Filha, Editores, Porto, 1886. In-8º de 286-(1) págs. Encadernação moderna em percalina castanha. Conserva capas de brochura, estas com restauros e manchas (ver imagem) e está por aparar.

Observações:

PRIMEIRA EDIÇÃO desta notável obra em que a autora considera essencialmente o papel da Mulher na sociedade e na família, focando que seria essencial apostar na educação da Mulher, caso contrário esta seria incapaz de desempenhar em boas condições a sua função. Nota-se nestas cartas a influência francesa típica da época, sem esconder alguma ironia ou mesmo uma leve crítica.

"... Maria Amália Vaz de Carvalho (Lisboa, 1847 - Lisboa, 1921), casada com o poeta Gonçalves Crespo, foi a primeira mulher a ingressar na Academia de Ciências de Lisboa. Sob o pseudónimo de Maria de Sucena, assinou numerosas crónicas jornalísticas. Poetisa consagrada e apelidada de 'Stael portuguesa', devido às semelhanças com a literatura francesa do século XVIII, a sua casa tornou-se o primeiro salão literário de Lisboa, tendo sido frequentada por grandes figuras das letras. Além de poesias, publicou contos, romances, ensaios e memórias..."

Preço:33,00€

Referência:14606
Autor:PASCOAES, Teixeira de
Título:A MINHA CARTILHA
Descrição:

(Tipografia Cardos),Figueira da Foz, 1954. In-8º de 40-(1) págs. Brochado. Rubrica de posse no frontspício. Conserva a rara folhinha volante da errata.

Observações:

Edição comemorativa do 2º aniversário da morte do poeta.

Na primeira página: " AO LEITOR // Neste livrinho, desejo apenas dar, em resumo elucidativo, as minhas ideias sentimentais, espalhadas na minha obra poético-prosaica. Representam um conceito religioso da vida, em harmonia com a razão e o coração. Talvez contenham uma parcela da Verdade: e, portanto, de utilidade. Assim seja, para este meu trabalho final encontrar desculpa, perante os meus leitores ou irmãos ".

Preço:17,00€

Referência:14605
Autor:TORGA, Miguel
Título:DUAS INTERVENÇÕES
Descrição:

Publicação do Secretariado da Zona Centro, Coimbra, 1974. In-8º de 7 ff inumeradas. Brochado. Ilustrado com uma foto em que Torga está a discursar. Brochura com Amarelecimento marginal.

Observações:

Discursos proferidos pelo poeta no mês de Junho de 1974 em Coimbra no Comício Socialista e em Sabrosa .

Preço:15,00€

Referência:14604
Autor:SILVA, Antonio Diniz da Cruz e Silva
Título:O HYSSOPE - Edição critica, disposta e annotada por José Ramos Coelho, com um prólogo, pelo mesmo, ácerca do auctor e seus escriptos.
Descrição:

Empreza do Archivo Pittoresco, Lisboa, 1879. In-4º de (6)-461-(3) págs. ilustrado. Edição especialmente apreciada pelas ilustrações em xilogravura, da autoria Alberto, Hildibrand, Pedroso e Severini, segundo desenhos de Manuel de Macedo, ao longo do texto como em separado, de página inteira. Encadernação editorial de luxo, em chagrin na lombada com elaborados ferros gravados a seco e pastas com molduras estilizadas a circundar os dizeres e vinheta alegórica, gravada a ouro fino. Corte das folhas brunido a ouro. Ocasionais picos de acidez.

Observações:

Esta obra apresenta a particularidade de ser a PRIMEIRA OBRA HEROI-COMICO publicada em Portugal, durante o governo de Junot, cuja edição original terá sido impressa em Paris, em 1802 e da autoria de António Dinis da Cruz e Silva (1731-1799), cujo pseudónimo arcádico era Elpino Nonacriense (um dos fundadores da Arcádia Lusitana).
No seu tempo, teve esta obra grande popularidade tendo sido traduzida para francês, inglês e alemão. Nela são ridicularizadas, sobretudo, a mentalidade escolástica e os abusos praticados pelas altas esferas da Igreja quando em 1768, o bispo de Elvas, " ... D. Lourenço de Lencastre, e o deão do cabido, José Carlos de Lara, tiveram um arrufo que pôs fim ao costume que o último tinha em obsequiar o hissope (ou aspersório, instrumento utilizado para aspergir água benta) ao bispo, sempre que este se dirigia à sé. Ofendido, D. Lourenço de Castro conseguiu que o cabido emitisse um acórdão para obrigar o deão a continuar a executar o antigo costume. O deão protestou ao cabido, ao bispo e até ao metropolita de Évora, vendo sempre baldados os seus esforços e acabando mesmo por morrer, poucos meses depois, sem ver alterada a sentença. Sucedeu-lhe no cargo um seu sobrinho, ao qual também se exigiu o mesmo, sob pena de repreensão e multa. Sem se deixar intimidar, o novo deão apelou desta vez à Coroa. Prevendo um desfecho malogrado, o bispo e o cabido acabaram por riscar os acórdãos do respectivo livro e negar tudo o que se tinha passado (...) Este caso, que durou à volta de dois anos, foi acompanhado de perto pelos habitantes de Elvas, entre os quais se encontrava António Diniz da Cruz e Silva, exercendo funções de magistratura junto do exército da cidade. Tendo sido um dos fundadores da Nova Arcádia, Diniz aproveitou os seus dotes poéticos para caricaturizar esta "bagatela", compondo assim uma obra intitulada O Hissope, que começava com os seguintes versos: Eu canto o Bispo e a espantosa guerra // Que o hissope excitou na Igreja d'Elvas.

 



 

Preço:80,00€

Referência:14603
Autor:Sem autoria
Título:MÉMOIRE PRESENTÉ PAR LE GOUVERNEMENT PORTUGAIS SUR LA RÉCLAMATION DU SUJET ITALIEN MICHELANGELO LAVARELLO soumise par accord des gouvernements italien et portugais a l'arbitrage de S. M. la Reine de Hollande.
Descrição:

Imprensa Nacional, Lisboa, 1892. In-4º de 147 págs. Brochado. Cadernos por abrir, dedicatória autógrafa na capa de brochura. Papel acidificado e capas empoeiradas. Exemplar em bom estado.
 

Observações:

Curiosa memória sobre direito maritimo elaborado à custa de um caso particular sucedido em São Vicente de Cabo Verde no ano de 1884, em que Miguelangelo Lavarello, italiano, reclama ao governo português uma indemnização do montante de 165.000 francos pelo prejuízo que lhe causou o procedimento ilegal, abusivo e injustificável, usado pelas autoridades sanitárias portuguesas de São Vicente de Cabo Verde, em torno do vapor italiano Adria, as duas vezes que atracou nesta vila, a primeira vez no mês de Agosto, vindo de Gênes com destino a Argentina (La Plata), com paragem em São Vicente e a segunda vez no regresso a Europa, em Outubro do mesmo ano. Para a resolução do caso, foram chamados os Reis de Italia e  Portugal para submeter uma decisão arbitrária de um jurisconsul afim de nomear pelo governo holandês, o diferendo existente entre ambas as partes no seguimento da reclamação apresentada por Lavarello contra o governo português. Ao processo jurídico suplementa o Livro Branco e a curiosa descrição da viagem assim como os incidentes que motivaram o presente escrito em forma de memória.
 

Preço:60,00€

Referência:14601
Autor:CESARINY, Mário
Título:TITÂNIA E A CIDADE QUEIMADA
Descrição:

Publicações Dom Quixote, Lisboa, 1977. In-8º de 112-(1) págs. Brochado.
EDIÇÃO ORIGINAL deste belíssimo e "enigmático" título muitas vezes referido como "inclassíficável".

Observações:
Preço:40,00€

Referência:14600
Autor:CESARINY, Mário
Título:BURLESCAS TEÓRICAS E SENTIMENTAIS
Descrição:

Editorial Presença, Lisboa, 1972. In-8º de 204-(1) págs. Brochado.

Observações:

Do texto introdutório lemos o seguinte:
"... O poema Vinte Quadras para um Dádá é aqui dado a sua primeira versão, e alguns títulos (como alguns outros poemas) inéditos reflectem a exposição cronológica preferida, nada se lhes tendo aposto ou corrigido desde a data  da feitura ..."

Preço:20,00€

reservado Sugerir

Referência:14599
Autor:MOURA, Vasco Graça
Título:LAOCOONTE, RIMAS VÁRIAS, ANDAMENTOS GRAVES
Descrição:

Quetzal, Lisboa, 2005. In-8º de 193 págs. Brochado.

Observações:

"... Nos Estados Unidos tem tido alguma importância uma corrente (New Formalism) que revaloriza o verso medido, regular, classicista. Não podemos dizer que na poesia portuguesa se assista a um renascimento semelhante, mas é muito visível uma crescente empatia pela rima e pelo classicismo. Vasco Graça Moura é o nosso "formalista" mais notável. E Laacoonte, rimas várias, andamentos graves aparece como prova exuberante da sua mestria nesse domínio ..." (Pedro Mexia in Tradição, técnica, talento DN, 2005)

Preço:10,00€

reservado Sugerir

Referência:14598
Autor:AMARAL, Ana Luísa
Título:MINHA SENHORA DE QUÊ
Descrição:

Fora de Texto, Coimbra, 1990. In-8º de 88-(8) págs. Brochado. Exemplar impecável.

PRIMEIRA EDIÇÃO do livro de estreia desta destacada voz da poesia portuguesa contemporânea.

Observações:
Preço:20,00€

reservado Sugerir

Referência:14597
Autor:AMARAL, Ana Luísa
Título:IMAGIAS
Descrição:

Gótica, Lisboa, 2002. In-8º de 101-(3) págs. Brochado.

Observações:
Preço:10,00€

Referência:14596
Autor:AMARAL, Ana Luísa
Título:A GÉNESE DO AMOR
Descrição:

Campo das Letras, Porto, 2005. In-8º de 61-(2) págs. Brochado. Ostenta uma dedicatória autógrafa pelo punho da poeta. Inserida na colecção Campo da Poesia.

Observações:
Preço:12,00€

reservado Sugerir

Referência:14595
Autor:AMARAL, Ana Luísa
Título:E MUITOS OS CAMINHOS
Descrição:

FLUP, Porto, 1995. In-8º de 91 págs. Brochado. Capas com ligeiríssimo empoeiramento. Capa de brochura ilustrada com pintura de Maria Gabriel.

PRIMEIRA EDIÇÃO

Observações:

Das primeiras obras desta notável poeta contemporânea.

Preço:10,00€

Referência:14594
Autor:CASTILHO, António Feliciano de
Título:TRACTADO DE METRIFICAÇÃO PORTUGUEZA para em pouco tempo e até sem mestre, se aprenderem a fazer versos de todas as medidas e composições.
Descrição:

Imprensa Nacional, Lisboa, 1851. In-8º de VIII-160 págs. Encadernação moderna meia francesa com cantos em pele, rótulos gravados com dizeres dourados na lombada. Decoração dourada em filetes estilizados nas pastas. Aparo generalizado. Conserva a capa de brochura anterior, com rúbrica de posse. Exemplar muito fresco em excelente estado de conservação.
PRIMEIRA EDIÇÃO da obra que conheceu muitas mais ao longo de quase oito décadas.

Observações:

Do prólogo:

"... O presente livro é um quasi tratado, segundo eu soube e pude fazel-o; e ao mesmo tempo compendio, que por breve e claro não deixará de aproveitar aos principiantes. Examinando tudo o que sobre versificação se escrevera em nossa língua, convenci-me de que a matéria estava apenas encetada ...".

 

Preço:47,00€

Referência:14593
Autor:SENA, Jorge de
Título:ANTIGAS E NOVAS ANDANÇAS DO DEMÓNIO
Descrição:

Ediçoes 70, Lisboa, 1978. in-8º de 275-(1) págs. Brochado. Capas com sinais de manuseamento manifestando por vezes pequenos defeitos e vincos menos superficiais. Miolo impecável, em muito bom estado de cosnervação.

Observações:

Da capa de brochura:
"... Todo o mundo sabe que uma das melhores manieras de soltar o diabo às canelas dos bem-pensantes de todas as cores e feitios é falar nele, com ares de ironia, como se não existisse. É possível que ele não exista. Mas é minha opinião que o nosso mundo precisa muito dele. Tantas barbaridades monstruosas ou gentis têm sido, e continuam sendo perpetradas em nome do combate a ele, e tanta gente tem pago tão caro a sua dedicação a alguma decência de ânimo, que vai sendo tempo de, para instalar-se uma ordem mais consentânea com a dignidade do Homem, se começar a venerar, com respeito, o Espírito Maligno, já que a veneração ao Outro parece que não dá grandes resultados ..." (Jorge de Sena).

Nem só obras de «desenredo» terão notabilizado Sena. O ensaio, como se sabe, os prefácios ou os posfácios às suas traduções foram uma componente importante da sua expressão, e principalmente a prosa ficcional – ou obras de enredo – deu-lhe oportunidade de desenhar do natural alguns dos tiques e manias de portugueses. (Joaquim Manuel Magalhães, Um Pouco da Morte, Editorial Presença, Lisboa, 1989)

Preço:23,00€

Referência:14592
Autor:MACEDO,Jorge Borges de
Título:HISTÓRIA DIPLOMÁTICA PORTUGUESA CONSTANTES E LINHAS DE FORÇA. Estudos de Geopolítica.
Descrição:

Instituto da Defesa Nacional, Lisboa, 1987. In-8º de XVI-387 págs. Brochado. Em bom estado de conservação.

Primeira edição.

Observações:

A presente obra abarca o período da História de Portugal do reinado de D. Afonso Henriques até ao Congresso de Viena de 1815. 

Jorge Borges de Macedo (1921-1996), foi professor universitário e historiador português. Foi especialista da Época Moderna, sobretudo na área da História Económica, e na evolução da historiografia portuguesa, tendo publicado entre muitas outras obras, A Situação Económica no Tempo de Pombal (1951) e Problemas de História da Indústria Portuguesa no Século XVIII (1963). Foi também diretor da Torre do Tombo.

Preço:20,00€

Referência:14591
Autor:[editor: LIEBER, Francis]
Título:ENCYCLOPAEDIA AMERICANA. A Popular Dictionary of Arts, Sciences, Literature, History, Politics and Biography brought down to the present time; included a copious collection of original articles in AMERICAN BIOGRAPHY ...
Descrição:

Thomas Cowperthawt & Co, Philadelphia, 1838. In-8º de 13 volumes com encadernação coeva, inteira de pele mosqueada com decoração dourada na lombada em casas fechadas e dizeres também dourados sobre rótulos de pele preta. Aparo generalizado de todos os volumes com goteiras pintadas. Picos de acidez dissimenados pelo miolo. Bom exemplar.

Observações:

Esta edição publicada em 1838 leva a designação de NEW EDITION. De facto, trata-se de uma nova edição publicada por uma distinta casa editorial em relação à  primeira edição que apareceu em 1833. Conhece-se ainda uma de 1836 sem designação de ordem editorial alguma. Trata-se da primeira Enciclopédia Americana, publicada com enorme sucesso, baseada na enciclopédia alemã de Brockhaus (Conversations Lexikon), com substancial desenvolviento no que respeita aos Estados Unidos com especiais entradas sobre a rede ferroviária (muito invulgar nestas datas de desenvolvimento primordial das locomotivas e comboios), artigos de biografias célebres e, sobretudo, com bastante destaque, discussão sobre os idiomas nativos americanos.

A início desta pulicação foi realizada em fascículos no ano de 1829. A presente edição, tal como a anterior, teve ainda o apoio e os precisosos contributos de Edward Wigglesworth (1804-1876), Thomas Gamaliel Bradford (1802-1887) e  Henry Vethake (1792-1866) entre muitos outros.

Sabin 22556.
 

Preço:400,00€

Referência:14590
Autor:AAVV
Título:ANTOLOGIA DE VANGUARDA. Sá Carneiro - Almada - Manuel de Lima - Luiz Pacheco
Descrição:

Edições Afrodite (Montijo, s.d.-196?). In-8º de 276-(2) págs. Brochado. Exemplar impecavelmente bem conservado.

Observações:

Reúne respectivamente, «A Loucura», «A Engomadeira», «Um Homem de Barbas» e «Os Namorados».  Não são ficções inéditas.

Preço:35,00€

Referência:14589
Autor:CASTRO, Eugénio de
Título:SALOMÉ e outros poemas
Descrição:

Livraria Moderna de Augusto D´Oliveira Editor, Coimbra, 1896. In-8º de (6)-88-(3) págs. Encadernação coeva (?) em chagrin vermelho, com cantos. Pastas com cercaduras douradas e lombada fina e elegantemnte decorada a ouro com elaborados ferros. Ambas a capas de brochura preservadas e com raros picos de humidade. Miolo muito limpo. Guardas em papel tintado manualmente. Ligeiro aparo generalizado. Nítida impressão de esmerado apuro gráfico sobre papel algodão de qualidade superior.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

Observações:

Eugénio de Castro (1869-1944) foi autor responsável pela introdução do Simbolismo em Portugal.

Preço:90,00€

Referência:14588
Autor:SARAMAGO, José
Título:MEMORIAL DO CONVENTO
Descrição:

Editorial Caminho (Guide - Artes Gráficas, Lisboa), s.d. (1982). In-8º de 357-(3) págs. Brochado. Exempar muito bem conservado, muito fresco em que se apontam apenas como defeitos os insignificantes e ligeiros vincos na zona de charneira e no canto superior e inferior direito da capa anterior.

Observações:

Na capa posterior:

" ... Era uma vez um rei que fez promessa de levantar um convento em Mafra. Era uma vez a gente que construiu esse convento. Era uma vez um soldado maneta e uma mulher que tinha poderes. Era uma vez um padre que queria voar e morreu doido. Era uma vez ...".

Este título tornou José Saramago um autor aclamado internacionalmente na literatura contemporânea.

«Um romance histórico inovador. Personagem principal, o Convento de Mafra. O escritor aparta-se da descrição engessada, privilegiando a caracterização de uma época. Segue o estilo: " Era uma vez um rei que fez promessas de levantar um convento em Mafra... Era uma vez a gente que construiu esse convento... Era uma vez um soldado maneta e uma mulher que tinha poderes... Era uma vez um padre que queria voar e morreu doido". Tudo, "era uma vez...". Logo a começar por "D. João, quinto do nome na tabela real, irá esta noite ao quarto de sua mulher, D. Maria Ana Josefa, que chegou há mais de dois anos da Áustria para dar infantes à coroa portuguesa e até hoje ainda não emprenhou (...)". Depois, a sobressair, essa espantosa personagem, Blimunda, ao encontro de Baltasar. Milhares de léguas andou Blimundo, e o romance correu mundo, na escrita e na ópera (numa adaptação do compositor italiano Azio Corghi). Para a nossa memória ficam essas duas personagens inesquecíveis, um Sete Sóis e o outro Sete Luas, a passearem o seu amor pelo Portugal violento e inquisitorial dos tristes tempos do rei D. João V.» (Diário de Notícias, 9 de outubro de 1998).

Preço:160,00€

Referência:14586
Autor:CASTRO, E. M. de Melo e
Título:IGNORÂNCIA DA ALMA
Descrição:

Edição do autor (Tipografia Ideal, Lisboa), 1956. In-8º de 95-(3) págs. Brochado. Capas de brochura empoeiradas e com sinais de manuseamento. Miolo impecável. Conserva a folhinha da errata que muitas vezes falta nos exemplares. Tiragem limitada a 300 exemplares.

Primeira edição do terceiro livro publicado pelo autor, no ano em que se licenciou em Engenharia Têxtil em Bradford, figura de proa da poesia visual e concreta em Portugal.
 

Observações:
Preço:65,00€

Referência:14585
Autor:ROSA, António Ramos
Título:HORIZONTE IMEDIATO
Descrição:

Publicações Dom Quixote, Lisboa, 1974. In-8º de 123-(3) págs. Brochado. Exemplar em bom estado, capa de brochura posterior com pequena falha de papel.

Primeira e única edição desta Antologia integrada na reconhecida colecção Poesia Século XX.

Observações:

Da capa posterior:
"... A escolha dos poemas incluídos neste volume foi feita pelo próprio António Ramos Rosa a partir de todos os seus livros até agora ublicados. O critério de selecção que o autor utilizou foi o de procurar destacar uma das linhas de força da sua obra; uma linha de força que estando presente em toda a sua produção aparece, no entanto, mais nítida nos poemas reunidos em Horizonte Imediato. O critério de selecção adoptado transforma aliás, esta antologia num livro novo, mesmo para aqueles que já conhecem algumas das composições nele incluídas..."

Preço:25,00€

reservado Sugerir

Referência:14584
Autor:PESSOA, Fernando
Título:O BANQUEIRO ANARQUITSA E OUTROS CONTOS DE RACIOCÍNIO
Descrição:

Editora Lux, Lisboa, 1964. In-8º de 158-(2) págs. Brochado. Exemplar em muito bom estado. Rúbrca de posse no anterosto.

Observações:

Antologia orgnizada e prefaciada por Fernando Luso Soares cuja Introdução ao estudo da inteligência e da sensibilidade em Fernando Pessoa ocupa as primeiras 20 páginas do livro.

Preço:20,00€

Referência:14583
Autor:PIMENTA, José Augusto
Título:MEMORIA HISTORICA E DESCRIPTIVA DA VILLA DO BARREIRO
Descrição:

Typ. do Diccionario Universal Portuguez, Lisboa, 1886. In-4º de XII-116 págs. Ilustrado à parte sobre papel de gramagem e qualidade superior. Belíssimas vinhetas capitulares alegóricas. Encadernação coeva em percalina azul com elaborados ferros secos e dourados numa bonita composição em cercadura que emoldura os dizeres nas pastas. Impressão sobre papel de relativa qualidade, tão própria da época, apresentadno-se como tal intensa oxidação. Folha que compreende as páginas 3 e 4 solta. Ostenta uma dedicatória autógrafa a um antigo reitor da Universidade de Coimbra.

PRIMEIRA EDIÇÃO

Observações:

 

José Augusto Pimenta (1860-1940), será sempre citado como o autor da primeira obra sobre a história e as origens da localidade onde nasceu. Embora incompleta, a monografia mereceu na altura na impresna rasgados elogios quando do seu aparecimento. Historiadores posteriores (como Armando S. Pais) não tiveram dificuldades em apontar certas deficiências, mas é mais que justo salientar que aquela obra de investigação partiu praticamente do zero.
Na página 1, lê-se o seguinte:

"... Na margem esquerda do Tejo, a nove kilometros proximamente ao sul de Lisboa, n´uma bem situada planicie, saudavel e lavada pelo norte, fica collocada a importante villa do Barreiro.
Não podemos determinar precisamente a data da sua fundação, mas o que nos afigura fóra de toda a duvida é que este sitio começou a ser povoado por pescadores vindos do Algarve que, attrahidos pela grande abundancia de peixe e marisco das aguas do Tejo, bem como pelo excellente mercado que lhes fornecia a cidade de Lisboa, vieram, pouco a pouco, desde muitos seculos, emigrando para estas paragens, onde se foram estabelecendo como actualmente sucede com o portinho d´Arrabida e tantos outros pontos da nossa costa.
O modo de fallar, bem como a accentuação da voz dos habitantes do Barreiro, tão differente do das outras povoações limitrophes, ainda as mais proximas, tem grande similhança com a dos povos do Algarve, bem como se nota ainda uma certa similhança de costumes ...”

Preço:75,00€

Referência:14582
Autor:SENA, Jorge de
Título:ANDANÇAS DO DEMÓNIO. Histórias verídicas e fantásticas e outras ficções realistas, antecedidadas por um elucidativo prefácio.
Descrição:

Estúdios Cor, Lisboa, (1960). In-8º de 228-(10) págs. Brochado. Miolo bem cosnervado e capas com ligeiras manchinhas desvanecidas de humidade. Capa de brochura ilustrada por Luís Filipe.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

Observações:

Edição original de um dos títulos de Jorge de Sena mais destacados de toda a sua obra em prosa.

Preço:35,00€

reservado Sugerir

Referência:14581
Autor:ANDRESEN, Sophia de Mello Breyner
Título:DUAL
Descrição:

Moraes Editores, Lisboa, 1972. In-8º de 80-(2) págs. Brochado. Integrado na colecção Circulo de Poesia. Exemplar assinado pela autora.
Primeira Edição.

Observações:

DUAL

Dois cavalos a par eu conduzia
Não me guiava a mim mas meus cavalos
E no país de espanto e de tumulto
Em mim se desuniu o que eu unia

Preço:40,00€

Referência:14580
Autor:ROSA, António Ramos
Título:A NUVEM SOBRE A PÁGINA
Descrição:

Publicações Dom Quixote, Lisboa, 1978. In-8º de 80-(3) págs. Brochado. Exemplar em bom estado, capa de brochura com ocasionais picos de humidade, muito desvanecidas.

Primeira edição  integrada na reconhecida colecção Poesia Século XX.

Observações:
Preço:28,00€

Referência:14577
Autor:ROSA, António Ramos
Título:MEDIADORAS
Descrição:

Ulmeiro, Lisboa, 1985. In-8º de 68-(3) págs. Brochado. Exemplar em excelente estado.

Primeira edição.

Observações:

Primeira edição.

Preço:18,00€

Referência:14576
Autor:ROSA, António Ramos
Título:PÁTRIA SOBERANA seguido de NOVA FICÇÃO. Posfácio de Gastão Cruz.
Descrição:

Edições Quasi, V. N. de Famalicão, 2001. In-8º de 48-(9) págs. Brochado. Exemplar como novo.

Observações:

Pátria Soberana , aqui em 2ª edição, é um longo poema dividido em 22 quadros ou andamentos, onde o eu poeta, mais do que cantar o seu amor pela pátria, procura vivificar a fantasia para alcançar a substância que a inventa, que a constrói. Mereceu o Prémio Literário de Sintra - Ruy Belo em 2001.

"... A palavra «pátria» ganha neste livro uma ressonância simbólica especial - poderíamos pensar num conceito como o de «terra» em Heidegger - na medida em que assume um sentido existencial que oscila entre a nossa consciência e um espaço trans-histórico. É neste sentido que se orienta a abordagem crítica de Gastão Cruz, a qual aparece como posfácio do livro ...".
 

Preço:10,00€

Referência:14575
Autor:ANDRESEN, Sophia de Mello Breyner
Título:CONTOS EXEMPLARES
Descrição:

Livraria Morais Editora, Lisboa, 1962. In-8º de 156-(4) págs. Brochado. Capas com ténuas manchas de humidade (ver foto junto). Miolo muito limpo não obstante apresentar uma dedicatória não autógrafa na página da dedicatória impressa.

PRIMEIRA EDIÇÃO, muito invulgar.

Observações:

Um dos mais belos livros de literatura portuguesa da segunda metade do século XX onde a poeta mostra o seu fascíneo por tudo o que é maior do que o homem. E esta ideia da imensidão é aqui, neste livro de contos, manifesta pela relação que tem com o mar, nos últimos contos.

"... Sophia é, obviamente, uma escritora da alegria, como mostram as suas deliciosas descrições de festas e celebrações; no entanto, só é uma escritora da alegria porque conhece a sombra. A sua alegria é a alegria dos que fugiram da escuridão, que se encontraram, que foram remidos. E isso dá aos seus contos uma alegria muito mais forte e poderosa, como se, por um segundo, pudéssemos recuperar a infância e percebê-la ao mesmo tempo..." (Carlos Maria Bobone).

Preço:40,00€

Referência:14574
Autor:BOTTO, António
Título:BAIONETAS DA MORTE
Descrição:

Oficinas Gráficas do Empresa do Anuario Comercial. 1936. In-4º de 64 págs. inumeradas. Brochado. Capas de brochura muito limpa, ao contráriod do ante-rosto com  picos de acidez.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

 

Observações:

Livro de poemas dedicado aos Combatentes Portugueses que é considerado um dos melhores livros do autor. " Organizem os povos, estabeleçam a concórdia, acabem com a miséria e veremos, depois, se a vida não é um cântico divino, enternecedor e eterno ao amor, à natureza e a Deus "

 

Preço:85,00€

Referência:14573
Autor:MELO E CASTRO, E. M. de
Título:SISMO
Descrição:

Portugália, Lisboa, 1952. In-8º de 59-(1) págs. Brochado, bom exemplar não obstante de apresentar o papel amarelecido, típico da sua qualide intrínseca.
PRIMEIRA EDIÇÃO DA OBRA DE ESTREIA deste autor, pioneiro na poesia concreta e visual em Portugal.

Observações:
Preço:80,00€

Referência:14572
Autor:NÓBREGA, Isabel da
Título:OS ANJOS E OS HOMENS. Narrativa
Descrição:

Edições SIT, Lisboa, 1952.In-8º de 214-(3) págs. Brochado. Capa de brochura ilustrada por Martins Correia. Estas com pequenos picos de acidez. Miolo em muito bom estado não obstante o amarelecimento generlaziado, próprio da qualidade do papel sob efeito do tempo.
PRIMEIRA EDIÇÃO

Observações:

Livro de estreia da autora cuja intensidade da sua actividade enquanto escritora se centrou nas crónicas, sempre com uma perspectiva progressista, nomeadamente  para a problemática da mulher na sociedade.  Isabel da Nóbrega é pseudónimo de Maria Isabel Guerra Bastos Gonçalves (1925).

Preço:35,00€

Referência:14571
Autor:PACHECO, Fernando Assis
Título:CUIDAR DOS VIVOS
Descrição:

Edições Vértice, Coimbra, 1963. In-8º de 82-(1) págs. Brochado. Capa de brochura posterior com ligeiro amarelecimento marginal. Miolo impecável com nítida impressão sobre papel avergoado.

Observações:

LIVRO DE ESTREIA de Assis Pacheco, dos mais belos livros de poesia publicados na segunda metade do séc. XX. Encerra um conjunto de poemas de protesto político e cívico, com afloramento dos temas da morte e do amor. Em apêndice, dois poemas sobre a guerra em Angola, que terão sido dos primeiros publicados sobre este conflito, resultado da sua participação na Guerra de Angola entre 1963 e 1965.

Preço:40,00€

Referência:14570
Autor:BOTTO, António & PESSOA, Fernando
Título:ANTOLOGIA DE POEMAS PORTUGUESES MODERNOS
Descrição:

Nobel. Coimbra. 1944. In-8º de 190-(2) págs. Brochado. Rúbrica de posse coeva e datada no ante-rosto. Muito bom exemplar, em excelente estado de conservação. Tiragem limitada, pouco vulgar.

Observações:

Nesta antologia estão representados poemas de autores como Fausto Guedes Teixeira, Camilo Pessanha, Nunes Claro, Gomes Leal, Mário de Sá-Carneiro, Eugénio de Castro, Antero de Quental, Augusto Gil, Guerra Junqueiro, Alberto Osório de Castro, Cesário Verde, António Sardinha, Ricardo Reis, Álvaro de Campos, João Lúcio, Miguel Torga, Afonso Lopes Vieira, José Régio, Teixeira de Pascoaes, Alfredo Guisado, entre outros.

Preço:30,00€

Referência:14569
Autor:CORREIA, Hélia
Título:VILLA CELESTE novela ingénua.
Descrição:

Ulmeiro, Lisboa, 1985. In-8º de 50-(2) págs. Brochado. Primeira edição.

Observações:

Começa assim esta novela ingénua:

"Teresinha Rosa já passava dos sessenta quando a vida lhe armou um campo de batalha e ela tomou o gosto ao pelejar. Atravessara até então os tempos - primaveras rosads, invernias, sufocações de verão, tremores de outono - em perfeita harmonia com as coisas, como um madeiro a passear-se na corrente, abandonado às águas, prazenteiro, divertindo-se até com algumas topadas em bicos de rochedo ...".

Preço:14,00€

Referência:14568
Autor:CORREIA, Hélia
Título:O SEPARAR DAS ÁGUAS
Descrição:

A Regra do Jogo, Lisboa, 1981. In-8º de 91-(4) págs. Brochado. Capa de brochura de Teresa Ferrand. Muito bom estado de conservação.

PRIMEIRA EDIÇÃO DO LIVRO DE ESTREIA de Hélia Correia.

Observações:

Livro de estreia de Hélia Correia em que desde logo cedo, com a obra seguinte O Número dos Vivos, se revelou como um dos nomes mais importantes e originais da década de oitenta. Esta novela " O Separar das Águas trouxe consigo uma voz singular, devedora de algum realismo fantástico..." (Eduardo Pitta) tendo sido também considerada pela crítica obra invulgarmente bem escrita entre o burlesco e o dramático.

Preço:30,00€

Referência:14567
Autor:CORREIA, Hélia
Título:O NÚMERO DOS VIVOS
Descrição:

Relógio d'Água, Lisboa, 1982. In-8º de 135-(1) págs. Brochado. Capa com ligeiros sinais de manuseamento. Miolo muito limpo.

Observações:

Este segundo título da extensa bibliografia que Hélia Correia publicou, é considerado o primeiro romance sendo as restantes obras classificadas de novelas. Nesta obra que tem como panorama de fundo o contexto rural, a acção desenrola-se principalmente entre mulheres.

Hélia Correia (1949) sendo também poetisa e dramaturga, foi enquanto ficcionista que Hélia Correia se revelou como um dos nomes mais importantes e originais da década de oitenta, ao publicar, em 1982, O Número dos Vivos.
 

Preço:25,00€

reservado Sugerir

Referência:14566
Autor:HORTA, Maria Tereza; ARY DOS SANTOS, José Carlos [org]
Título:CANCIONEIRO DA ESPERANÇA
Descrição:

Seara Nova, Lisboa, 1971. (Lisboa).In-8º de 46-(2) págs. Br.

Observações:

Antologia organizada por Maria Tereza Horta e José Carlos Ary dos Santos onde se reúnem alguns dos mais importantes poemas de resistência ao fascismo português.

Encerra poemas dos seguintes autores: António Aleixo, Reinaldo Ferreira, Miguel Torga, José Gomes Ferreira, Manuel Alegre, Alexandre O’Neill, José Cutileiro, Daniel Filipe, Luís Veiga Leitão, Egito Gonçalves, Carlos de Oliveira, Gastão Cruz, David Mourão-Ferreira, Fiama Hasse Pais Brandão, Joaquim Namorado, João Rui de Sousa, Mário Dionísio, Sophia de Mello Breyner Andresen, Natália Correia, Armando da Silva Carvalho, Manuel da Fonseca, João Apolinário, Orlando da Costa, Papiniano Carlos, e os próprios antologiadores.

Livro que mereceu o seguinte parecer da parte da Censura:

 

"Trata-se de uma antologia organizada com espírito e objectivos que teremos de classificar de subversivos. Embora todos os poemas escolhidos sejam inconvenientes, sobressaiem três temas:
-reacção contra a ordem e a autoridade; exemplos: pp.14 e 15;
- restricções às liberdades individuais; exemplos: pp.5, 13;
- alusões à defesa do Ultramar; exemplo: pp.32.
Nesta conformidade, sou do parecer que o presente livro não seja autorizado. Todavia, por decisão superior, este livro foi autorizado, em 5 de Janeiro de 1972, tendo então merecido o seguinte despacho: “Trata-se de uma antologia feita com propósitos bem evidentes. Mas todas as obras de onde forem extraídos os poemas circulam livremente”. Não há, assim, uma justificação suficiente para a proibição, que resultaria em propaganda garantida para a obra."

in  "Mutiladas e Proibidas. Para a história da censura literária em Portugal nos tempos do Estado Novo."
Cândido de Azevedo

Preço:20,00€

Referência:14563
Autor:[ dir: PEREIRA, Julio Manuel ]
Título:BARQUINHA com ferros se fez arte ...
Descrição:

Camara Municpal Vila Nova da Barquinha, 1992. In-4º de 84 págs. Brochado. Nítida impressão a cores e a p.b. sobre papel couché ricamente ilustrado.

Observações:

Trata-se de um levantamento exaustivo de trabalhos de ferro forjado existentes em Vila Nova da Barquinha em portas, janelas, gradeamentos, varandas, rosas de vento, bicos de remate e telhado, portões, peitoris, maçanetas de porta, grades de jardins públicos e coretos, etc...

Preço:12,00€

Referência:14562
Autor:MORATO, António Manuel & MOTA, João Valentim da Fonseca
Título:MEMÓRIA NOTÁVEL DA VILA DE ABRANTES para servir de começ aos Anais do Município
Descrição:

Camara Municpal de Abrantes, 1990. In-8º de 433 págs. Brochado.

Observações:

Trata-se da segunda edição revista com uma Introdução , organização e notas críticas de Eduardo Campos.

Preço:18,00€

Referência:14561
Autor:PEREIRA, Julio Manuel
Título:A REGIÃO DA BARQUINHA NO SÉC. XVIII A invasão dos inquéritos paroquiais.
Descrição:

Edição da Câmara Municipal de Vila Nova da Barquinha. In-8º de 55-(1) págs. Brochado. Ilustrado com facsimiles de documentos e litografias panorâmicas de Barquinha.

Observações:

Estes documentos dizem respeito ao levantamento dos assentos paroquiais existentes na Torre do Tombo referente às vilas de Tancos, Atalaia e Paio de Pele.

Preço:12,00€

Referência:14560
Autor:ROSA, José António Pinheiro e
Título:ARTE SACRA EM TAVIRA
Descrição:

Edição da Comissão Municipal de Turismo de Tavira, Tavira. 1966. In-8º de 99-(3) págs. Brochado. Muito ilustrado. Nítida impressão sobre papel couché, com apurado grafismo. Ostenta uma dedicatória autógrafa ao eminente historiador de arte, o Prof. António Nogueira Gonçalves.

Observações:

Trata-se duma separata do jornal Povo Algarvio realizada a partir de uma conferência dada pelo autor em Tavira, referindo vários núcleos de Arte existentes na região, tais como Escultura Religiosa, Pintura Sacra, Pintura Decorativa, Ourivesaria, Indumentária, Mobiliário Antigo Litúrgico, Azulejos, Livros Litúrgicos, etc ...
Prefácio de João do Couto.

Preço:20,00€

Referência:14559
Autor:NAVARRO, Modesto
Título:POETAS POPULARES ALENTEJANOS
Descrição:

Editorial Vega, Lisboa, 1980. In-8º de 254-(2) págs. Br

PRIMEIRA EDIÇÃO.

Observações:

Levantamento da poesia popular alentejana em três distritos do Alentejo, Évora, Portalegre e Beja, de que resultou este livro com organização e introdução de Modesto Navarro. Na lista dos autores encontramos:

Francisco Angélico, Gil Quintas, Inácio José Melrinho, Manuel José Marcelino, Maria Rita Mirador, Rodrigo Velez Ilhicas, Jaime Velez, Ana Rodrigies Bragança Vasco, João Francisco Golaio Beringela, João Mestre, Francisco Ralete, Francisco Vaqueira, Joaquim Faustino, Francisco Carlos Bentes, Valentim Adolfo João, José Virgínia, Manuel de Jesus Silveira e António Ascenção.

Preço:15,00€
página 1 de 3