Banner Vista de Livro
 Aplicar filtros
Livros do mês: Julho 2020
Temas 
Palavras Chave 
Módulo background
Seleccione o mês a visualizar:

Livros do mês: Julho 2020

Foram localizados 35 resultados para: Julho 2020

 

Referência:14542
Autor:FIGUEIREDO, Tomaz de
Título:GUITARRA treze romances
Descrição:

Guimarães Editores, Lisboa,  1956. In-8º de 64-(4) págs. Brochado. Livro integrado  na colecção "Poesia e Verdade".

Valorizado pela extensa e sentida dedicatória autógrafa, de página inteira, ao poeta José Osório de Oliveira.

PRIMEIRA EDIÇÃO do primeiro livro do autor.

PEÇA DE COLECÇÃO - INVULGAR.

Observações:

Primeira edição do primeiro livro de poesia de Tomaz de Figueiredo, que fez parte  do movimento modernista coimbrão da década de 20.

Dos cães desterrados

Cães da cidade, em traseiras
de quinze metros quadrados
que nunca viram do céu
mais que um retalho de estrelas,
que só quando a lua passa
pela vertical do pátio
à lua podem ladrar...
Cães exilados que nunca,
devolvidos pelo eco,
supondo ladrar a estranhos,
ladrarão aos próprios ladros...

(...)

Preço:40,00€

Referência:14541
Autor:MELLO, Pedro Homem de
Título:BODAS VERMELHAS
Descrição:

Editorial Domingos Barreira, Porto, 1947. In-8º de 241-(1) págs. Brochado. Pequena rúbrica de posse no ante-rosto.

Observações:

Prefácio muito interessante de Júlio Dantas onde ele afirma que Pedro Homem de Mello é um "(...) poeta de alta estirpe, justamente considerado um dos mais representativos cultores do moderno lirismo português(...)".

BODAS VERMELHAS

As almas pedem luz. Apodrecida
A noite dorme, quieta, em seu armário.
Cantai sem medo! A cruz foi no Calvário
Que Deus a ergueu, como a anunciar a vida!


Cantai, rapazes! E essa juventude
Que não foi a minha, seja, ao menos, a vossa!
Que dentre todos, um, ao menos, possa
Quebrar tanto silêncio que ainda ilude!


As asas só são asas quando há vento.
Cantai! Cantai na força dos vinte anos!
Cantai! Cantai! Ingénuos, mas humanos,
Com lábios rubros de prometimento!


Não morrer hoje, que importância tem?
A paz, às vezes, lembra-nos veneno...
E tudo é falso no país sereno
Que não se bate nunca por ninguém.

Preço:35,00€

Referência:14537
Autor:MACEDO, José Agostinho de
Título:CARTAS ao sr. Joaquim José Pedro Lopes // A VOZ DA JUSTIÇA, OU O DESAFORO PUNIDO
Descrição:

Impressão Régia, Lisboa, 1827. In-8.º de 8, 11, 11, 11, 11, 11, 12, 11, 12, 12, 12, 12, 12, 12, 12, 12, 12, 12, 12, 12, 12, 12, 12, 12, 12, 12, 12, 12, 12, 12, 12, 16 e 22 páginas respectivamente. Encadernação coeva meia inglesa com lombada e cantos em pele, revelando sinais de manuseamento marginal. As 32 cartas e o texto "A Voz da Justiça" apresentam-se encadernadas num único volume.

Observações:

Esta obra apresenta as 32 cartas de José Agostinho de Macedo ao sr. Joaquim José Pedro Lopes e a "Resposta à Carta, que ha poucos dias se publicou contra os Redactores do Portuguez por hum anonymo", intitulada "A Voz da Justiça ou O Desaforo Punido".

Preço:90,00€

Referência:14536
Autor:NUNES, Natália
Título:O CASO DE ZULMIRA L. Novela
Descrição:

Edição do autor, Lisboa, 1967. In-8º de 55-(1) págs. Brochado. Capas de brochura com alguns picos de acidez e empoeiradas.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

INVULGAR.

Observações:

Segundo o  "Dicionário Cronológico de Autores Portugueses"  Natália Nunes é "um dos mais típicios casos de revolta contra a ética repressora da liberdade feminina burguesa"  especialmente com esta novela.

Preço:20,00€

Referência:14535
Autor:TOMÉ, Luis Figueiredo; CÉSAR, Paulo; AL BERTO
Título:MEIO DIA - INTIMIDADES -APRESENTAÇÃO DA NOITE
Descrição:

Sociedade Portuguesa de Autores, Lisboa, 1985. In-8º de 96 págs. Brochado. Capas de brochura ligeiramente empoeiradas.

 

Observações:

PRIMEIRA EDIÇÃO do texto APRESENTAÇÃO DA NOITE de AL BERTO
Livro editado no âmbito do 60º aniversário da Sociedade Portuguesa de Autores,e que encerra os textos de espectáculos  de Luis Figueiredo Tomé - Meio-Dia, Paulo César- Intimidades, e Al Berto - Apresentação da Noite (publicada aqui pela primeira vez).

 

Preço:35,00€

Referência:14533
Autor:O'NEILL, Alexandre
Título:AS ANDORINHAS NÃO TÊM RESTAURANTES
Descrição:

Publicações Dom Quixote, Lisboa, 1970. In-8º de 89-(7) págs. Brochado. Capa de brochura ligeiramente desvanecida por acção da luz directa. Inserido nao colecção "Cadernos de Poesia" com o nº 7.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

 

Observações:

Conjunto de crónicas de Alexandre O'Neill previamente publicadas em jornais.

 

Lê-se na Contracapa : As primeiras prosas de um poeta.

Preço:30,00€

Referência:14532
Autor:AAVV
Título:"José Saramago: o ano de 1998" - COLÓQUIO LETRAS 151/152
Descrição:

Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa, 1998. In-8º de 503 páginas. Brochado. Conserva o encarte fácsimile do caderno manuscrito A JANGADA DE PEDRA de Saramago assim como o Memorandum da semana do Prémio Nobel que na maioria das vezes falta nos exemplares da revista. Impecávelmente bem conservado (mint condition).

Observações:

Número inteiramente dedicado a José Saramago, encerra preciosa colaboração de Fernando J. B. Martinho, Luciana Stegnano Picchio, Luiz Francisco Rebello, Maria Alzira Seixo, Fernando Venâncio entre muitos outros. Apresenta ainda um inédito de Saramago. Apresenta inúmeros documentos reproduzidos em fac-simile e impressos à parte, sobre papel distinto, assim como págins inteiras cm fotografias de grupo em convívio com outros escritores, ilustrações de Bartolomeu dos Santos. Bela e luxuosa edição desta revista literária.

Preço:45,00€

Referência:14530
Autor:PIRES, José Cardoso
Título:BALADA DA PRAIA DOS CÃES - DISSERTAÇÃO SOBRE UM CRIME.
Descrição:

Edições "O Jornal", Lisboa, 1982. In. 8.º de 256 págs. Br. Apresenta uma rubrica de posse no frontispício.

Observações:

Segunda edição. contracapa ilustrada com uma fotografia de Joaquim Lobo. O livro mereceu o Grande Prémio de Romance e Novela da Associação Portuguesa de Escritores e é inspirada no assassínio do capitão de Almeida Santos, ocorrido em 1960 na praia do Mastro a 50Km de Lisboa. Na opinião da professora doutora Maria Lúcia Lepecki, nesta obra o lado do historiador e de ensaísta convive sistemáticamente com a vertente ficcional de tal modo que descodificar bem o romance cardosiano é sempre conhecer mais um pouco da história nacional.

Preço:15,00€

Referência:14529
Autor:JÚDICE, Nuno
Título:POR TODOS OS SÉCULOS
Descrição:

Editores Quetzal, Lisboa, 1999. In-8.º de 149 págs. Br.

Observações:

Obra onde se abordam as  semelhanças entre Brísida, uma mulher condenada à fogueira pela Inquisição; uma Santa que abdicou de todos os prazeres mundanos; uma americana que vem difundir os ideais capitalistas num país que estivera sob domínio do regime comunista; e Monica Lewinski, amante de Bill Clinton. Todas as analogias são estabelecidas através de reflexões sobre o amor, o sexo, a religião, a ética e a própria política.

 

"Também o milagre é sujeito a esse tipo de inquérito; e no fim de tudo, se há a confirmação do transcendente - quer esse transcendente se refira à relação, mesmo que imprópria, entre dois seres humanos, ou a outra mais própria entre um ser humano e uma entidade divina, - então se verá se há motivos para uma impugnação; e o que daqui resulta é a diferença entre um santo e um pecador; e é verdade que, no fim de tudo isto, se vê que são ínfimas as diferenças entre essas duas qualidades, sendo talvez o único se a cuja acção se pode atribuir a característica inequivocamente negativa o inquisidor, ou o advogado do diabo."

Na contracapa:
"... Seu sobrinho, e seu confessor, o Padre Fr. João de S. Teresa também, preso do Sto Ofício depõe, que sendo rapaz, mas já clérigo, e sentindo muitos impulsos de carne, se deitou na cama nu com ela, por lhe dizer a Madre que era um eficaz remédio para se lhe apagar a concupiscência; e que depois de estarem na caam ela se punha em cima dele, tocando o seu membro viril as partes pudendas dela, ainda sem erecção nem introdução, aonde se conservava assim por um quarto de hora e meia; porém que nem nele havia polução, nem conhecera que nela a houvesse." (Do "Processo de Teresa Maria de S. José, Terceira da Ordem do Carmo").
 

Preço:15,00€

Referência:14528
Autor:MIGUÉIS, José Rodrigues
Título:LÉAH e outras histórias.
Descrição:

Estúdios Cor, Lisboa, 1958. In-8º de 353-(5) págs. Brochado. Capa de brochura ilustrada a cores por Bernardo Marques. Valorizado pela dedicatória autógrafa que são bastantes raros neste autor.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

Observações:

Livro de contos de José Rodrigues Miguéis, que inclui entre outros o conto "Saudades para Dona Genciana".

 Da badana:
"Léah que agora se publica, representa sem dúvida um novo e decisivo passo na realização de uma das obras mais notáveis da literatura portuguesa contemporânea. "

Preço:50,00€

Referência:14527
Autor:DANTAS, António Rodrigues
Título:EXPLICAÇÃO DA SYNTAXE dividida em duas partes ...
Descrição:

Na Regia Officina Typographica, Lisboa, 1781. In-8º de 258 págs. Encadernação coeva. Papel mantendo a sonoridade original. Levíssimo e insignificante trabalho de traça que ocupa apenas as duas folhas iniciais.

BASTANTE INVULGAR

Observações:

Terceira edição deste trabalho dividido em duas partes: A Primeira trata do que pertence à Syntaxe de Concordância e Regencia e a Segunda "... dá notícia da Syntaxe geral, e uso particular de varios substantivos, adjectivos, e verbos, e outras mais partes da Oração ....

Esta obra bastante popular na época, conheceu inúmeras edições até princípios do século XX.

O autor ingressou em Março de 1781 no Convento de São Francisco em Tomar. Este texto foi escrito como complemento à Arte Latina (Lisboa, 1773), outro livro popular que conheceu diversas edições até o século XIX. Rodrigues Dantas (1740), um nativo de Prados em Minas Geraes, era primo de Joaquim José da Silva Xavier, o herói da "Inconfidencia Mineira," conhecido por "Tiradentes." Teve a sua formação em São Paulo e em 1768 tornou-se principal figura do seminário da Boa Morte, onde aprendeu e ensinou Latim e retórica. Mais tarde veio para Lisboa para dedicar-se também ao ensino das mesmas disciplinas.

Esta edição não é referida em Borba de Moraes (1983)Período colonial p. 115 cita as edições de 1775, 1784, 1844 e 1876. Sacramento Blake I, 303: cita edições de Lisboa 1773 (?), 1781, 1816 e 1844. Innocêncio I, 259: diz nunca ter visto a primeira e segunda edição.

Preço:75,00€

Referência:14526
Autor:WAGNER, Padre Franz
Título:VIDA E VIRTUDES HEROYCAS DA AUGUSTISSIMA EMPERATRIZ LEONOR MAGDALENA THEREZA Esposa de LEOPOLDO O GRANDE, EMPERADOR DOS ROMANOS, DEDICADA A Serenissima Senhora INFANTE DE PORTUGAL D. MARIA NETA DA MESMA EMPERATRIZ, Composta por hum Religioso da Compa
Descrição:

Na PATRIARCAL OFFICINA DA MUSICA, Lisboa, Anno M. DCC. XXVII (1727). In-4º de xxxiii-487 págs. Encadernação artistica coeva em carneira mosqueada selectivamente a constituir elementos geométricos de decoração limitados por ferros gravados a seco e a ouro nas pastas, com ferros a ouro na lombada em casas fechadas e rolados nas esquadrias das pastas (com cantos coçados), Obra primorosamente impressa em papel de elevada gramagee ilustrada com conjunto apropriado de vinhetas decorativas de grande mestria (brasão da Infanta de Portugal, brasão de armas do Barão de Seegh, Monograma da Companhia de Jesus, monograma do Santo Oficio, monograma do Patriarcado, brasão de armas do Paço Real, brazão de armas da Imperatiz, miniatura do retrato da Imperatriz, mausoléu da Imperatriz e vinheta final); bem como bela estampa aberta a talhe-doce por Röster, ocupando página inteira e desdobrável (com legenda em rodapé), com o retrato a corpo inteiro da Imperatriz Leonor antecendendo a sua biografia.
RARO.

Observações:

Tem no fim um elogio, composto pelo conde da Ericeira D. Francisco Xavier de Menezes.

Preço:300,00€

Referência:14525
Autor:FERREIRA, Vergílio
Título:VAGÃO J
Descrição:

Coimbra Editora, Coimbra, 1946. In-8º de 232 págs. Brochado. Exemplar em bom estado de conservação, estando apenas a capa muito ligeiramente amarelada, devido à acção do tempo sobre a qualidade própria do papel. Apresenta uma rúbrica de posse. Miolo impecável sem defeitos apontar. Nestas condições, RARO.

PRIMEIRA EDIÇÃO, apreendido pela PIDE sendo considerada como uma das mais IMPORTANTES OBRAS DO NEO-REALISMO PORTUGUÊS. A lindíssima capa de brochura é desenhada por Victor Palla. Inserido na prestigiada colecção de literatura neo-realista portuguesa Novos Prosadores da Coimbra Editora

Observações:

Um dos livros de Vergílio Ferreira censurados durante o Estado Novo, sobretudo pela exposição da miséria social e da categorização da sociedade.

Assim, e resumindo, Vagão J gera-se entre dois espaços de ficção: a estrutura social, claustrante, e a estrutura de espanto, que preenche o espaço de alargamento, desclaustrante. O homem e a vida possíveis no primeiro espaço são caraterizados pela linearidade provocada pelo dinheiro, significante aniquilador que abafa todas as outras dimensões possíveis no ímpeto de esmagar. Gera-se assim a claustração para os ricos e para os pobres. Estes últimos, como não têm acesso à parte agradável desse espaço, veem-se privados de uma linguagem ordenada, que hierarquize, compartimentando, a vida. E a partir dessa linguagem cuja sintaxe põe lado a lado vários planos, hierarquizados valorativa e topograficamente no discurso dos ricos, se gera o alargamento em que os contrários se harmonizam e em que a linearidade monótona se quebra em favor da recuperação circular de novas dimensões a partir dos momentos de espanto, que vão enriquecer de novos tons a Harmonia (tal como o canto de Maria do Termo), encontrada numa organização possível dos momentos de espanto – aquilo a que chamei estrutura de espanto.” (Helder Godinho)

Preço:150,00€

Referência:14524
Autor:LOPES, Alberto
Título:CEUTA origem histórica da expansão portuguesa
Descrição:

Agência Geral do Ultramar, Lisboa, 1962. In-8º de 65 págs. Brochado e ilustrado com astrolábio nautco e com mapa de principais praças da costa noroeste ocidental africana. Capas com alguns picos de acidez e com um carimbo de ordem de biblioteca privada.

Separata do nº442 do Boletim Geral do Ultramar.
 

Observações:

Obra onde o autor propõe que Ceuta foi “a origem histórica de todas as navegações, pois deu, verdadeiramente, origem à expansão marítima de Portugal”.
Para  ele,  a  história  da  expansão  portuguesa  abre-se  e  fecha-se  com  eventos  relacionados  com  a  guerra no norte da África, a tomada de Ceuta o início e o ataque de Alcácer-Quibir, em  1580, como um fim, pois após a morte de D. Sebastião, Portugal ficou sob a tutela da coroa castelhana.

Preço:18,00€

Referência:14523
Autor:autoria indefinida
Título:NO MAR episódios da vida dos marinheiros
Descrição:

Liga Naval Portuguesa ( J. Rodrigues & C.a, Editores), Lisboa, 1935. In-8º de XXIII-194-(4) págs. Brochado. Ilustrado ao longo do texto. Capas de brochura ligeiramente manchadas por picos de humidade. Miolo em optimo estado

Observações:

Do Prefácio:

“Ir a Badajoz ver lidar toiros é excursão sem pretensões a cultura intelectual ou moral. Ir a Paris palmilhar os boulevards, frequentar Montmartre ou Montparnasse, não trás sólidos benefícios ao saber nem à conduta. Mas viajar em serviço como oficial da Armada, isolado ou a bordo de navios de guerra, é coisa bem diversa: há que manter aprumo no navio, na tripulação, no procedimento próprio e assim, em comparações inevitáveis, se notam as perversões de certos povos, a hipocrisia de outros, a brutalidade animal de muitos deles…”

Encerra os seguintes capítulos:

D. Gilianes de Mascarenhas, por Alfredo Botelho de Sousa. O posto militar da ilha Tekomajl, por Pedro de Azevedo Coutinho. O Malhado, por Ivens Ferraz. Regresso de Estação, por D. Bernardo da Costa Mesquitella. Na costa de Moçambique, por Alfredo Caçador. Homem ao mar!, por Carvalho Brandão. Um invulgar acidente de Navegação, por Mata Oliveira. Contra-torpedeiro «Douro», por Agnelo Portella. Vigilancia da Beira, por António A. de Cisneiros e Faria. O Boi João, por Nuno Telles Pinto. Numa viagem do S. Gabriel, por Jayme do Inso. Hoihau, por Ivens Ferraz. Episodio, por Guilherme C. d’Oliveira. O Espectro, por Emilio San Bruno.

 

Preço:25,00€

Referência:14522
Autor:CHRISTO, António
Título:ALGUNS PROBLEMAS SOBRE JOÃO AFONSO DE AVEIRO
Descrição:

Edição do autor, Braga, 1960. In-4º de 126 págs. Brochado. Capas de brochura amarelecidas pelo tempo. Valorizado com uma dedicatória autógrafa. Ilustrado em extra-texto.

Observações:

Curioso trabalho de investigação sobre quem de facto terá sido João Afonso de Aveiro, que dá o nome a um poeta e a um navegador dos finais do século XV, havendo alguns autores que defendem ser o mesmo indivíduo, enquanto outros optam por pessoas distintas.

Preço:26,00€

Referência:14519
Autor:MAIA, Carlos Roma Machado de Faria e
Título:RECORDAÇÕES DE ÁFRICA verídicas narrativas de viagens, caçadas, combates e costumes indígena, marchas pelo interior e navegação dos rios
Descrição:

Edição de Autor, Lisboa, 1930. In-8º de 396 págs. Brochado. Ilustrado ao longo do texto. Capas de brochura com pequenos picos de humidade. Miolo bem conservado, não obstante o amarelecimento do papel, próprio da sua qualidade.

Segunda edição.
 

Observações:

Livro de memórias,  muito curioso e apreciado,  sobre o ultramar português, com histórias da época, dos feitos militares e das caçadas.

Tem interesse histórico e etnográfico.

Preço:40,00€

Referência:14514
Autor:CASTRO, Estevão Rodrigues de
Título:OBRAS POÉTICAS em Português, Castelhano, Latim, Italiano
Descrição:

Universidade de Coimbra, Coimbra, 1967. In-4.º de X-650 (1) págs. Brochado. Cadernos por abrir. Ilustrado com o retrato de Estevão Rodrigues de Castro.

Observações:

Textos éditos e inéditos coligidos, fixados, prefaciados e anotados por Giacinto Manuppella deste poeta quinhentista português.

Preço:50,00€

Referência:14510
Autor:ALEGRE, Manuel
Título:SENHORA DAS TEMPESTADES
Descrição:

Publicações D. Quixote, Lisboa, 1998. In-8.º de 75(1) págs. Cartonado. Conserva a cinta editorial. Dedicatória não-autógrafa no anterosto.

Observações:

Prefácio de Vitor Aguiar e Silva, onde apresenta Senhora das Tempestades, evocando a comoção que sentiu ao ouvir o poema que dá o título à obra lido pelo seu autor perante um auditório de estudantes entusiastas. "A sua voz grave, profunda e harmoniosa, ganhou modulações, subtilezas e ressonâncias extraordinárias. Falou do espanto e do pavor de viver e de morrer, de navegações e naufrágios, de sombras e fulgurações de esperanças, ternuras e desejos, de epifanias deslumbrantes das sílabas, palavras e versos..." A linguagem, a um tempo complexa e depurada, atinge neste conjunto de poemas, um lirismo melancólico, angustiado e trágico que embora presente desde à muito na sua escrita, fora de algum modo ocultado pelo apelo épico e de resistência cívica tão característico da poesia de Manuel Alegre. Gerado a partir de uma experiência pessoal de confronto com a efemeridade humana, Senhora das Tempestades constitui uma extraordinária ode ao amor e à morte e uma proclamação jubilatória de que o poema liberta o poeta da sua mortalidade essencial.

Preço:15,00€

Referência:14509
Autor:PORTOGAL, Pedro de
Título:COPLAS
Descrição:

Josep Porter, editor, Barcelona, 1948. In-fólio de V-68 páginas inumeradas. Ilustrado com uma gravura que reproduz um  retrato do autor. Exemplar nº 30 duma tiragem limitada a 75, impressos a duas cores em papel artesanal de gramagem superior, com esmerado apuro gráfico. Assinatura de posse do poeta José Osório de Oliveira.

 

PRIMEIRA EDIÇÃO facsimilada.

MUITO RARO dada a reduzidíssima tiragem impressa fora de terrítório nacional.

Observações:

Fac-simile das “Coplas del Contempto del Mundo” escritas por  D. Pedro de Portugal ou D. Pedro de Avis , filho de D. Pedro, Infante de Portugal e Duque de Coimbra, foi 5.º Condestável de Portugal e 5.º Administrador da Ordem de Avis. Foi  Conde de Barcelona e Rei de Aragão, Sicília, Valência, Maiorca, Sardenha e Córsega.
Esta obra está foi publicada em verso de arte maior e combina o tom doutrinal com o ocultismo.

 

Preço:95,00€

Referência:14507
Autor:REDOL, Alves
Título:BARRANCO DE CEGOS
Descrição:

Publicações Europa-América, Lisboa, 1970. In. 8.º de 434(5) págs. Brochado.

Observações:

Trata-se da terceira edição com um prefácio de Mário Dionísio.

Preço:10,00€

Referência:14506
Autor:REDOL, Alves
Título:O MURO BRANCO
Descrição:

Publicações Europa-América, Lisboa, 1966. In. 8.º de 334 págs. Brochado. PRIMEIRA EDIÇÃO

Observações:

Capa de brochura ilustrada. Primeira edição da produção literária do autor considerada como um marco de toda a sua obra, com um estilo rico pela sua própria simplicidade, profundamente evocativa, poética e sempre dramática. António Alves Redol (1911-1969), homem de origem social humilde, foi romancista, contista e dramaturogo influenciado pelo romance brasileiro nordestino. Estreiou-se literáriamente em 1940 com Gaibeus, marcando oficialmente o aparecimento do neorealismo, movimento de que foi um dos iniciadores e em cuja defesa se lançara em 1936 numa acesa polémica contra a revista Presença.

Preço:20,00€

Referência:14505
Autor:REDOL, Alves
Título:A BARCA DOS SETE LEMES - Romance
Descrição:

Publicações Europa-América, Lisboa, 1958. In. 8.º de 515 págs. Brochado. PRIMEIRA EDIÇÃO

Observações:

Capa de brochura ilustrada por Sebastião. Dedicatória não autógrafa no ante-rosto.

Preço:25,00€

Referência:14504
Autor:REDOL, Alves
Título:HORIZONTE CERRADO Ciclo Port-Wine
Descrição:

Europa América, Lisboa, 1949. In-8º de 411 págs. Brochado. Primeira Edição. Capa de brochura ilustrada por Júlio Pomar.

Observações:

Em 1951 Alves Redol recebeu,com este livro, o Prémio Ricardo Malheiros,da Academia das Ciências de Lisboa.
Primeiro de três volumes do Ciclo Port-Wine. Os outros são 'Os Homens e as Sombras' e 'Vindima de Sangue'.

Da portada:
"Port Wine» é o vinho dos Ingleses. Chamam-lhe sol engarrafado, mas só os Durienses sabem o preço das tragédias e heroísmos que viveram para criar esse sol – fazer um astro com as mãos é tarefa de gigantes."

Preço:40,00€

Referência:14503
Autor:REDOL, Alves
Título:UM FENDA NA MURALHA
Descrição:

Portugália Editora, Lisboa, (1959). In. 8.º de 307(4) págs. Brochado. Capa de brochura de Octávio Clérigo. Primeira edição.

Observações:
Preço:30,00€

Referência:14502
Autor:REDOL, Alves
Título:O CAVALO ESPANTADO
Descrição:

Portugália Editora, Lisboa, 1960. In-8º de 326 págs. Brochado. Capa de João da Câmara Leme. Assinatura autógrafa pelo punho do autor do livro.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

Observações:

Romance fundamental na obra de Alves Redol onde ele analisa uma sociedade em todo diferente da que ocupou a sua fase sociorregional.

"Com O cavalo espantado vai porém tão longe, que dir-se-ia estarmos perante um outro romancista - não porque se negue, mas porque foca o seu olhar em objecto inteiramente diferente dos seus predominantes motivos sociais (...) Alves Redol apresenta-nos Leo e Pedro como tese e antítese enquanto Yadwiga é a mulher dividida entre uma realidade que intimamente repele e um sonho de idealidade em que já não ousa crer. (...) Leo é um homem amoral, para quem o dinheiro é o primeiro princípio da sociedade e o erotismo é o primeiro princípio do amor. Em Yadwiga há (...) uma aceitação resignada deste amoralismo e ao mesmo tempo um despertar a que não é alheio o exemplo de Pedro. Neste, ao contrário de Leo, há a corajosa procura de uma «personalidade ética», a qual apenas se afasta do moralismo cristão, na medida em que o autor exprime um tipo de moral Kantiana unicamente derivado da razão (...) Devemos acrescentar que a conclusão do livro é tão ambígua quanto a teoria kantiana que suporta a tese. O problema ético proposto fica na realidade sem solução e suspende-se interrogativamente. O maior mérito do livro reside pois na proposição e desenvolvimento da questão, na análise dos caracteres, na verosimilhança das situações, sobretudo na fidelidade psicológica das personagens. (...)"-

António Quadros

 

Preço:35,00€

Referência:14501
Autor:REDOL, Alves
Título:PORTO MANSO - Romance
Descrição:

Editorial Inquérito, Lisboa, 1946. In. 8.º de 407(8) págs. Brochado. Segunda edição com a capa de brochura ilustrada por Manuel Ribeiro de Pavia, estas com ocasionais picos de humidade. Cadernos por abrir.

Observações:

Um dos mais interessantes livros de bibliografia duriense.

Preço:15,00€

Referência:14500
Autor:REDOL, Alves
Título:HISTÓRIAS AFLUENTES
Descrição:

Portugália Editora, Lisboa, 1963. In-8º de 325-(2) págs. Brochado. Capa empoeirada e com insignificantes sinais de manuseamento. PRIMEIRA EDIÇÃO. Capa ilustrada por João da Câmara Leme. Capa de brochura com sinais vincados de manuseamento. Miolo em bom estado.

Observações:

Volume que reune um conjunto de catorze contos agrupados nos seguintes temas: duas histórias
com rapazes
O Castigo e O Mar entre as Mãos; três histórias com raparigasPorque não Hei-de Acreditar na Felicidade?, O Cheiro do Branco e o Pai dos Mortos; quatro histórias curtasEmigram as Andorinhas, A Vendedeira de Figos, Páginas de Testamento e O Rapaz não Gostava das Mãos; cinco histórias de NatalA Viagem à Suiça, Noite Esquecida, Algumas Maneiras de um Homem sem Família Passar a Noite de Natal, A Festa de Natal e A Noite Tranquila.

Preço:30,00€

Referência:14496
Autor:TARQUINI, José Miguel
Título:A MORTE NO MONTE - CATARINA EUFÉMIA
Descrição:

Empresa Tipográfica Casa Portuguesa, Lisboa, 1974. In-8.º de 148 págs. Brochado. Exemplar em excelente estado de conserrvação

Ilustrado ao longo do texto.

Observações:

Catarina Efigénia Sabino Eufémia (Baleizão, 13 de Fevereiro de 1928 — Monte do Olival, Baleizão, 19 de Maio de 1954) foi uma ceifeira portuguesa que, na sequência de uma greve de assalariadas rurais, foi assassinada a tiros, pelo tenente Carrajola da Guarda Nacional Republicana. Com vinte e seis anos de idade, analfabeta, Catarina tinha três filhos, um dos quais de oito meses, que estava no seu colo no momento em que foi baleada. A trágica história de Catarina acabou por personificar a resistência ao regime salazarista, sendo adoptada pelo Partido Comunista Português como ícone da resistência no Alentejo. Sophia de Mello Breyner, Carlos Aboim Inglez, Eduardo Valente da Fonseca, Francisco Miguel Duarte, José Carlos Ary dos Santos, Maria Luísa Vilão Palma e António Vicente Campinas dedicaram-lhe poemas.

Preço:20,00€

Referência:14495
Autor:VISCONDE DO MARCO
Título:CARTAS INÉDITAS DE CAMILO E DE D. ANA PLÁCIDO
Descrição:

Livraria Popular de Francisco Franco, Lisboa, 1933. In-8º de 157-(7) págs. Brochado. Ilustrado em extra-texto. Capas de brochura com leves picos de acidez. Edição numerada.

Observações:

Encerra os seguintes capítulos:  

Cartas de Camilo para o Dr. Adolfo Soares Carneiro; Cartas de Camilo para o Conselheiro Duarte Gusmão Nogueira Soares; Cartas de Camilo para Francisco de Paula da Silva Pereira; Cartas de Camilo para José Mendes de Carvalho; Cartas de Ana Plácido para Francisco de Paula da Silva Pereira; Cartas de Ana Plácido para o Conselheiro Duarte Gustavo Nogueira Soares; Correspondencia trocada entre Camilo, D. Ana Plácido e o Conselheiro Duarte Gustavo Nogueira Soares.

Preço:13,00€

Referência:14493
Autor:JORGE, João Miguel Fernandes
Título:TRONOS E DOMINAÇÕES
Descrição:

Assirio e Alvim, Lisboa, 1985. In-8º de 113-(6)págs. Brochado.

Observações:

Prémio Nicola de Poesia no ano de 1985.
João Miguel Fernandes Jorge, distingue-se pela fluidez do ritmo do verso e das imagens, pelas frequentes referências e alusões pessoais e culturais.
A sua obra, de grande fluidez de ritmo e som, constrói-se a partir de referências narrativas pessoais e evocações históricas.

Preço:20,00€

Referência:14492
Autor:JORGE, João Miguel Fernandes
Título:O ROUBADOR DE ÁGUA
Descrição:

Assírio & Alvim, Lisboa, 1981. In-8.º de 131(3) págs. Brochado.

Observações:

Primeira edição "A sua obra, de grande fluidez de ritmo e efeitos de sonoridade, constrói-se, de forma supreendente, a partir de referências narrativas pessoais e evocações históricas, marcadas pela presença de vocábulos de época. As imagens contidas nos seus poemas libertam-se muitas vezes do sentido metafórico, através de uma deslocação do significante por lugares e tempos, acentuando outras o carácter efémero dos seres e das coisas."

Preço:18,00€

Referência:14491
Autor:MAIA, Francisco de Ataíde Machado de Faria e
Título:NOVAS PÁGINAS DA HISTÓRIA MICAELENSE- 1832-1895 (Subsídios para a História de S. Miguel)
Descrição:

Edição de autor, Ponta Delgada, 1948. in-4º de 324-(8) págs. Brochado. Miolo muito limpo, com raríssimos picos de acidez.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

Observações:

Obra muito importante sobre a história política dos Açores do século XIX, sobre o sucesso e do progresso da ilha de São Miguel governada pelos seus próprios habitantes que conseguem impor ao governo central a legislação autonomista de 1895.

Preço:34,00€

Referência:14487
Autor:LOPES, Manuel
Título:O GALO CANTOU NA BAÍA ... (e outros contos cabo-verdeanos)
Descrição:

Orion Distribuidora, Lisboa, 1959. In-8º de 220-(2) págs. Brochado.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

 

Observações:

Inserido na colecção "Hoje e Amanhã". Manuel Lopes é um dos nomes mais destacados da literatura cabo-verdiana. A presente colectânea reúne alguns dos melhores contos do autor. Com os seus personagens de vigorosa personalidade, vivendo enredos de forte carga simbólica, relatados numa linguagem simultaneamente densa e subtil, estes contos de Manuel Lopes proporcionam ao leitor uma forte emoção. O primeiro deles, «Galo Cantou na Baía», publicado pela primeira vez em 1936, marca, na opinião de Russel Hamilton, o nascimento da moderna prosa narrativa de Cabo Verde.

Preço:40,00€

Referência:14486
Autor:MOURÃO-FERREIRA, David
Título:TAL E QUAL O QUE ERA
Descrição:

Editorial Organizações, Lisboa, 1963. In-8º de 64 págs.Br. Colecção "Antológica Best-Sellers".

Observações:

Primeira edição autónoma, "corrigida, e em certos passos abreviada" desta novela extraída do livro Gaivotas em Terra.

Álvaro Salema, na nota de badana:
"monólogo coloquial de um narrador, que vai em busca das suas recordações de comparsa para redescobrir e tentar explicar a grande figura dramática da mulher que preenche a narrativa."

"Era justamente o que eu ia dizer! Tudo se prende, em última instância (pelo menos na aparência), a esse outro problema. Mas aí é que está: jamais descobriremos se a Maria Antónia se suicidou ou não se suicidou. Já sabes o que penso a tal respeito: agora é que ela não tinha razões nanhumas para se suicidar; no entanto, a Maria Antónia era pessoa para se suicidar, precisamente quando não tivesse razões nenhumas para isso. Suponhamos, porém, que foi um acidente: a verdade é que um acidente pode muito bem ser uma das armas do destino; e, em contrapartida, não será a natureza - uma natureza cansada, depauperada, gasta antes do tempo - a responsável por um acidente daquele género? Suponhamos, agora, que não foi um acidente: e nunca saberemos até que ponto é que a livre vontade da Maria Antónia, por muito livre que parecesse, não estaria comandada pelo destino ou subornada pela natureza.

Ora até que enfim te vejo sorrir. É isso, meu caro: falo sempre como advogado. De qualquer modo, bem vês: esta última incógnita (a da morte), mesmo quando ficasse devidamente esclarecida, nunca bastaria para explicar a outra: a vida, a vida da Maria Antónia."

Preço:15,00€
página 1 de 2