Banner Vista de Livro
 Aplicar filtros
Livros do mês: Julho 2021
Temas 
Palavras Chave 
Módulo background
Seleccione o mês a visualizar:

Livros do mês: Julho 2021

Foram localizados 96 resultados para: Julho 2021

 

Referência:14836
Autor:BURNAY, Eduardo
Título:ANTONIO CANDIDO
Descrição:

Portugalia, Lisboa, 1922. In-8º de 39 págs. Brochado. Impressão de apurado gosto gráfico sobre papel de linho de gramagem superior. Mancha de humidde exclusiva às capas junto à charneira.

Observações:

Discurso de louvor e homenagem a favor de ANTÓNIO CÂNDIDO proferida na Sessão de Homenagem da Academia das Ciencias de Lisboa a 30 de Março de 1022.

Preço:17,00€

Referência:14834
Autor:PEREIRA, Miguel Serras
Título:INUMERAÇÕES
Descrição:
Observações:
Preço:12,00€

Referência:14833
Autor:SARAIVA, Arnaldo
Título:EUGÉNIO DE ANDRADE
Descrição:

Circulo dos Leitores, Lisboa, 1987. In-8º de 117-(3) págs. Brochado. Ilustrado em separado ao longo de 16 páginas com fotografias do poeta.

Observações:
Preço:10,00€

Referência:14832
Autor:PINA, Manuel António
Título:AQUELE QUE QUER MORRER. Poema por ...
Descrição:

Na Regra do Jogo, 1978. In-8º de 49-(7) págs. Brochado. Peqeuna rúbrica de posse, no ante-rosto. Muito bom exemplar, em excelente estado. Integrado na colecção inverso.

Observações:

Segundo título de poesia publicado pelo autor, quatro anos após a estreia com Ainda não é o Fim nem o Princípio do Mundo, Calma é apenas um pouco tarde.
 

Preço:27,00€

Referência:14830
Autor:AAVV
Título:GRIFO - Antologia de inéditos organizada e editada pelos autores
Descrição:

Grafilarte-Artes, Águeda,1970. In-8º de 204-(4) págs. Brochado. Capas empoeiradas e com ligeira mancha de humidade. Miolo muito limpo. Como habitualmente, agrafos oxidados.

Observações:

Publicação de índole surrealista que só conheceu este número, organizado e editado pelos seus colaboradores: António Barahona da Fonseca, António José Forte, Eduardo Valente da Fonseca, Ernesto Sampaio, João Rodrigues, Manuel de Castro, Maria Helena Barreiro, Pedro Oom, Ricarte-Dácio e Virgílio Martinho.

Na nota de abertura, “Homenagem ao Surrealismo” da autoria de António Barahona, pode-se ler: “Se não fosse o Surrealismo, o que seria de mim? Tal pergunta faço-a muitas vezes ao defrontar problemas perigosos no decorrer das minhas vidas poética e quotidiana. (...) A voz do Surrealismo, ouve-se sempre nos momentos em que é urgente lembrar ao mundo três palavras: Amor, Poesia, Liberdade. A voz do Surrealismo é que me ensinou a falar e a dizer estas palavras: fonte do Homem, vida do Homem, direito do Homem. Se não fosse o Surrealismo, eu não amava apaixonadamente. Se não fosse o Surrealismo eu não sabia ler. Se não fosse o Surrealismo eu não tinha esperança.

A realização gráfica é de Vítor Silva Tavares.

Preço:50,00€

Referência:14829
Autor:S. BOAVENTURA, Frei Fortunato de
Título:COLLECÇÃO DE INEDITOS PORTUGUEZES DOS SECULOS XIV E XV que forão compostos originalmente, ou traduzidos de varioas linguas, por Monges Cistercienses deste Reino. Ordenada e copiada fielmente dos Manuscritos do Mosteiro de Alcobaça por ...
Descrição:

Na Real Imprensa da Universidade, Coimbra, 1829. In-8º de 317 págs. Encadernação coeva, meia inglesa em pele, com sinais de desgaste por uso, rótulo com dizeres dourados na lombada, esta com as charneiras frágeis à cabeça. Trabalho de traça exclusivo à encadrnação, do lado interior, junto à charneira. Miolo em excelente estado, com raros picos de acidez.

Inocêncio, II-86

Observações:

Trata-se apenas do Tomo I que constitui uma fonte e instrumentos de trabalho preciosos de trabalho, "... não só em ordem ao aprofundamento dos estudos sobre a metalidade religiosa e a espiritualidade monástica de matriz beneditina da baixa idade média portuguesa mas também para um melhor conhecimento intrínseco de vários códices da antiga livraria de mão do Mosteiro de Alcobaça ..." (José Marques, Intodução da edição facsimilada pela Bib. Pública Municipal do Porto, 1988) . Uns textos são de teor mais religioso directamente relacionados com a Ordem de São Bento, outros literários e ainda, outros relacionados com a origem e fundação do mosteiro, no séc XIII.

 

Preço:65,00€

Referência:14826
Autor:Sem autoria
Título:CATÁLOGO DA LIVRARIA DO EX.Mº Sr. CARLOS MACEDO BRANCO COMPOSTA DAS MELHORES OBRAS DA LITERATURA PORTUGUEZA MODERNA E CONTEMPORÂNEA E COM A MAIS COMPLETA CAMILIANA que até hoje tem aparecido para venda em leilão.
Descrição:

Livraria Moraes, Lisboa, 1927. In. 8.º de 192 págs. Br.

Observações:

Ex-libris de Henrique R. Vieira. Na página 33 verifica-se uma pequena falha de papel com prejuízo da mancha tipográfico.

Preço:15,00€

Referência:14825
Autor:DIAS, Pedro
Título:DUAS OBRAS DESAPARECIDAS DA CIDADE DE VISEU
Descrição:

Edição da Junta Distrital de Viseu, Viseu, 1976. In-8.º de 10 págs. Brochado. Capas de brocura com pequenas manchas de acidez. Ilustrado em extra-texto.

Observações:

Separata onde o autor aborda duas obras de arte desaparecidas de Viseu: o Monumento à Imaculada Conceiçao e o Altar da Capela do Colégio do Sacré Coeur.
 

Preço:8,00€

Referência:14824
Autor:Sem autoria
Título:ELEMENTOS DE GRAMATICA CINYANJA
Descrição:

Junta de Investagções do Ultramar, Lisboa, 1964. In-8º de (1) págs. Encadernação editorial com sobrecapa de papel (sobrecapa com defeitos de manuseamento). Exemplar em muito bom estado de conservação.

Observações:

Importante dicionário de uma das línguas dos povos bantos, "... um dos tantos idiomas de Moçambique, um dos muitos da Rodésia doNorte, igual à principal das línguas da Nassalândia, falada no nosso território moçambicano na metade norte do distrito de Tete ...".

Preço:19,00€

Referência:14823
Autor:RIBEIRO, Aquilino
Título:QUANDO OS LOBOS UIVAM
Descrição:

Editora Anhambi, São Paulo, 1959.In-8º de 262-(2)págs.Br. Capa de Fernando Lemos.

PRIMEIRA EDIÇAO brasileira.

INVULGAR.

Observações:

Primeira edição brasileira deste romance proibido e retirado de circulação pelo regime de Salazar.
Foi o primeiro romance de Aquilino Ribeiro a ser  publicado no Brasil. Como assinala o próprio Casais Monteiro, no seu  prefácio:

"Facto já de si muito significativo,maior valor ganha por constituir como que uma desafronta ao grande escritor, impedido por uma censura inepta de ver a sua obra reeditada em Portugal. Assim, o Brasil, ao mesmo tempo que desagrava moralmente o escritor, assume a posição de legítimo juiz na causa da cultura portuguesa, repudiando a prepotência ditatorial, repondo no seu devido lugar o direito de escritor, a legítima e essencial liberdade de criação."

Como curiosidade, é de notar que na badana , entre várias outras citações, há uma de  António de Oliveira Salazar que diz : "Comece o seu inquérito por Aquilino. É um inimigo do regime. Dir-lhe-á mal de mim, mas não importa: é um grande escritor."

Preço:25,00€

Referência:14822
Autor:CORREA, A. A. Mendes
Título:RAÇAS DO IMPÉRIO
Descrição:

Portucalense Editora, SARL. Porto. 1943. In-4º gr de 625-(2) págs. Encadernação do editor, inteira de pele vermelha, lavrada a ferros secos  e dizeres dourados, nas pastas e lombada. Profusamente ilustrado ao longo do texto e em separado com extra-textos reproduzindo em desenho etnográfico, os objectos da cultura material de vários povos do Império Português, e outras culturas cujos objectos estão presentes em museus nacionais. Raros sinais de manuseamento na charneira. Muito bom exemplar em muito bom estado de conservação. Exemplar de uma tiragem numerada.

Observações:

Obra monumental de interesse etnográfico e antropológico variando na diversidade morfológica humana e suas relações com recurso à antropologia física. Chamamos atenção nesta obra pata a recolha de imagens das Exposições Colonial do Porto de 1934 e da Exposição do Mundo Português de 1940, e contendo reproduções de objectos presentes nas mesmas.

Preço:185,00€

Referência:14820
Autor:AZEVEDO, Manuel de
Título:O CINEMA ITALIANO DO APÓS-GUERRA E O NEO-REALISMO
Descrição:

Contraponto, (Coimbra Editora), 1957. In-8º de 168 págs. Brochado. Mancha de humidade à cabeça da lombada, transversal a todo o livro. Ilustrado à parte, a preto e branco, em caderno próprio.

Observações:

Inserido na Colecção de Divulgação Cinematográfica.

Preço:13,00€

Referência:14819
Autor:AAVV
Título:CINEMA E LITERATURA
Descrição:

Clube de Cinema de Coimbra, 1960- In-8º de 48 págs. Brochado. Capa de brochura com descoro marginal provocado por acção solar e ligera acidez dada a qualidade do papel.

Observações:

Encerra colaboração de A. Vallet, Mikhail Romm, Henri Agel, François Truffaut, Vaso Matques, Carlos Araújo, José Augusto-França e Jacques Porel.

Preço:19,00€

Referência:14818
Autor:VIEIRA, Luandino
Título:NO ANTIGAMENTE NA VIDA. Estórias
Descrição:
Observações:

Edições 70, Lisboa, 1974. In-8º de 220-(3) págs. Brochado.

PRIMEIRA EDIÇÃO. Exemplar impecável ostentanto uma dedicatória autógrafa.

Preço:29,00€

Referência:14816
Autor:VASCONCELOS , Mário Cesariny de
Título:DISCURSO SOBRE A REABILITAÇÃO DO REAL QUOTIDIANO
Descrição:

Contraponto, s.d. (1952), Lisboa. In-8º de 25-(1) págs. Brochado. Ocasionais picos de acidez. Lombada com ligeiro defeito provocado por manuseamento, junto do topo.

BOM EXEMPLAR desta Primeira edição do segundo livro do autor.

Observações:

Neste segundo livro de Cesariny (o primeiro, Corpo Visível em 1950) presencia-se o humor, o absurdo, o sarcástico ou negro, características estas que serão uma outra característica fundamental da sua poesia, presente nos inventários de Discurso Sobre a Reabilitação do Real Quotidiano  " (...) a outra viagem por mar / o jovem que já é livreiro / a camionete a esmagar / o túmulo de Sá-Carneiro (...)."

Preço:100,00€

Referência:14814
Autor:PEREIRA, José Pacheco
Título:AS LUTAS OPERÁRIAS CONTRA A CARESTIA DE VIDA EM PORTUGAL. A Greve Geral de Novembro de 1918.
Descrição:

(Portucalense Editora, 1971). In-8º de 199-(1) págs. Brochado. Bom estado geral do livro.

Observações:

Livro proibido de circular pela PIDE.

Preço:20,00€

Referência:14813
Autor:SOROMENHO, Castro
Título:TERRA MORTA
Descrição:

Livraria-Editôra da Casa do Estudante do Brasil, Rio de Janeiro, 1949. In-8º de 228-(1) págs. Brochado. Exemplar impecável, com os cadernos por abrir, não obstante o tradicional amarelecimento do papel impresso, desta época.

PRIMEIRA EDIÇÃO de livro proibido em Portugal pela censura do Estado Novo, muito bem conservado, sendo até nestas condições, RARO - PEÇA DE COLECÇÃO.

Observações:

Terra Morta é um romance de Castro Soromenho (1910-1968), proibido em Portugal pela censura do Estado Novo (Relatório 2805 de 18 de Abril de 1945) e publicado no Rio de Janeiro, em1949. Neorrealista, a obra retrata a vila de Camaxilo, locus horrendus no Nordeste de Angola, na época colonial. É a discrição da vida patética de uma pequena comunidade de colonos portugueses, comerciantes e funcionários do Estado colonial, que se esforça por manter a todo o custo uma certa honra e dignidade que o estatuto de homem branco, lhes confere. Inúmeras personagens, colonizadores e colonizados, homens e mulheres, interagem no enredo, pela voz do narrador, como se fossem actores históricos, úteis para pensar o Terceiro Império Português. As minas da Diamang e os cânticos dos trabalhadores contratados fazem parte do cenário, sendo, também, a obra um contributo importante para a história do trabalho colonial. O autor deixa uma mensagem não só de opressão, materializada em Camuari, a máscara da morte, como de luta contra esta, contada e cantada em outras histórias de resistência à violência colonial.

Terra Morta (com uma significativa dedicatória a Casais Monteiro, outro escritor e poeta desterrado no Brasil) é um romance que  inaugurou a Coleção Gaivota da Casa do Estudante do Brasil, editora dirigida por Arquimedes de Melo Neto. É considerado o primeiro livro da “trilogia de Camaxilo” (Terra Morta,1949, Viragem, 1957 e A Chaga, 1970) que constitui a segunda fase da obra de Castro Soromenho.

Terra Morta pertence tanto à literatura angolana quando à portuguesa. Do ponto de vista da primeira, é considerado um romance fundamental, que viria a influenciar profundamente os novos autores angolanos, que lutaram pela independência, como se pode constatar a partir das considerações do poeta Costa Andrade (Ndunduma wé Lépi), entre outros: “Soromenho escrevendo em português climatiza, ideologiza e universaliza o choque que gerou a angolanidade. Hoje, o mais idoso dos nossos escritores, Soromenho, revela-se novo e atual, mesmo após a forçada e longa ausência de uma vida de exílio. Em Soromenho, o escritor e o homem confundem-se numa coerência exemplar, de que a angolanidade se orgulha”.

Segundo a ensaista Susana A. de Oliveira, que defendeu uma tese em torno deste livro, Terra Morta é considerado como marco da historiografia literária angolana do inicio do século XX, diferenciando-se da literatura colonial, e especialmente influenciada pelo neorrealismo português e pelo regionalismo brasileiro, inovando seja pela estrutura narrativa, pela complexidade e hibridez dos personagens ou pelo uso do duplo código português- quimbundo. Pretende-se também mostrá-la como um registro pioneiro da sociedade da época, visto que revela de modo ímpar o contexto econômico da decadência do ciclo da borracha (1879-1920) e o perfil da migração e da colonização portuguesa em Angola naquele período, bem como o início da exploração das minas de diamantes.

Preço:125,00€

Referência:14812
Autor:VIEIRA, Luandino
Título:A CIDADE E A INFÂNCIA. Contos
Descrição:

Edição da Casa dos Estudantes do Império, Lisboa (1957). In-8º de 78-(2) págs. Brochado. Capas de brochura com ligeiríssimas e insignificantes manchinhas de humidade.

MUITO RARO.

Observações:

Livro de Contos de estreia de Luandino Vieira com um prefácio de Costa Andrade, que termina o texto da seguinte forma:

"... Eis a tua mensagem de Amor que ninguém destruirá porque não há força capaz. O teu livro, um pouco de todos nós e da terra imensa, é uma época que as crianças de agora não vivem e muitos não entendem, mas um dia virá, meu Caro, que fará dos portos do mundo, portos de todo o mundo. Um dia virá ..."

Livro proibido e cuja edição foi destruída pela polícia política (Maria Aparecida Ribeiro, in Biblos - Enciclopédia Verbo das Literaturas de Língua Portuguesa).

 

Preço:100,00€

Referência:14811
Autor:GEDEÃO, António
Título:POEMA PARA GALILEU no IV Centenário do seu Nascimento.
Descrição:

[Tip. da Atlântida, Coimbra]. In-4º de (4) págs. Brochado. Ilustrado com retrato de Galileu. Rubrica de posse.

BASTANTE INVULGAR.

Observações:
Preço:19,00€

Referência:14810
Autor:LEITÃO, Luis Veiga
Título:NOITE DE PEDRA. Poemas de ...
Descrição:

Edição do autor, Porto, 1955. In-8º de 58-(2) págs. Brochado.
Livro de notável arranjo gráfico da autoria de Amândio Silva, com ilustração de Augusto Gomes. Um livro muito belo impresso sobre papel de elevada qualidade e gramagem, numa tiragem muito reduzida (250 exemplares).

PRIMEIRA EDIÇÃO da segunda produção literária do autor.

Observações:

Poeta de renome e artista plástico, LUIS VEIGA LEITÃO foi um militante antifascista, preso e perseguido pela Ditadura do Estado Novo. É obrigado a exilar-se no Brasil, onde acaba por morrer numa visita àquele país depois da Revolução. Era um homem corajoso, desprendido e sereno, um narrador de impressões e de histórias. O seu mais importante livro de poemas, Noite de Pedra, teve grande impacto no panorama da Poesia Portuguesa e na Resistência

Preço:40,00€

Referência:14809
Autor:TORGA, Miguel
Título:RUA. Novelas e Contos.
Descrição:

Edição do autor, Coimbra. In-8º de 197-(3) pág. Brochado com picos de humidade, falha de papel no pé da lombada, miolo amarelecido dada a qualidade própria do papel.
PRIMEIRA EDIÇÃO.

Observações:
Preço:40,00€

Referência:14806
Autor:HORTA, Maria Teresa
Título:MINHA SENHORA DE MIM
Descrição:

Publicações Dom Quixote, Lisboa, 1974. In-8º de 91-(3)págs. Brochado. Capa de brochura ilustrada.
INVULGAR.

Observações:

Livro quando publicado foi objecto de um auto de busca e apreensão da obra por parte da PIDE/DGS, quer na editora quer em todas as livrarias do país. Proibição esta extensível à segunda edição, que ora se apresenta para venda.

Minha senhora de mim

Comigo me desavim
minha senhora
de mim

sem ser dor ou ser cansaço
nem o corpo que disfarço

Comigo me desavim
minha senhora
de mim

nunca dizendo comigo
o amigo nos meus braços

Comigo me desavim
minha senhora
de mim

recusando o que é desfeito
no interior do meu peito

Preço:23,00€

reservado Sugerir

Referência:14805
Autor:LACERDA, F. Gavicho de
Título:COSTUMES E LENDAS DA ZAMBÉZIA.
Descrição:

Edição do autor, Lisboa, 1925. In-8º de 336-(4)págs. Br. Ilustrado ao longo do texto.
RARO

Observações:

Obra sobre os costume e lendas da Zambézia, onde o autor escreve " o que durante 32 anos de permanência na Zambézia por lá vi e aprendi, de maneira que o nosso colono, que amanhã para aquela tão rica região queira emigrar, algumas luzes leve ou pequeno conhecimento dela".

No Índice lêm-se as seguintes entradas:

Primitiva ocupação e penetração do Zambéze; Psicologia da Raça Negra, os Cafres; Juramento dos Cafres; Caçadas e pescarias, sua maneira de trajar; Das Habitações, mantimentos e bebidas; O Albinismo, cirurgiões, várias crenças; Feitiços, casamentos, partos e funerais; etc ...

Preço:37,00€

Referência:14804
Autor:LEAL, Raúl
Título:CONTRIBUITION À L'ÉTUDE DES IDÉES POLITIQUES ET SOCIALES DE L'ECOLE DE COIMBRE
Descrição:

Maurice Lavergne, Imprimeur, Paris, 1941. In-8º de 128 págs. Encadernação moderna inteira de sintético preto com dourdos na lombada. Aparo marginal e consrva a capa de brochura anterior. Aparo generalizado.

Observações:

A autoria da presente publicação nada tem a ver com o autor Raul Leal - HENOCH , «Note-se, desde já, que dois autores portugueses assinavam as suas obras com o nome Raul Leal» – alerta-nos Aníbal Fernandes na reedição de Sodoma Divinizada (Hiena Editora, Lisboa, 1989) –. «Além [do] colaborador de Orpheu, [...] o outro [...] é nortenho e doutorado em Economia pela Universidade de Paris.»

Inúmeras referências a Antero de Quental, Oliveira Martins, Teófilo e Ramalho.

Preço:20,00€

Referência:14803
Autor:LEAL, Raúl
Título:SOCIOLOGIA DE OLIVEIRA MARTINS
Descrição:

Livraria Figueirinhas, Porto, 1945. In-8º de 284-(3) págs. Brochado.

Observações:

A autoria da presente publicação nada tem a ver com o autor Raul Leal - HENOCH , «Note-se, desde já, que dois autores portugueses assinavam as suas obras com o nome Raul Leal» – alerta-nos Aníbal Fernandes na reedição de Sodoma Divinizada (Hiena Editora, Lisboa, 1989) –. «Além [do] colaborador de Orpheu, [...] o outro [...] é nortenho e doutorado em Economia pela Universidade de Paris.»

Preço:17,00€

Referência:14800
Autor:ABELAIRA, Augusto
Título:A CIDADE DAS FLORES
Descrição:

Edição do autor, (Sociedade Industrial de Tipografia, Ldª), Lisboa, 1959. In-8º de 344 págs. Brochado. Capa de brochura ilustrada por António Ramos.

Exemplar muito limpo e fresco, em excelente estado de conservação.

Observações:

Obra de estreia literária de Augusto Abelaira quando este tinha 33 anos.

"Para poder escapar à censura salazarista o autor tenha situado a acção em Florença, num sistema político datado - a Itália dos anos 30. Escrita num registo muito próximo do teatro, ou até do cinema, a sua construção é admiravelmente moderna. O enredo encena as vidas de um grupo de jovens que luta pelos seus ideais e se debate com as inevitáveis contradições entre os seus impulsos juvenis e as limitações impostas pelo governo de Mussolini. A tomada de consciência de cada um dos protagonistas é, assim, delicada, pura e heróica, como só nessa idade é possível, por vezes com uma carga verdadeiramente trágica, mas nunca deixando de irradiar o esplendor renascentista da cidade onde vivem. O amor, a arte, a amizade, o valor da intervenção, da luta política, a solidariedade são temas que atravessam todo este romance. "
 

Preço:40,00€

Referência:14798
Autor:LOUREIRO, Carlos Gomes de Amorim
Título:A HISTÓRIA DE UM NAVIO O «GIL EANES»
Descrição:

Gabinete de Estudos das Pescas, Lisboa, 1956. In-8º de 223-(4) págs. Brochado. Ocasioanis picos de humidade na capa. Miolo em bom estado de conservação.

Observações:

Inserido na colecção Subsídeos para a História dos Navios Portugueses.

O navio «Gil Eanes» (1916-1954) foi apreendido aos alemães no contexto da 1.ª Guerra Mundial e veio a servir como transporte militar das forças do C.E.P. para França, tendo sido posteriormente utilizado como navio de assistência à frota de pesca longínqua nacional.

Do índice:
I - Os acontecimentos. O navio. Mudança de bandeira. Aprontamento dos navios.
II - O «Gil Eanes». O cruzador auxiliar «Gil Eanes». Transportes de tropas. O «Gil Eanes» como transporte. 1.ª viagem. 2.ª viagem. 3.ª viagem. Interregno. 4.ª viagem.
III - Fretado ao Ministério da Guerra. 1.ª viagem. 2.ª viagem. 3.ª viagem. 4.ª viagem. últimas viagens.
IV - Início da exploração directa. Na carreira dos Açores. Fretamento do navio. Liquidação dos Transportes Marítimos.
V - Regresso ao Ministério da Marinha. O périplo por África. Viagem ao Oriente. Viagem na costa.
VI - Grande reparação do navio. Primeira viagem à Terra Nova. Primeira viagem à Guiné e a Angola. Viagem às ilhas. 2.ª viagem à Terra Nova. Em Lisboa. 3.ª viagem à Terra Nova. Acontecimentos diversos. Viagem ao Extremo-Oriente. Viagem à Inglaterra. Mais viagens. Assistência aos pescadores da Terra Nova. Outras comissões. 5.ª campanha na Terra Nova. Nova viagem à Terra Nova. Nova campanha no Árctico. Algum tempo no Tejo. Última campanha. Última viagem do transporte «Gil Eanes». Últimos dias do transporte de guerra.
VII - Mudança de rumo. O «Gil Eanes» na assistência aos pescadores. A assistência. O fim do navio.

Preço:40,00€

Referência:14795
Autor:AAVV
Título:A ILHA. À Memória de Sebastião da Gama.
Descrição:

Editor Élio Santana, Setúbal (Tipografia Sado), 1957. In-8º de 16 págs. Brochado. Com um retrato colado de Sebastião da Gama. Capa ilustrada com composição surrealista. Tiragem limitada a 300 exemplares, de circulação muito restrita. Picos de acidez, também marginal e lombada restaurada.

O único exemplar que encontrámos referido corresponde ao descrito na BN.
Desconhecido das principais bibliografias consultadas sobre Sebastião da Gama.
RARO.

 

Observações:

Colaboração de Artur Ribeiro, César Pratas, Manuel Tomé, Maria Elisa Reynaud, Maria Manuel, Miguel de Castro, Sebastião da Gama, Artur Ribeiro.

Encerra um inédito de Sebastião da Gama - A ILHA,  poema que dá o título à plaquete.
 

Preço:60,00€

Referência:14793
Autor:QUADROS, António
Título:ALÉM DA NOITE. Poemas
Descrição:

Parceria António Maria Pereira, Lisboa, 1949. In-8º de 143-(1) págs. Brochado. Capas com manchas e picos de humidade e cortes marginais dada as suas dimensões maiores relativo ao miolo. Nítida impressão a duas cores, vermelho e negro, com imenso cuidado gráfico. Ilustração e vinehtas da autoria de Manuel Lapa.

PRIMEIRA EDIÇÃO da obra poética de estreia de António Quadros.

Observações:
Preço:37,00€

Referência:14790
Autor:TAVARES, Henrique Ricardo Varik
Título:ÓDIO DE BACANTE (UMA GESTA ORGÂNICA)
Descrição:

Edição do autor, Lisboa, 1962. In-8.º de 49-(2) págs. Brochado. Apresenta os cadernos por abrir.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

Observações:

HENRIQUE CAETANO NINY TAVARES (Lisboa 1925-Porto 2003) foi um dos mais obscuros elementos de uma geração que, entre 1955 e 1962, fez do Café Gelo, em Lisboa, ponto de encontro e debate de ideias. O título que se apresenta engloba os textos " A virgem do Espectro Solar (Tristão e Isolda)" e "O Monstro da Praga de Oiro (Erva-Verde-Eva)" respectivamente em verso e prosa.

O bibliógrafo e editor Paulo da Costa Domingos diz-nos o seguinte:

"Trata-se de um dos vários escritores satélites à constelação surrealista que se dividia, em conspirações poéticas, entre o Café Royal e o Café Gelo na passagem dos anos 50 para os 60 do século XX. A sua importância não é desprezível, tenham eles deixado ou não obras de reconhecido mérito... isto porque esse “reconhecimento” é sempre um falatório que só entretém os que nunca foram directos protagonistas do sucedido. Para o grupo surrealista, terá tido a importância de haver participado do seu magma revolucionário."

Preço:20,00€

Referência:14788
Autor:BIZARRO, A. H.
Título:EL-REI D. MANUEL II NA GRANDE GUERRA (Factos e Testemunhos).
Descrição:

Fundação da Casa de Bragança (Livraria Figueirinhas, Porto, 1952). In-8º de 177-(1) págs. Encadernação meia inglesa em pele com cantos. Sem capas de brochura, aparado e ligeiras manchas de humidade ao liongo do texto, sendo mais significativas no papel couché das ilustrações.

Observações:
Preço:30,00€

Referência:14786
Autor:BRANDÃO, Fiama Hasse Pais
Título:ÂMAGO I - Nova Arte
Descrição:

Limiar, Porto, 1985. In-8º de 72-(7) págs. Brochado. Inserido na colecção Os Olhos e a Memória.

Observações:

Na badana:
"...só o nome de Fiama começa logo por ser uma garantia de (alta) qualidade. Sem a preocupação de evitarmos o lugar comum, mas ainda assim solução de recurso para a pressa com que se escrevem os jornais: Fiama - diremos - é um das fortes referências na (vasta e complexa) constelação da poesia portuguesa de hoje, e as proporções da sua obra (a complexificar-se de referências e de sugestões progressivamente, e a enriquecer-se também, precisamente por isso) já excederam há muito (desde «(este) Rosto» em 70, poderemos talvez dizer) os limites que antes a tornavam significativa ou representativa, somente. Fiama é hoje muito mais do que um nome da «Poesia 61», dos anos 60, de uma geração, de uma tendência, de uma linha de produção que a partir da «Poesia 61» se foi alargando e tornando cada vez mais fecundas as suas experiências. A obra de Fiama é hoje um lugar de vanguarda (de grande avanço, de avançadas conquistas) no domínio da linguagem poética, no âmbito da poesia portuguesa dos anos correntes..."

Preço:15,00€

Referência:14785
Autor:BRANDÃO, Fiama Hasse Pais
Título:NOVAS VISÕES DO PASSADO
Descrição:

Assírio & Alvim, Lisboa, 1975. In-8º de 69-(2) págs. Brochado. Inserido na colecção Cadernos Peninsulares, série de literatura.

Primeira edição.

Observações:

Neste livro, que segundo Carlos Filipe Moisés, "...empreendem, em última instância, uma lúcidda embora sibilina interrogação no encalço das origens culturais, sociais e humanas, no encalço das bases ideológicas que sirvam de fundamento e confiram significação e autenticidade ao momento historicamente decisivo que o país vive, no presente. Tais bases (parece ser esta a visão,a «nova visão» de Fiama) somente no passado podem ser encontradas, se o forem, se lá estiverem, à espera de que a consciência de hoje, angustiadamente forçada a superar-se a si própria, as surpreenda. [...] Neste sentido, o livro tem dois antecessores ilustríssimos: a epopeia camoniana e a Mensagem, de Fernando Pessoa. [...] Os seus poemas estão entre as composições mais densas e vigorosas de toda a poesia portuguesa dos anos recentes..."

Preço:17,00€

Referência:14784
Autor:BRANDÃO, Fiama Hasse Pais
Título:QUEM MOVE AS ÁRVORES
Descrição:

Arcádia, Lisboa, 1979. In-8º de 145-(2). Brochado. Capa de brochura com sinais de manuseamento.

PRIMEIRA EDIÇÃO

Observações:


"Moimenta da Beira, 25 - Em Vila Cova, povoação da freguesia de Caria, deste concelho, deu-se há dias um acontecimento que pôs em alvoroço aa população. Ao terem conhecido de que o presidente da Junta de Freguesia mandara cortar vários pinheiros na mata de Santo André, que faz parte das terras de Vila Cova que uns dizem serem baldios da junta e outros alegam pertencer aos bens da paróquia, os habitantes informados de que o produto da venda do pinhal não seria aplicado na sua povoação, juntaram-se e foram derrubar algumas centenas de árvores que levaram consigo. O caso foi comunicado ao poder judicial da comarca de Moimenta da Beira. Pedida a comparância da Guarda Nacional Republicana pelo presidente da Freguesia de Caria, aquela não se fez esperar, sob o comando do senhor tenente José Francisco da Costa Ferreira, que deteve vários poplares para averiguações.
Diário de Lisboa, 25/1/64
"

Preço:13,00€

Referência:14783
Autor:NEMÉSIO, Vitorino
Título:ONDAS MÉDIAS por ...
Descrição:

Livraria Bertrand, Lisboa, 1945. In-8º de 360 págs. Brochado. Em excelente estado de conservação.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

Observações:

Apreciada colectânea de crónicas que " ... tiveram grande divulgação mediática em programas de rádio ..." e consagradas a grandes figuras da literatura portuguesa de todos os tempos.

Capítulos sobre Dom Duarte, Damião de Góis, Anchieta, Frei Tomé de Jesus, Gaspar Frutuoso, Heitor Pinto, Cavaleiro de Oliveira, Correia Garção, Tolentino Gonzaga, Bocage, Garrett Herculano, Camilo, Eça de Queiróz, Juio de CAstilho, Anselmo Braamcamp Freire, Fausto Guedes Teixeira, António Nobre, etc ...

Preço:35,00€

Referência:14782
Autor:TARQUINI, José Miguel
Título:A MORTE NO MONTE - CATARINA EUFÉMIA
Descrição:

Empresa Tipográfica Casa Portuguesa, Lisboa, 1974. In-8.º de 148 págs. Brochado. Exemplar em excelente estado de conserrvação

Ilustrado ao longo do texto.

Observações:

Catarina Efigénia Sabino Eufémia (Baleizão, 13 de Fevereiro de 1928 — Monte do Olival, Baleizão, 19 de Maio de 1954) foi uma ceifeira portuguesa que, na sequência de uma greve de assalariadas rurais, foi assassinada a tiros, pelo tenente Carrajola da Guarda Nacional Republicana. Com vinte e seis anos de idade, analfabeta, Catarina tinha três filhos, um dos quais de oito meses, que estava no seu colo no momento em que foi baleada. A trágica história de Catarina acabou por personificar a resistência ao regime salazarista, sendo adoptada pelo Partido Comunista Português como ícone da resistência no Alentejo. Sophia de Mello Breyner, Carlos Aboim Inglez, Eduardo Valente da Fonseca, Francisco Miguel Duarte, José Carlos Ary dos Santos, Maria Luísa Vilão Palma e António Vicente Campinas dedicaram-lhe poemas.

Preço:19,00€

Referência:14780
Autor:ALEGRE, Manuel
Título:COIMBRA NUNCA VISTA
Descrição:

Publicações Dom Quixote, Lisboa, 1995. In-8º de 91-(1) págs. Brochado. Rúbrica de posse no anterosto. Exemplar em excelente estado, "quase" como novo.

PRIMEIRA EDIÇÃO

Observações:
Preço:15,00€

Referência:14779
Autor:ALVARES, Frei João
Título:OBRAS. Vol.I- Trautado da Vida e Feitos de Muito Vertuoso Sor Ifante D. Fernando. Vol. II- Cartas e Traduções
Descrição:

Universidade de Coimbra, Coimbra, 1959 e 1960. In. 8.º de dois volumes com 285 e 237 páginas respectivamente. Brochado.

Exemplares impecáveis, cadernos por abrir. Ilustrada em extra-texto com reproduções de facsimiles, frontspício de obras, manuscritos, etc ...

Observações:

Reunião dos escritos deste cronista português, com introdução e notas de Almeida Calado. No primeiro volume transcreve-se a a Crónica do Infante Santo D. Fernando,  escrita a pedido do Infante D. Henrique, que narra o martírio do Infante d. Fernando, oitavo filho de D. João I, que teve toda sua história ligada  à derrota portuguesa na batalha de Tânger (1437). A hagiografia escrita por Álvares é considerada como o principal escrito, no que diz respeito à compreensão do modelo de santidade desse Infante. Além disso, foi utilizado como propaganda legitimadora da casa de Avis.

No Segundo volume transcrevem-se cartas e traduções suas de sermões, sendo bastante importantes para a compreensão da sua época.

Preço:60,00€

Referência:14778
Autor:LOPES, F. de Pina
Título:42 PARLAMENTARES DA MONARQUIA PELA BEIRA BAIXA 1834 - 1910
Descrição:

Editorial Império Lda, Lisboa, 1958. In. 8.º de 116 págs. Brochado. Capa de brochura com ligeiros picos de acidez.

Observações:

"Quis-se,(...), fazer lembrar os nomes daqueles que, nos primórdios do parlamentarismo português, mais eficientemente pugnaram pela valorização da Beira Baixa (...)".

Preço:17,00€

Referência:14777
Autor:PESSOA, Fernando
Título:DA REPÚBLICA (1910 - 1935)
Descrição:

Ática Editora, Lisboa, 1979. In. 8.º de 451 págs. Brochado. Muito bom estado de conservação

Primeira edição.

Observações:

Recolha de textos de Maria Isabel Rocheta e Maria Paula Morão, com introdução e organização de Joel Serrão.

Preço:23,00€

Referência:14776
Autor:[VASCONCELOS, Mota de; edição]
Título:ANGOLA & MOÇAMBIQUE, Rumo e Tesouro de Portugal. Um livro integrado no fomento e povoamento do Além-Mar Lusitano.
Descrição:

(Grafitécncia), Lisboa, 1963. In-8º de LXXII-35-(190) págs. Brochado. Capas de brochura com ligeiros picos de acidez. Miolo em óptimo estado de conservação.

As últimas 200 páginas são referentes a publicidade a Actividades e Imagens de Angola e Moçambique, incluindo também Actividades das Ilhas da Madeira, S. Miguel e Terceira.

Observações:

Obra de índole jornalística, recheada de inúemros artigos, sobre os problemas sociais e políticos de Angola e Moçambique, escrito na sequência de outros dois títulos anteriormente publicados.

Mota de Vasconcelos, de nome completo Joaquim do Espírito Santo Mota de Vasconcelos (Funchal 1902), foi jornalista e publicista, panfletário, polemista, orador, cronista e conferencista.

 

Preço:39,00€

Referência:14775
Autor:DUARTE, António Paulo
Título:A DEFESA NACIONAL 1919-1958.
Descrição:

Imprensa das Ciências Sociais, Lisboa, 2010. In-8º de 317 págs. Brochado. Como novo.

Observações:

Da contracapa, da autoria de António José Telo:
"... António Paulo Duarte dá neste livro um olhar arguto sobre a evolução da política militar e de vertentes da estratégia nacional, amplamente documentado, conceptualmente enquadrado, rigoroso e exaustivo. Através desta obra podemos acompanhar a forma como o pensamento militar nacional evolui desde as concepções de 'geurra total' nos anos 20, passando pela edificação do Estado Novo, acompanhando a tentativa de erguer uma defesa credível na Segunda Guerra Mundial, compreendendo os impasses gerados pela difícil adaptação à guerra fria e as respostas que a adesão à Nato lhes dá. Está de parabéns o autor por esta obra, que enriquece a historiografia e o pensaemnto estratégico nacional."

Preço:13,00€

Referência:14774
Autor:MACHADO, José Pedro
Título:O PORTUGUÊS DO BRASIL
Descrição:

Coimbra Editora Limitada, Coimbra, 1943. In-8º de 80 págs. Brochado.

Amarelecimento generalizado do papel.

Observações:

"... Portugal e Brasil não constituem nem um todo político, nem um todo geográfico, mas não nos esqueçamos que o espírito dos seus filhos está tão próximo que, por si só, bem poderíamos dizer (sem exagerar) que o povo é só um ... Integrano na ideia de aproximação de dois povos, pretendo demonstrar aqui as razões científicas que apoiam o pensamento dos homens de boa-vontade; repilo ao mesmo tempo tudo o que possa negar a comunidade espíritual de Portugueses e Brasileiros ...".

Preço:17,00€

Referência:14773
Autor:BOLÉO, Manuel de Paiva
Título:A LÍNGUA PORTUGUESA DO CONTINENTE, DOS AÇORES E DO BRASIL (Problemas de colocnização do povoamento).
Descrição:

Fac Letras da Univ. de Coimbra, Coimbra, 1983. In-8º de 56(1) págs. Brochado. Amarelecimento marginal. Ostenta uma dedicatória autógrafa.

Observações:

Separata da Revista Portuguesa de Filologia.

Preço:10,00€

Referência:14772
Autor:FERNANDO, V. Peixoto da Fonseca
Título:NOÇÕES DE HISTÓRIA DA LÍNGUA PORTUGUESA
Descrição:

Livraria Clássica Editora, Lisboa, 1959. In-8º de 177-(1) págs. Brochado. Ilustrado com um mapa desdobrável representativo da expansão da língua portuguesa pelo mundo.

Picos de humidade e carimbo de ordem de biblioteca na capa. Frontspício com peqeuno carimbo de posse, a óleo.

Observações:

Do índice:
- A origem e evolução das línguas. As grande famílias linguísticas
- O latim (Origem do latim. O latim clássico. O latim vulgar. O baixo-latim. O latim bárbaro).
- A dialectação do latim (considderações gerais. Os romanços. As línguas românicas: sua expressão ao mundo).
- O português (as épocas. A época proto-histórica. O período arcaico. O período médio. O período moderno).
- Caracteres gramaticais do português arcaico (divergências do português actual).
- Os mais antigos documentos portugueses
- O léxico português; suas fontes
- Os dialectos portugueses
- A influência do português nas línguas estrangeiras.

Preço:23,00€

Referência:14770
Autor:QUEIROZ, Teixeira de [BENTO MORENO]
Título:O SALLUSTIO NOGUEIRA. Estudo de Política Contemporanea por ...
Descrição:

Livraria Editora Mattos Moreira & Cardosos, Lisboa, 1883. In-8º de 470-(1). Encadernação coeva, meia inglesa em skivertex. Conserva capa de brochura anterior. Aparo marginal e Ex-libris na pasta anterior e outro na posterior.

Ostenta uma dedicatória autógrafa à escritora Guiomar Torresão, data de 1897. Belo exemplar

Observações:

O Salústio Nogueira é aquele que os críticos literários consideraram o melhor romance de sempre do escritor Teixeira de Queirós. Camilo Castelo Branco escreveu um dia que não havia em Portugal um número significativo de leitores com um nível cultural suficientemente elevado para poderem desfrutar da leitura de obras como O Salústio Nogueira.

" ... A acção d’O Salústio Nogueira começa em finais do século XIX, entre as elites de Lisboa e o ambiente predominantemente rural da região de Braga. Salústio Nogueira, homem de grandes ambições, consegue, graças ao empenho de pessoas influentes, o cargo de deputado por que tanto ansiava. Angelina, filha de um humilde comerciante e fervorosa amante de Salústio, aceita o convite que o deputado lhe faz e vai viver com ele para Lisboa. Para trás, fica o desgosto de seus pais, que esperavam vê-la casada com um humilde rapaz e, certamente, nunca esperariam que a sua filha, a menina mais católica e temente a Deus que havia em Braga, partisse pela noite sem nada dizer.

Pode parecer enredo de telenovela, mas é bem mais do que isso. Teixeira de Queirós, neste romance, traça-nos um rigoroso retrato da sociedade do seu tempo, apontando o dedo à corrupção. Além disso, e como viriam a assinalar mais tarde os estudiosos, trata-se de uma das primeiras manifestações de um verdadeiro humanismo feminista na nossa literatura. Efetivamente, apesar do título do romance, Salústio não é propriamente o herói desta narrativa..." (Vitor Rodrigues)

Preço:75,00€

Referência:14768
Autor:BRANDÃO, Raúl
Título:O AVEJÃO. Episódio Dramático.
Descrição:

Edição da Seara Nova, Lisboa, 1929. In-8º de 32 poágs. Brochado. Capa de brochura ilustrada por Carlos Carneiro.

Observações:

Constitui a primeira edição independente em livro, desta peça de teatro que foi publicada originalmente na revista Seara Nova (nº 150).

Preço:23,00€

Referência:14766
Autor:MARTINS, Mário
Título:O TEATRO NAS CRINSTADADES QUINHENTISTAS DA ÍNDIA E DO JAPÃO.
Descrição:

Edições Brotéria e Livraria A.I., Braga, 1986. In-8º de 135-(1). Brochado. Capa de brochura ilustrada.

Observações:

Do índice:
- Teatro Neoclássico na Índia do Séc. XVI
- Teatro em línguas indianas em em português
- O filodemo representado em Goa
- A presença, na Índia,  do Auto da Paixão
- Teatro nas Cristindades Japonesas.

Preço:15,00€

Referência:14764
Autor:PEREIRA, Porphyrio Jose
Título:QUADROS D’ALMA OU A MULHER ATRAVEZ DOS SECULOS por…
Descrição:

Editor - José Maria Correa Seabra, Lisboa, 1862. In-8º de 276-(1) págs. Brochado. Ligeiro aparo marginal.

Observações:

Estudo muito curioso sobre a mulher com clara inspiração romântica.

“A mulher nunca é tão forte como o homem, e o maior uso ou abuso, que este tem sempre feito da força, é o ter-se valido d’ella para escravisar tyrannicamente essa bella metade do genero humano, que o deve aliás acompanhar no leito da dor e do prazer.
Os selvagens obrigam, em diversas plagas, as suas mulheres a trabalharem constantemente. São ellas, por exemplo, entre os Kirghiz, Cafres, Zelandezes, Kalmukos, Hottentotes e outros nómades, que cultivam as terras e executam as tarefas mais árduas e penosas, em quanto elles se conservam desmazeladamente deitados na rede ou choça, d’onde saltam para a caça, pesca ou pilhagem, á similhança da fera, que só abandona o covil quando a fome sanguisedenta aperta. Tambem muitas vezes o fazem para se conservarem inertes, extaticos longas horas, porque os selvagens desconhecem o passear.”

Preço:17,00€

Referência:14763
Autor:NEVES, Amaro
Título:BARRISTAS PORTUGUESES
Descrição:

FEDRAVE, Oliveira de Azemeis, 1992. In-8º de 149 págs. Ilustrado ao longo do texto.

Observações:

Esta monografia histórico-artística sobre a actividade e "Escola Barrista" de Aveiro de larga tradição secular.

Preço:13,00€

Referência:14762
Autor:MURALHA, Sidónio
Título:26 SONETOS
Descrição:

Livros Horizonte, Lisboa, 1979. In-8º de 30-(2) págs. Brochado. Rúbrica de posse no frontspício.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

Observações:

Livrinho de poemas onde se apresenta dois campos essenciais: " ... a denúncia e a fome/incerteza de fome. No primeiro deles encontramos textos em regra mais acre, mordazes ou combativos enquanto nos revela, no segundo, um outro discurso: o das emoções do dia novo, o da alegria, da serena confiança nos homens, do canto vitorioso sobre as amarras. E aqui recobra o autor de Poemas de Abril a sua voz de esperança laminar ..." (José Manuel Mendes na contracapa deste livro).

Preço:13,00€

Referência:14761
Autor:S. CARLOS, Frei Ignácio de
Título:DISCURSO MORAL, E POLITICO SOBRE OS CONTRABANDOS
Descrição:

Na Typografia de Antonio Alvarez, Porto, 1814. In-8º de (13)-220-(1) págs. Encadernação coeva inteira de carneira mosqueada. Papel em muito bom estado mantendo a sua sonoridade original. Rubrica de posse coeva na pasta interior. Pequena falha na charneira da encadernação junto ao pé da lombada.

Observações:

“Offerecido ao Ill.mo, e Ex.mo Senhor Luiz Maximo Alfredo Pinto de Souza Coutinho, Visconde de Balsemaõ, do Conselho de S.A.R. e da Sua Real Fazenda, Senhor Donatario dos Conselhos de Ferreiros, e Tendaes, Alcaide Mór de Castello Mendo, Comendador de S. Martinho de Lordello do Ouro na Ordem de Christo, Cavalleiro de devoção da Sagrada Religião de S. João de Jerusalem, etc."

Preço:55,00€

Referência:14759
Autor:LISBOA, Irene
Título:APONTAMENTOS
Descrição:

Lisboa, (Edição da autora, Gráfica Lisbonense), 1943. In-8º de 282-(6) págs. Brochado. Pequeníssimo, quase imperceptível, trabalho de traça à cabeça do livro. Capas com ocasionais picos de humidade, e em especial, junto do pé da lombada. Miolo em muito bom estado.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

Observações:

Conjunto de textos, crónicas e contos, escritos entre 1942 e 1943, onde revela através de uma loinga sequência, as suas opções estéticas e ideológicas, com a  representação de cenas do quotidiano (pequenos retratos neo-realistas de personagens do Portugal profundo de então). A estes olhares sobre a realidade do quotidiano justapõem-se a auto-análise e as reflexões sobre a linguagem, sobre o que é pensar e escrever, reveladoras de uma consciência meta-literária, do desassossego que caracteriza a escrita de Irene Lisboa. APONTAMENTOS constitui um testemunhoreflexivodo projecto literaário de Irene Lisboa nada preocupada com sua consagração junto da crítica literária. Com a publicação desta obra, Irene Lisboa abandona definitivamente o pseudónimo João Falco ao mesmo tempo que revela o seu isoalmento em relação aos leitores e a sua marginilização referente ao panaorama literário dos anos 30-40.

 

Preço:23,00€

Referência:14757
Autor:AAVV
Título:OS GOVERNOS DA REPÚBLICA 1910 | 2010
Descrição:

Edição dos autores, Lisboa, 2011. In-8º de 575-(1). Brochado. Ilustrado com retratos dos políticos biografados. Impressão de luxo sobre papel couché de gramagem superior.

Observações:

Autoria colectiva de Alberto Laplaine Guimarãis, Bernardo Diniz de Ayala, Manuel Pinto Machado e Miguel Félix António. Obra quando publicada teve a destacada apresentação do então Presidente da República, Jorge Sampaio. Este livro traça a história de Governos e Presidências da República, desde a sua implantação em 1910, não esquecendo os retratos biográficos dos seus titulares. Tendo sido publicada por ocasião do centenário do regime republicano em Portugal.

"... Nasce assim este livro (...) numa edição dos autores, traezemos agora aos leitores, investigadores, políticos e historiadores, ou meros curiosos pela história da República. Interessados por simples episódios políticos que podemos rever através dos apontamentos que retratam a vida dos que nos governaram duarnte este período ou pela própria composição dos diferentes governos que naturalmente reflectem as circunstâncias políticas da época ...".

Preço:27,00€

Referência:14755
Autor:CAMPOS, J. J. A.
Título:HISTORY OF THE PORTUGUESE IN BENGAL with maps and illustrations by ... with an introduction by The Hon'ble Mr F. J. Monahan
Descrição:

Butterworth & Co, Calcutta-Londo, 1919  (aliás: Asian Educational Services, New Dehli, 1998). Encadernação editorial em skivertex vermelho, com ferros secos e dizeres dourados lavrados nas pastas e na lombada. Ricamente ilustrado com mapas antigos, desdobráveis . Exemplar impecávelmente bem conservado, como novo.

Observações:

Trata-se do facsimile da obra originalmente publicada em 1919, que trata da recolha de factos relativo às actividades comerciais, políticas e religiosas dos Portugueses em Bangal, actividade esta pioneira no panorama europeu da época. Os portugueses foram os primeiros a introduzir o catolicismo em Bengal e os seus missionários de ordens distintas activas em todos os seus estabelecimentos. Neste livro é igualmente tratado o declíneo do poder português nas Índias oreintais e as hostilidade entre os portugueses em Bengal e o Emperador Mughal, culminando com o ataque Mughal em Hughli, a defesa heróica e a sua trágica queda.

Preço:39,00€

Referência:14754
Autor:VIDAL, Duarte
Título:O PROCESSO DAS TRÊS MARIAS - Defesa de Maria Isabel Barreno
Descrição:

Futura, Lisboa, 1974. In-8º esguio de 87-(2) págs. Brochado. capas de brochura com leves manchas e vincos superficiais. Miolo em bom estado de conservação.

Observações:

Na capa de brochura posterior:

"... Os censores portugueses, com o maquevielismo próprio das suas sinsitras consciências, remetem as três escritoras, como autoras de um livro pornográfico, Novas Cartas Portuguesas, para a Polícia encarregada da averiguação dos delitos comuns.
Tal acusação por pornografia e ofensas à moral pública, não foi mais do que um pretexto que escondia as verdadeiras causas da perseguição criminal promovida, que eram, essencialmente, de natureza política."

Apresenta os depoimentos de Urbanop Tavares Rodrigues, Augusto Abelaira, Natália Nunes, José Tengarrinha,  VAsco Vera de Almeida, Maria Lamas e Carlos Correia Gago (ver Indíce reproduzido nas fotografias anexas).

Preço:17,00€

Referência:14753
Autor:PACHECO, Luiz
Título:LITERATURA COMESTÍVEL
Descrição:

Editorial Estampa, Lisboa, 1972. In-8º de 168 págs. Brochado. Capa de Soares Rocha. Foto da capa de Armando Vidal. Exemplar impecavelmente bem conservado.
PRIMEIRA EDIÇÃO.

Observações:

Reúne alguns dos textos de crítica virulenta, exercitando um estilo que o Autor derrama por cima de valores culturais como sejam Figueiredo Sobral, João Gaspar Simões, Fernando Namora ou Mário Braga.
Encerra textos como "O que é um escritor maldito?", "O Picasso das Caldas", "Surrealismo e Sátira", "O Nemésio na Academia" e "Crueldade Testicular", entre outros (ver Indice aqui reproduzido nas fotografias anexas).

Preço:50,00€

Referência:14752
Autor:BRANDÃO, Fiama Hasse Pais
Título:O TEXTO DE JOÃO ZORRO
Descrição:

Editorial INOVA, Porto, 1974. In-8º de 258-(17) págs. Brochado. Muito bom estado de cosnervação.

Inserido na colecção Coroa da Terra, dirigida por Egito Gonçalves. Capa de brochura e desenhos de Ângelo de Sousa.

Observações:

PRIMEIRA EDIÇÃO do livro que reunia a poesia toda até então publicada, com excepção de "Em Cada Pedra Um Voo Imóvel" e incluindo ainda um livro inédito: ERA.

Iniciou o seu percurso com as prosas poéticas de "Em Cada Pedra um Voo Imóvel", 1958, edição de autor, que conquistou o prémio de poesia Adolfo Casas Monteiro. Continuou pela prosa poética em "O Aquário", de 1959. Em 1961, integra o grupo "Poesia 61" com o folheto "Morfismos". A partir daí, publica poesia, de onde se destacam por exemplo "Barcas Novas" (1967), "Melómana" (1979) ou "Âmago 1: Nova Arte" (1985); no domínio da prosa poética acaba por esbater as separações entre a poesia e ficção com "Falar Sobre o Falado" (1988) e "Movimento Perpétuo" (1991); produz abundantemente para teatro, iniciando o seu percurso como dramaturga com "Os Chapéus de Chuva" (1961); e escreveu ainda um único romance, "Sob o Olhar de Medeia" (1998). Reuniu a sua obra em 1974, "O Texto de Joao Zorro" e em 1990, "Obra Breve". Foi-lhe atribuído o Prémio APE para poesia por duas vezes, "Epístolas e Memorandos" (1997) e "Cenas Vivas" (2000). O seu último livro de poesia foi publicado em 2002 pela Quasi, "As Fábulas".

Preço:30,00€

Referência:14751
Autor:CARVALHO, A. L.
Título:OS MESTERES DE GUIMARÃES (Mercadores de mesteirais).
Descrição:

Instituto de Alta Cultura, (Oficinas "Pax", Braga), 1946. In-4º de 200 págs. Brochado. Apresenta os cadernos todos por abrir. Leve mancha de humidade marginal na primeira página.

Observações:

De elevado interesse para a história económico social de Guimarães desde o séc. XIV a XIX.

Preço:39,00€

Referência:14750
Autor:[HELDER, Herberto]
Título:A CABEÇA ENTRE AS MÃOS
Descrição:

Assírio e Alvim, lisboa, 1982. In-8º de 41-(7)págs. Brochado. Exemplar em magníficas condições de conservação.
Primeira edição.

Observações:

Colecção "Cadernos Peninsulares /Literatura". Livro inserido na colecção Cadernos Peninsulares/ Literatura. Na opinião de Nuno Júdice, a poesia de Herberto Helder  tornou-se um momento ímpar na afirmação daquilo que, em Portugal, se pode considerar como a mais conseguida realização do visionarismo poético ocidental, que recebe a herança de Rimbaud e Lautréamont e passa pelo surrealismo. Herberto Helder é sem dúvida, na opinião de outros críticos literários, o poeta mais importante da sua geração e a mais curiosa e intrigante personalidade do nosso experimentalismo. Radicando-se na tendência surrealista, a sua poesia revela uma excepcional riqueza de recursos expressivos com um grande poder encantatório gerando-se na zona originária do ser em que a criação absoluta torna imperioso ao poema “ ... vencer a fascinação do incriado e impor uma ordem e uma harmonia ao turbilhão interior ...” (António Ramos Rosa).

Preço:85,00€

Referência:14749
Autor:ALARCÃO, Jorge
Título:CERÂMICA COMUM
Descrição:

Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, Coimbra, 1974. In-4º de 211-(1)-LXX-81) págs. Brochado. As ilustrações/estampas são impressas em papel couché.

Observações:

Tese de doutoramento do eminente arqueólogo Jorge Alarcão e é em rigor o primeiro grande estudo desenvolvido sobre a cerâmica comum lusitano-romana em Portugal.

Preço:50,00€

Referência:14748
Autor:GOUVEIA, Maria Margarida Maia
Título:VITORINO NEMÉSIO estudo e antologia
Descrição:

Instituto de Cultura e Língua Portuguesa, Lisboa, 1986. In-8º de 579-(7) págs. Brochado

Observações:

Prefaciar Nemésio — aliás ele mesmo prefaciador de poetas,ensaistas e antologias — não é tarefa fácil. Acresce a dificuldade o facto de se pretender cobrir uma obra profundamente variada à luz dos géneros tradicionais, mas subtilmente coesa e una na humanidade do homem que a escreveu. Humanidade assumida duplamente no criador literário e no professor, no Rouxinol e no Mocho, símbolos que ele próprio invocou para brincando dizer a sério a sua vocação de poeta e de sábio.
A escolha dos textos obedeceu a um desiderato duplamente prático e representativo: prático, porque se tratava de encontrar textos que sejam úteis ao ensino da obra de Nemésio, representativo, para, no seu conjunto, darem ideia da coesão e unidade interior da obra nemesiana. Igualmente se pretendeu coligir alguns textos críticos fundamentais para a compreensão, divulgação e ensino da obra nemesiana, em Portugal e no estrangeiro.

Preço:20,00€

Referência:14747
Autor:NEMÉSIO, Vitorino
Título:VIDA E OBRA DO INFANTE D. HENRIQUE.
Descrição:

Comissão Executiva das Comemorações do Quinto Centenário da Morte do Infante D. Henrique, Lisboa, 1959. In–8º de 184 págs. Br. Capa de brochura ilustrada. Exemplar integrante da Colecção Henriquina.

Observações:

Biografia do "pai" dos descobrimentos portugueses.

"...a cobiça de "acabar grandes e altos feitos", o domínio de si, o bom acolhimento de grande senhor na austera continência. Raro bebia vinho; passou toda a vida por casto e usaria cilício. Finalmente, as exclamações do apologista, tão sinceras de tom, diante de uma vida inteira dada a devassas de mar: "Oh quantas vezes o achou o sol assentado naquele lugar onde o deixara o dia dantes", etc., "cercado de gentes de diversas nações".
Este passo de Zurara atrai necessariamente o delicado problema de Sagres como residência e escola."

Preço:13,00€

Referência:14746
Autor:NEMÉSIO, Vitorino
Título:SAPATEIA AÇORIANA Andamento Holandês e outros poemas
Descrição:

Editora Arcádia, Lisboa, 1976. In-8º de 92-(3) págs. Brochado.

Observações:

 Último livro de poemas de Vitorino Nemésio que reune poemas publicados em edições restritas com distribuição restrita, de que se destaca Andamento Holandês .

"Este volume de poemas devia ser acompanhado de quatro motivos, a cor, inspirados a Nikias Skapinakis pelo andamento Holandês... Por razões de crise económica, que o editor, o pintor e o poeta lamentam, esse projecto de edição fica adiado..."


 A  CAMINHO DO CORVO

A minha vida está velha
Mas eu sou novo até aos dentes.
Bendito seja o deus do encontro,
O mar que nos criou
Na sede da verdade,
A moça que o Canal tocou com seus fantasmas
E se deu de repente a mim como uma mãe,
Pois fica-se sabendo
Que da espuma do mar sai gente e amor também.
Bendita a Milha, o espaço ardente,
E a mão cerrada
Contra a vida esmagada.
Abençoemos o impossível
E que o silêncio bem ouvido
Seja por mim no amor de alguém.

Preço:19,00€

Referência:14742
Autor:LOURENÇO, Eduardo
Título:EDUARDO LOURENÇO: A história é a suprema ficção. Entrevistas de José Jorge Letria a Eduardo Lourenço.
Descrição:

Guerra e Paz, Lisboa, 2014. In-8º de 140-(3) págs. Brochado. Ilustardo à parte com fotografias de Eduardo Lourenço.

Observações:

NA badana:
"... Eduardo Lourenço é um pensador da história, da sociedade e da cultura portuguesas. Mas é um pensador originalíssimo: a sua bússola é a poesia, os seus referentes são os poetas. Sem filiação em escolas ou correntes filosóficas, é, afinal, um filósofo sem sistema, um poeta que nunca quis assumir-se como poeta mas que, no diálogo deste livro, se autodefeniu como um poeta da paixão por Portugal ...".

Preço:10,00€

Referência:14741
Autor:OLIVEIRA, Carlos de
Título:APRENDIZ DE FEITICEIRO
Descrição:

Publicações Dom Quixote, Lisboa, 1971. In-8º de 289-(4) págs. Brochado. Ilustrado à parte com fotografias belíssimas e artísticas de António Cabrita.

Observações:
Preço:30,00€

Referência:14739
Autor:TOSCANO, Francisco Soares.
Título:PARALLELOS DE PRINCIPES E VAROENS ILLUSTRES ANTIGOS a que muitos da nossa Nação Portugueza se a semelharão em suas obras, ditos, & feitos: com a origem das Armas de algumas familias deste Reyno
Descrição:

In-8º de (24)-432 págs. Na Officina Ferreiriana. Lisboa. 1733. Encadernação noderna, nova inteira de pele mosqueada, com dizeres dourados sobre rótulo de pele vermelha na lombada. Corte das folhas com salpicos carminados antigo. Restauros no frontispício e página seguinte. Pequeno furo de traça sem afectar mancha tipográfica. Miolo fresco e limpo. MUITO BOM EXEMPLAR.

Observações:

Inocêncio diz-nos o seguinte: “ … Os amadores de primeiras edições farão bem em conservar aquella; os mais podem contentar-se com a segunda, que reproduz sem discrepancia todo o texto da outra, dedicatoria, prologo e mais acessorios, contendo além disso os acrescentamentos que ficam notados, as quaes facilmente se distinguem em vista da Advertencia do editor …”. Do autor, pouco se sabe para além do que vem descrito junto ao título . Inocêncio III – 64, Samodães – 3230, Ameal – 2270.

Preço:225,00€

Referência:14738
Autor:AAVV
Título:PORTUGUESE EXPANSION OVERSEAS AND THE ART OF IVORY
Descrição:

National Comission Fot The Commemoration of the Portuguese Discoveries, Fundação, Calouste Gulbenkian, 1991. In-fólio de 205-(1) págs. Brochado. Ricamente ilustrado ao longo de 610 fotografias a cores representando inúmeroas peças seleccionadas de estimada valor artísitico e escultórico

Observações:

Trata-se da melhor publicação sobre o tema da Arte do Marfim de influência portuguesa na Índia, Ceilão, China e Japão. É uma edição inglesa do catálogo da importante exposição sobre a arte do marfim em Portugal realizada em 1991 na Fundação Calouste Gulbenkian.

Preço:65,00€

Referência:14736
Autor:AAVV
Título:ONDE NASCE O SÂNDALO. Os Portugueses em Timor nos séculos XVI e XVII
Descrição:

Grupo de tarbalho do Ministério da Educação para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses, Lisboa, 1995. In-4º de 223 págs. Brochado.

Observações:

Encerra colaboração valiosa de diversos especialistas e historiadores e ilustrado no final com motivos artísticos timorenses.

Preço:25,00€

Referência:14731
Autor:ANDRESEN, Sophia de Mello Breyner
Título:POEMAS ESCOLHIDOS
Descrição:

Círculo de Leitores, Lisboa, 1981. In-8º de 164-(1) págs. Encadernação cartonada editorial. Excelente estado de conservação.

Observações:

Encerra uma selecção de poemas obtidos a partir dos livros Dia do Mar, Coral, Poemas de Um Livro Destruído, No Tempo Dividido, Mar Novo, Livro Sexto, Geografia, Dual, Nome das Coisas, Poemas Inéditos e  Luis de Camões - Ensombramento e Descobrimento.

Os poemas do capítulo Poemas Inéditos são aqui entendidos como aqeuels poemas que , embora publicados já em jornais ou revistas, não foram publicados em livro.

Preço:10,00€

Referência:14730
Autor:CASTRO, Augusto de
Título:AS MULHERES E AS CIDADES
Descrição:

Empresa Nacional de Publicidade, Lisboa, 1958. In-4º de 150-(1) págs. Brochado com sobrecapa acrílica editorial. Nítida impressão a duas cores, negro e castanho, sobre papel de superior qualidade. Muito bem conservado com o miolo irrepreensívelmente bem apresentado.

 

Segunda edição melhorada e ilustrada com belíssimos e elegantes desenhos de Júlio Gil, de quem também são as vinhetas e desenhos de remate. Exemplar autografado pelo punho do escritor.

Observações:

Belíssimo livro de prosa. No prefácio:

"... Simplesmente, as cidades, como as mulheres, só se dão, não àquelas que as amam - ms àquelas que as sabem amar. E, como acontece no capricho eterno dos amores humanos, entre as cidades como entre as mulheres, as mais belas não são as amadas . [...]  Há cidades, como certas mulheres, que respiram um misterioso fluido de encanto e sedução. [...] São os homens que fazem a cultura duma raça – mas são as mulheres que fazem a civilização dum povo. A alma das cidades é sempre uma alma feminina. [...] ".

Preço:23,00€

Referência:14726
Autor:CRESPO, Joaquim Heliodoro Callado
Título:COUSAS DA CHINA . COSTUMES E CRENÇAS por ...
Descrição:

Imprensa Nacional, Lisboa 1898. In 8º  283 -(2) págs. Brochado com os cadrnos por abrir.

Observações:

Segundo Inocêncio, nos Aditamentos, p. 211. " ... o autor aborda e descreve a vida no campo, na cidade, fazendo referência à arquitectura, aos cafés, aos transportes, passando também pela língua e costumes do povo chinês. Ainda se refere à administração publica e  política daquele vasto império...". Todos os assuntos abordados foram frutos de curiosas observações do autor com interesse histórico etnográfico e sociológico sobre a China.

Publicado no âmbito do Quarto Centenário do Descobrimento da Índia em 1898.

 

Preço:65,00€

Referência:14722
Autor:AAVV
Título:CADERNOS NECESSÁRIOS 1969-1970
Descrição:

Afrontamento, Porto, 1975. In-8º esguio de 477-(2) págs. Brochado. Bom estado.

Observações:

Reedição de uma publicação periódica clandestina policopiada e distribuida no interior do país desde Junho de 1969 até Março de 1970, Genebra por um grupo de exilados políticos.

Segundo Miguel Cardina no seu A Extrema-esquerda e as eleições de 1969:

"... Outros colectivos, como os agrupados em torno das publicações Cadernos de Circunstância e Cadernos Necessários, também optaram pela desmontagem crítica das eleições marcelistas. Para os Cadernos Necessários, editados a partir do Porto por Mário Brochado Coelho, o parlamentarismo apenas servia a «táctica da burguesia», empurrando a «luta de classes para o espectáculo do gato [e do] rato». E clarifica: É claro que o regime abre brechas no seu terreno quando se obriga a legitimar-se através do processo eleitoral. (…) Somos da opinião de que é de aproveitar essa ocasião privilegiada. Mas também somos da opinião que o problema não é (nunca é) das formas legais ou ilegais de luta e seus aproveitamentos, sim das formas revolucionárias ou não ... Tal como a EDE, também os Cadernos Necessários consideram estar a assistir-se a uma recomposição do capitalismo português, o que levaria o Estado a deitar fora as «incómodas roupagens do fascismo, herdadas da idade rural, [liberalizando-se] para integrar no sistema a oposição ao regime». Em termos genéricos, a perspectiva da extrema-esquerda foi abstencionista, ainda que com diferentes matizes: ora entendendo as eleições como uma oportunidade para radicalizar a luta (foi o caso da EDE), ora desvalorizando as eleições e considerando que qualquer envolvimento apenas serviria para legitimar o regime (foi o caso do CMLP ou dos Cadernos Necessários, através de inspirações ideológicas diferentes)..."

Preço:17,00€

Referência:14719
Autor:MONTE, José Ferreira
Título:PARA QUE TUDO RENASÇA poemas
Descrição:

Edição do autor, Coimbra, 1948. In-8º de 79-(5) págs. Brocgado. Integrado na colecção do "Galo", dada a lume em Coimbra e cuja tiragem foi sempre muito restrita. Capa de brochura com alguns picos de acidez e ligeiras manchas marginais.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

Invulgar livro de poemas neorealistas.

Observações:
Preço:23,00€

Referência:14718
Autor:MORAES, Wenceslau de
Título:RELANCE DA HISTÓRIA DO JAPÃO
Descrição:

Edição de Maranus, Porto, 1924. In-8º de 299-(4) págs. Brochado. Ilustrado com um mapa em extra-texto. Exemplr em bom estado de cosnervação.
PRIMEIRA EDIÇÃO.

Observações:

Obra onde o autor escreve "...um punhado de noções, concernentes à história de um povo, o japonês..."
No final da obra, em apêndice vem um estudo sobre Fernão Mendes Pinto no Japão, anteriormente publicado no Jornal portuense "O Comércio do Porto", acompanhado de um mapa e que analisa com minucia o Itinerario da sua primeira viagem no Japão.

Preço:50,00€

Referência:14717
Autor:CRUZ, Gastão
Título:OS NOMES
Descrição:

Assírio & Alvim, Lisboa, 1974. In. 8.º de 275-(9) págs. Brochado. Exemplar em bom estado.

Observações:

Poesia reunida de 1961-1972, incluindo todos os livros anteriores até ao ultimo dos quais foram acrescentados alguns poemas.

A boca ouve o soluço das palavras
a terra expõe a fala
e provoca essa queda de palavras
nos lábios.

Preço:17,00€

Referência:14716
Autor:[BARBOSA, Jerónimo Soares]
Título:ESCHOLA POPULAR DAS PRIMEIRAS LETRAS dividida em quatro partes
Descrição:

Imprensa da Universidade, Coimbra, 1796. In-8º de 4 tomos encadernados em 1 respectivamente com (2)-62, 75, (2)-89-VIII estampas desdobráveis e 123 págs. respectivamente. Encadernação coeva, em pele mosqueada com lombada cujos dourados são dispostos em casas abertas e com dizeres sobre rótulo de pele castanha clara. Encadernação com sinais de leves manuseamento, sem qualquer fragilidade estrutural e papel em excelente estado mantendo a sua sonoridade original. Estampa VI com mancha de tina marginal. Assinatura de posse coeva (datada de 1814 com o respectivo preço) no anterosto.

No final do volume, encontra-se encadernado junto um CATALOGO de alguns livros Portuguezes que s evendem na casa de António Barneoud, mercador de livros em Coimbra , ao longo de 4 páginas, onde refere a presente obra ornada, na terceira parte, com nove estampas. Os raros exemplares consultados, apenas um existente nas mãos de um bibliófilo privado, consta da IXª estampa que falta no nosso exemplar, estando todos os outros mancos desta mesma gravura desdobrável, e alguns até sem a estampa VIª, prática recorrente nesta obra.

No final da obra, na última página, encontra-se manuscrito com caligrafia muito legível e coevo à publicação, uma RECEITA ANTIGA para realização de tinta de escrever, receita distinta, sobre com a mesma finalidade, das que também se encontram impressas na 3ª parte deste título.

BASTANTE RARO.
 

Observações:

Encontra-se a presente obra dividida da seguinte forma, em quatro partes, todas com frontspício e numeração própria:
- ESCHOLA / POPULAR / (...) / PARTE PRIMEIRA. / ORTHOEPIA, / ou boa pronunciação, e leitura / da / lingua portugueza. // COIMBRA: / Na Real Imprensa da Universidade. / anno de 1796.
- ESCHOLA / POPULAR / (...) / PARTE SEGUNDA. / CATECISMOS, / de doutrina, e civilidade / christam, / Para Instrucção, e para Exercicio / da Leitura, // COIMBRA: / Na Real Imprensa da Universidade. / anno de 1796.
- ESCHOLA / POPULAR / (...) / PARTE TERCEIRA. / da / CALLIGRAPHIA, / e / ORTHOGRAPHIA, / ou arte de escrever bem / e certo / a lingua portugueza. // COIMBRA: / Na Real Imprensa da Universidade. / anno de 1796.
- ESCHOLA / POPULAR / (...) / PARTE QUARTA. / ARITHMETICA / VULGAR. // COIMBRA: / Na Real Imprensa da Universidade. / anno de 1796.

A obra foi publicada sem que o verdadeiro autor se identificasse na altura da publicação, mas identificada como sendo de Jerónimo Soares Barbosa (1737-1816). As terceiras e quartas partes apresentam, no verso do rosto, a taxação datada de 1797 o que permite concluir que este na realidade somente chegou a ser divulgado em 1797 (mesmo que a impressão já possa ter começado em 1796). Elas circularam na época todas independentes.
Não há  dúvidas quando à autoria desta obra como sendo Jerónimo Soares Barbosa, atribuída e comprovada pelo biógrafo Rodrigues de Gusmão
(1844), não obstante se observar  os poucos exemplares existentes nas principais bibliotecas portuguesas não se encontram atribuídos autoria sendo catalogadas como obras anónimas (exemplar da BN e da BGUC).

 

Sobre este título recomendamos um estudo recente muito detalhado por Rolf Kemmler (2012) em que conclui:
"... cremos que os opúsculos linguísticos de Soares Barbosa que pertencem à Eschola Popular podem e devem ser encarados como antecedentes linguísticos da Grammatica Philosophica do mesmo autor, mesmo que lhes seja própria uma orientação mais simplista que se deve à orientação para um público-alvo de alunos de ensino primário..." em que GRAMMATICA PHILOSOPHICA (1822, edição póstuma) " ... merece um lugar de destaque por servir como charneira entre as gramáticas portuguesas com influências das várias correntes da Grammaire générale francesa e a introdução do método histórico-comparativo na linguística ...". Atribui a Eschola Popular das Primeiras Letras como um manual metalinguístico de extrema importÂncia no ensino moderno da língua portuguesa.

Estamos a crer que esta obra serviu de inspiração à Cartilha Maternal de João de Deus, publicada um século depois.

A obra que apresentamos é pioneira no género do estudo e gramática da linguística portuguesa, por ser a primeira gramática, com
tónica claramente pedagógica, onde cada capítulo contém estratégias metodológicas dirigidas ao professor - a primeira no género na bibliografia portuguesa.
 

Preço:365,00€

Referência:14713
Autor:AAVV
Título:FENDA (IN)Finda
Descrição:

Lisboa, 1983. In-8º esguio de 47-(1) págs. Brochado. Exemplar com sinais sofríveis de manuseamento, com ligeiros vincos transversais junto da charneira e capas empoeiradas.

Observações:

Constitui um número hors-série da Fenda - Magazine Frenética, revista literária muito difícil hoje de se completar.

Encerra textos e poemas de Brigitte Detry, Alberto Antal, Fernando Cascais, Joaquim Matos Chaves, Fiama Hasse Pais Brandão, Miguel Esteves Cardoso, António Manuel Pocinho, Fernando Luís, Ernesto de Sousa, Gillo Dorfles, e A. Diogo.

 

Preço:65,00€

Referência:14712
Autor:BELO, Ruy
Título:BOCA BILINGUE
Descrição:

Edições Ática. Lisboa. 1966. In 8 ° de 116-(2)I págs. Brochado. Exemplar em exceelnte estado com miolo impecável.

Observações:

Trata-se do terceiro livro do autor, de circulação restrita na época, sendo portanto os exemplares que hoje surgem no emrcado bastante invulgares, senão mesmo raros.

Segundo Gastão Cruz, na edição mais recente publicada na Assírio, no prefácio a essa edição «Ao invocar, no poema de abertura do seu livro, a poesia como "palavra impossível", Ruy Belo passa-lhe o único atestado que pode certificá-la como poesia, um estremecimento da linguagem, ou, talvez mais precisamente, o estremecimento das mãos do poeta, recebendo, em tempos inaugurais, as folhas dactilografadas do livro, das mãos de quem, antes da publicação, ele quisera que as lesse

Preço:75,00€

Referência:14711
Autor:SERPA, Alberto de
Título:LISBOA É LONGE.
Descrição:

Portugália Editora, Lisboa, 1940. In-8.º de 54(1) págs. Brochado. Exemplar em excelente estado de conservação. Ilustrado com desenhos do pintor Paulo.

Exemplar enriquecido com uma dedicatória autógrafa à escritora Raquel Bastos.

Observações:

Primeira edição.

Alberto de Serpa frequentou a Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra entre 1923 e 1926. Após regressar ao Porto foi empregado de comércio e de escritório e tornou-se posteriormente um profissional de seguros. Em 1936 esteve preso por motivos políticos. Mais tarde colaborou com a revista Presença e fundou, com Vitorino Nemésio, a Revista de Portugal exercendo em ambas o cargo de secretário. Colaborou ainda com várias revistas e jornais brasileiros. Publicou novelas, ensaios e poesia sendo esta última caracterizada por ter o condão de revelar o lirismo do quotidiano, recebendo até o "cognome" de Primeiro Poeta Português de Poesia Livre. Publicou junto com com José Régio as antologias Poesia de Amor e Na Mão de Deus.

Preço:40,00€

Referência:14704
Autor:COELHO, Maria Helena da Cruz ·
Título:O BAIXO MONDEGO NOS FINAIS DA IDADE MÉDIA
Descrição:

Imprensa Nacional Casa da Moeda, Lisboa, 1989. In-8º de dois volumes com paginação corrida de XII-727-(1) e 728 a 1043 págs. Brochura. Ilustrado com mapas e tabelas. Muito bom exemplar.

Observações:

Estimada obra com elevado interesse regional sob o tema que versa tendo constituido a tese de doutoramento da autora apresentado em 1983 à universidade de Coimbra.

Preço:45,00€

Referência:14703
Autor:LEÃO, Francisco da Cunha
Título:NAUFRÁGIO DE GOA
Descrição:

Guimarães Editores, Lisboa, 1962. In-8.º de 38-(3) págs. Brochado. Integrado na Colecção "Poesia e Verdade".

Ostenta uma dedicatória autógrafa ao escritor José Osório de Oliveira.

 

Observações:

A origem desta obra tem a ver com  independência de Goa que representa, histórica e simbolicamente, o doloroso princípio do fim do império colonial português.


"Filha dos galeões a pique. O mar abriu-se
E retomou-a em seu abraço verde.
Que imperioso fado manda reviver
A Trágico-Marítima?
A vingança do Oceano retomou-a.
Domingo dezassete de Dezembro
Dá-se o naufrágio de Goa

 

Preço:15,00€

Referência:14701
Autor:ALORNA, Marquesa de
Título:OBRAS POETICAS DE D. LEONOR D'ALMEIDA PORTUGAL LORENA E LENCASTRE, Marqueza d'Alorna, condessa d'Assumar, e d'Oeynhausen, conhecida entre os poetas portugueses pelo nome de ALCIPE.
Descrição:

Imprensa Nacional, Lisboa, 1844. Seis tomos encadernados in-4º com XLVIII-307-(8), 383-(12), 299-(4), 289-(2), 330-(4) e 527-(8) págs. Encadernação coeva meia inglesa em calf verde com dizeres e florões ao gosto romântico na lombada. Primeiro volume encerra um retrato litografado da Marquesa de Alorna.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

MUITO INVULGAR.

Observações:

Reunião das obras escritas e traduzidas pela Marquesa de Alorna e que foram publicadas postumamente.

Tomo I: Noticia Biographica (pag. V a pag. XLVIII) das três épocas pricipais da sua vida: 1ª- menina e donzella; 2ª- Condessa d' Oeynhausen; 3ª- Marqueza d' Alorna.; Poesias compostas no mosteiro de Chellas; Poesias escriptas depois da sa­hida do mosteiro de Chellas.
    Tomo II: Continuação das poesias lyricas, escriptas depois da sahida do mosteiro de Chellas.
    Tomo III: A primavera, tradução livre do poema das Estações de Thompson; os primeiros seis cantos do Oberon, poema de Wieland, traduzidos do alemão; Darthula, poema traduzido de Ossian; tradução de uma parte do livro I da llliada em oitava rima.
    Tomo IV: Recreações botanicas, poema original em seis cantos; O Cemiterio d'aldeia, elegia, imi­tada de Gray; O Eremita, balada imitada de Goldsmith; Ode, imitada de Fulvio Testi; Ode de Lamartine a Filinto Elysio, traduzida; Epistola a lord Byron, imitação da 2ª meditação de Lamartine; imitação da 28ª meditação do mesmo poeta, intitulada: Deus.
    Tomo V: Poetica de Horacio; Ensaio sobre a critica, de Pope; O roubo de Proser­pina, poema de Claudiano em quatro livros .
    Tomo VI: Paraphrase dos cento e cinquenta salmos que compõem o Psalterio, em várias espécies de ritmo seguida da paráfrase do varino cânticos bíblicos e hinos da igreja.


Da Infopédia:
"... Poetisa, tradutora e pedagoga portuguesa, nascida em 1750 e falecida em 1839, D. Leonor de Almeida Portugal Lorena e Lencastre, mais conhecida por Marquesa de Alorna, foi uma figura de rara erudição, autora de uma obra epistolar ainda por descobrir e grande divulgadora das novas ideias vindas da Europa.
Neta da marquesa de Távora, foi encerrada, ainda menina, no convento de Chelas, pelo facto de o seu pai ter sido preso, acusado de participar no atentado ao rei D. José. Aí passou a sua juventude (1758-1777), saindo apenas após a morte do Marquês de Pombal. No recinto eclesiástico, onde viveu desde os 8 anos, ocupava o tempo com música, poesia e com os amigos e pretendentes literatos que alimentavam a sua formação arcádica. Entre estes homens iluminados destaca-se o Padre Francisco Manuel do Nascimento, mais conhecido pelo seu pseudónimo Filinto Elísio, que lhe deu lições e a batizou com o nome arcádico de Alcipe, alimentando as suas precoces tendências filosóficas, tolerantistas, cientistas e progressistas. Em 1779, casou com um oficial alemão naturalizado português, o conde de Oeynhausen, e viajou por Viena - onde ele foi nosso ministro -, Berlim e Londres. Nessas estadias desenvolveu o gosto pela poesia sentimentalista ou descritiva, traduzindo ou imitando Delille, Wieland, Buerger, Goëthe, Young, o pseudo-Ossian, Gray e Thomson. Falecido o irmão primogénito, herdou o título de Marquesa de Alorna, por que se tornou mais conhecida. Em Paris, D. Leonor frequentou o salão de Madame Necker e conheceu, em 1780, Madame de Staël, com quem depois, no seu exílio londrino, se relacionou mais intimamente. No entanto, o francesismo da marquesa de Alorna é mais de divulgação de autores pré-românticos ou já românticos, franceses ou conhecidos através da França, do que de funda consciência cultural. Enviuvou em 1793, ficando com seis filhos para educar. A fundação, por parte da marquesa, da Sociedade da Rosa, concebida para frustrar a ameaça napoleónica, levou à desconfiança de Pina Manique e ao consequente exílio em Londres numa quase miséria. De regresso a Portugal, fez dos seus salões de S. Domingos de Benfica focos das novas ideias estéticas, pela frequência de literatos de diversas gerações, desde os últimos árcades até aos primeiros românticos como Herculano. A sua extensa obra denuncia tendências diversas como o arcadismo, presente nas suas traduções de autores greco-latinos, que vão a par de outras traduções de autores modernos; a poesia cientista (Recreações Botânicas) e o sentimentalismo e melancolia expressos em algumas composições. Percorreu os mais variados subgéneros e estruturas formais (epístolas, odes, sonetos, éclogas, elegias, canções, apólogos, epigramas, cantigas), colorindo-os ora de laivos de filosofismo, ora de sentimentalismo pré-romântico ...".
 

Preço:285,00€

Referência:14698
Autor:Sem autoria
Título:FORMULARIO PRÁTICO OU GUIA DE JUIZES DE PAZ E SEUS ESCRIVÃES NO EXERCÍCIO DE SUAS FUNÇÕES RELATIVAMENTE A ORFÃOS conforme a letra do cecreto de 18 de Maio de 1832.
Descrição:

Na Imprensa Nevesiana, Lisboa, 1835. In-8º de 60 págs. Brochura original. Exemplar bem impresso em papel de linho de qualdiade superior mantendo intacto todas as margens desencontradas. R

Conserva no final um muito curioso CATALOGO DE ALGUNS LIVROS QUE SE ACHÃO À VENDA NA LOJA DE ANTONIO MARQUES DA SILVA (Impressão Silviana, Lisboa, 1834) com 24 páginas numeradas.

Observações:

Publicação dada a lume na sequência da reforma da administração pública levada a cabo, entre 1832 e 1833, que extinguiu os juízos que vigoravam no antigo regime. Com a reforma de Mouzinho da Silveira o Juízo dos Órfãos foi remodelado pelo decreto nº 26, de 18 de Maio de 1832, ficando os juízes de paz com as funções que competiam aos juízes dos órfãos, no que respeitava à jurisdição não contenciosa.

Na ADVERTENCIA do livrinho, lê-se o seguinte texto (delicioso):

"... Tão constantes e lastimosos são os effeitos dos abuzos introduzidos no Foro Portuguez, tornado um verdadeiro cahos e labyrintho, donde nem o mesmo fio de Ariadne poderia arrancar o infeliz submerso em seus enredos, e ciladas, que dispensão a demonstração da necessidade em sua reforma radical. Esta realizou por diversas e mui saudaveis providencias, e principalmente pelo Decreto de 18 de Maio de 1832, que poz termo á chicana e ao arbitrio nas cauzas de orfáos commettidas aos Juizes de Paz; reduzindo-as a um processo verbal summario; ou uma operação simples e clara ...".

Preço:40,00€

Referência:14696
Autor:Sem autoria
Título:CODIGO ADMINISTRATIVO PORTUGUEZ
Descrição:

Typ. de E. J. da C. Sanches, Lisboa, 1837. In-8º de 110-(2) págs. Desencadernado. Assiantura de posse coeva no frontspicio. Papel em muito bom estado de conservação, embora um pouco empoeirada a primeira e última página, mantendo a sonoridade original do papel.

Observações:

Trata-se da edição original do primeiro Código Administrativo Português, que introduziu o conceito na tradição administrativa de Portugal. A Lei de 25 de Abril de 1835, que se integrou depois no Código Administrativo de 1836, complementado pelo Decreto de 6 de Novembro de 1836, operacionalizado a 31 de Dezembro de 1836 e referendado por Passos Manuel (Manuel da Silva Passos), consituitui a sua grande reforma, operada pelo Decreto referido de 6 de Novembro, que extinguiu 498 concelhos em Portugal Continental. Repondo-se em vigor, no dia 10 de Setembro de 1836, a Constituição de 1822, esta reforma ficou conhecida na sequência da conhecida Revolução de Setembro e constitui a segunda rotura da Carta Constitucional. O País foi então dividido em distritos, concelhos e freguesias. O distrito passou a ser dirigido por um administrador-geral, o concelho por um administrador e a freguesia por um regedor. Ao lado destes funcionavam órgãos colegiais: a junta administrativa no distrito, a câmara municipal no concelho e a junta da paróquia na freguesia. Aquele Decreto de 6 de Novembro de 1836 criou 21 novos concelhos em Portugal Continental, ficando a existir 351 municípios.
 

Preço:125,00€

Referência:14695
Autor:VASCONCELOS, Frazão de
Título:ARCHIVO NOBILIARCHICO PORTUGUEZ
Descrição:

In-4º de 170 + 24 págs.+ 2 fls desdobráveis ( duas árvores de Costados ) + 2 estampas fora do texto.
São ao todo 14 fasciculos encadernados em 1 volume.
Conserva no final todas as capas de brochura dos fascículos. Aparado apenas à cabeça com carmim. Restantes margens muito desencontradas e intactas. Rica encadernação em chagrin negro com gravação de ferros dourados dispostos em casas fechadas na lombada. Pasta com filet também dourado a delimitar o papel armoreado manualmente do chagrin. Meia encadernação francesa sem cantos.

Conserva folhas volantes informativas timbradas do Academia Heráldica Portuguesa.

Antigo carimbo de posse safado no frontspício, sem prejuizo da mancha tipográfica.

Nestas condições é PEÇA DE COLEÇÃO

Observações:

As bibliografias consultadas assim como os três exemplares pertencentes à Biblioteca Nacional, descrevem apenas a existência de 12 fascículos publicados entre 1917 e 1919. O exemplar que apresentamos para venda, contem no entanto 14 fascículos, mencionando os 12 descritos e mais dois como sendo da 2ª série, publicados ambos em 1920.

De interesse camiliano dado se publicar aqui uma carta inédtia de Camilo (com data e destinatário desconhecido). Esta carta está publicada na segunda série desta publicação, facto este que contribui para a não identificação nas bibliografias Camilianas consultadas de José dos Santos, uma vez que se desconhecem os fascículos da egunda série. Consultando as folhas volantes que fazem parte desta coleção, deduz-se que tal facto se deve a ter sido mudado o regime de pagamento da subscrição e aquisição no final da seguinda série, aliado à sua periodicidade incerta.

Cremos que esta segunda série do ARCHIVO NOBILÁRQUICO é bastante rara pelas razões expostas.

 

Destacam-se ainda alguns dos capítulos desta publicação:

- DUQUES DE CADAVAL
- DUQUES de LAFÕES (Casa de Sousa)
- Breve noticia sobre a CASA DE BORDONHOS
- MENESES
- SOUZAS de Villa Pouca d`Aguiar
- Conde de Castro e Solla
- Dicionário Nobiliarquico Portuguez

 

Preço:275,00€

Referência:14693
Autor:SILVA, Manuel Luciano da
Título:PORTUGUESE PILGRIMS AND DIGHTON ROCK. The first Chapter in American History with 164 illustrations
Descrição:

Nelson D. Martins, Editor. Bristol - Rhode Island, USA, 1971. In-4º de 100-(2) págs. Brochado. Profusamente ilustrado ao longo do texto.

Observações:

Edição original da tese que defende terem sido  os portugueses os primeiros a chegar ao continente americano, com a chegada dos irmãos açoreanos Corte-Real. Essa teoria é comprovada pela análise de uma grande formação rochosa ("Dighton Rock") em Massachussets, em que se podem ver vários escudos em V com disposições idênticas à cruz da Ordem de Cristo, usada nas velas das Naus e Caravelas Portuguesas, o nome Miguel Corte-Real e a data 1511.

Preço:60,00€

Referência:14691
Autor:BARROS, M. Marques de
Título:LITTERATURA DOS NEGROS contos,cantigaseparábolas
Descrição:

Typographia do Commercio, Lisboa, 1900. In-8º de 119-(3) pags. Brochado (capa anterior solta).  Ilustrado com vinhetas decorativas e pautas musicais. Acidez genealizada dada a fraca qualidade do papel sob acção do tempo secular.

PRIMEIRA EDIÇÃO

RARO.

Observações:

Importante recolha  de  contos,  cantigas  e  parábolas da Guiné.  Encerra transcrições de textos como  "a   noiva   da  serpente"   (conto   mandinga)   à  "história   de   Sanhá" (conto   mandinga),  à  cantiga  "Sum"»  (canto  marítimo),  ao  "malan»  (canto  de  uma  escrava),  etc.  Todas estas recolhas são  acompanhadas  de  notas muito interessantes quer para a história  quer para a etnologia.  

 

Preço:35,00€

Referência:14689
Autor:MEIRELES, Cecília
Título:ANTOLOGIA POÉTICA com poemas inéditos
Descrição:

Editora da Autora, Rio de Janeiro, 1963. In-8º de 256 págs. Brochado. Exemplar em exceelnte estado de conservação.
PRIMEIRA EDIÇÃO.

Observações:

Além de ser uma edição de autora, apresenta ainda poemas inéditos.

Retrato

Eu não tinha este rosto de hoje,
Assim calmo, assim triste, assim magro,
Nem estes olhos tão vazios,
Nem o lábio amargo.

Eu não tinha estas mãos sem força,
Tão paradas e frias e mortas;
Eu não tinha este coração
Que nem se mostra.

Eu não dei por esta mudança,
Tão simples, tão certa, tão fácil:
- Em que espelho ficou perdida
a minha face?

 

Preço:40,00€

Referência:14687
Autor:MONTEIRO, Prof. Dr. Taciano Accioli
Título:LUZAMERICA BRAZIL
Descrição:

Pongetti, Rio de Janeiro, 1947. In-8º de 107-(1) págs. Brochado. Com carimbo de oferta do SNI .Cadernos por abrir. Acidez generalizada.

Observações:

Curiosa conferência de índole histórica dada à Sociedade de Geographia de Lisboa.

Preço:13,00€

Referência:14686
Autor:NORONHA, Eduardo de
Título:NO BRASIL
Descrição:

Livraria Editora Viúva Tavares Cardoso, Lisboa, 1905. In-8º de 411-(4) págs. Brochado. Lombada desconjuntada, falta de uma folha introdutória sem prejuizo de texto. Capa de brochura belamente decorada. Capa de brochura ilustrada, faltando-lhe a posterior. Contém rubrica de posse.

Observações:

Primeira edição. Romance histórico, ilustrado com cinquenta fotogravuras representando embarcações, monumentos, paisagens, lugares, aspectos de cidade, etc ...

Preço:13,00€

Referência:14685
Autor:SOUTO, A. Meyrelles
Título:FEITIÇO ALÉM-MAR. (História e Observação)
Descrição:

Parceria A.M.Pereira, Lisboa, 1970. In-8º de 298-(2) págs. Brochado. Ilustrado em separado sobre papel couché. Vinco ligeiro no canto inferior direito da capa anterior. Exemplar muito limpo, não obstante o carimbo de "oferta editorial" no ante-rosto.

Observações:

Este livro encerra belíssimas páginas descritivas dos lugares por onde o autor andou em viagem. "... Em África, o Homem - ao contrário daquilo que parceria norm e de esperar - não se sente amedrontado e envilecido pela Natureza: tem o sentimento de que a dominará, será ele o vencedor nessa lut com a imensidade sertaneja ou florestal. É talvez esse pensamento aquilo que orienta o europeu: sentir-se dominador, com o seu espírito aventureiro e audacioso; ter a impressão - a segurança mesmo, dentro de si de que no duelo com o ambiente, será sempre este o dominado e vencido. (...) Porque a África, ainda hoje, não é apenas cidades. Ia mesmo a dizer: quase não é cidades, com o conforto moderno, os jardins apetecíveis, as casas elegantes, as avenidas bem traçadas, as árvores simetricamente dispostas a debruar os passeios, floridas e umbrosas. Não! Não é! O mato predomina - e muitíssimo - com as dificuldades, mistérios, riscos e receios, perigos e surpresas, feras, ciladas, obstáculos e pitoresco. Por isso, quem nunca se aventurou para além do ambiente citadino - não conhece, nem avalia, nem sabe apreciar o encanto, o "feiitiço" africano E ele existe, o maroto! E ele prende, ele enlaça, e ele seduz... Como o senti, como o vi, como o conheci, vai ficar nestas páginas."

Do índice:
São Tomé; Cabinda; No Reino do Congo; Luanda e arrabaldes; Sob a égide de S. Filipe; o Deserto de Moçamedes; Subúrbios laurentinos; Feras vivas e empalhadas; Lugares de glória; O Hospital de sangue do Chibuto; Praias Moçambicanas; Na Zambézia; Vistas dos Ar; Terras de Chá; Nas margens do Niassa; Ilha de Moçambique; Moçambique; Arte e Folclore; Riquezas visíveis e encobertas; Dois tratados.
 

 

Preço:17,00€

Referência:14684
Autor:DEVI, Vimala; SEABRA,Manuel de
Título:A LITERATURA INDO-PORTUGUESA
Descrição:

Junta de Investigações do Ultramar, Lisboa, 1971. Dois volumes de in-8º de 327-(4) e 448-(4) págs. Brochado.

Observações:

Excelente ensaio sobre uma literatura não muito conhecida, sempre fronteira entre as culturas hindu e ocidental mas também numa cruzamento curioso da experiência cristã com o panteísmo hindu.
Com perto de setentas autores reunidos no segundo volume. Como o dizem os autores no livro:
“Sem dúvida nada mais insólito do que a coexistência na mesma área de cultura do espírito democrático ocidental com o espírito teogónico indiano apoiado numa noção de castas de origem rácica e política e justificadas pela religião ; da universalidade cristã com o circunstancialismo social hindu ; da mentalidade pragmática europeia com a mentalidade conceptualista indiana ; da rigidez moral judaico-cristã com o espírito de tolerância próprio de uma cultura tropical ainda de fortes raízes totémicas ; do puritanismo cristão com o vitalismo do paganismo hindu. Nada mais insólito do que a coexistência de todos estes elementos paradoxais na mesma cultura e no mesmo indivíduo. E, no entanto, produziu-se.”
Na época da sua publicação ganhou o Prémio Abílio Lopes do Rego da Academia das Ciências.

Preço:65,00€

Referência:14682
Autor:BOTTO, António
Título:AS CANÇÕES DE ANTÓNIO BOTO. Nova edição definitiva
Descrição:

Livraria Bertrand, Lisboa, 1956. In-8º de 538 págs. Brochado. Com uma vinheta colada no verso do anterosto, numerada e rubricada pelo punho do poeta. Capas com ocasionais picos de humidade. Miolo muito limpo. Número de ordem de biblioteca a tinta no frontspício. Muito bom exemplar, bem conservado.

Observações:

Com um estudo de Fernando Pessoa, José Régio, Garcoa Lorca, Manuel Teixeira Gomes, Raul Leal, João Gaspar Simões, etc ... Nova Edição definitiva e muito aumentada das obras completas com os últimos versos inéditos do poeta e alguns estudos críticos em marginália.

Preço:25,00€

Referência:14681
Autor:Sem autoria
Título:CARTILHA EM TAMUL E PORTUGUÊS impressa em 1554 por ordem do Rei.
Descrição:

Ministério da Educação Nacional. Lisboa. 1970. In-8º de 27-(46) pags. Brochado. Impresso com 3 linhas a duas cores reproduzindo as vinhetas e letras capitais decorativas bem como o texto bilingue em português e tamil. O texto fac-similado é antecedido por um resumé/sumário em françês e inglês

Observações:

Edição Fac-simile do Museu Nacional de Arqueologia e Etnologia com preâmbulo de D. Fernando de Almeida. Direcção Geral do Ensino Superior d das Belas-Artes. Preambulo à obra em louvor de Leite de Vasconcelos e enumerando os manuscritos e impressos raros recolhidos e inéditos com significação histórica para o povo português.

No preâmbulo:
"... É escusado esclarecer o que ela é e o que ela representa para o estudo da acção portuguesa no Oriente: por isso só lhe juntamos as sucintas notas que se seguem ..."

Preço:20,00€

Referência:14679
Autor:LIMA, Costa
Título:DICIONÁRIO DE RIMAS para uso de Portugueses e Brasileiros com uma Poética histórca por Theophilo Braga
Descrição:

Empreza Litteraria Fluminense, Lisboa, (1914). In-8º e 442-(3) págs. Encadernação editorial em skivertex creme com dizeres e sinete editorial dourados na pasta e lombada. Muito bom exemplar, bem conservado, com ligeiro amareleciemnto do papel, próprio da acção do tempo. Carimbo e rúbrica coeva de posse no frontspício, do mesmo prioprietário.

Observações:

Trata-se da segunda edição revista e aumentada, com um extensio o prefácio de Teófilo ao longo de dezenas de páginas iniciais, seguindo-se-lhe a monumental relação de vocábulos. Desconhecemos e tão pouco encontrámos informação na bibliografia mas cremos que a primeira edição tenha sido publicada no Brasil no ano anterior.

Preço:27,00€
página 1 de 5