Banner Homepage
 Aplicar filtros
Livros do mês: Junho 2024
Temas 
Palavras Chave 
Módulo background

Montra de Destaques

Referência:15371
Autor:FERRÃO, António Duarte
Título:NARIZ ENGANADO, E DESENGANADO, TABACO EMPULHADO, E DEFENDIDO, pretexto de poupadores, e desculpa de tafûis: obra de muita consolação para forretas, mofinos, miseraveis, e pirangas […] dedicada as ventas do Senhor Manuel Coco Cabral, e Negrão […] por
Descrição:

Na Officina de Miguel Manescal da Costa Impressor do Sto. Officio, Lisboa, 1767. In-8º de 11 págs. Encadernação moderna inteira de percalina azul escura. por aparar. Frontspício com parte de texto omitido provocado por remoção de antigo carimbo (?) ou assinaatura de posse (?). Por aparar.

Não referido nas bibliografias consultadas de eminentes bibliófilos, com excepção do catálogo de Fundo de Reservados de Livro Antigo (cota PV(R)/369), formado por obras antigas, raras, com características especiais, da FLUP. Exemplares referidos em Portugal na Biblioteca Nacional e Biblioteca Geral da UC,  e no estrangeiro na Universidade de Toronto, Universidade Witwatersrand, Universidade da California, Britsh Library e Universidade de Boston.

Trata-se de uma separata impressa num reduzido número de exemplares a partir da Macarronea Latino-portugueza de 1791 . MUITO RARO

Observações:

 

 

 

Preço:90,00€

Referência:15369
Autor:GAMA, Eugénio Sanches da
Título:NÓS TODOS
Descrição:

Imprensa Indepêndencia, Coimbra, 1892. In-8º de 28-(3) pág. Brochado com capas ligeiramente empoeiradas.

Ostenta uma dedicatória datada e autógrafa ao prestigiado autor António Arroyo (1856-1934).

Primeira e única edição, raro no mercado, desta "placoria" (plaquete) provavelmente resultado da restrita tiragem ue conheceu para fazer circular por entre um círculo muito restrito de conhecidos, como comprova a dedicatória.

Observações:

Título publicado em 1892 sob o pseudónimo parodístico de Estephânio Rimbó, combinação jocosa de Stephane Mallarmée e de Arthur Rimbaud. Inserido numa vasta produção de contra-textos parodísticos, a recepção dos nossos Decadentismo e Simbolismo,  visou, preferentemente, as obras de Eugénio de Castro, as Horas mais ainda que Oaristos, e de António Nobre, e que se caracterizavam pela contrafacção do preciosismo vocabular e da "bizarria" de imagens ..." (Maria Isabel Morujão Beires, 1988).

 

" ... Mas falar de Sanches da Gama e dos poetas amigos ou contemporâneos de António Nobre, é recordar épicas lutas de escolas em conflito, com estridorosas tempestades em minúsculos copos de água, tradusindo-se em querelas verbais nas ruas e nos cafés, e em tiroteio seguido de artigos de revistas. E como numa revivescência das rebeldias e insnbmissões passadas, aí surge uma paródia rimada ao Só, num opúsculo cheio de graça, intitulado Nós Todos, firmado por Estefânio Bimbó, que encobria a autoria do poeta Eugênio Sanches da Gama. A forma alegre, mas contundente, que Sanches da Gama dera à sua sátira, não foi decerto um apagado acidente no coro de imprecações erguidas em volta do Só, que alguns aplaudiram, mas que muitos mais combateram. E que a paródia coimbrã deve ter impressionado António Nobre, depreende-se inequivocamente do facto de ter retocado na segunda edição algumas das asperezas mais vivamente focadas no Nós Todos ..." (Coimbra e António Nobre, 1940).

Preço:70,00€

Referência:15219
Autor:LEITÃO, Antonio José de Lima
Título:IPHIGÈNIA. Tragédia de João Racine (...) pelo
Descrição:

Na Impressão Régia, Rio de Janeiro, 1816. In-8º de (8)-53 págs. Brochado.

RARA obra, sendo das primeiras impressões realizadas no Rio de Janeiro, referida na Bibliografia da Impressão Régia do Rio de Janeiro ( de Almeida Camargo & Borba de Moraes).

Observações:

Trata-se da primeira e aparentemente única tradução desta peça de Racine para português, impressa no Brasil, por Lima Leitão (1787-1856). Este autor foi médico nas armadas francesas e portuguesas antes de partir para o Brasil. No ano da presente publicaçao, viajou para Moçambique e depois, mais tarde em 1819 para a Índia como Intendente de Agricultura. 

Almeida Camargo & Borba de Moraes - Bibliografia da Impressão Régia do Rio de Janeiro, tomo I, nº 496.
Inocêncio I, 171; VIII, 203.
Gonçalves Rodrigues, A tradução em Portugal 3251.
Não referido em Monterroso Cunha Lobo nem em Ávila Perez.

Preço:370,00€

Referência:15387
Autor:MONTEIRO, Adolfo Casais
Título:CONFUSÃO. Poemas.
Descrição:

Edições “ Presença”, Coimbra, 1929. In-8º de 70-(1) págs. Encadernação cartonada com dizeres dourados na lombada. PRESERVA AS BONITAS CAPAS DE BROCHURA DE FEITURA TÍPICA PRESENCISTA. Exemplar da tiragem normal e numerada, limiada a 318 exemplares, levando o presente exemplar o número 153. Capa de brochura de original composição sendo de cor branca, ao contrário da das edições especiais de cor verde. Ligeiro aparo à cabeça.

 

PRIMEIRA EDIÇÃO - RARO

Observações:

Livro de poemas de estreia deste autor que é “... entre os poetas presencistas, um dos que de forma mais nítida continuam o espírito do primeiro modernismo”.

Preço:130,00€

Referência:15359
Autor:OLLEBOMA [pseud.: BELLO, António Maria de Oliveira]
Título:CULINÁRIA
Descrição:

Tip. da Emresa do Diario de Notícias, Lisboa, 1928. In-4º de XV-748-(3) págs. Encadernação meia francesa em chagrin marron, com dourados na lombada e pastas. Guardas em papel fantasia estuilo Art-Déco.

PRESERVA AS CAPAS DE BROCHURA. Exempar com ligeiro aparo marginal, impecávelmente bem preservado, sem rasuras, sem sublinhados, sem manchas de gordura, características que habitualmente se fazem acompanhar nos livros desta temática, justamente apreciada.

PRIMEIRA EDIÇÃO, muitíssimo invulgar de aparecer no mercado.

Observações:

António Maria de Oliveira Bello (1872-1935) usa Olleboma pseudónimo. Do seu monárquico percurso político, sabemos ter recusado a pasta das Finanças em 1926, que foi mais tarde entregue a Salazar. É principalmente conhecido como gastrónomo e fundador, em 1933, da Sociedade Portuguesa de Gastronomia, consagrou-se como um dos maiores gastrónomos portugueses e foi um dos grandes impulsionadores da culinária nacional, fazendo a primeira recolha do receituário tradicional português, investigando e recolhendo de forma extensa e exaustiva as receitas tradicionais que são as bases das nossas raízes gastronómicas.

Este livro conheceu em 1936, postumamente, uma segunda edição com um prefácio de Albino Forjaz de Sampaio.

 

Preço:150,00€

Referência:15342
Autor:PADILHA, Pedro Norberto de Acourt e
Título:EFFEITOS RAROS E FORMIDAVEIS DOS QUATRO ELEMENTOS ...
Descrição:

Na Officina Patriarcal de Francisco Luiz Ameno, Lisboa, 1756. Encadernação coeva inteira de carneira mosqueda com decoracção simples ma loada e rótulo vermelho com dieres, também dourados. Corte marginal das folhas carminadas. Exemplar muito fresco, muito bem conservado, mantendo a sonoridade original do papel.

Livro bastante raro no mercado e de elevado interesse para a história da ciência portuguesa na área da sismlologia e das ciências da terra. Conhecem-se exemplares na BN, na Biblioteca da Universidade Católica Portuguesa e na Biblioteca da Marinha.

INOCÊNCIO VI, 436 (nº 387); FERNANDES THOMAZ, 359; MONTEVERDE, 297.

Observações:

" ... obra escripta para confrontar os animos, atterados com os effeitos do terramoto do 1º de Novembro antecedente ..:" (Inocêncio, VI, p. 436, nº 387).

Livro publicado logo a seguir ao grande terramoto de Lisboa (as datas da licenças da Mesa do Paço, do Ordinário e do Santo Ofício são do mês de junho do ano seguinte).  De elevado interesse para a história da sismologia em Portugal. Descreve largamente, citando a fonte histórica onde estão referenciados, os sismos de maior envergadura que ocorreram, tanto em território nacional e insular, como outros, a nível global, tendo em atenção as localidades mais afetadas, as observações e os danos resultantes. O maior interesse destes fenómenos naturais da história da terra, reside na sua verdadeira origem e nos seus registos, e remonta a 1 de novembro de 1755, com o grande terramoto de Lisboa, acontecimento este que mudou radicalmente o modo de interpretar o fenómeno dos terramotos.

Nos anos subsequentes ao terramoto de Lisboa, de 1755, produziram-se textos muito heterogéneos, relativamente ao género literário adoptado. O período em que foram maioritariamente escritos caracteriza-se por uma época de transição marcada por hesitações ideológicas e por um eclectismo de tendência conservadora. Hoje, é obvio o interesse particular destes textos para a história da ciência, que embora sejam um grupo muito reduzido de textos, são fontes inequívocas para as explicações físicas dos tremores de terra, não descorando as preocupações higienistas associadas a este tipo de cataclismos naturais. O livro que se apresenta, é uma dessas publicações de elevado interesse.

O autor Pedro Norberto de Aucourt e Padilha (1704-1759) teve, através de suas publicações, alguma notoriedade na época sobretudo pelo registo de memórias da Princesa D. Isabel e em especial pelos assuntos da ciência que aqui versa a obra - os terramotos. Quanto ao impressor desta obra, Francisco Luís Ameno (1713-1793) chegou a ser o impressor e editor de uma das melhores oficinas tipográficas de Lisboa no seu tempo, e nela se imprimiram mais de três centenas de obras durante cerca de cinquenta anos atividade. Foi igualmente um intelectual português de ascendência judaica que se destacou como escritor e tradutor.

Preço:335,00€

reservado Sugerir

Referência:15278
Autor:PORTUGAL, Tristão da Cunha
Título:O FABULISTA DA MOCIDADE ou Fabulas Selectas d’Esopo, Lafontaine, Florian, Stassart, Lemonnier, Iriarte, Samaniego, etc.; destinadas para a educação e recreio da mocidade
Descrição:

Em Casa de Vª J. P. Aillaud, Monlon e Cª, Livreiros de suas Majestades o Imperador do Brasil e a Rainha de Portugal. In-8º oblongo de (4)-VIII-204 págs. + 24 folhas em extra-texto (litografias). Exemplar restaurado com as capas de brochura, com alguma acidez generalizada, preservadas e aproveitadas e montadas na cartonagem. Algum foxing disperso ao longo do texto.

Exemplar de invulgar beleza editorial e formato, completo com tudo o que foi publicado. Ilustrado com o retrato de La Fontaine e as 24 estampas são alusivas às fábulas expostas. INVULGAR

Inocêncio, III-355.

Observações:

Tristão da Cunha Portugal é pseudóniumo de João da Cunha Neves e Carvalho Portugal.

Da página 6, i.é., página VI: "(...) Mirando nós sempre á facilidade e utilidade deste genero d`ensino, traduzimos em prosa as Fabulas, que achámos em verso tanto em Lafontaine como nos outros autores, e empregámos todo o disvelo em arredar toda a phrase, ou expressão que deslizasse da mais sã doutrina e honestidade, a fim de que nas almas candidas, innocentes, porèm avidas dos meninos se não podessem infiltrar senão preceitos, e maximas de uma philosophia pura, comprehensivel, natural, pratica, e de facil retentiva. Se a isto se juntar o nitido da edição, os ornatos de que vai acompanhada, e a belleza, e novidade da encadernação mesma, se concluirá que nada poupámos para captivar o apêgo e affeição dos meninos a um livro que deve fazer um dos seus primeiros estudos, e do qual hão de colher mui proveitosos fructos. (...).

 

Preço:195,00€

Referência:15329
Autor:RÉGIO, José
Título:POEMAS DE DEUS E DO DIABO
Descrição:

Composto e Impresso nas Oficinas de "Lúmen", Coimbra, 1925). In-4º de 88 págs. Brochado. Exemplar com miolo irrepreensível e capas de brochura (quase) intactas, estando ligeiramente intervencionadas com reforço das margens, sem rasgões, como habitualmente aparece nos raríssimos exemplares.

PRIMEIRA EDIÇÃO de extrema raridade, quando assim se encontra como o que se apresenta.

Observações:

Poemas de Deus e do Diabo é o primeiro livro de poemas José Régio, onde foi publicado o famoso “Cântico Negro”. Considerado como um dos livros mais marcantes da Literatura Portuguesa, com esta estreia Régio marca literariamente todo o século XX português como também um programa de vida e uma afirmação estética.

Preço:2450,00€

Referência:15301
Autor:[N. Bonnet de Martanges]
Título:LE ROI DE PORTUGAL conte suivi des deux Achilles, conte dedicatoire et d'une Epitre au Juif Hirschel
Descrição:

(S. ind. de lug de imp.). In-8º de 160 págs.  [A1-K4, L1-L2] + 3 gravuras. Encadernação início séc. XX, meia francesa em pele marmoreada, decoração gótica a ouro em casas fechadas e rótulos de pele com dizeres também a ouro na lombada. Aparado e carminado à cabeça, mantendo intactas as margens jumbo fortemente desencontradas. Mancha leve de humidade no canto superior direito de algunas cadernos, sobre as margens mais destacadas. Ostenta ex-libris de Vitor Avila Perez.

Exemplar descrito no catálogo da majestosa biblioteca de Vitor d'Ávila Perez (1939, p. 506), sob o nº 4679 que diz:
"Ornada de lindas gravuras de formosa composição impressas hors-texte. Muito rara e valiosa. Exemplar com grandes margens, apenas aparado à cabeça" e não faz referência ao número de gravuras.

O Catálogo 438 do livreiro Henning Opperman (Basel, 1934, p. 21) na secção Judaica, registado sob o nº 244, refere a existência de três gravuras (como o nosso) e classifica-o de Sehr Selten (muito raro).

Exemplares descritos na Biblioteca Nacional, Biblioteca de Paris e Bavarian State Library (Bayerische Staatsbibliothek).

Duarte Sousa, I - 488

A História de Portugal séc. XVIII vista por um estrangeiro marechal-de-champ (Bonnet de Martanges, 1722-1806). MUITO RARO E VALIOSO.

Observações:

Texto apresentado com estrutura poética dedicado aos reinados de D. João IV a D. José, com alusão algumas anedotas e histórias destas cortes. Largas referências ao Marquêsde Pombal, Duque de Aveiro, Távoras, Padre António Vieira, Jesuitas, etc, finalizando com Uma Carta Mitológica do Autor, onde se debruça e justifica as ilustrações da presente obra. O texto das notas diz respeito a um judeu Avraham Hershl referido no corpo do poema. De interesse para a literartura Judaica.

Preço:395,00€