Banner Vista de Livro

Palavras chave | Key Words

Açores | África | Afrodite | Agricultura | Alemanha | Alentejo | Algarve | América | Anais | Angola | Anti-Clericalismo | Antologia | Aramaico | Arqueologia | Arquitectura | Arquitectura Militar | Arquitectura Religiosa | Arte | Arte Monumental | Arte Popular | Arte Portuguesa | Artes Decorativas | Artes Plásticas | Artesanato | Autógrafos | Aveiro | Azurara | Barrancos | Beira | Bibliofilia | Bibliografia | Biografia | Botânica | Braga | Bragança | Brasil | Cabo Verde | Caça | Calão | Camiliana | Camilo | Camões | Campo Maior | Caricaturas | Casa de Bragança | Castelo Branco | Castelo de Vide | Catálogo | Ceilão | Censura | Cerâmica | Cervantes | Ceuta | Chaves | China | Ciências | Ciganos | Cister | Coimbra | Colonização | Conto | Contos | Costumes | Cristãos Novos | Crítica | Crónica | Culinária | D. Henrique | Dança | Descobrimentos | Descolonização | Diário | Dicionário | Diplomacia | Direito | Ditadura | Douro | Economia | Edição especial | Educação | Educação Sexual | Emigração | Ensaio | Epístola | Epistolografia | Ericeira | Erotismo | Escultura | Esoterismo | Espanha | Estado Novo | Estanho | Estremoz | Etnografia | Europa | Fado | Fauna | Fernando Pessoa | Figueira da Foz | Filologia | Filosofia | Flora | Folclore | Fotografia | França | Galiza | Genealogia | Geografia | Goa | Grécia | Guerra | Guerra Peninsular | Guiné | Hagiografia | Hebraico | História | História Natural | Idade Média | Igreja | Iluminura | Ilustração | Imprensa | In Memoriam | Índia | Inglaterra | Inquisição | Invasões Francesas | Islão | Itália | Japão | Jesuítas | Jogo de Cartas | Jornalismo | Judeus | Latim | Leiria | Liberalismo | Linguagem | Linguística | Lisboa | Literatura | Literatura de Cordel | Literatura de Viagens | Literatura Infantil | Literatura portuguesa | Livro | Macau | Maçonaria | Madeira | Malacologia | Mariana Alcoforado | Marinha | Marquês de Pombal | Marrocos | Medicina | medieval | Memórias | Minho | Misericórdias | Missões | Mitologia | Moçambique | Moda | Modernismo | Monarquia | Monarquia Constitucional | Muçulmanos | Música | Música Portuguesa | Neo-Realismo | Novela | Novelas | Ordem Monástica | Oriente | Ourivesaria | Pesca | Pintura | Piratas | Poesia | Poesia Trovadoresca | Polémica | Polícia | Política | Porto | Portugal | Presença | Primeira Guerra Mundial | Primeiras edições | Propaganda | Prostituição | Queirosiana | Quintentista | Rafael Bordalo Pinheiro | Raro | Regional | Religião | Religiosa Portuguesa | Renascimento | República | Restauração | Revista | Romance | Romanceiro | Romantismo | S. Tomé e Príncipe | Salazar | Sátira | Sebastianismo | Segunda Guerra Mundial | Sermão | Sexualidade | Sintra | Sociedade | Solares | Tauromaquia | Tavira | Teatro | Tecnologia Tradicional | Teologia | Termas | Terminologia Militar | Timor | Tipografia | Tiragem Especial | Torres Vedras | Tradução | Trás-os-Montes | Tratado | Turismo | Ultramar | Viagens | Vila Real | Vinho | Viseu | Vista Alegre | Zoologia

Módulo background

Autógrafos

Foram localizados 97 resultados para: Autógrafos

 

Referência:12974
Autor:ANDRADE, António Alberto de
Título:VERNEI E A CULTURA DO SEU TEMPO.
Descrição:

Por Ordem da Universidade, Coimbra, 1966. In-4º de 758 pags. Br. Ilustrado em extra-texto com reproduções de gravuras e retratos da época impressos sobre papel couché. Valorizado pela dedicatória autógrafa.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

Observações:

"Tentámos escrever a biografia do Arcediago de Évora, Luís António Vernei, conhecido polemista e pedagogo do século XVIII, por ainda se não terem feito esforços no sentido de traçar o panorama total da sua vida, combativa e infeliz, partindo dos múltiplos documentos que jazem dispersos em Bibliotecas e Arquivos de Portugal e Itália"

Preço:42,00€

Referência:13007
Autor:BAIÃO, António; COELHO, P. M. Laranjo
Título:DUAS CONFERÊNCIAS NO PAÇO DUCAL DE VILA VIÇOS
Descrição:

Fundação da Casa de Bragança, Lisboa, 1956. In-4º de 71-(9) págs. Br. Ilustrado com reproduções de fac-símiles em extra-texto. valorizado pela dedicatória do Presidente do Conselho de Administração da Casa de Bragança ao professor Paulo Quintela.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

 

Observações:

Encerra os textos de duas conferências: "Vasco da Gama e as suas expedições à Índia (com documentos novos)" pelo Dr. António Baião e "D. João IV e o diplomata D. Vasco Luís da Gama, 5.º Conde da Vidigueira - 1.º Marquês de Nisa" pelo Dr. P. M. Laranjo Coelho.

Preço:10,00€

Referência:13314
Autor:CARVALHO, Joaquim de
Título:ANTÓNIO DE GOUVEIA E O ARISTOTELISMO DA RENASCENÇA Volume I - António de Gouveia e Pedro Ramo
Descrição:

França Amado – Editor, Coimbra, 1916. in-8º de XVII-192 págs. Br. Capas de brochura com alguns picos de acidez . Integrado na colecção "Estudos de história da filosofia portuguesa - 1". ( único publicado). Valorizado pela dedicatória autógrafa ao poeta José Osório de Oliveira.

Observações:

Dissertação com que Joaquim de Carvalho se apresentou ao doutorado na Universidade de Coimbra: "António de Gouveia e o aristotelismo da Renascença" é um trabalho valioso, revelador das notáveis qualidades com que desde então o autor se vem consagrando à especulação filosófica, ilustrado com os esquemas e conceitos da dialéctica de Pedro Ramo, refutados por António de Gouveia e explicados pelo autor.

Preço:28,00€

Referência:12511
Autor:CÉSAR, Amândio
Título:TERRA VERDE
Descrição:

Editora Pax, Braga, 1969. In-8º de 30-(1) págs. Brochado. Valorizado pela dedicatória autógrafa no frontispício.

Observações:

Conto de Natal escrito por Amândio César, jornalista, poeta, contista, ensaísta e crítico literário, que deixou uma vasta bibliografia e colaboração em numerosas publicações periódicas sobre assuntos africanos e outros não africanos que mereceu prémios Antero de Quental, Camilo Pessanha e outros.

Preço:15,00€

Referência:12975
Autor:COCHOFEL, João José
Título:OS DIAS ÍNTIMOS
Descrição:

Edição do Autor, Coimbra, 1950.In-8º de 55-(9) págs.Br. Integrado na colecção "Sob o Signo do Galo".

Exemplar nº 21 de uma "Tiragem especial de 30 exemplares numerada, em papel de linho, com um poesia autógrafo e um retrato do autor". Retrato do autor de Mário Dionísio.

PRIMEIRA EDIÇÃO do livro de poemas deste importante autor ligado à fundação do Neo-realismo em Portugal.
RARO.

Observações:

OS ANOS PASSARAM

Os anos passaram
e eu que fiz na vida?
Escorreu-me dos dedos
como água perdida.

Tive-a nas mãos
e não a bebi.
Secou-se-me a fonte;
agora a ouvi.

Pobre fio de água
fingindo sonhar.
Silêncio de música
que acorda ao cessar.

Preço:65,00€

Referência:13340
Autor:CORTES-RODRIGUES, Armando
Título:ANTOLOGIA DE POEMAS de...
Descrição:

Arquipelago, Coimbra, 1956. In-8º de 290-(2) págs. Br. Ilustrado em extra-texto com um retrato do autor da autoria de Domingos Rebelo. Valorizado pela dedicatória autógrafa ao poeta José Osório de Oliveira.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

Observações:

Antologia de poemas de Armando Cortes-Rodrigues com selecção e prefácio de Eduíno de Jesus, e que reune todos os seus livros publicados até então e inclui as participações nas duas revista "orpheu". No número 2 da revista «Orpheu» assina com o heterónimo Violante de Cysneiros.

Preço:20,00€

Referência:12441
Autor:COUTO, Ribeiro
Título:ISAURA
Descrição:

Editorial Inquérito, Lisboa, 1944. In-8º de 75-(5) págs. Br. Valorizado por uma dedicatória a Luís Forjaz Trigueiros. Inserida na Colecção "Novelas Inquérito".

 

PRIMEIRA EDIÇÃO.

 

 

Observações:

Curiosa novela de Ribeiro Couto que  foi o último  título de uma colecção de novelas da Editorial Inquérito publicou entre 1940 e 1944.

Preço:18,00€

Referência:12440
Autor:COUTO, Ribeiro
Título:A MENSAGEM DO LUSÍADA ANTÓNIO NOBRE
Descrição:

Tip. Ramos, Afonso & Moita, Lisboa, 1944. In-8º de 30 págs. Br. Valorizado pela dedicatória aos poetas José Osório de Oliveira e Raquel Bastos. Folhas com ligeiras manchas de água marginais. Separata da Revista Litoral, nº1. Este é o exemplar nº 25  da edição especial de 150 exemplares, numerados e assinados pelo autor. Ilustrado com uma fotografia de António Nobre e uma vinheta no começo do texto.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

Observações:

Ensaio muito interessante sobre António Nobre escrito por Ribeiro Couto.

"A poesia de António Nobre restaura o reino da confiança e aponta à nacionalidade portuguesa o caminho do renascimento."

Preço:20,00€

Referência:12439
Autor:COUTO, Ribeiro
Título:POESIAS REUNIDAS
Descrição:

Livraria José Ollympio, Rio de Janeiro, 1960, In-8º de 4486-(2) págs. Br. Valorizado pela expressiva dedicatória autógrafa ao poeta José Osório de Oliveira.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

Observações:

Obra que reune todos os livros de poesia publicados pelo autor, na altura da sua publicação Manuel Bandeira escreveu :

"Sua poesia continuou sempre sendo a anotação arguta dos momentos raros da vida, aqueles momentos de “indecisão delicada”. Momentos de subúrbio, digamos assim, quando do luar descem coisas – “certas coisas”. Nunca lhe interessaram as polêmicas sobre o que seja poesia. “É poesia? Não é poesia? Quem saberá jamais?” Todos os problemas estavam resolvidos para ele “pela aceitação da simplicidade”.

Preço:40,00€

Referência:12438
Autor:COUTO, Ribeiro
Título:POEMETOS DE TERNURA E MELANCOLIA
Descrição:

Editora Monteiro Lobato, São Paulo, 1924. In-8º de 112-(2) págs. Br. Valorizado pela expressiva dedicatória autógrafa ao poeta José Osório de Oliveira. Capas de brochura com alguns picos de acidez.

PRIMEIRA EDIÇÃO.
 

Observações:

SURDINA

Minha poesia é toda mansa.
Não gesticulo, não me exalto...
Meu tormento sem esperança
tem o pudor de falar alto.

No entanto, de olhos sorridentes,
assisto, pela vida em fora,
à coroação dos eloqüentes.
É natural: a voz sonora
inflama as multidões contentes.

Eu, porém, sou da minoria.
Ao ver as multidões contentes
penso, quase sem ironia:
"Abençoados os eloqüentes
que vos dão toda essa alegria."

Para não ferir a lembrança
minha poesia tem cuidados...
E assim é tão mansa, tão mansa,
que pousa em corações magoados
como um beijo numa criança.

Preço:30,00€

Referência:12437
Autor:COUTO, Ribeiro
Título:SENTIMENTO LUSITANO
Descrição:

Livraria Martins Editora, São Paulo, 1961. In-8º de 178 págs. Br. valorizado pela expressiva e extensa dedicatória autógrafa aos poetas Raquel Bastos e José Osório de Oliveira.

PRIMEIRA EDIÇÃO da obra publicada no Brasil e só póstumamente publicada em Portugal.

 

Observações:

Conjunto de ensaios muito interessantes de Ribeiro Couto,Autor brasileiro muito apreciado entre os intelectuais portuguesesda sua época,  encerra ensaios sobre, António Nobre, João de Barros, Joaquim Paço d'Arcos, entre outros. De destacar também o ensaio " O pequeno emigrante português e a continuidade histórica do Brasil".

“não era adquirido sem trabalho, não caia do céu; custava muito esforço” -, para muitos mais terá constituído um penoso exercício de sobrevivência, talvez pelas poucas habilitações com que em sua grande maioria arribaram a terras de Vera Cruz. Mas não é desse brasileiro entre aspas o objecto desta minha fala, já retratado  por Guilhermino César, em O “Brasileiro” na ficção portuguesa: O Direito e o Avesso de uma Personagem-Tipo”

 

Preço:40,00€

Referência:12295
Autor:FANHA, José
Título:OLHO POR OLHO
Descrição:

Edição do autor, Lisboa, 1977. In-8º de 40 págs. Br. Capa de  Manuel Botelho. Valorizado por uma dedicatória autógrafa.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

Observações:

À conquista do espaço

Não
Não quero voar
Rapidamente no espaço
E pousar em qualquer lua.


Quero uma estrela pequena,
Do meu tamanho de gente,
A iluminar
Quem passa
Nesta rua.

 

Preço:10,00€

Referência:13465
Autor:FILIPE, Daniel
Título:MARINHEIRO EM TERRA. Poemas.
Descrição:

Edição do autor, Lisboa, 1949. In-8º de 53-(3)págs. Br. Capas com alguns picos de acidez. Capa de António Vaz Pereira. Este exemplar é o nº 2 de 5 exemplares em papel bíblia, da Matrena, fora do mercado, numerados e rubricados pelo autor". Valorizado pela expressiva dedicatória autógrafa ao poeta José Osório de Castro a quem o livro também é dedicado.

PRIMEIRA EDIÇÃO do segundo e raro livro do autor.

Observações:

 

CANTIGA DE RODA

A tarde no jardim deserto e calmo
e este livro de poemas morno e fútil!
(Por exemplo: vejamos este "salmo")
Tudo tão completamente inútil!

Um céu azul, sem núvens - de verão.
Duas crianças jogam animadamente
ao eixo. Um entusiasmo são
qur me torna igual a toda a gente!

Apetece ser simples e sincero,
aqui onde há crianças e pardais...
Que diabo! Uma vez, ao menos, quero
ser como os mais!

 

Preço:75,00€

Referência:13395
Autor:FONSECA, Manuel da
Título:SEARA DE VENTO
Descrição:

Ulisseia, Lisboa, 1958. In-8º de 171-(1) págs. Br. Sobrecapa editorial com ilustração de Vespeira. Valorizado pela expressiva dedicatória autógrafa.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

Observações:

Primeira edição deste excelente livro de Manuel da Fonseca, autor vigiado pelo regime salazarista, tendo a publicação deste livro sido autorizado após apreciação da Direcção dos Serviços de Censura.
A obra, dentro da estética neo-realista inspira-se num acontecimento verídico que ocorreu na aldeia da Trindade (Beja), Manuel da Fonseca descreve um episódio ocorrido em 1932, nessa aldeia, o assassinato de António Dias Matos, operário agrícola, pela GNR e constitui um testemunho de um "tempo" de repressão, fome, humilhação e privação de direitos nos campos do Sul de Portugal.

 

Preço:40,00€

Referência:12383
Autor:FONSECA, Quirino da
Título:A CARAVELA PORTUGUESA e a prioridade técnica das Navegações Henriquinas. I e II partes.
Descrição:

Edição do Ministério da Marinha, Lisboa, 1978. In-8º de 362 e 257 págs. respectivamente. Br. IIustrados com esboços e medidas do velame, reprodução de gravuras antigas, perfis de embarcações, e quadros de dados com a arqueação dos navios.. Em bom estado de conservação. Valorizado pela dedicatória autógrafa.

Observações:


Estudo muito importante sobre a caravela portuguesa,com comentário preliminar de João da Gama Pimentel Barata.
"É na presente obra que a erudição do comandante Quirino da Fonseca atinge a culminância, dela ressaltando a vivacidade do seu espírito que, sobrepondo-se às enormes dificuldades da época na consulta, estudo e angariação de elementos de trabalho, produziu acerca da caravela portuguesa obra completa que ainda hoje constitui elemento básico a que recorrem os estudiosos deste e de outros tipos de embarcação."

Preço:75,00€

Referência:13217
Autor:FREIRE, Natércia
Título:ANEL DE SETE PEDRAS
Descrição:

Edição de autor, Lisboa, 1952. In-4º de 108-(4) págs.Br. Alguns picos de acidez nas capas de brochura. Capa da brochura com um desenho de António Sena. Valorizado pela dedicatória autógrafa ao poeta José Osório de Oliveira.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

INVULGAR.

Observações:

Livro ao qual foi atribuido o prémio Literário Antero de Quental.

 

O SONHO SEM DESTINO

Se os caminhos são breves
e os dias tão compridos,
e as tuas mãos mais leves
que a espuma dos vestidos;

se é de ti que me ondeia
uma brisa subtil...
E a vaga diz: -- Sereia!
E o sonho diz: -- Abril!

Se cresces e dominas
os campos que acalento,
e inundas as colinas
de fontes que eu invento;

se tens na luz dos olhos
o misterioso apelo
das cidades de fogo,
das cidades de gelo;

se podes bem guardar
na tua mão fechada
o meu altivo Tudo
e o meu imenso Nada;

se cabe nos meus braços
a bruma que tu és,
e em algas e sargaços
te abraço nas marés;

se, puro, na presença
da nossa grande Casa,
pões na voz de horizonte
um lume de asa e brasa.

Não sei porque te sonho
na sombra matinal,
e ao meu lado te vejo,
real e irreal.

Sabeis -- adaga fria,
que ao meu peito cintilas --
onde se oculta o dia
das aragens tranquilas?

Se tudo sabes, mata
com dedos de oiro fino,
ou com gume de prata,
o sonho sem destino!

 

Preço:14,00€

Referência:12414
Autor:LEITE, Bertha
Título:D. GONÇALO DA SILVEIRA
Descrição:

Agência Geral das Colónias, Lisboa, 1946. In-8.º de 429-(1) págs. Br. ILustrado ao longo do texto. Dedicatória autógrafa no ante-rosto. Bom estado de conservação.

Observações:

"D. Gonçalo da Silveira é o nome de um missionário português do século XVI que fêz parte da Companhia de Jesus e lutou nobremente contra tudo e contra todos que pretenderam toldar-lhe o mais belo sonho da humanidade em tôdas as eras: praticar o bem, amar o bem, elevar-se pelo bem."

Encerra os seguintes capítulos: Os pais, a infância e a família; A Companhia de Jesus e o Noviciado; A Pregação, a Côrte e as Infantas; A Infanta D. Maria; As Missões; A acção de D. Gonçalo da Silveira: D. Gonçalo da Silveira, Provincial do Oriente, a cooperação de D. Gonçalo da Silveira nas leis de Francisco Barreto, D. Gonçalo e os Judeus, Damão, Através da Índia; Inhambane; Monomotapa: de Moçambique até Sena, de Sena a Simbaoé, por Tete; Martírio e Morte; A Epopeia das Letras nas Letras da Epopeia Portuguesa.

Preço:40,00€

Referência:12542
Autor:LOPES, Manuel
Título:OS FLAGELADOS DO VENTO LESTE
Descrição:

 Editora Ulisseia, Lisboa, 1960. In-8.º de 266-(1) págs.Br. Com falta da sobrecapa editorial. Valorizado pela expressiva dedicatória autógrafa.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

RARO.

Observações:

Neste livro o autor escreve ma narrativa marcada por um neo-realismo de carácter insular, onde  desenvolve um intenso cenário de desolação, o qual promove o desespero e a degradação humana.
José da Cruz, lavrador, e um dos seus filhos, Leandro, pastor transformado em salteador, são as personagens nucleares de duas narrativas que se entrecruzam, traduzindo a impotência dos habitantes da ilha de Santo Antão perante a força dos elementos.

"Aquela tira de carrapato era sinal de trabalho, símbolo de emancipação, na ideia do rapaz. Significava que nele se estava operando a passagem de menino para homem. Na verdade, era o começo da escravização do menino pela terra, sob o disfarce tentador da responsabilidade de homem. Todo o catraio que ajuda o pai no tráfego sério das hortas sente grandeza em ser tratado de igual para igual e em trazer aquele distintivo. Os homens usavam, naturalmente, o cinto para suster as calças, mas também para enfiar a faca. O pai tinha um lato de coiro e um cartuchinho também de coiro – a bainha – para guardar a faca. Os meninos sonham com a bainha de cabedal, emblema de responsabilidade. "Uá! Tu não tens uma faca como eu. Foi nha-pai que deu para eu ajudar ele nos mandados da horta". Então, às escondidas, já picam tabaco de rolo com a faca, e enrolam o seu cigarrinho na palha de milho. Depois enfiam o calção de dril azul ou cotim ou vichi para esconder a vergonha e andarem mais afoitos no meio de raparigas. E aprendem a limpar o suor com as costas das mãos –a princípio por puro espírito de imitação – quando, no fim do dia, empunhando o rabo da enxada, regressam ao terreiro da casa atrás do chefe de família. Porque infância de menino de campo é isto: trocar as mamas da mãe pelo cabo da enxada do pai. Porque o homem do campo não teve infância. Teve luta só, e luta braba. E esperanças e incertezas; a labuta das águas e o drama da estiagem marcados nas faces chupadas e no olhar sério."

 

Preço:45,00€

Referência:12541
Autor:LOPES, Manuel
Título:O GALO CANTOU NA BAÍA ... (e outros contos cabo-verdeanos)
Descrição:

Orion Distribuidora, Lisboa, 1959. In-8º de 220-(2) págs. Brochado. Valorizado pela dedicatória ao poeta José Osório de Oliveira.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

INVULGAR.

Observações:

Colecção "Hoje e Amanhã". Manuel Lopes é um dos nomes mais destacados da literatura cabo-verdiana. A presente colectânea reúne alguns dos melhores contos do autor. Com os seus personagens de vigorosa personalidade, vivendo enredos de forte carga simbólica, relatados numa linguagem simultaneamente densa e subtil, estes contos de Manuel Lopes proporcionam ao leitor uma forte emoção. O primeiro deles, «Galo Cantou na Baía», publicado pela primeira vez em 1936, marca, na opinião de Russel Hamilton, o nascimento da moderna prosa narrativa de Cabo Verde.

Preço:40,00€

Referência:12540
Autor:LOPES, Manuel
Título:CHUVA BRABA (Novela Cabo-Verdiana)
Descrição:

Instituto de Cultura e Fomento de Cabo Verde, Lisboa, 1956. In-8º de 310-(6) págs. Br. Capa e ilustrações do Autor. .

PRIMEIRA EDIÇÃO.

RARO.

Observações:

Primeira e muito invulgar edição de um dos mais importantes livros de Manuel Lopes, um dos principais representantes da literatura cabo-verdiana, distinguido com o prémio Fernão Mendes Pinto.
O autor foi um dos principais representantes da literatura cabo-verdiana, tendo fundado e dirigido a revista "Claridade", onde está arquivada grande parte da sua produção literária.
É um  romance composto por vinte capítulos que por sua vez, estão subdivididos em duas partes. A primeira compreende treze capítulos e a segunda quatro.
O enredo é um hino a caboverdianidade de desassossegos e de esperanças, de partidas e de regressos que giram em torno das personagens centrais da obra em análise, nhô Joquinha e Mané Quim, o seu afilhado.


"Porto Novo é vila de futuro, dizem. Uma estrada paralela à praia corta-a ao meio; é a rua principal. No seu portinho aberto de mar picado balançam, quase sempre, um ou dois faluchos vindos de S. Vicente. O comércio progride. As lojas são providas de toda a sorte de bugigangas. Têm fazendas medidas a jardas, lenços de cores berrantes, mercearia, quinquilharias, têm espelhinhos, jóias artificiais, barros de Boa Vista para todos os usos, alfaias, panelas, caldeirões de ferro de três pés, têm tudo. A clientela é vasta, quase a terça parte da população dos campos da ilha cai ali. Trazem produtos agrícolas, trocam ou vendem, invadem as lojas. Deixam os nomes nos livros de conta-corrente; pagam prestações. Há empréstimos, dívidas, hipotecas, juros astronómicos. Fornecedores de frescos à navegação do Porto Grande, vendedores e vendedeiras do mercado de S. Vicente vão ali adquirir frutas, galinhas, ovos, hortaliças, por baixo preço. Contrabandistas de aguardente pululam. Até a hora da debandada das tropas de burricos, dos homens e mulheres de campo, ao meio-dia ou uma hora da tarde, a estrada enche-se movimento e gritos num vaivém de feira ambulante, canastras, frutas, lenha, gado. Os faluchos zarpam ajoujados. S. Vicente devora tudo, pede mais. Uma vela branca e oblíqua cruza com outra no  meio do canal. À tarde Porto Novo é uma vila morta."

Preço:45,00€

Referência:13584
Autor:MAIA, Manoel Rodrigues
Título:NOVO ENTREMEZ O DOUTOR SOVINA composto por... para se representar no Real Theatro de S. Carlos
Descrição:

Na Officina de Simão Thaddeo Ferreira, Lisboa, 1839. In-8º de 16 págs. Encadernação moderna em papel marmoreado com dizeres a ouro em rótulo de pele na lombada. Algumas páginas com restauro margina, não aparadas.

 

Valorizado pela nota de apreciação manuscrita de Almeida Garrett enquanto censor do Teatro S. Carlos.

PRIMEIRA EDIÇÃO e RARO. PEÇA DE COLECÇÂO.

 

Observações:


"é o Doutor Sovina de Manoel Rodrigues Maia, que a escreveu para ser repre- sentada no Theatro de Sam Carlos ; a acção é bastante simples, e só se sustem pela chulice da linguagem e pelas anecdotas que Maia dramatisou incidentemente. O Doutor Sovina é uma espécie de Manoel Mendes, menos bem entretecido; tem uma filha em casa, chamada D. Lépida, que se apaixona pelo praticante de escriptorio Silvério; O Doutor Sovina vive com a mais restricta parcimonia, sáe pela manhã para ajuntar folhas de couve na praça da Figueira, tempera a agua da fonte com a de um poço que tem em casa para não dispender com o aguadeiro, faz com qUe um pão dure para quatro diaâ, mas é bastante rico. Silvério quer casar com D. Lépida, e sabendo que o Doutor é eminente nos conselhos da rabolice, consalta-o acerca ào seu projecto, mas sem personificar a noiva"
In "História do Theatro Portuguez" de Teofilo Braga

 

Acreditamos ser esta a edição original pois o tipo de impressão e o papel são caraterístico do final do século XVIII e também porque segundo Albino Forjaz de Sampaio que no seu "tratado" sobre Literatura de Cordel refere as edições do DOUTOR SOVINA E DO NOVO ENTREMEZ DO DOUTOR SOVINA e indica a nossa edição (impressa na Oficina de Simão Thaddeo Ferreira sem data) colocando-a cronologicamente como sendo a primeira das que não têm indicação/impressão de data.Todas as outras edições  com indicação/impressão de data são posteriores à data manuscrita pelo punho do Garrett.
Este facto é corroborado pela informação fornecida pela  Biblioteca Nacional de Austrália e também pela  tese De Andreia Amaral, que se refere a esta edição apontando para a data de 1790 (?).

Preço:250,00€

Referência:13333
Autor:MOURÃO-FERREIRA, David
Título:OS QUATRO CANTOS DO TEMPO
Descrição:

Guimarães Editores, Lisboa, 1964. In-8º de 144 págs. Encadernação em sintético com dizeres a ouro nas pastas e na lombada. Sem capas de brochura. Valorizado pela dedicatória ao poeta José Osório de Oliveira.

Segunda edição (Primeira edição em Portugal)

Observações:

Terceiro livro de poemas do Autor, cuja edição princeps foi primeiro impressa no Brasil.

Soneto do Cativo

Se é sem dúvida Amor esta explosão
de tantas sensações contraditórias;
a sórdida mistura das memórias
tão longe da verdade e da invenção;

o espelho deformante; a profusão
de frases insensatas, incensórias;
a cúmplice partilha nas histórias
do que outros dirão ou não dirão;

se é sem dúvida Amor a cobardia
de buscar nos lençóis a mais sombria
razão de encantamento e de desprezo;

não há dúvida, Amor, que te não fujo
e que, por ti, tão cego, surdo e sujo,
tenho vivido eternamente preso!

 

Preço:24,00€

Referência:12424
Autor:OLIVEIRA, A. Águedo de
Título:O LIBELO DE DIOGO DO COUTO CONTRA OS CONTOS DE GOA.
Descrição:

Tribunal de Contas, Lisboa, 1960. In-8º de 104-(2)págs. Br. Capas ligeiramente empoeiradas.Valorizado pela  dedicatória do autor.

Observações:

Estudo muito interessante e inovador sobre o "Diálogo do Soldado Prático", obra de Diogo de Couto que contém uma crítica cerrada ao funcionalismo da Índia, pondo a nu a ambição da riqueza, o amor ao luxo, a opressão dos pobres, a falta de dignidade e a deslealdade nas informações ao rei.

Preço:25,00€

Referência:12534
Autor:OLIVEIRA, José Osório
Título:PANORAMA DA LITERATURA PORTUGUESA
Descrição:

Edições Ática, Lisboa, 1947. In-8º de 159 págs. Br. cadernos por abrir. Valorizado pela dedicatória autógrafa emotiva a sua esposa, a poeta Raquel Bastos.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

INVULGAR.
 

Observações:

Conjunto de conferências proferidas pelo autor na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de S. Paulo, no Brasil, onde o autor aborda a História da literatura portuguesa.  A introdução é um interessante ensaio entitulado "Sobre a psicologia do povo português".

Preço:25,00€

Referência:13320
Autor:OSÓRIO, Cochat
Título:CALEMA poemas
Descrição:

Livraria Lello, Luanda,1956. In-4.º de 162-(2) págs. Br. Capa de Israel de Macedo. Valorizado pela dedicatória autógrafa. Cadernos por abrir.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

INVULGAR.

Observações:

Primeiro livro de Cochat Osório, autor que   Gerard Moser e Manuel Ferreira no seu estudo "Bibliografia das Literaturas de Expressão Portuguesa" consideram, juntamente com Agostinho Neto e Maurício Gomes de Almeida, como os percursores duma nova fase da literatura angolana. 

Preço:18,00€

Referência:12539
Autor:PORTUGAL, José Blanc de
Título:OESPAÇOPROMETIDO
Descrição:

Livraria  Morais  Editora, Lisboa, 1960. In-8.º  de 104-(8) págs.Br. Integrado na colecção "Círculo de poesia". Valorizado pela dedicatória autógrafa aao poeta josé Osório de Oliveira.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

Observações:

Segundo livro de poesia do autor e um dos primeiros livros da colecção «Círculo de Poesia», colecção
que publicou os mais representativos autores da poesia contemporânea portuguesa.


DAR BOM CONSELHO

O conselho é tocar, provar,
Aspirar todos os cheiros do inundo,
Ouvir sempre e ver eternamente,
Abrir as cinco portas; por mais só que estejas
O que entra chega bem para mil vidas.
Depois... é tê-las escancaradas
Pois nada foge e, embora
Saia e entre a cada instante tudo,
É só assim que é possível
Ter e não ter pra sempre tudo.

Casar a pobreza e a riqueza
Viver e morrer mil vezes por segundo
Mudar e ser igual no tempo todo
Cada presente ser
Passado e futuro.

Recusar é deixar;
Conceder tirar;
Tirar é pôr num outro lado;
Pôr é mover;
Mover é fixar num móvel;
Fixar seria
Mudar o futuro.
Esperar é caminhar pra ele.

Preço:43,00€

Referência:12537
Autor:QUADROS, António
Título:VIAGEM DESCONHECIDA
Descrição:

Portugália Editora, Lisboa, 1952. In-8º de 71 págs. Br. Valorizado por uma expressiva dedicatória autógrafa aos poetas José Osório de Oliveira e Raquel Bastos. Capa de brochura e ilustrações extra-texto de Martins Correia.

 

PRIMEIRA EDIÇÃO.

Observações:

Poética Contraditória

Não digas o que sabes nos teus versos,
Deixa para trás a ciência e a consciência;
Tudo aquilo que em ti não for ausência
São ideais perdidos, ou submersos.

Abandona-te às vozes que não ouves,
E liberta os teus deuses nos teus dedos;
Não busques os sorrisos, mas os medos,
E o que não for ignoto e só, não louves.

Ser misterioso e triste, é ser poeta:
Mesmo a luz que palpita nos teus cantos.
É uma imagem heroica dos teus prantos.

Percorre o teu caminho até ao fundo,
E com os versos que achaste, aumenta o mundo.
Não sejas um escritor, mas um profeta.

Preço:40,00€

Referência:13393
Autor:REDOL, Alves
Título:O CAVALO ESPANTADO
Descrição:

Portugália Editora, Lisboa, 1960. In-8º de 326 págs. Br. Capa de João da Câmara Leme. Assinatura autógrafa.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

Observações:

Romance fundamental na obra de Alves Redol onde ele analisa uma sociedade em todo diferente da que ocupou a sua fase sociorregional.

"Com O cavalo espantado vai porém tão longe, que dir-se-ia estarmos perante um outro romancista - não porque se negue, mas porque foca o seu olhar em objecto inteiramente diferente dos seus predominantes motivos sociais (...) Alves Redol apresenta-nos Leo e Pedro como tese e antítese enquanto Yadwiga é a mulher dividida entre uma realidade que intimamente repele e um sonho de idealidade em que já não ousa crer. (...) Leo é um homem amoral, para quem o dinheiro é o primeiro princípio da sociedade e o erotismo é o primeiro princípio do amor. Em Yadwiga há (...) uma aceitação resignada deste amoralismo e ao mesmo tempo um despertar a que não é alheio o exemplo de Pedro. Neste, ao contrário de Leo, há a corajosa procura de uma «personalidade ética», a qual apenas se afasta do moralismo cristão, na medida em que o autor exprime um tipo de moral Kantiana unicamente derivado da razão (...) Devemos acrescentar que a conclusão do livro é tão ambígua quanto a teoria kantiana que suporta a tese. O problema ético proposto fica na realidade sem solução e suspende-se interrogativamente. O maior mérito do livro reside pois na proposição e desenvolvimento da questão, na análise dos caracteres, na verosimilhança das situações, sobretudo na fidelidade psicológica das personagens. (...)"-

António Quadros

 

Preço:30,00€

Referência:13290
Autor:RIBEIRO, Aquilino
Título:TERRAS DO DEMO
Descrição:

Livraria Aillaud e Bertrand, Paris e Lisboa, 1919. In-8º de 318 págs. Encadernação em sintético com dizeres a ouro na lombada e pastas. Valorizado pela dedicatória autógrafa ao poeta José Osório de Oliveira. Sem capas.

.

Observações:

Na carta a Carlos Malheiro Dias, que serve de prefácio a “Terras do Demo” Aquilino Ribeiro trata de preparar o leitor para o que se vai seguir, contando que «a acção decorre naqueles lugares onde a lenda se exprime ainda deste jeito: “Uma vez um homem travou do bordão e partiu a correr as sete partidas do Mundo. Andou, andou, até que foi dar a uma terra de que ninguém faz ideia: a gente comia calhaus e ladrava como os cães”.

Aquilino neste livro, faz uma homenagem às "aldeias montesinhas que moram nos picotos da Beira, olham a Estrela, o Caramulo, a cernelha do Douro e, a norte, lhes parece gamela emborcada o monte Marão. O vale, que as explora, trata-as dispicientemente por Terras do Demo."

Preço:28,00€

Referência:13288
Autor:RIBEIRO, Aquilino
Título:VIA SINUOSA
Descrição:

Livrarias Aillaud e Bertrand, Paris – Lisboa, 1919. In-8º de VI-337-(4) págs. Encadernação em sintético vermelho com dizeres dourados nas pastas e na lombada. Sem capas de brochura. Valorizado pela dedicatória autógrafa ao poeta José Osório de Oliveira.

Observações:

Primeiro romance publicado por Aquilino Ribeiro e que  juntamente com Lápides Partidas e Sob o Pendão Bárbaro (esta nunca veio a ser publicada) viria a constituir, uma trilogia baseada no percurso biográfico do autor.

Preço:23,00€

Referência:12769
Autor:RODRIGUES, A. Gonçalves
Título:SOBRE A AUTORIA DAS "LETTRES PORTUGAISES" notas à margem de um artigo de crítica
Descrição:

Edição de autor, Coimbra, 1932. In-8º de 15 págs. Br. Separata da Revista BIBLOS, Vol. VIII, nº 5-8, Maio-Agosto de 1932. Valorizado pela dedicatória autógrafa.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

Observações:

Artigo muito interessante sobre a autoria do livro atribuido a Mariana Alcoforado.

Preço:14,00€

Referência:12927
Autor:RODRIGUES, Armindo
Título:A ESPERANÇA DESESPERADA poemas
Descrição:

Edição do autor, Coimbra, 1948. In-8º de 70-(1) págs. Br.Integrado na colecção do "Galo", dada a lume em Coimbra e cuja tiragem foi sempre muito restrita. Tiragem especial de 30 exemplares numerada, em papel de linho, com um poema autógrafo e um retrato do autor por Maria Keil.


PRIMEIRA EDIÇÃO.
RARO & PEÇA DE COLECÇÃO.

Observações:

RUMO

Ergue-se do fundo
do mundo em mim
tudo o que penso.
Pensar é ir
e o que sou
alegremente
o aceito e quero.

Ao pé do imenso
espanto de existir
o resto é zero.

Tudo procuro
sem crer em nada
definitivo,
com o motivo
exacto e duro
de tudo querer
compreender.

Pensar é ir.
Ir é ser.

Preço:60,00€

Referência:13328
Autor:SILVA,Luciano Pereira da
Título:A ARTE DE NAVEGAR DOS PORTUGUESES Desde o Infante a D. João de Castro. Por..., Professor da Universidade de Coimbra. seguido de DUARTE PACHECO PEREIRA. Percursor de Cabral
Descrição:

Litografia Nacional, Porto, 1923. Dois volumes encadernados em um de in-4º de  76-(4) e 31-(4) págs. Encadernação editorial cartonada. Ilustrado ao longo texto e em extra-texto com quadros de dados, fotogravuras e gravuras de instrumentos náuticos fielmente reproduzidos. Tiragem restrita de 100 exemplares numerados. Valorizado pela dedicatória autógrafa. Cartonagens com algumas manchas marginais de humidade.

INVULGAR.

Observações:

Obras essenciais que resultaram de uma investigação muito rigorosa sobre a navegação durante os Descobrimentos portugueses. O segundo livro aborda a vida de Duarte Pacheco Pereira, um dos maiores navegadores portugueses.

Preço:90,00€
página 1 de 2