Banner Vista de Livro
 Aplicar filtros
Livros do mês: Outubro 2020
Temas 
Palavras Chave 
Módulo background

Caça

Foram localizados 11 resultados para: Caça

 

Referência:14616
Autor:DOM JOÃO I
Título:LIVRO DA MONTARIA. Feito por D.João I, Rei de Portugal conforme o Manuscrito n.º 4352 da Biblioteca Nacional de Lisboa. - Publicado por Ordem da Academia das Sciencias de Lisboa por Francisco Maria Esteves Pereira.
Descrição:

Imprensa da Universidade, Coimbra, 1918. In-4º de LXV-465 págs. Encadernação moderna meia francesa com cantos em pele, rótulo na lombada com dizeres gravados a ouro. Ilustrado com reprodução de desenhos dos cercos da caça contidos no manuscrito original e com 6 estampas com motivos de caça em painéis de azulejaria. Conserva capas de brochura primitivas, com pequenos defeitos marginais, por vezesgrosseiramente restauradas nos cantos. Ligeiro amarelecimento dada a qualidade relativa do papel. POR APARAR.
Obra estimada e muito invulgar.

Observações:

Primeira edição impressa desta obra atribuída a D.João I foi escrito entre 1415 e 1433, tem 70 capítulos divididos por três "livros" e é, segundo as mesmas, "uma das obras mais notáveis do século XV".


"O Livro de Montaria feito por El-Rei D. João I de Portugal é um precioso testemunho da vivência medieval, que traduz, na frescura das suas páginas, um imenso entusiasmo pela arte de caçar, exercício cuja origem se perde na imensidão dos tempos. (…) Temos assim o melhor exemplo de como, na corte portuguesa de quatrocentos, se fomentou uma actividade desportiva, com a preocupação do crescimento harmonioso, empenhando toda a potencialidade humana." (Prof. Doutora Manuela Mendonça)

Lê-se na Introdução:

" ... O Livro da Montaria é uma obra original em todas as suas partes, e não a tradução, imitação, ou adaptação de outra obra semilhante, escrita em português ou língua estranha. Sob o ponto de vista técnico, O Livro da Montaria é um tratado da arte da caça do monte, e compreende não só as regras e preceitos que deve observar o monteiro para ser perfeito na sua profissão, mas tambem as razões que os justificam; e em que todas as operações da caça do monte são descritas com admirável minuciosidade, não só as destinadas a apreender a caça, como tambem a preparar os meios para obter o resultado desejado. Sob o ponto de vista literário o Livro da Montaria tem grande merecimento; contem, como era de esperar, grande número de termos usados neste género de caça, e pelo qual se pode determinar a sua significação especial. (...) O estilo é, como convém a uma obra didática, singelo, preciso e mesmo elegante, e sempre nobre; nele não se encontram palavras da linguagem baixa, e muito menos obscenas."

Caapítulos do Livro da Montaria

Livro I

Capítulos Iniciais I-IV - Constituem a parte teórica que fundamenta a prática da montaria.

Capítulos V-VIII- Tratam dos aspetos morais relacionados com a prática da montaria, de tal modo que se pode praticar sem cometer pecado (Cap. VI). O comportamento e as obrigações que devem ter o Rei, os cavaleiros , escudeiros e moços de monte. Assim como, evitar o descuido das suas obrigações, el excesso de bebida, a mentira e a paixão excessiva pela caça.

Capítulos IX-XIV Estes capítulos poderia considerar-se um pequeno compêndio cinotécnico, Estes capítulos tratam da seleção, reprodução, selecção das crias, alimentação e treino. Sobretudo os cães das espécies preferidas para este tipo de caça, alãos e sabujos. Assim como, aspectos do tratamento de doenças e ferimentos dos cães, fundamentais para a prática monteira.

Cabe destacar que a diferenciação e estratificação social que se perfila na  obra de D. João I, tendo a sua correspondência nos cães, os alãos “como da mais nobre casta dos caães” pelo qual devem  ser tratados de modo especial,

No capítulo XIV, sobre o treino dos cães de correr, achar e de trela.

Nos Capítulos XV-XVIII trata do treino dos monteiros em procurar e identificar rastos de animais

Nos capítulos XIX- XXII trata do estudo da presa e única, o PORCO MONTÊS (Javali).

Os restantes capítulos (XXIII-XXX) tratam da preparação da montaria e da colocação dos monteiros segundo o seu estrato social.
 

Livro II

Capitulo I- Trata de aspectos ideológicos, protocolares, e de estatuto social que os moços de montaria devem de ter. Para além disso, aspectos relacionados com o seu trabalho durante a montaria.

Capítulos  II-VI, tratam da instrução dos moços de montaria  no maneio dos cães durante a montaria.

Capítulos. VII-IX tratam do auxilio que os moços de montaria devem prestar aos monteiros.

Capítulos X-XX, ensina como os moços de montaria devem enfrentar e matar de diversas formas o Porco Montês.

Livro III

Este livro trata de aspectos ideológicos e morais que os fidalgos e senhores dos terrenos devem ter na pratica da montaria.

Capítulos I- IV – Tratam da educação do monteiro, desde a sua idoneidade ao vestuário e armas a usar na montaria.

Capítulos V- VII- tratam do ensinamento dos monteiros no treino dos cães alãos, quer o monteiro esteja a cavalo ou em outras situações.

Capítulos VIII- X – Tratam da colocação e composição das armadas.

Capítulos XI- XII- Tratam de aspectos de equitação na montaria  e dos perigos de matar o Porco Montês a cavalo.

Capítulos Finais- trata das diversas maneiras de como matar o porco montes a cavalo, na sua maioria sem a ajuda de cães

Preço:145,00€

Referência:14519
Autor:MAIA, Carlos Roma Machado de Faria e
Título:RECORDAÇÕES DE ÁFRICA verídicas narrativas de viagens, caçadas, combates e costumes indígena, marchas pelo interior e navegação dos rios
Descrição:

Edição de Autor, Lisboa, 1930. In-8º de 396 págs. Brochado. Ilustrado ao longo do texto. Capas de brochura com pequenos picos de humidade. Miolo bem conservado, não obstante o amarelecimento do papel, próprio da sua qualidade.

Segunda edição.
 

Observações:

Livro de memórias,  muito curioso e apreciado,  sobre o ultramar português, com histórias da época, dos feitos militares e das caçadas.

Tem interesse histórico e etnográfico.

Preço:40,00€

Referência:14485
Autor:MENINO, Pedro
Título:LIVRO FALCOARIA de ...
Descrição:

Centro de Estudos Filológicos, Junta de Educação Nacional, Imprensa da Universidade, Coimbra, 1931. In-8º de LXVII-91 págs. Encadernação inteira de percalina com dizeres dourados na lombada.  Conserva capas de brochura. Ligeiro aparo marginal. Exemplar muito limpo, muito fresco.

Ilustrado com marcas, instrumentos de falcoaria, e 3 estampas fac-simile do códice. Livro com a transcrição diplomática da obra de falcoaria medieval do Rei D. Fernando de Portugal.

Observações:

Publicação, com introdução, notas e glossário por Rodrogues Lapa. Regimento de falcoaria mandado fazer por D.Fernando a Pero Menino, um dos seus falcoeiros, a fim de os reger e ensinar na arte da falcoaria.
 

Este é um livro clássico da falcoaria Portuguesa que trata principalmente de aspectos relacionados com as doenças das aves de presa e respectivo tratamento médico e cirúrgico. O livro é composto por 24 capítulos e terá sido escrito no séc. XIV  em resposta a solicitação do rei D. Fernando. Este foi o tratado nacional que maior difusão teve em Portugal e em Castela. Foi traduzido para castelhano entre 1385-138 por Pero López de Ayala que o incorporou no seu tratado “Libro de la Caza de las Aves”. Em português foi utilizado por Diogo Fernandes Ferreira na composição do seu livro: “Arte de Altanaria", escrito em 1616. O autor, Pero Menino foi falcoeiro de D. Fernando e sabe-se que em 1382 e 1385 morava em Santarém. Inicialmente foi atribuída a Mestre Geraldo mas mais tarde veio a esclarecer-se a sua verdadeira autoria.

Preço:75,00€