Banner Vista de Livro

Palavras chave | Key Words

Açores | África | Afrodite | Agricultura | Alemanha | Alentejo | Algarve | América | Anais | Angola | Anti-Clericalismo | Antigo Regime | Antologia | Aramaico | Arqueologia | Arquitectura | Arquitectura Militar | Arquitectura Religiosa | Arte | Arte Monumental | Arte Popular | Arte Portuguesa | Artes Decorativas | Artes Plásticas | Artesanato | Autógrafos | Aveiro | Azurara | Barrancos | Batalhas | Beira | Bibliofilia | Bibliografia | Biografia | Botânica | Braga | Bragança | Brasil | Cabo Verde | Caça | Calão | Camiliana | Camões | Campo Maior | Caricaturas | Casa de Bragança | Castelo Branco | Castelo de Vide | Catálogo | Ceilão | Censura | Cerâmica | Cervantes | Ceuta | Chaves | China | Ciências | Ciganos | Cinema | Cister | Coimbra | Colonização | Conto | Contos | Correspondência | Costumes | Cristãos Novos | Crítica | Crónica | Culinária | D. Henrique | Dança | Descobrimentos | Descolonização | Diário | Dicionário | Diplomacia | Direito | Ditadura | Douro | Economia | Edição especial | Educação | Educação Sexual | Emigração | Ensaio | Ensino | Epístola | Epistolografia | Ericeira | Erotismo | Escultura | Esoterismo | Espanha | Estado Novo | Estanho | Estremoz | Estudos Pessoanos | Etnografia | Europa | Évora | Fauna | Fernando Pessoa | Figueira da Foz | Filologia | Filosofia | Flora | Folclore | Fotografia | França | Fundão | Galiza | Genealogia | Geografia | Gil Vicente | Goa | Grécia | Guerra | Guerra Colonial | Guerra Peninsular | Guiné | Hagiografia | Hebraico | História | História Natural | Humanismo | Idade Média | Igreja | Iluminura | Ilustração | Imprensa | In Memoriam | Índia | Inglaterra | Inquisição | Islão | Itália | Japão | Jesuítas | Jogo de Cartas | Jornalismo | Judeus | Latim | Leiria | Liberalismo | Linguagem | Linguística | Lisboa | Literatura | Literatura de Cordel | Literatura de Viagens | Literatura Erótica | Literatura Infantil | Literatura portuguesa | Livro | Livros Proibidos | Macau | Maçonaria | Madeira | Malacologia | Mariana Alcoforado | Marinha | Marquês de Pombal | Marrocos | Medicina | medieval | Memórias | Militar | Minho | Misericórdias | Missões | Mitologia | Moçambique | Modernismo | Monarquia | Monarquia Constitucional | Muçulmanos | Música | Música Portuguesa | Neo-Realismo | Novela | Novelas | Numismática | Ordem Monástica | Oriente | Ourivesaria | Pedagogia | Pesca | Pintura | Piratas | Poesia | Polémica | Polícia | Política | Porto | Portugal | Presença | Primeira Guerra Mundial | Primeiras edições | Propaganda | Prostituição | Quintentista | Rafael Bordalo Pinheiro | Raro | Regional | Religião | Religiosa Portuguesa | Renascimento | República | Restauração | Revista | Ribatejo | Romance | Romanceiro | Romantismo | S. Tomé e Príncipe | Salazar | Santarém | Sátira | Sebastianismo | Segunda Guerra Mundial | Sermão | Sexualidade | Sociedade | Solares | Surrealismo | Tauromaquia | Tavira | Teatro | Tecnologia Tradicional | Teologia | Termas | Terminologia Militar | Timor | Tipografia | Tiragem Especial | Torres Vedras | Tradução | Trás-os-Montes | Tratado | Turismo | Ultramar | Universidade | Viagens | Vila Real | Vinho | Viseu | Vista Alegre

Módulo background

Casa de Bragança

Foram localizados 3 resultados para: Casa de Bragança

 

Referência:12816
Autor:FERRÃO, Francisco António Fernandes da Silva
Título:TRATADO SOBRE DIREITOS E ENCARGOS DA SERENISSIMA CASA DE BRAGANÇA.
Descrição:

 Imprensa Academica, Coimbra, 1898. In-8º de XIV-360 págs. Encadernação inteira em pele com dizeres a ouro na lombada. Ilustrado com um retrato do autor.

INVULGAR.

Observações:

Tratado escrito por  Francisco António Fernandes da Silva Ferrão, Doutor em cânones desde 1820. Maçon. Juiz da Relação de Lisboa. Membro do Supremo Tribunal de Justiça. Ativista do batalhão de voluntários académicos. Deputado em 1834-36, 42-45 e 46. Par do reino desde 1851. Ministro da justiça no governo de Saldanha, entre 22 de Agosto e 18 de Dezembro de 1847. Ministro da fazenda de 5 a 21 de Agosto de 1851.

Aborda temas como, Bens dotaes da fundacão; Dos morgados Algumas reflexões sobre a capella dos Castros e reguengo de Alviella; Acquisicões de outras propriedades e rendimentos, pelos Srs. Duques de Bragança, ja por titulo oneroso, ja por Doacao regia; Algumas reflexões sobre direitos da Serenissima Casa de Bragança no Almoxarifado de Evora Monte;  Quadro geral dos bens patrimoniaes, pertencentes à Serenissima Casa de Bragança: Leis e regras, por que foi regulada, desde a sua instituicão; Algumas consideracões sobre os servicos prestados á Nacão pelos Srs. Duques de Braganca; Conservacão da Serenissima Casa de Bragança em patrimonio ou apanagio do Principe Real, e incompatibilidade com esse encargo de quaesquer outros transmissiveis; Direitos e obrigacões da Serenissima Casa de Bragança em relacão ao Thesouro Publico; Padrões de juro, com assentamento nas rendas da mesma Casa, entre outros.

 

Preço:40,00€

Referência:13732
Autor:MAGALHÃES E MENEZES, Francisco Perfeito de
Título:UM SONETO Respeitosa Homenagem a Um Só Neto
Descrição:

Edição de autor, Porto, 1944. In-8º de 207 págs. Br. Capas de brochura empoeiradas. Ilustrado em extra-texto com quadros e fotografias, da família real portuguesa e imperial do Brasil, centrando-se em Dom Miguel (II) e no seu filho Dom Duarte, Duque de Bragança.  Ilustrado em extra-texto com cartões postais e em papel couché. Em conjunto com um postal de Natal de 1960 da Junta Directiva da Causa Monárquica, o rascunho de uma carta para D. Duarte com o respectivo cartão de resposta e recortes de jornais de 1976 alusivos à morte de D. Duarte Nuno.

INVULGAR.

Observações:

Livro bastante curioso, publicado pelo Conde de Alvellos e que é uma homenagem a D.Duarte Nuno de Bragança, pai do actual Duque de Bragança, e à dinastia de Bragança.

 

O Senhor Dom Duarte

Os mortos mandam…

Esperaram Vosso Avô nossos avós;

Esperaram Vosso Pai os nossos pais…
E são eles que mandam, dos covais,
Que a Vossa Majestade esperemos nós!

A cem anos de exílio, - século atroz,
Estas três gerações foram leais;
Outras mais gerações, se mais tardais,
Esperarão Vossos Filhos ainda após…

Mas tudo tem seu fim! Já por instantes
O Depois, volve a ser como era Antes…
(Não torna ao mar salgado a doce fonte?)

Já da Coroa d’espinhos, Deus que é recto,
Fez a Coroa real para Vós, - o Neto
Do Rei crucificado em Évora-Monte -

 

Preço:40,00€