Banner Vista de Livro
 Aplicar filtros
Livros do mês: Maio 2024
Temas 
Palavras Chave 
Módulo background

Fotografia

Foram localizados 80 resultados para: Fotografia

 

Referência:15327
Autor:AAVV
Título:MUNDO PORTUGUÊS. Imagens de uma Exposição Histórica.
Descrição:

Edições SNI, Lisboa, 1956. In-4º de 142 ff inumeradas e 3 folhas desdobráveis. Revestido de encadernação editorial, com sobrecapa ilustrada em papel (com sinais de ligeiro desgaste próprio dos movimentos de arrumar na estante) com pequenos rasgos de manuseamento; miolo muito limpo e impecável.

Direcção gráfica do pintor Manuel Lapa. Execução pela Oficina Gráfica, Lda., Neogravura, Lda. e Litografia Nacional. Edição de grande apuro gráfico profusamente ilustrada a cores e negro, com reproduções fotográficas, ilustrações e mapas, alguns desdobráveis. Álbum evocativo da Exposição do Mundo Português, de grande qualidade artística, impresso sobre vários tipos de papel, couché, vegetal, cartolina. Separadores de cada secção com texto a duas colunas. Gravuras a cores sobre papel couché, colado sobre as folhas de texto, reproduzindo iluminuras do Apocalipse do Lorvão, pormenores do Atlas de Lopo Homem, retratos de Vice-Reis da Índia, pormenores dos painéis de S. Vicente, Tapeçarias de D. João de Castro, do Livro de Horas de D. Manuel, Imagens populares de Nossa Senhora e embarcações típicas de diversas regiões. Gravuras a preto e branco documentando exaustivamente todos os espaços da Exposição, as peças artísticas que os integravam e a respectiva decoração. As folhas desdobráveis reproduzem a sépia uma obra de pintura inspirada nos painéis de S. Vicente da autoria de Martins Barata e uma planta a cores de todo o recinto da Exposição.

A edição é dedicada aos filhos dos que viram a Exposição e às memórias do Engenheiro Duarte Pacheco e do Arquitecto Cottinelli Telmo.

Raro.

Observações:

Prefácio de Eduardo Brazão do SNI, discursos proferidos na cerimónia de inauguração, a 23 de Junho de 1940, por Duarte Pacheco, Ministro das Obras Públicas e Comunicações e por Augusto de Castro, Comissário Geral da Exposição. Obra de elevado valor artístico, destinada a reviver em 1956 o momento alto da consolidação do Estado Novo em 1940 e a contribuir para as comemorações dos 30 anos da chamada Revolução do 28 de Maio de 1926. Foi a data que assinala o zénite do regime de Salazar, perfeitamente consolidado, sem oposição e sem inimigos externos, situação que iria mudar em pouco tempo.

Álbum evocativo da «Exposição do Mundo Português», realizada em 1940, comemorativa dos centenários portugueses, oito séculos de independência nacional (1140) e três séculos da restau-ração da indepen-dência de Portugal (1640), oportunidade por excelência para demonstrar o trabalho sólido de restruturação do país, em plena Segunda Guerra Mundial. O Mundo Português: Imagens de uma Exposição Histórica é uma viagem no tempo até à Lisboa de 1940. Gustavo de Matos Sequeira abre, neste fantástico álbum, as portas de um dos acontecimentos de maior destaque do Estado Novo, a grande Exposição do Mundo Português. A data do duplo centenário exaltava o passado glorioso do país, comemorando os oito séculos depois de 1140, data entendida como a da independência nacional, e os três séculos passados sobre a Restauração da Independência (1640). Numa Europa em plena II Guerra Mundial, este evento associaria um maior simbolismo, como forma de demonstrar ao povo que o Portugal neutral se encontrava em paz e próspero. Este exemplar, com encadernação editorial e sobrecapa ilustrada, encontra-se profusamente ilustrad com gravuras de alguns dos objetos e edifícios que marcaram a mostra. Muitos dos elementos pensados e construídos para o efeito mantêm-se hoje como elementos de destaque da paisagem urbana lisboeta, como o Padrão dos Descobrimentos ou o jardim do Império. Inclui um prefácio de Eduardo Brazão do Secretariado Nacional de Informação e os discursos proferidos por Duarte Pacheco, Ministro das Obras Públicas e Comunicações e por Augusto de Castro, Comissário-Geral da Exposição na cerimónia de inauguração da exposição. O autor compôs esta obra com o intuito de mostrar às gerações mais novas o grande evento nacional, registando-o na memória daqueles que não o puderam viver.

O texto de Gustavo de Matos Sequeira, prestigiado homem da letras, transporta-nos a um dos acontecimentos de maior relevo do regime ditatorial do Estado Novo, a grande Exposição do Mundo Português. Numa Europa em plena II Guerra Mundial, este evento eminentemente simbólico, procurava demonstrar ao povo que o Portugal neutral se encontrava em paz e era próspero.

Através da lente dos mais prestigiados fotógrafos, entre os quais Amadeu Ferrari, Carvalho Henriques, Fernando Vicente, Horácio Novais, João Martins e Mário Novais, somos levados ao âmago deste grande evento cultural e propagandístico.

Inclui um prefácio de Eduardo Brazão do Secretariado Nacional de Informação e os discursos proferidos por Duarte Pacheco, Ministro das Obras Públicas e Comunicações e por Augusto de Castro, Comissário-Geral da Exposição na cerimónia de inauguração da exposição.

Preço:400,00€

Referência:14893
Autor:ALMEIDA, Jayme Duarte de
Título:DIAMANTINO VIZEU (Album foto-biográfico)
Descrição:

JA Criações, Lisboa, 1950(?). In-4º oblongo de 30 fólios. Encadernado meia inglesa em pele. Ilustrado com 57 gravuras com legendas e índice no final. Vestígio de ex-libris de lacre.  Conserva capas de brochura

Observações:

Fotobiografia da actividade tauromáquica do primeiro matadouro português com desenhos de Álvaro Duarte de Almeida. Fotografias da autoria de Figueiredo, L. Fernandez, Cano, Mary, Mteo, Ricardo, Baldomero Carmona, Vidal, Ruiz, Campião, Olmendo, etc ...

Preço:55,00€

Referência:12719
Autor:autoria indefinida
Título:SOMBRAS : Revista Mensual de Fotografia , Órgano Oficial de la Real Sociedad Fotografica Española . - Año I Nº 1 (Junio 1944) a Año IV Nº 43 (Diciembre 1947).
Descrição:

Real Soc. Fot. Esp., Madrid, 1944 - 1947. 43 numeros em 4 vols. Os fascículos encontram-se estimados e com as capas. Encadernações inteiras de percalina, da época. Profusamente ilustrados.

Observações:

Pensamos tratar-se de um conjunto seguido e muito significativo (não encontrámos referências a volumes posteriores a 1948!) desta revista espanhola de fotografia fundada por Domingo de Luis e Federico Velilla Menet e que foi primeira publicação fotográfica do pós-guerra e a revista oficial da Real Sociedad Fotográfica de Madrid. Tem colaborações de fotógrafos espanhois e estrangeiros como, entre muitos outros, José Ortiz Echagüe, Alfonso, José Tinoco, Pla Janini, Eduardo Susanna, Antoni Campaña, José Suárez, Otho St. Clair Lloyd, Kaulak, el Marqués de Larache, el Marqués de Santa María del Villar o Francisco Mora Carbonell,  Walter Arnold, Willy Shuman, Rosalind Maingot, Carl Mansfield, Fernando de Ponte e Carlos Octaviolos.

Preço:60,00€

Referência:14904
Autor:BRUNEL, Georges
Título:LA PRATIQUE ET L'ART DE LA PHOTOGRAPHIE. Avec Ilustrations photographiques.
Descrição:

Arthème Fayard & Cª, éditreurs. Paris, s.d. (c. 1910). In-8º de 100-(2) págs. Encadernação coeva e modesta conservando as belíssimas capas de brochura estilizadas ao gosto arte nova. Nitida impressão sobre papel couché, reproduzindo dezenas de fotografias artísticas a negro e branco.

Observações:

Último livro do autor publicado ainda em vida.

Preço:23,00€

Referência:12730
Autor:CARMO, Rita
Título:ALTAS-LUZES
Descrição:

Assírio & Alvim, Lisboa, 2003. In-8º de 240 págs. Encadernação editorial com sobrecapa. Profusamente ilustrado. Integrado na Coleção Rei Lagarto.

Observações:

Livro que  reúne cerca de 200 imagens que retratam momentos da história das actuações ao vivo em Portugal e de sessões fotográficas com artistas com fotografias de Rita Carmo juntamente  com  textos de Miguel Francisco Cadete e prefaciado por Pedro Gonçalves.
Inclui artistas tão diferentes como Carlos Paredes, Ben Harper, Michael Nyman, Isabel Silvestre, INXS, Massive Attack, Madredeus, Rolling Stones, Da Weasel, Moonspell, Lou Reed, Ravi Shankar, Sétima Legião, Skunk Anansie, Nirvana, Sérgio Godinho, Lloyd Cole, Tricky, U2, The Gift, GNR, entre muitos outros.

"Alguém se lembra do que se escreveu sobre a única passagem dos Nirvana por Portugal, a 5 de Fevereiro de 1994? Claro que não. E aquela fotografia, que nem sequer é tecnicamente perfeita, alguém esquece depois de a ver? A música é uma paixão que não se esgota no som. E a Rita, porque tem sempre lá estado, trata dela com mãos de veludo."
Pedro Gonçalves

"Os textos que acompanham as fotografias (...) tentam estabelecer a ligação que emana da iconografia própria da música popular e que se diria quase religiosa com a sua vertente mais prosaica e própria do show business (...) 'Atas - Luzes' é também um livro sobre pessoas, sobre música e sobre tudo o que as rodeia."
Miguel Francisco Cadete

Preço:22,00€

Referência:15316
Autor:Chabot, André
Título:LE PETIT MONDE D'OUTRE-TOMBE
Descrição:

Cheval d'Attaque, Paris, 1978. In-8º de 158 págs. Brochura. Profusamente ilustrado com fotografias a preto e branco sobre arte funeral escultórica de túmulos, jazigos e cemitérios. Capa anterior com vinco no canto inferior direito (ver foto).

 

PRIMEIRA EDIÇÃO.

 

Observações:

Álbum de fotografias através das quais o autor tenta mostrar as diferenças sociais e simbólicas existentes nos cemitérios. O autor gosta de se definir como "um caminhante necropolitano que disfruta desentranhando os sonhos depositados em cada monumento funerário".

Preço:25,00€

Referência:14629
Autor:DETTMANN, Fritz
Título:ZEPPELIN - Gestern und Morgen - Geschichte der Deutschen Luftschiffahrt von Friedrichshafen bis Frankfurt am Main.
Descrição:

Freiheitsverlag, G. M. B. H. , Berlin, 1936. In-4º de 103 págs. Cartonagem editorial, ilustrada e impressa a vermelho, lombada em tecido preto com dizeres a pigmento vermelho gravados ao alto. Acidez ligeira e própria da qualidade do papel, sem perder qualquer resistêmncia e estrutura do papel. Ilustraçoes de página inteira e outras, ao longo do texto.
BELO EXEMPLAR deste livro de INVULGAR aparecimento no mercado.

Observações:

Importante contributo para a história da aviação alemã sob a forma de propaganda, das viagens efectuadas pelos dirigíveis "Graf Zeppelin" LZ 127 e LZ 130 entre as cidades germânicas de Friedrichshafen e Frankfurt am Main.

Preço:75,00€

Referência:12744
Autor:FERREIRA, António J.
Título:A FOTOGRAFIA ANIMADA EM PORTUGAL 1894-1885-1886-1897
Descrição:

Cinemateca Portuguesa, Lisboa, 1986. In-8º de 171 págs. Br. Ilustrado ao longo do texto.

 

PRIMEIRA EDIÇÃO.

INVULGAR.

Observações:

Obra muito interessante sobre os primórdios do cinema em Portugal.
"O nosso levantamento começa no fim de 1894, com as exibições do Electro-Tachiscópio; regista os dias modestos do Kinetoscópio em 1895, e os meses gloriosos do Animatógrapho em 1896; e enccontra um término natural na atmosfera de saciedade e declínio de 1897."

Preço:40,00€

Referência:15035
Autor:GALVÃO, Henrique
Título:ALBUM FOTOGRÁFICO DA 1ª EXPOSIÇÃO COLONIAL PORTUGUESA
Descrição:

Litografia Nacional do Porto, (1934). In-8º oblongo de 101 folhas impressas de um só lado, a sépia, com um texto introdutório de Henrique Galvão. Brochado. Os 101 Clichés Fotográficos são da autoria de (Domingos) Alvão.

Observações:

" ... A Exposição Colonial de 1934 enquadra-se no âmbito de uma fotografia propagandista. Esta fotorreportagem retrata um acontecimento – a I Exposição Colonial Portuguesa – e é esse o acontecimento, sobre o qual reside quase todo o interesse, que dita o desenrolar do processo fotográfico.

A Exposição Colonial de 1934 enquadra-se no âmbito de uma fotografia propagandista. Esta fotorreportagem retrata um acontecimento – a I Exposição Colonial Portuguesa – e é esse o acontecimento, sobre o qual reside quase todo o interesse, que dita o desenrolar do processo fotográfico. Assim que enunciada a intenção de “primeira lição de colonialismo dada ao povo português”, a Fotografia Alvão solicita à organização a exclusivo de todo o levantamento fotográfico da I Exposição Colonial Portuguesa, desde a sua abertura (16 de julho de 1934) até ao seu encerramento (30 de setembro de 1934), comprometendo-se a entregar uma coleção de fotografias executadas durante a mesma. A resposta foi positiva e Alvão tornou-se o fotógrafo oficial e exclusivo de toda a exposição. Deste levantamento fotográfico resultou o Álbum Fotográfico da 1ª Exposição Colonial Portuguesa, composto por 101 fotografias. Disposta tanto pelos jardins como pelo Palácio, propriamente dito, a Exposição Colonial contava com inúmeras atrações para os seus visitantes: nos jardins, estavam representadas várias cidades natais com indígenas oriundos das várias colónias portuguesas, existiam, ainda, stands comerciais, restaurantes, reproduções de monumentos célebres, um parque zoológico, “Luna Park” com inúmeras atrações que podiam ser vistas a bordo do “Comboio Colonial” ou do teleférico; já no interior do Palácio estavam representados os organismos oficiais, as empresas e as atividades coloniais e metropolitanas (...)

O álbum de Alvão foi considerado um resumo significativo do trabalho desenvolvido aquando da exposição e foi um dos trabalhos que lhe conferiu maior notoriedade. Devido ao forte cariz político e propagandista da Exposição Colonial, as fotografias de Alvão tornaram-se num elemento ativo na construção de uma mensagem política e correram não só por todos os jornais que iam noticiando os eventos mais marcantes, mas também nos guias e catálogos oficiais. ..." (Fotojornalismo 13)

Preço:200,00€

Referência:13663
Autor:GUIMARÃES, Sérgio
Título:DA RESISTÊNCIA À LIBERTAÇÃO
Descrição:

Mil Dias Editora, Lisboa, 1977, In-fólio de 170 págs.Profusamente ilustrado ao longo do texto com fotografias de Abel Fonseca, Alberto Gouveia, Alfredo Cunha, Cidac, Eduardo Gageiro, Fernando Baião, Francisco ferreira, Hernando Domingues, João Paiva, José Tavares. Ostenta uma dedicatória não autógrafa.

RARO

Observações:

Primeira e única edição deste livro  que é uma retrospectiva fotográfica excepcional  da revolução de 25 de Abril de 1974, quando os militares libertaram o país da ditadura.
 

"Na concepção e realização deste álbum, bem como da exposição fotográfica que lhe está na origem e que esteve patente no mercado do povo aquando das comemorações do 3.º aniversário do 25 de Abril de 1974, muitos colaboraram para que um a outra fossem realidade."

Preço:45,00€

Referência:13501
Autor:MADONNA; MEISEL, Steven; O'BRIEN, Glenn
Título:SEX
Descrição:

Martin Secker & Warburg Ltd, Londres, 1992. In-fólio de 128 págs não numeradas. Encadernação em metal com a inscrição da palavra "SEX". Encadernado em espiral. Na contracapa, aparece os seguintes caracteres (X) e um número inscrito que corresponde à edição limitada desta publicação. Profusamente ilustrado com fotografias a cores e a preto e branco. Encerra uma banda desenhada e o single promocional "Erotic", que é uma versão reduzida da faixa "Erotica". Com falta do invólucro de politereftalato de etileno que encerrava o livro.

 

PRIMEIRA EDIÇÃO.

 

 

Observações:

Sex é um livro escrito por Madonna, com fotografias tiradas por Steven Meisel e quadros de filmes feitos por Fabien Baron. O livro foi editado por Glenn O'Brien e lançado em 21 de outubro de 1992.
O livro abre com a frase: "Everything you are about to see and read is a fantasy, a dream, pretend" e ao longo do livro,juntamente com as fotos há  poemas, histórias e ensaios escritos pela cantora.
 Madona concebeu este livro e seu conteúdo em volta  de uma ideia de fotografias eróticas. As fotos do livro foram tiradas no início de 1992 em Nova Iorque e Miami, em locais como hotéis, teatros burlescos e as ruas. As fotografias possuem uma série de influências como  Guy Bourdin e Helmut Newton. Encerra fotografias que apresentam conteúdo adulto e pornográfico,como simulações de atos sexuais, incluindo o sadomasoquismo e sexo anal.
O livro apresenta também a visão de Madonna sobre a pornografia

    "I don't see how a guy looking at a naked girl in a magazine is degrading to women. Everyone has their sexuality. It's how you treat people in everyday life that counts, not what turns you on in your fantasy. If all a person ever did was get off on porno movies I would say they are probably dysfunctional sexually, but I don't think it's unhealthy to be interested in that or get off on that. I'm not interested in porno movies because everybody is ugly and faking it and it's just silly. They make me laugh, they don't turn me on. A movie like In the Realm of the Senses turns me on because it's real. I've been told there are some good Traci Lords movies but I've never seen them. I wouldn't want to watch a snuff movie. I wouldn't want to watch anyone get really hurt, male or female. But generally I don't think pornography degrades women. The women who are doing it want to do it. No one is holding a gun to their head. I don't get that whole thing. I love looking at Playboy magazine because women look great naked."

 

Preço:90,00€

Referência:12734
Autor:MELO, Luís de Sousa
Título:VICENTES PHOTOGRAPHOS
Descrição:

Edições Ilhatur, Funchal, 1978. In-8º de 43-(5) págs. Br. Profusamente ilustrado com fotografias ao longo do texto.

 

INVULGAR.

Observações:

Livro de homenagem aos fotógrafos madeirenses Vicente Gomes da Silva (pai e filho) publicado na altura da passagem do seu espólio a Património Público.

Vicente Gomes da Silva foi “Photographo da Casa Real Portuguesa” e também “Photographe de Sa Majesté L’Impératrice d’ Austriche”.

 

Preço:19,00€

Referência:14741
Autor:OLIVEIRA, Carlos de
Título:APRENDIZ DE FEITICEIRO
Descrição:

Publicações Dom Quixote, Lisboa, 1971. In-8º de 289-(4) págs. Brochado. Ilustrado à parte com fotografias belíssimas e artísticas de António Cabrita.

Observações:
Preço:30,00€

Referência:15118
Autor:PINTO, Soares A.
Título:COMPANHIA INDUSTRIAL DE VIDRO, Ldª - GUIA (5 fotografias)
Descrição:

Conjunto de 4 (+1) fotografias (22 x 17 cm) originais montadas em cartolina ( 35 x 25 cm) coevas, com moldura estilizada impressa ao gosto Art Déco, da Fábrica de Vidro da COMPª INDUSTRIAL DE VIDROS, Ldª da GUIA (Leiria). mpressões de A. Soares Pinto (1936, Coimbra) e Photographia Pimenta (Leiria, primeiro quartel do séc. XX - esta representa uma unidade de trabalhadores fabril e respectiva comissão da administração). Defeitos provocado pela acção de bicho em algumas cartolinas com prejuizo insignificante de algumas fotos.

Fotografias de grande qualidade documental, raras.

 

 

Observações:

A história desta indústria vidreira familiar começa em 1914 , passando depois, em 1933, a Companhia Industrial de Vidros, Ldª. (sociedade comercial por quotas de responsabilidade limitada, com sede em Guia, freguesia de Mata Mourisca, concelho de Pombal), resultante da transformação da antiga sociedade Empresa Vidreira do Oeste, Limitada.

Preço:130,00€

Referência:15349
Autor:RATTAZZI, Marie
Título:PORTUGAL DE RELANCE. Traducção Portugueza (auctorisada pela auctora). Volume I (e II).
Descrição:

Livraria Zeferino, Editora. Lisboa. 1881 (na capa de brochura vem a data de 1882.). In-8º de 2 vols. com (6)-LXXVI-193 e (2)-214-(4) págs. respectivamente. Encadernação não coeva, meia francesa em pele castanha marmoreada com rótulos de pele dourados com os dizeres. Conserva as capas de brochura (a anterior está espelhada e restairada, com ligeiras falhas de papel). Aparado à cabeça e margens grosadas. Nítida impressão sobre papel branco. Picos de acidez ocasionais.

PRESERVA A FOTOGRAFIA ORIGINAL da Princesa Rattazzi, elemento este que falta na maioria dos exemplares que aparecem no mercado. INVULGAR esta primeira edição portuguesa da obra que deu origem à acesa polémica de Camilo com a autora, conhecida por «Questão Rattazzi», certa forma um espelho da sociedade portuguesa do séc. XIX, que ainda hoje se reflecte arrebatadamente o país.

Observações:

Tradutor não identificado, mas no Diccionario Bibliographico Portuguez (t. XVIII,1906), refere Brito Aranha " ... A traductora foi D. Guiomar Torrezão, que passava por ser amiga dedicada da Rattazzi …". A Madame Rattazzi (1813-1883), ou Princesa Rattazi como era designada, foi publicista e romancista, não alcançando grande relevo no panorama literário. Em 1879, este título desencadeou uma enorme polémica em Portugal, na qual intervieram nomes como Camilo Castelo Branco (a quem a autora se refere de forma pouco lisonjeira), Antero de Quental e Ramalho Ortigão, entre muitos outros. Entre 1876 e 1879, Marie Rattazzi viajou por Portugal. Filha do diplomata inglês Thomas Wyse e de Letícia Bonaparte, casou três vezes e do segundo marido adotou o apelido literário Ratazzi. Em resultado dessas visitas, nas quais reunia abundantes notas e apontamentos publicou, em 1879, em França um livro com o título Le Portugal a Vol d’Oiseau, Portugais et Portugaises. Esta obra provocou uma grande polémica, porque as opiniões acutilantes vindas de uma mulher, facto muito invulgar à época, não agradaram aos portugueses. De uma escrita franca e direta, conseguiu criar grandes inimizades e suscitou uma grande e combativa controvérsia com Camilo Castelo Branco.

" ... A Rattazzi, que passou dois invernos a desfrutar os literatos de Lisboa, publicou agora um livro sobre Portugal, delicioso. Imagine uma parisiense descrevendo ao vivo, estes mirmidões! Não se fala noutra coisa, e está tudo furioso. (Antero de Quental, carta a João Lobo de Moura, 19 de janeiro de 1880).

Preço:125,00€

Referência:12748
Autor:RODRIGUES, Fernando Peres
Título:POR OUTRAS TERRAS
Descrição:

Lundbeck, Lisboa, 2006. In-4º de 162 págs. Encadernação editorial. Profusamente ilustrado  com fotografias a cores. Edição fora do mercado, editada pela Lundbeck para ser distribuídos pela classe médica.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

Observações:

Livro onde o autor reúne fotografias belíssimas tiradas durantes viagens que efectuou em países como o Íemen, Namíbia, Índia, Islândia, Chile, entre muitos outros.

Preço:19,00€

Referência:14846
Autor:SARMENTO, Julião
Título:75 FOTOGRAFIAS 35 MULHERES 42 ANOS
Descrição:

Athena - Babel, Lisboa, 2011. In-4º de 102 págs. Encadernação editorial cartonada com sobrecapa.

 

Observações:

Do texto introdutório de Sérgio Mah:

"... 75 fotografias, 35 mulheres, 42 anos refere-se àquilo que objectivamente descreve: um certo número de fotografias, que teve como assunto um certo número de mulheres, e que foram realizadas ao longo de um certo tempo, medido pelo intervalo entre a data da primeira e da última fotografias. O segundo aspecto que o título dá a perceber é o arco tipológico (e conceptual) formado por gráficos de mulheres. Nesta sequ|encia, estamos confrontados com a demarcação de um género, de um modo concreto de representação e de um tema central ...".

Preço:40,00€

Referência:15328
Autor:[dir: BARROS, J. Leitão de]
Título:PORTUGAL 1940.
Descrição:

In-4º de 106 págs. numeradas. Cartonagem editorial, bom estado geral, com ligeiros defeitos de manuseamento, sem prejuizo da estrutura de suporte, no pé da lombada. Miolo impecável. Ostenta um carimbo de oferta do Secretariado da Propaganda Nacional.

Edição muito ilustrada e rara com fotografias de Alvão, A. Silva, A. Ferreira da Cunha, A. Sampaio, Correia Mendes, H. Novais, J. Benoliel J. Carrasco, J. Lobo, M. Novais, Nunes de Almeida, R. Vaissier, S. Nogueira. Edição trilingue, contendo legendas em francês e inglês para as figuras representadas, em anexo. Edição dirigida por Leitão de Barros.

INVULGAR

Observações:

Álbum trilingue (português, francês e inglês), comemorativo do terceiro centenário da independência portuguesa face a Espanha e do oitavo centenário sobre a fundação do Reino de Portugal. Seguindo uma linha discursiva nacionalista, patriótica e de exaltação dos valores do Estado Novo, a obras surpreende pelo dramatismo das figuras contidas nas fotogravuras, verdadeiras sínteses da obra empreendida de 1933 até à data. Portentoso e raro documento fotográfico, em que se exaltam as qualidades históricas da Nação portuguesa e a perenidade dos valores em que esta foi consubstanciada pelas ideias do Prof. Doutor António de Oliveira Salazar.

Preço:295,00€