Banner Vista de Livro
 Aplicar filtros
Livros do mês: Março 2024
Temas 
Palavras Chave 
Módulo background

Manuscrito

Foram localizados 20 resultados para: Manuscrito

 

Referência:15097
Autor:AGUIAR, Joaquim António
Título:TRÊS CARTAS ORIGINAIS MANUSCRITAS E INÉDITAS de Joaquim António de Aguiar dirigidas a Ângelo Ferreira Diniz
Descrição:

Três cartas, manuscritas pela frente e verso, datadas de 31 de Outubro, 9 e 16 de Novembro de 1819, assinadas no final pelo punho do autor, dirigidas a Ângelo Ferreira Diniz.

As cartas versam assuntos de ordem académica, solicitando, numa delas, o favor de interceder por seu irmão José Xavier de Aguiar que se candidata a um "partido", aqui subentendido como lugar de emprego, no Hospital da Universidade.

 

Observações:

Joaquim António de Aguiar (1792 – 1874) foi um político e maçom português do tempo da Monarquia Constitucional e importante líder dos cartistas e mais tarde do Partido Regenerador. Foi por três vezes presidente do Conselho de Ministros de Portugal (1841–1842, 1860 e 1865–1868, neste último período chefiando o Governo da Fusão, um executivo de coligação dos regeneradores com os progressistas). Ao longo da sua carreira política assumiu ainda várias pastas ministeriais, designadamente a de Ministro dos Negócios Eclesiásticos e da Justiça durante a regência de D. Pedro nos Açores em nome da sua filha D. Maria da Glória. Foi no exercício dessa função que promulgou a célebre lei de 30 de Maio de 1834, pela qual declarava extintos "todos os conventos, mosteiros, colégios, hospícios e quaisquer outras casas das ordens religiosas regulares", sendo seus bens secularizados e incorporados na Fazenda Nacional. Essa lei, por seu espírito antieclesiástico, valeu-lhe a alcunha de o Mata-Frades. (retirado de Wikipédia).

Ângelo Ferreira Diniz foi junto com José Feliciano de Castilho (pai) e Jeronymo Joaquim de Figueiredo, os fundadores e directores do periódico Jornal de Coimbra (1812-1820; primeiro periódico português dedicado à saúde e higiene pública), todos lentes de medicina da Universidade de Coimbra. Era redigido em Coimbra e publicado em Lisboa.

Preço:250,00€

Referência:14461
Autor:BRANDÃO, Mário
Título:O LIVRO DA RECEPTA & DESPESA DAS RENDAS DA UNIVERSIDADE POR MANUEL LEITAM Q COMEÇOU PER PASCOA DE 544 ANNOS. SCRIVAM MANUEL TOMAS.
Descrição:

(Nas Officinas da "Atlântida"), Coimbra, 1938. In-4º de - 8º de 56-(1) págs. Brochado. Dedicatória autógrafa a Virgilio Correia. Capas com ocasionais picos de humidade. Miolo bem conservado.

Anotações marginais a lápis co preciosa informação, escritos pelo punho do notável investigador de história, o Pdr. Nogueira Gonçalves.

Observações:

Publicação do Arquivo e Museu de Arte da Universidade de Coimbra.

Preço:23,00€

Referência:15090
Autor:FREIRE, Luiz Gracia Gomes
Título:AGRICULTURA EM QUE SE TRATA COM CLAREZA E DISTINÇÃO DO MODO E TEMPO DE CULTIVAR as terras das ortaliças; e pumares de fruta, como tambem de enxertar.
Descrição:

In-8º de 21 folhas numeradas pela frente, encadernadas em pergaminho com atilhos (já ausentes). Carimbo de posse de antigo professor universitário.

O manuscrito ocupa a frente e verso das primeiras 17 folhas, com caligrafia muito legível. Mancha de humidade no canto inferior direito

Observações:
Preço:850,00€

Referência:15099
Autor:PATO, Bulhão
Título:POEMA "DESPEDIDA" original manuscrito de Bulhão Pato
Descrição:

Manuscrito original sobre folha de papel filigranado de dim. 13,5 x 21 cm, intitulado DESPEDIDA, datado de 6(?) de Novembro de 1896 a assinado no final por Bulhão Pato. Encontra-se montado sobre cartolina, fixado com ponto de cola na secção superior. Ligeiros cortes marginais e raros picos de humidade disseminados pela folha.

Poema intitulado DESPEDIDA (inédito?) dedicado aos meus amigos da Carregosa que correspondem a uma estrofe única de seis versos, de cariz romântica e nostálgica.

São raros os poemas originais manuscritos de Bulhão Pato.

Observações:

Raimundo António de Bulhão Pato (1826-1912) foi um escritor memorialista e poeta da geração ultra-romântica, influenciado por Lamartine e Byron, com imensa obra, em diferentes géneros literários, publicados entre 1850 e 1907. Alguém escreveu que Bulhão Pato serviu de inspiração a Eça de Queirós em alguns personagens de Os Maias. Ficou igualmente conhecido como amante da boa vida, caçador, gastrónomo e inventor de algumas receitas.
 

 

Preço:125,00€

Referência:15078
Autor:REI D. LUIS I
Título:CARTA AO BISPO DE COIMBRA
Descrição:

Elegante manuscrito de caligrafia muito legível, ao longo de vinte linhas sobre papel bifólio, assinado no final pelo punho do Rei e por Julio Gomes da Silva Sanches, dirigida ao Bispo de Coimbra, conservando o selo branco, em alto relevo, régio sobre papel recortado.

EXEMPLAR ÚNICO E PEÇA DE COLECÇÃO pela importância histórica que encerra aliado ao seu excelente estado de conservação.

Observações:

Belíssima carta manuscrita por D. Luis I (1838-1889) no Paço da Ajuda, datada de 31 de Julho de 1865, dirigida ao Referendo Bispo de Coimbra (D. José Manuel de Lemos) anunciando o nascimento de seu filho, o Infante D. Afonso de Bragança (Duque do Porto, Condestável de Portugal e o governador e último vice-rei da Índia Portuguesa). Está igualmente assinada por Julio Gomes da Silva Sanches (Ministro e Secretário e Estado dos Negócios Eclesiásticos e da Justiça do 26º Governo da Monarquia Constitucional.

Da leitura efectuada, transcrevemo-la na íntegra:

"Reverendo Bispo de Coimbra. Eu // El Rei vos Envio muito saudar. Foi Deus // Nosso Senhor servido Abençoar estes // Reinos com o Nascimento de um Inf- // ante, que Sua Magestade A Rainha // Minha muito Amada e Prezada Es- // posa Deu á luz no dia de hoje com // feliz sucesso. E Me pareceu participar-vos // logo esta alegre e desejada noticia, não só // pelo contentamento que della recebereis, e // para que Me acompanheis no regosijo // deste faustissimo acontecimento, mas para // que, dando a Deus Nosso Senhor as de- // vidas Graças por tam particular beneficio, // chameis a sua Divina Benção sobre o // Infante recemnascido, e façaes celebrar, segundo o estilo, em ocasiões similhantes, todas as demonstrações de jubilo. Escripta no Paço d Ajuda em trinta e um de Julho de mil oitocentos e sessenta e cinco."

D. Luis foi o trigésimo segundo rei de Portugal (1861-1889), e ficou conhecido pelo cognome de "o Popular". Assume o trono a 14 de outubro de 1861, por morte de seu irmão D. Pedro V. Casou em 27 de setembro de 1862 com D. Maria Pia de Saboia. Foi um homem de profunda instrução e cultura, sendo disso exemplos as suas traduções de Shakespeare. Foi igualmente uma personalidade de grande bonomia e tolerância, e conseguiu transformar os seus vinte e oito anos de reinado num período de certa acalmia política, não alcançando mesmo assim evitar algumas perturbações de que, na área da Cultura destaca-se aqui, pela sincronia da presente missiva, a fecunda polémica da "Questão Coimbrã" em 1865-66, com a suspensão pelo Governo poucos anos depois, em 1871, das Conferências Democráticas do Casino.

Preço:1800,00€

reservado Sugerir

Referência:14922
Autor:SILVA, Joaquim José Ventura da
Título:REGRAS METHODICAS PARA SE APRENDER A ESCREVER os Caracteres das Letras Inglesa, Portugueza, Aldina, Romana, Gotica, Italica e Gotica Germanica offerecidas ao Augustissimo Senhor Dom Pedro Principe da Beira Compostas por ...
Descrição:

Editores Lopes & Ca. Lisboa, Lopes & Ca. Lisboa, 1899. In-fólio oblongo de I - 43 fls., contendo igual número de estampas. Frontispício de bela composição, com figuras e arabescos caligráficos. Encadernação editorial em tela verde e cinzenta com dizeres caligráfico gravados a negro nas pastas. As estampas foram desenhadas por Ventura, e gravadas a buril pelos artistas Lucio e Freitas no ano de 1803. Capas empoeiradas e com alguns defeitos menores de manuseamento mas BOM ESTADO GERAL DE CONSERVAÇÃO.

RARO e é ainda hoje considerado um dos maios belos manuais de caligrafia publicados em Portugal.

 

Observações:

Belas imagens dos vários tipos de letras e belos ornatos da famosa e tão perdida arte caligráfica. Homenagem bem conseguida ao grande calígrafo e mestre de aritmética. Trata-se da reprodução da 2ª edição do Atlas das Regras Methodicas, de Ventura da Silva, primorosamente executada e impressa sobre papel de excelente qualidade e gramagem.

Segundo Inocêncio (IV, 114) Ventura da Silva (1777-1849), "... foi professor de instrucção primaria e secundária e um dos melhores calligraphos portuguezes...".

No século XIX, foi o tipógrafo J.J. Ventura da Silva que repetiu e continuou a escola de Manuel Andrade de Figueiredo, revelando algumas ideias originais. O seu monumental tratado das Regras Methodicas para se aprender a escrever teve a primeira edição no ano de 1803. A segunda, em 1820. Tanto a obra didáctica de J.J. Ventura da Silva como o magnífico atlas explicativo tornaram-se raros; a editora portuense Lopes & C.ª reeditou-os a ambos. Em Dino dos Santos lê-se o seguinte:
"... Ventura da Silva was a Portuguese calligrapher and teacher from the nineteenth century, who in 1820 published an excellent book titled Regras methodicas para se aprender a escrever os caracteres das letras Ingleza, Portugueza, Aldina, Romana, Gotica-Italica e Gotica-Germanica. It was the second edition of an 1803 book that was mainly about English script lettering. Ventura’s work was influenced by English calligraphers like Charles Snell and George Shelley. At the time the British influence in Portugal was truly profound. The British army had defended Portugal from the Napoleonic invasions, and the gratitude for that support was visible in every aspect of daily life. Calligraphy was no exception. However, in 1820 Ventura published this new version, which included samples of what he called the Portuguese Script. The Ventura font is a revival of those samples from the nineteen century, staying as close as possible to the original. The OpenType format allowed me to put in a single typeface several variations of the character shapes he designed, along with plenty of ligatures ...".

Preço:250,00€

Referência:15085
Autor:TEIXEIRA. Francisco Gomes
Título:CARTA ORIGINAL MANUSCRITA de Francisco Gomes Teixeira
Descrição:

Folha de papel dimensões 27 x 21 cm, cor azul clara, dobrada em meio, manuscrita em três faces, de caligrafia muito legível, assinada no final. Ocasionas picos de acidez.

Observações:

O eminente matemático Francisco Gomes Teixeira (1851-1933), solicita a publicação de artigos seus e de colegas estrangeiros (Sr. D'Ocagne de França e Sr. Cesário de Itália) no Jornal de Mathematica, solicitando a entrega ao compositor  de impressão. Pede ao destinatário que lhe envie informação sobre a frequência de um estudante de nome Andrade Couto e sua família.

Preço:145,00€