Banner Vista de Livro
 Aplicar filtros
Livros do mês: Janeiro 2020
Temas 
Palavras Chave 
Módulo background

Neo-Realismo

Foram localizados 18 resultados para: Neo-Realismo

 

Referência:14192
Autor:FONSECA, Manuel da
Título:O FOGO E AS CINZAS
Descrição:

Editorial Gleba, Lda. , Lisboa, s.d. (1953). In-8º de 161-(6) págs. Brochado. Capa ilustrada por Victor Palla e livro inserido na prestigiada colecção bibliográfica "Três Abelhas". Exemplar quase perfeito não fosse os ligeiros picos de humidade própria da qualidade do papel e a pequena falta de papel no pé da lombada.

Observações:

PRIMEIRA EDIÇÃO da obra. Colecção dirigida por Victor Palla e Aurélio Cruz.

A escrita de Maniuel da Fonseca "... trata na verdade de uma ideologia muito pessoal, que olha o passado afectivamente, como se o preferisse, o que não impede que a sua obra se insceva no espírito e movimento neo-realista, ainda que de forma mais universal, ao colocar o indíviduo num centro e num plano diferentes daqueles para que aponta a realização colectiva ...". (in DICIONÁRIO CRONOLÓGICO  DE AUTORES PORTUGUESES, vol. IV, Publicações europa-América, 1998)

Preço:30,00€

Referência:14274
Autor:GOMES, Soeiro Pereira
Título:ESTEIROS
Descrição:

Edições Sirius, Lisboa, In-8º de 297-(7) páginas. Capa de brochura e páginas capitulares ilustrada por Álvaro Cunhal. Encadernação inteira de percalina preta com dizeres na lombada. Aparo marginal, rúbrica de posse desvanecida por acção da humidade, sinais desta extensíveis ao miolo e falta da capa de brochura posterior. Mesmo assim, exemplar fresco com papel mantendo a sonoridade. 
Exemplar, apesar dos defeitos apontados, é ainda assim, estimável por ser RARO e em PRIMEIRA EDIÇÃO.

Observações:

Única obra publicada pelo escritor em vida, tendo sido apreendida pela polícia política de então.

Na epígrafe lê-se: "para os filhos dos homens que nunca foram meninos, escrevo este livro". E segue-se com: " Esteiros. Minúsculos canais, como dedos de mão espalmada, abertos na margem do Tejo. Dedos das mãos avaras dos telhais, que roubam nateiro às águas e vidores à malta. Mãos de lama, que só o rio afoga."
Este livro retrata a realidade dos trabalhadores da época de vidas duras, de homens explorados. Realidades tristes, de crianças que não o puderam ser na sua plenitude, por serem forçadas a crescer à força de trabalho infantil. 

Preço:39,00€

Referência:14256
Autor:OLIVEIRA, Carlos de
Título:MÃE POBRE
Descrição:

Coimbra; Coimbra Editora, lda, 1945. In-8º de 63-(1) página. Encadernação cartonada coeva com dizeres gravados a prata na lombada. capas de brochura conservadas, com raros picos de humidade, próprio da qualidade do papel. Rúbrica de posse coeva no ante-rosto. Ligeiro aparo marginal. Miolo impecável, muito bem conservaado.
PRIMEIRA EDIÇÃO do segundo livro de poesia do autor.

Observações:

Segundo Carlos Nogueira (UNL), "... em Mãe Pobre, livro de poemas de Carlos de Oliveira publicado no final de 1945, é um caso singular de popularismo neo-realista articulado com uma dimensão épica e trágica de matriz romântica (garrettiana) e neo-romântica. (...) Há, nesta obra, prosseguindo as primeiras ideias de Carlos de Oliveira sobre a poesia, ou sobre a literatura e a arte em geral, uma adesão ao genuinamente nacional e popular que ultrapassa em larga medida o popularizante mais comum. No processo de assimilação do espírito dito do povo e das suas tradições poéticas, o arquétipo colectivo aparece mais como infra-estrutura do que como estrutura imediatamente visível ou assumida como tal...".

Preço:35,00€

Referência:14280
Autor:REDOL, Alves
Título:NASCI COM PASSAPORTE DE TURISTA. Contos
Descrição:

Livraria Portugália. Lisboa. 1940. In-8º de 127-(1) págs. Brochado. Cabeça da lombada com pequena falha de papel. Rubrica de posse coeva no frontspício.

Observações:

Primeira, muito invulgar edição do livro de um dos representantes mais sólido do neo-realismo em Portugal, por anos, graças à perseguição política. Um dos primeiros livros do autor (trata-se de 13 textos reunidos num volume que leva por título o mesmo que um dos contos , datado de 1940) do movimento neo-realista em Portugal cujo início coincide com a data da publicação da presente obra. Capa de Brochura ilustrada por Julio Goes.


“(...) não surpreendemos só o transcurso de decênios de inconformismo oficinal, na constância de um núcleo ideológico de reiterações; apreendemos o universo compósito de uma atitude que se não deixou muralhar pela esclerose nem alijou o convívio com linguagens, técnicas e movimentos que ousavam além do mimético neonaturalista, do representativismo esquemático, da própria consecução mais perdurável dos neo-realistas.(...)”
(José Manuel Mendes, do prefácio de “Nasci Com Passaporte de Turista e Outros Contos”, edição da Caminho, 1991).

Preço:45,00€

Referência:13359
Autor:REDOL, Alves
Título:UMA FENDA NA MURALHA
Descrição:

Portugália Editora, Lisboa,  S.d. In-8º de  308-(6) págs. Br. Capa de Octávio Clérigo.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

INVULGAR

Observações:

Romance de um dos fundadores do Neo-Realismo cujo ambiente é o de um porto pesqueiro e que relata uma violenta tempestade a bordo de um pequeno barco de pesca.

Da badana:

"Disse Alves Redol que o seu novo romance é ‘um episódio da História Trágico-Marítima dos nosso dias’ e tem razão. Apesar da nossa chamada ‘vocação marítima’, ainda até hoje ninguém se decidira ou tivera a coragem de o descrever com aquela objectividade inexorável que o autor que o autor de Uma Fenda na Muralha pôde condensar nas seguintes e enxutas palavras: ‘uma análise do medo em oito homens diferentes — desde os que dominam aos que são tomados de pânico ‘(...)”

 

Preço:24,00€