Banner Vista de Livro
 Aplicar filtros
Livros do mês: Junho 2024
Temas 
Palavras Chave 
Módulo background

Porto

Foram localizados 38 resultados para: Porto

 

Referência:13055
Autor:CRUZ, António
Título:ALGUMAS OBSERVAÇÕES SOBRE A VIDA ECONÓMICA E SOCIAL DA CIDADE DO PORTO NAS VÉSPERAS DE ALCÁCER QUIBIR
Descrição:

Biblioteca Municipal do Porto, Porto, 1967. In-8º de XX-207-CXCII-(3). Encadernação inteira de pele com decoração dourada em filete nas pastas e lombada com ferros corridos ao estilo gótico. Conserva capas de brochura. Nítida impressão sobre papel avergoado. Ostenta uma expressiva dedicatória autógrafa. BELO EXEMPLAR.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

INVULGAR.

Observações:

Importante obra histórico-regional que se divide em três partes: 1- Evolução, estruturas e conjunturas do século XVI; 2- A "Esterilidade" de 1575 e a peste de 1577 no termo da Cidade; 3- Livro primeiro de Acordãos do Arquivo Municipal do Porto.

Preço:50,00€

Referência:15262
Autor:HODGES, G(eorge) Lloyd
Título:NARRATIVE OF THE EXPEDITION TO PORTUGAL IN 1832 under the orders of His Imperial Magesty Dom Pedro Duke of Braganza, by ...
Descrição:

James Frser, London, 1833. In 4º de dois volumes com XIII-(1)-333-(3) e 384 págs. respectivamente. Encadernação coeva, cartonada com papel fantasia da época, mas com a lombada refeita, em tela castanha, com rótulos de pele preta dourados na lombada. Ilustrado com um mapa desdobrável de grandes dimensões, representando a cidade do Porto e arredores, indicando os movimentos militares nos limites da cidade. Ocasional foxing, mais acentuado no frontspício do primeiro volume.

Obra RARA no mercado e considerada uma das fontes de informação do período da Guerra Civil de 1832-1833, relatada em primeira mão e escrita por um dos seus intervenientes.

Duarte Sousa, 350.

Observações:

De elevado interesse para a história do Cerco do Porto, que decorreu entre 1832 e 1833, cujos relatos e crónicas sobre o Cerco do Porto, constituem uma parte importante na historiografia nacional, defendendo diferentes pontos de vista. Dentro dos aspectos gerais do Cerco do Porto e das Guerras Liberais, as memórias das quase desaparecidas estruturas que foram as fortificações levantadas tanto do lado liberal como do lado miguelista, permitiram a D. Pedro e ao seu pequeno exército, fortificar-se dentro desta cidade, resistir um ano, enfrentando o exército miguelista, dez vezes superior. Estas estruturas, foram descritas em memórias esquecidas de velhos documentos manuscritos e impressos. Os relatos e crónicas sobre o Cerco do Porto, entre 1832 e 1833 constituem uma parte importante na historiografia nacional, defendendo diferentes pontos de vista.

Preço:400,00€

Referência:15159
Autor:LIMA, Campos
Título:O REINO DA TRAULITÂNIA - 25 dias de reacção monárquica no Porto
Descrição:

Edição da Renascença Portuguesa, Porto, 1919. In-8.º peq. de 343-(1) págs. Brochado. 1º Milhar.

Ilustrado em separado sobre papel couché e ao longo do texto. As imagens abordam cenas de rua da cidade do Porto, tomadas de posições do movimento monárquico (de Paiva Couceiro), reproduções de periódicos da época, aspectos de salas vandalizadas e outras que decorreram durante o período abordado. Contém ainda os 66 Decretos que a denominada Junta Governativa do Reino emitiu em nome do Rei Dom Manuel II e junto com os seus despachos, portarias, alvarás e editais.

Observações:

"A Monarquia, ao contrário do que possivelmente muitos julgam saber, não acabou em 5 de Outubro de 1910 com a conquista do Estado pelo Partido Republicano e o exílio do rei D. Manuel II e da família real. Em 1919, a 19 de Janeiro, um domingo, pela uma da tarde, voltou a haver Monarquia em Portugal. Não em todo o País, mas no Porto e, a partir daí, por quase todo o Norte do País. A restauração, também tentada em Lisboa, a 22 de Janeiro, falhou no Sul. A Monarquia de 1919 ficou assim a ser a ‘Monarquia do Norte’, existindo acima de Aveiro e Viseu, uma espécie de ressurreição tardia do original Condado Portucalense."

Preço:45,00€

Referência:14895
Autor:OLIVEIRA, António Augusto de
Título:ALMANACH PORTUENSE PARA 1877 (1º depois do bissexto) (17º anno da sua publicação) por ...
Descrição:

Typographia Lusitana, Porto, 1876. In-8º de 502 págs. Encaderrnação coeva meia inglesa em pele castanha, dourada na lombada com a tradicional disposição "sete fios" em casas abertas com dizeres, igualmente dourados. Miolo muito fresco mantendo a sonoridade original do papel.

Observações:

Grande manancial de informação sobre a relaçaõ, localização, disposição organica e identificação de organismos públicos, instituções privadas e públicas, casas comerciais, restauração, instituições bancárias, etc ...

Preço:45,00€

Referência:12468
Autor:OLIVEIRA, António Corrêa d'
Título:AUTO DA CIDADEPara servir de Prólogo a lindo serão de arte que no Porto se há-de seroar pelas grandes festas Joaninas imaginado e escrito por...
Descrição:

Mâranus, Porto, 1947. In-4º de 20-(2) págs. Br. Edição muito cuidada impresa a duas cores. Cadernos presos com cordão de cetim.

 

INVULGAR.

Observações:

Peça teatral com  interesse literário e regional, destinada a ser lida num serão no Porto, durante as festas de S. João.

"O palco estará alegóricamente engalanado: as Armas e Insígnias do Porto. Bandeiras e colgaduras com as suas cores heráldicas. Tapete de rosmaniinho, trevo florido e alecrim. Ao fundo uma ingénua, tradicional cascata jorrando água e luz."
 

Preço:16,00€

Referência:14927
Autor:Sem autoria
Título:RELAÇÃO DA SOLEMNE ACÇÃO DE GRAÇAS QUE O CORPO DO COMMERCIO DA CIDADE DO PORTO ORDENOU SE RENDESSE AO ALTISSIMO no dia 22 de Outubro, pela feliz união do Supremo Governo do Reino com o governo interino de Lisboa.
Descrição:

Na Real Imprensa da Universidade, Coimbra, 1821. In-8º de 47 págs. Encadernação artística de meados do séc. XX, inteira de pele, com filets gravados a ferros secos de motivos vegetalistas e a lombada com rótulos vermelhos dourados com dizeres. Exemplar, muito fresco e cuidado, mantendo a sonoridade original do papel.

PEÇA DE COLECÇÃO

Observações:

inclui o SERMÃO EM ACÇÃO DE GRAÇAS pela desejada e muito feliz união da JUNTA PROVISÓRIA do GOVERNO SUPREMO DO REINO com o GOVERNO INTERINO DE LISBOA, verificada no 1º de Outubro de 1820, que na Igreja dos Monges Beneditinos da Cidade do Porto, recitou Frei António de Santa Barbara, "...Tanto que chegou ao Porto a fausta Noticia de haver entrado em Lisboa a junta Provisional do Supremo Governo, em virtude de um previo Concerto com a Junta Interina, e da vontade geral, que reconhecia nos Illustres Restauradores incontestavel direito ao Governo da Nação, em quanto as Côrtes não fossem instaurada: O Corpo do Commercio Portuense, avaliando as importantes resultas de tal acontecimento, e entendendo bem, que elle não podia effectuar-se sem particular intervenção da Providencia Divina, determinou, que no dia 22 de Outubro se celebrasse Missa solemne com Sermão e 'Te Deum' em honra do Todo Poderoso. Foi
escolhido para este Acto Religioso o magnífico Templo dos Monges de S. Bento de Nossa Senhora da Victoria. Oito Commerciantes, nomeados pela Corporação, tiverão a seu cargo dirigir quanto fosse conducente para a execução do que se havia ordenado.
(...) em cuja orquestra "tiverão assento todos os mais habeis
Professores de Musica, executárão-se peças de Autores Portuguezes, sendo o Te Deum' obra recentemente acabada do bem conhecido Mestre de Capella Antonio da Silva Leite
(...)"

Preço:70,00€