Banner Vista de Livro

Palavras chave | Key Words

Açores | África | Afrodite | Agricultura | Alemanha | Alentejo | Algarve | América | Anais | Angola | Anti-Clericalismo | Antologia | Aramaico | Arqueologia | Arquitectura | Arquitectura Militar | Arquitectura Religiosa | Arte | Arte Monumental | Arte Popular | Arte Portuguesa | Artes Decorativas | Artes Plásticas | Artesanato | Autógrafos | Aveiro | Azurara | Barrancos | Beira | Bibliofilia | Bibliografia | Biografia | Botânica | Braga | Bragança | Brasil | Cabo Verde | Caça | Calão | Camiliana | Camilo | Camões | Campo Maior | Caricaturas | Casa de Bragança | Castelo Branco | Castelo de Vide | Catálogo | Ceilão | Censura | Cerâmica | Cervantes | Ceuta | Chaves | China | Ciências | Ciganos | Cister | Coimbra | Colonização | Conto | Contos | Costumes | Cristãos Novos | Crítica | Crónica | Culinária | D. Henrique | Dança | Descobrimentos | Descolonização | Diário | Dicionário | Diplomacia | Direito | Ditadura | Douro | Economia | Edição especial | Educação | Educação Sexual | Emigração | Ensaio | Epístola | Epistolografia | Ericeira | Erotismo | Escultura | Esoterismo | Espanha | Estado Novo | Estanho | Estremoz | Etnografia | Europa | Fado | Fauna | Fernando Pessoa | Figueira da Foz | Filologia | Filosofia | Flora | Folclore | Fotografia | França | Galiza | Genealogia | Geografia | Goa | Grécia | Guerra | Guerra Peninsular | Guiné | Hagiografia | Hebraico | História | História Natural | Idade Média | Igreja | Iluminura | Ilustração | Imprensa | In Memoriam | Índia | Inglaterra | Inquisição | Invasões Francesas | Islão | Itália | Japão | Jesuítas | Jogo de Cartas | Jornalismo | Judeus | Latim | Leiria | Liberalismo | Linguagem | Linguística | Lisboa | Literatura | Literatura de Cordel | Literatura de Viagens | Literatura Infantil | Literatura portuguesa | Livro | Macau | Maçonaria | Madeira | Malacologia | Mariana Alcoforado | Marinha | Marquês de Pombal | Marrocos | Medicina | medieval | Memórias | Minho | Misericórdias | Missões | Mitologia | Moçambique | Moda | Modernismo | Monarquia | Monarquia Constitucional | Muçulmanos | Música | Música Portuguesa | Neo-Realismo | Novela | Novelas | Ordem Monástica | Oriente | Ourivesaria | Pesca | Pintura | Piratas | Poesia | Poesia Trovadoresca | Polémica | Polícia | Política | Porto | Portugal | Presença | Primeira Guerra Mundial | Primeiras edições | Propaganda | Prostituição | Queirosiana | Quintentista | Rafael Bordalo Pinheiro | Raro | Regional | Religião | Religiosa Portuguesa | Renascimento | República | Restauração | Revista | Romance | Romanceiro | Romantismo | S. Tomé e Príncipe | Salazar | Sátira | Sebastianismo | Segunda Guerra Mundial | Sermão | Sexualidade | Sintra | Sociedade | Solares | Tauromaquia | Tavira | Teatro | Tecnologia Tradicional | Teologia | Termas | Terminologia Militar | Timor | Tipografia | Tiragem Especial | Torres Vedras | Tradução | Trás-os-Montes | Tratado | Turismo | Ultramar | Viagens | Vila Real | Vinho | Viseu | Vista Alegre | Zoologia

Módulo background

Porto

Foram localizados 26 resultados para: Porto

 

Referência:13600
Autor:autoria indefinida
Título:DESCRIPÇÃO DA MAGNIFICA ASSEMBLEA DADA NA NOITE DE 8 DE SETEMBRO PELO ZIMBORIO E TORRE DA SERRA DO PILAR por occasião do Anniversario do primeiro glorioso assalto com que as Forças do Usurpador forão alli repellidas em 1832
Descrição:

Na Imprensa de Gandra e Filhos, Porto, 1833. In-8º de 22 págs. Br. Não aparado mantendo intactas as margens desencontradas.

RARO.

Observações:

Curioso opúsculo liberal de crítica política, com grande interesse para a história do Porto.

 

MUITO RARO.

Preço:50,00€

Referência:13567
Autor:autoria indefinida
Título:CONVERSA ENTRE A PEÇA DE FERROPAULO CORDEIRO E A ESTÁTUA DE PEDRA O PORTO
Descrição:

Na Imprensa da Gandra & Filhos, Porto, 1835. In-8º de 23 págs. Encadernação moderna com dizeres a ouro em rótulo de pele na pasta. Papel com amarelecimento acentuado pela acção do tempo sobre o papel de qualidade inferior.

PRIMEIRA EDIÇÃO

RARO.

Observações:

Folheto muito raro onde se aborda a derrocada do Absolutismo e o cerco do Porto através de um diálogo entre uma peça de ferro, Paulo Cordeiro e uma estátua de pedra, o Porto, o tom oscila entre o documental e o humorístico.

Preço:75,00€

Referência:13159
Autor:autoria indefinida
Título:DESCRIÇAO DA MAGNIFICA ASSEMBLEIA DADA NA NOITE DE OITO DE SETEMBRO PELO ZIMBORIO E TORRE DA SERRA DO PILAR POR OCASIAO DO ANIVERSARIO DO PRIMEIRO GLORIOSO ASSALTO COM QUE AS FORÇAS DO USURPADOR FORAO ALI REPELIDAS EM 1832
Descrição:

Na Imprensa de Gandra & Filhos, Porto, 1833. In-8.º de 22-II págs. Br. Cosido com cordel de origem.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

RARO.

Observações:

Opúsculo muito raro, com  bastante interesse para a história do Cerco do Porto.

Preço:75,00€

Referência:12589
Autor:Basto, A. de Magalhães
Título:O PORTO DO ROMANTISMO por....
Descrição:

Imprensa da Universidade, Coimbra, 1932. In-8º de 234-(6) págs. Br. Ilustrado em extra-texto.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

RARO.

Observações:

Trata-se de um livro de inegável interesse para todos os estudiosos  da Cidade do Porto, do Romantismo e do século XIX tão fecundo em acontecimentos na nossa história. Um dos trabalhos  mais importantes do autor, figura de relevo na história do Porto.


"Comecemos pela Praça Nova das Hortas ou de D. Pedro.
Destruída a ermida da Natividade, demolida e entulhada a monumental Fonte da Arca, e arrasadas as lobregas barracas de madeira do mercado da Natividade, o antigo largo das Hortas, desobstruido de todas essas construções que lhe demoravam na parte meridional, ficara airoso e desimpedido.
Sucessivamente, as vereações foram-no aformoseando.
Primeiro regularizaram-lhe o pavimento e fizeram uma vasta placa central rectangular, deixando à volta uma rua não muito larga para o trânsito.
Em 1841 ornamentaram-no com odoríferas e umbrosas acácias, amoreiras e magnólias, dispostas em renques.
Em 1843 encerraram essa parte arborizada num forte gradeamento com portas a cada canto. (...)
A Praça Nova estava um brinco ... "

Preço:75,00€

Referência:13055
Autor:CRUZ, António
Título:ALGUMAS OBSERVAÇÕES SOBRE A VIDA ECONÓMICA E SOCIAL DA CIDADE DO PORTO NAS VÉSPERAS DE ALCÁCER QUIBIR
Descrição:

Biblioteca Municipal do Porto, Porto, 1967. In-8º de XX-207-CXCII-(3). Encadernação inteira de pele com decoração dourada em filete nas pastas e lombada com ferros corridos ao estilo gótico. Conserva capas de brochura. Nítida impressão sobre papel avergoado. Ostenta uma expressiva dedicatória autógrafa. BELO EXEMPLAR.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

INVULGAR.

Observações:

Importante obra histórico-regional que se divide em três partes: 1- Evolução, estruturas e conjunturas do século XVI; 2- A "Esterilidade" de 1575 e a peste de 1577 no termo da Cidade; 3- Livro primeiro de Acordãos do Arquivo Municipal do Porto.

Preço:50,00€

Referência:13414
Autor:INCHBOLD, A. C.
Título:LISBON & CINTRA with some account of other cities and historical sites in Portugal.
Descrição:

Chatto & Windus, London, 1907. In-8º de XII-247-(1) págs. Encadernação editorial inteira de sintético vermelho com brasão de armas reais e dizeres dourados gravados nas pastas (canto superior direito). Ilustrações de página inteira impressas sobre papel couché da autoria de Stanley Inchbold. Ligeiras manchas de humidade marginal nas folhas de guarda e pastas. Pequenas e insignificantes manchas de humidade dispersos pelo volume. Nítida impressão sobre papel de boa qualidade.

Observações:

Interessante livro de viagens que embora aborde principalmente Lisboa e Sintra não deixa de referir outras  cidades portuguesas como Évora, Santarém, Coimbra, Porto  e  Braga. Faz referências abundantes a város monumentos olisiponenses  e  sintrenses e refere também personagens históricas.

Preço:65,00€

reservado Sugerir

Referência:13546
Autor:LUZ SORIANO, Simão José da
Título:HISTORIA DO CERCO DO PORTO, precedida de uma extensa noticia sobre as differentes phases politicas da monarchia desde os mais antigos tempos até ao anno de 1820, e desde este mesmo anno até ao começo do sobredito cerco
Descrição:

Imprensa Nacional, Lisboa, 1846-1849. Sois volumes de in-8º IV-583-(1) e IV-XVI-615-(19 págs. Encadernação coeva meia inglesa em chagrin fino com dizeres e florões na lombada ao gosto romântico. Ilustrado com uma minuciosa 'Carta Topographica das Linhas do Porto' em folha desdobrável.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

INVULGAR.

Observações:

Primeira edição, muito  invulgar, desta obra dedicada ao estudo deste importantíssimo acontecimento histórico. Tem em folha desdobrável, uma minuciosa 'Carta Topographica das Linhas do Porto', "Levantada pelo Coronel Moreira, e novamente lythographada e augmentada por A. C. Lemos". De grande interesse histórico e biográfico, esta obra é dedicada ao estudo da Guerra Civil portuguesa, 1832-1834, em particular ao cerco dos absolutistas liderados por D. Miguel à Região do Porto e a resistência vitoriosa das forças liberais comandadas por D. Pedro.
Precedida de extensa notícia sobre as diferentes fases políticas da monarquia desde os tempos os mais antigos até 1820.

Inocêncio VII, 278 e XIX, 223. “Luz Soriano, Bacharel formado em Medicina pela Universidade de Coimbra, Oficial-maior graduado da secretaria de Estado dos Negócios da Marinha e Ultramar, e chefe da secção de Marinha; deputado às Cortes pela Província de Angola nos anos de 1853 e seguintes, etc. Era estudante na universidade em 1828, quando se ligou á revolução constitucional do Porto, proclamada em 16 de Maio. Pelo malogro dessa revolução emigrou com os corpos que a sustentavam para Espanha, fazendo parte do batalhão de Voluntários Académicos, e de lá para Plymouth, onde ele e seus camaradas se viram reduzidos a condição de simples soldados, dando-se-lhes para quartel um casarão sem vidraças, e servindo-lhes de cama alguma palha nos primeiros dias. De Inglaterra passou para a ilha Terceira em Fevereiro de 1829, vindo depois na expedição ao Porto em 1832; em cujo cerco serviu militarmente, até entrar como amanuense de primeira classe na secretaria de Estado dos Negócios da Marinha em Dezembro do mesmo ano, e a esse respeito faz ele bem amargas considerações de pag. 532 a 536 do já citado livro. Poderia contudo moderar o seu justo ressentimento, consolando-se com a ideia de que não foi ele o único em quem se dessem então, e ainda hoje, iguais motivos de queixa; pois que nada tem sido infelizmente mais comum nesta nossa malfadada terra, que ver esquecidos e postergados mérito e serviços reais em graça daqueles, que mal poderiam alegá-los com verdade, se de tais provas carecessem para obter os favores da ventura. História do Cerco do Porto, precedida de uma extensa notícia sobre as diferentes fases políticas da monarquia, desde os mais remotos tempos até ao ano de 1820; e desde este mesmo ano até ao começo do sobredito cerco. A propósito desta obra lê-se na revista universal lisbonense: «o estilo é belo e corrente; adicionou muita coisa ao que já sobre a matéria se havia escrito, distinguindo-se principalmente por uma melhor critica que a dos seus antecessores. Contudo o autor não conseguiu elevar-se acima dos afectos de homem e de contemporâneo. Fazendo para isso esforços, só conseguiu mostrar que não era para a sua organização comportar alma tão vigorosa, qual as circunstâncias requeriam para depurar a verdade, e só a verdade... Enfim, afigura-se-nos que ainda não é este o livro sine ira et studio de que tanto carecemos» (este artigo é anónimo). O Duque de Palmela D. Pedro de Sousa Holstein, julgando que varias alusões e referências que no primeiro tomo desta obra se faziam à sua pessoa, e a actos por ele praticados, careciam de comentário ou rectificação, escreveu ou ditou para ser anexo àquele volume um opúsculo neste sentido. Solicitou do autor da história a permissão de que fosse nesta incorporado o dito opúsculo; e como ele a isso se prestasse, chegou a imprimir-se…”

 

 

Preço:250,00€

Referência:12468
Autor:OLIVEIRA, António Corrêa d'
Título:AUTO DA CIDADEPara servir de Prólogo a lindo serão de arte que no Porto se há-de seroar pelas grandes festas Joaninas imaginado e escrito por...
Descrição:

Mâranus, Porto, 1947. In-4º de 20-(2) págs. Br. Edição muito cuidada impresa a duas cores. Cadernos presos com cordão de cetim.

 

INVULGAR.

Observações:

Peça teatral com  interesse literário e regional, destinada a ser lida num serão no Porto, durante as festas de S. João.

"O palco estará alegóricamente engalanado: as Armas e Insígnias do Porto. Bandeiras e colgaduras com as suas cores heráldicas. Tapete de rosmaniinho, trevo florido e alecrim. Ao fundo uma ingénua, tradicional cascata jorrando água e luz."
 

Preço:16,00€

Referência:13222
Autor:PATRICIO, Padre F. J.
Título:ARCHEOLOGIA RELIGIOSANoticia dos ultimos conventos de relligiosas no Porto.
Descrição:

Livraria Portuense de Clavel & C.ª Editores, Porto, 1882. In. 8.º de VI-61-(1) págs. Br. Exemplar ligeiramente danificado, com sinais acentuados de manuseamento.

Observações:

"As chronicas das orden religiosas, as velhas descripções do Porto, o archivo da camara municipal e os papeis d'alguns conventos foram a minha guia n'este humilde e despretencioso estudo para o qual seria indesculpavel falta não rogar a benevolencia do leitor."

Preço:29,00€

Referência:12588
Autor:PIMENTEL, Alberto
Título:O PORTO NA BERLINDAMemórias d'uma Família Portuense.
Descrição:

Livraria Internacional de Ernesto Chardron, Porto, 1894. In- 8º de XXVI-281 págs. Brochado com insignificantes defeitos na capa dada a fraca qualidade do papel. BOM EXEMPLAR.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

INVULGAR.

Observações:

Obra muito curiosa sobre o Porto, onde o autor nos fala das pessoas, das paisagens, dos monumentos, etc. e na  parte final,"Memórias d'uma família Portuense", revela notas íntimas sobre sua própria família. Com numerosas trancrições de Camilo, Ramalho Ortigão, Herculano, Arnaldo Gama, Castilho, Garrett, etc.

"Não é precisamente n'uma cidade de, província, e numa cidade essencialmente comercial como o Porto, que se pode encontrar, devidamente equipada, toda essa grande legião de artistas, de diletanti, de ociosos, de parvenus, de grandes damas, de fidalgos, de titulares, de burocratas, de mundanas e de rufiões, que, nas capitais, constituem a assistência habitual dos espectáculos de ópera. Basta a corte - iman de todas as vaidades - para dar brilho a S. Carlos, porque a corte arrasta consigo todo o mundo official e todo o mundo officioso, que vaidosamente borboleteia em torno d'ella.[ ... ] S. Carlos é uma instituição; S. João é um tour de force.[ ... ] O theatro de S. João, longe de ser uma engrenagem constitucional, representa o esforço da vaidade portuense, que em muitas coisas pretende ombrear com Lisboa."

Preço:50,00€

Referência:12587
Autor:PIMENTEL, Alberto
Título:O PORTO POR FORA E POR DENTRO
Descrição:

Livraria Internacional de Ernesto Chardron, Porto, 1878. In-8º de. 277-(3) págs. Brochado com as capas de brochura apresentando ligeiras falhas marginais devido à fragilidade da qualidade do papel.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

INVULGAR.

Observações:

 

Interessante livro de memórias onde o autor discorre sobre os assuntos mais diversos e em que mais uma vez se manifesta o amor do autor pela cidade do Porto. Aborda temas com a toponímia, as figuras populares e também os escritores portuenses.

" N'um livro que se propõe tratar exclusivamente do Porto, devia de escrever-se por força um pagina destinada a letras e letrados, porque se ha terreno fadado para escriptores é aquelle, se ha torrão ubérrimo de talentos é o d'aquella velha cidade, que nos seus necrologicos inscreve em cada século uma plêiade de nomes que ficam pelas idades a dentro reflectindo auroras sempre-eternas sobre o chão dos cemitérios..."

O livro é dedicado "A Camilo Castelo Branco".

Preço:55,00€