Banner Vista de Livro
 Aplicar filtros
Livros do mês: Maio 2020
Temas 
Palavras Chave 
Módulo background

Primeira Guerra Mundial

Foram localizados 33 resultados para: Primeira Guerra Mundial

 

Referência:14285
Autor:BRUN, André
Título:SOLDADOS DE PORTUGAL - A legião portugueza - A guerra peninsular
Descrição:

Guimarães Editores, Lisboa, 1915. In-8.º de 171-(5) págs. Encadrnação moderna em skivertex vermelho, preservando a capa de brochura anterior. Rubrica de posse no frontspício. Aparado. Apesar dos defeitos apontados, o exemplar apresenta-se muito limpo e fresco.
Exemplar da PRIMEIRA EDIÇÃO, primeiro milhar

Observações:

No prefácio:

"...  Escrita para ser lida principalmente por aqueles, que como soldados tivérem de combater pela Pátria, dei a esta narrativa uma forma comesinha e pu-la na boca de um soldado mais culto, contando a camaradas seus uma epopeia de glorias e de sacrifícios. A grandesa dos factos relatados fará esquecer a simplicidade da sua apresnetação. QUando se contam histórias, é natural que se lhes acrescente ao inetresse o relevo da forma de narrar. QUando se conta a História - a História traçada pelas armas dos nossos soldados - ela não carece de atavíos literários..."

Preço:20,00€

Referência:14247
Autor:CASIMIRO, Augusto
Título:CALVÁRIOS DA FLANDRES
Descrição:

Renascença Portuguesa, Porto, 1920. In-8º de 213-(2) págs. Brochado. Capa de brochura ilustrada por Sousa Lopes. Acidez geenralizada própria da qualdiade do papel. Rubrica de posse antiga no frontspício. Exemplar em bom estado, muito limpo. Exemplar do terceiro milheiro (2ª edição).

Observações:

Oficial do exército português, Augusto Casimiro participou na Campanha da Flandres (1917-1918) o que lhe valeu várias condecorações e a promoção a capitão. Foi poeta, memorialista, jornalista e comentarista políticoe destacado opositor republicano ao regime político do Estado Novo. Fez parte do grupo que fundou a Renascença Portugueza (1912) e, dez anos mais tarde, do grupo de intelectuais que lançou a revista Seara Nova, que dirigiu entre 1961 e 1967.

Do índice: Portugal e Flandres; 9 de Abril, Cálvarios da Flandres; Searas da Morte; Prisoneiros; Enfermeiras da Grande Guerra, Oração Lusiada, o Rapto das Donzelas; Depois do Amristício; A oração da Trincheira; da Vitória, etc ...

Preço:25,00€

Referência:14246
Autor:CASTRO, Augusto de
Título:CAMPO DE RUÍNAS - Impressões de Guerra
Descrição:

Empresa Literária Fluminense, Lsibao, (1918-?). On-8º de 205-(1) págs. Encadernado meia inglesa em pele azul com dizeres e decoração de  motivos florais dourados na lombada. Conserva capa de brochura posterior. Ligeiro aparo marginal. Rúbrica de posse coeva no ante-rosto. Exemplar do 4º milheiro (2ª edição). Exemplar limpo e bastante fresco, sem as habituais manchas e acidez própria da qualidade do papel.

Observações:

Do índice:
Uma parada militar na Flandres ; Nas Trincheiras; Nas ambulâncias e baterias; o General Tamagnini; Como se vive na Guerra; Nas linhas inglesas; A ofensiva da paz,Como a Alemanha será vencida; Paisagens de Guerra; Venizellos e Lloyd George; O que é preciso dizer a Portugal ... entre outros capítulos de interesse para a compreensão dos episódios militares ocorridos nos campos de batalha.

esta obra, dada o seu elevado sucesso popular na época, conheceu diversas edições em pouco tempo.

 

Preço:19,00€

Referência:14478
Autor:CORREIA, Natália
Título:O HOMÚNCULO. Tragédia jocosa com quatro ilustrações da autora.
Descrição:

Contraponto, Lisboa, 1965.In-4º de 38-(2) págs. Br. Ilustrado em extra-texto com quatro ilustrações da autora, com fortes influências surrealistas, impressas à parte e coladas em folhas para isso destinadas. Edição cuidada. Exemplar impecável

PRIMEIRA EDIÇÃO.

Observações:

O Homúnculo é uma peça de teatro escrita por Natália Correia, apreendido pela PIDE logo após ser publicado, em 1965. A peça consiste numa sátira onde a figura de Salazar (que na peça é incarnado pela figura de el-rei Salarim) é completamente destituída da majestade  e solenidade que caberia a um chefe de estado. Salarim apresenta-se como a figura que representa o Reino da Mortocália, no qual as pessoas que o habitam vagueiam pelo território como mortos-vivos.

"Salarim tem nariz (ou bico) arqueado e dois olhos de fogo muito juntos, situados quase no alto da cabeça. Da sua idade só se pode dizer que por meios naturais era de esperar que já tivesse morrido há muito tempo, mas que por outros meios, talvez sobrenaturais (há quem diga que usando em proveito próprio o tempo que roubou aos súbditos), conseguiu suster a foice, sempre que a morte julgou chegada a altura de ceifar os seus muito esticados anos."

Preço:70,00€

Referência:14456
Autor:HAMON, Augustin
Título:AS LIÇÕES DA GUERRA MUNDIAL
Descrição:

Guimarães & co, Lisboa, 1918. In-8º de 440 págs. Capas de brochura com defeitos por manuseamento, lombada com ligeira falta de papel à cabeça. Capas e miolo com pequenas manchas de humidade. Falho da cpa posterior.

Observações:

Obra exaustiva no assunto que versa, escrita por Augistin Hamon, intelectual anarquista francês, onde ele aborda os malefícios da guerra e do poderio militar alemão. Tradução de Adolfo Lima e Bel-Adam feita a partir da edição francesa actescentada e actualizada com as notas e edições da edição inglesa e outras, com um novo capíttulo inédito.

“É com entusiasmo que faço a guerra ao espírito guerreiro que a Alemanha incarna pelo seu espirito egoísta e imperialista. Lutarei até ao fim com a mesma fé, para abater o militarismo prussiano, causa de tantas lutas, tanta miséria e outros tantos males”.

Preço:18,00€

Referência:14248
Autor:PIMENTA, Eduardo
Título:A FERRO E FOGO na Grande Guerra (1917-1918).
Descrição:

Renascença Portuguesa, Porto, 1919. In-8º de 132-(1) págs. Brochado. Ilustardo à parte com fotografias impressas sobre papel couché. Papel ligeiramente acidificado, própria da sua qualidade. Bom exemplar.

 

Observações:

Eduardo Pimenta é um dos nomes que retrata através do testemunho deste livro A Ferro e Fogo: Na Grande Guerra (1917-1918), histórias inesperadas e uma grande quantidade de descrições e fotografias que permitem observar o ambiente do conflito vivido na Flandres durante a 1ª Grande Guerra .

 

Do índice: O Enterro; No Hospital de Snrª Duqueza de Westminster; As bandeiras; Em SAint Omer; A morte da cathedral; O último jantar; O soldado-poeta; Regresso ao lar.

Preço:20,00€

Referência:14457
Autor:PONTE, José de Passos
Título:ORIGENS E RESPONSABILIDADES DA GUERRA DE 1914
Descrição:

Livraria Central Editora de Gomes de Carvalho, Lisboa, 1934. In-8º de 215 págs. Brochado.

INVULGAR.

Observações:

"Conferências realizadas na Universidade popular portuguesa, de Lisboa, nas noites de 11, 16 e 23 de novembro de 1933" onde o autor faz uma resenha histórica sobre a Primeira Grande Guerra.

Do prefácio:

"Conhecer a verdade sobre a guerra de ontem e é trabalhar contra a guerra de amanhã.
Por isso aqui nos encontramos , unidos todos no mesmo pensamento de Fraternidade Humana."

Preço:19,00€

Referência:14438
Autor:SANTOS, Ernesto Moreira dos
Título:COMBATE DE NAULILA. Cobiça de Angola. Seus heróis e seus inimigos (Memórias)
Descrição:

Guimarães. 1959. In-8º de 148 Pags. Brochado. Ilustrado e com um mapa desdobravel. Capas com sinais de manuseamento e ligeiras manchas e empoeiramento. Miolo em bom estado.
 

Observações:

SEGUNDA EDIÇÃO (a primeira foi publicada em 1957).

Esta interessantíssima obra “Cobiça de Angola” trata ser um testemunho na primeira pessoa de um homem que combateu no posto de Naulila. Ernesto Moreira dos Santos fala do combate e de como chegou ao momento em que “jazia no chão, com a perna direita ferida por um estilhaço de granada, o ante-braço esquerdo furado por uma baioneta, o parietal direito ferido e a maxila inferior partida. (...) Estava ferido e prisioneiro” (Santos, 1959, 74). A obra, escrita num tom fortemente emotivo, tem o mérito de dar um testemunho dos combates e do cativeiro, fazendo referências, também, a fontes alemãs. 

" ... Em dezembro de 1914, no sul de Angola, na região do posto fronteiriço de Naulila, forças alemãs e portuguesas confrontaram-se militarmente provocando mutuamente um considerável número de baixas, entre mortos, feridos e até prisioneiros de guerra do lado português. Datavam de 1784 os últimos combates em África, envolvendo tropas portuguesas contra forças regulares europeias (Pélissier, 1997, p. 235). Cento e trinta anos passados das invasões francesas, Portugal voltava a combater uma potência europeia. A particularidade deste combate no sul de Angola é que os dois países não estavam em guerra declarada. A Grande Guerra tinha deflagrado em agosto desse ano e embora a tensão fosse permanente, por força da aliança secular com a Inglaterra, nenhum declarou guerra ao outro, sabendo contudo, que a vizinhança de Angola com o Sudoeste Africano Alemão e de Moçambique com a África Oriental Alemã poderia vir a causar problemas, como se verificou logo em Setembro, em Moçambique, e em Angola no mês seguinte. Naulila, enquanto combate entre portugueses e alemães na frente africana da Grande Guerra foi sobejamente abordado, principalmente pelos militares que nela participaram e por outros, da mesma geração, que se sentiram impelidos a analisar este combate travado por camaradas de armas. Curiosamente foi até objeto de uma “solenidade de acto de educação militar e propaganda colonial entre alunos – oficiais e cadetes” que frequentavam o ano letivo 1946/47 na então Escola do Exército (Monteiro, 1947, p. 3). Na altura, esse acto de educação ficou a cargo do coronel Henrique Pires Monteiro, um veterano da 2ª expedição, e estando na mesa de honra uma mão cheia de veteranos das campanhas em Angola: nomeadamente, o general Freitas Soares, então comandante da Escola do Exército e que tinha sido Subchefe do estado-maior da Expedição de 19152, mas também o Almirante Afonso de Cerqueira que tinha sido comandante do Batalhão de Marinha Expedicionário (1914-15). ..."

(Miguel Freire, Naulila – Quando o inimigo ainda não o era, mas já se combatia , Actas do Colóquio Internacional “A Grande Guerra – Um Século Depois”, Academia Militar, 2015, pp. 123-152)
 

Preço:30,00€

Referência:14452
Autor:TEIXEIRA, Nuno Severiano
Título:L'ENTREE DU PORTUGAL DANS LA GRANDE GUERRE objectifs nationaux et stratégies
Descrição:

CPHM, Paris, 1998, In-8º de 392 págs. Br. Livro em lingua francesa.

Observações:

Livro que trata de forma aprofundada o assunto da entrada de Portugal na Primeira Grande Guerra assim como os objectivos e estratégias militares portuguesas .

Preço:18,00€

Referência:14455
Autor:TELLES, Bazilio
Título:A GUERRA (notas e dúvidas)
Descrição:

Livraria Chardron, Porto, 1914. In-8º de 112 págs. Brochado. Exemplar impecável, sem defeitos apontar, com os cadernos por abrir.

Observações:

Obra bastante curiosa e de interesse para história do início da Guerra de 1914 -1918.

Preço:25,00€