Banner Vista de Livro
 Aplicar filtros
Livros do mês: Julho 2021
Temas 
Palavras Chave 
Módulo background

Surrealismo

Foram localizados 34 resultados para: Surrealismo

 

Referência:14830
Autor:AAVV
Título:GRIFO - Antologia de inéditos organizada e editada pelos autores
Descrição:

Grafilarte-Artes, Águeda,1970. In-8º de 204-(4) págs. Brochado. Capas empoeiradas e com ligeira mancha de humidade. Miolo muito limpo. Como habitualmente, agrafos oxidados.

Observações:

Publicação de índole surrealista que só conheceu este número, organizado e editado pelos seus colaboradores: António Barahona da Fonseca, António José Forte, Eduardo Valente da Fonseca, Ernesto Sampaio, João Rodrigues, Manuel de Castro, Maria Helena Barreiro, Pedro Oom, Ricarte-Dácio e Virgílio Martinho.

Na nota de abertura, “Homenagem ao Surrealismo” da autoria de António Barahona, pode-se ler: “Se não fosse o Surrealismo, o que seria de mim? Tal pergunta faço-a muitas vezes ao defrontar problemas perigosos no decorrer das minhas vidas poética e quotidiana. (...) A voz do Surrealismo, ouve-se sempre nos momentos em que é urgente lembrar ao mundo três palavras: Amor, Poesia, Liberdade. A voz do Surrealismo é que me ensinou a falar e a dizer estas palavras: fonte do Homem, vida do Homem, direito do Homem. Se não fosse o Surrealismo, eu não amava apaixonadamente. Se não fosse o Surrealismo eu não sabia ler. Se não fosse o Surrealismo eu não tinha esperança.

A realização gráfica é de Vítor Silva Tavares.

Preço:50,00€

Referência:14600
Autor:CESARINY, Mário
Título:BURLESCAS TEÓRICAS E SENTIMENTAIS
Descrição:

Editorial Presença, Lisboa, 1972. In-8º de 204-(1) págs. Brochado.

Observações:

Do texto introdutório lemos o seguinte:
"... O poema Vinte Quadras para um Dádá é aqui dado a sua primeira versão, e alguns títulos (como alguns outros poemas) inéditos reflectem a exposição cronológica preferida, nada se lhes tendo aposto ou corrigido desde a data  da feitura ..."

Preço:20,00€

Referência:14549
Autor:CESARINY, Mário
Título:MANUAL DE PRESTIDIGITAÇÃO.
Descrição:

Assírio & Alvim. (Lisboa. 1981). In-8º de 174-(1) págs. Brochado.

Observações:

Nesta obra, segundo a obra “O Surrealismo em Portugal” de Maria de Fátima Marinho, Cesariny faz uma decomposição sistemática de pequenos mitos da sociedade burguesa através do riso e da desagregação da linguagem. Esta edição apresenta os textos “Burlescas Teóricas e Sentimentais” e Visualizações” que são de 1942 a 1944; os do “Discruso Sobre a Reabilitação do Real Quotidiano” e os de “Alguns Mitos Maiores Alguns Mitos Menores Propostos à Circulação pelo Autor” são de 1947 a 1952; os textos do “Manual de Prestigitação” são de 1949 a 1956.

Preço:27,00€

Referência:14653
Autor:CORREIA, Natália
Título:ERROS MEUS, MÁ FORTUNA, AMOR ARDENTE
Descrição:

EdIções Afrodite, Maia, 1981. In-4º de 234-(30) págs. Br. Profusamente ilustrado em extra-texto com ilustrações de Ângelo de Sousa, Carlos Calvet, Cruzeiro Seixas, Francisco Relógio, Júlio Resende e Lima de Freitas. Apontamentos sobre a encenação de Jacinto Ramos. Arranjo gráfico de José Marques de Abreu. Capa e apontamentos cénicos de Paulo-Guilherme d´Éça Leal.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

Observações:

"Esta peça foi encomendada à autora pelo Teatro Nacional D.Maria II, para celebrar em 1980 o 4 Centenário da morte de Luís de Camões. A "Má Fortuna" que, em vida, perseguiu o poeta, atravessou-se neste projecto impedindo a sua concretização por critérios que deslustram quem os assumiu"

Da badana:

"Para quem conhece o anterior teatro de Natália Correia. Esta peça constitui simultaneamente uma confirmação e uma surpresa. Confirmação, antes de mais, da sua empolgante força de criadora dramatúrgica e do seu incomparável dom para conferir, em termos de teatro, a dimensão do mito aos temas em que toca, aos assuntos que assume, às figuras em que desdobradamente encarna a sua própria natureza dilemática. Mas surpresa, também, e não pequena, porque se verifica, nesta peça, um significativo alargamento do sei habitual pendor de expressão barroca até àqueles extremos confins em que o neoclássico e o romântico, por mais opostos ou distantes que sejam, acabam por conviver numa inesperada fronteira. E isto mesmo representa um profundo entendimento, não só da obra e da personalidade de Camões, mas também do fecundo sincretismo da sua mesma fortuna póstuma. Equidistante, pela forma e pela estrutura, de certos avatares do teatro neoclássico e de certas obsessões do drama histórico de cepa romântica, esta peça de Natália Correia, sem tão-pouco abdicar do intrínseco barroquismo da sua autora, teria sido, em 1980, sobre o tablado de um Teatro Nacional que pudesse a um tempo ser «nacional» e ser «teatro», a mais condigna homenagem da criatividade contemporânea ao nosso maior poeta de todos os tempos, no 4.º centenário da sua Morte. Assim o não quis, no entanto, o sombrio e sinistro soba que «reinou», em 1980, na esfera oficial da cultura portuguesa."

David Mourão Ferreira

 

Preço:29,00€

Referência:13876
Autor:FRANÇA, José-Augusto
Título:DESPEDIDA BREVE
Descrição:

Publicações Europa-América, Lisboa, s.d. (1958) In-8º de 231-(5) págs. Br. Capa de brochura ilustrada por Sebastião Rodrigues. Inserido na colecção "Os Livros das Três Abelhas".

PRIMEIRA EDIÇÃO.

INVULGAR.

Observações:

Primeira edição da curiosa colecção de contos escritos entre o início das actividades literárias de JOSÉ AUGUSTO FRANÇA e meados da década de 50 e que foi incluido por Maria de Fatima Marinho, no seu livro "Surrealismo em Portugal" lado a lado com outras obras publicadas em 1958 de Vergílio Martinho, Ernesto Sampaio, Mário Cesariny, Barahona da Fonseca, Alfredo Margarido, Granjeio Crespo e Natália Correia, ano marcado por uma "série de publicações de autores de algum modo ligados ao surrealismo."

Preço:25,00€

Referência:14790
Autor:TAVARES, Henrique Ricardo Varik
Título:ÓDIO DE BACANTE (UMA GESTA ORGÂNICA)
Descrição:

Edição do autor, Lisboa, 1962. In-8.º de 49-(2) págs. Brochado. Apresenta os cadernos por abrir.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

Observações:

HENRIQUE CAETANO NINY TAVARES (Lisboa 1925-Porto 2003) foi um dos mais obscuros elementos de uma geração que, entre 1955 e 1962, fez do Café Gelo, em Lisboa, ponto de encontro e debate de ideias. O título que se apresenta engloba os textos " A virgem do Espectro Solar (Tristão e Isolda)" e "O Monstro da Praga de Oiro (Erva-Verde-Eva)" respectivamente em verso e prosa.

O bibliógrafo e editor Paulo da Costa Domingos diz-nos o seguinte:

"Trata-se de um dos vários escritores satélites à constelação surrealista que se dividia, em conspirações poéticas, entre o Café Royal e o Café Gelo na passagem dos anos 50 para os 60 do século XX. A sua importância não é desprezível, tenham eles deixado ou não obras de reconhecido mérito... isto porque esse “reconhecimento” é sempre um falatório que só entretém os que nunca foram directos protagonistas do sucedido. Para o grupo surrealista, terá tido a importância de haver participado do seu magma revolucionário."

Preço:20,00€