Banner Vista de Livro
 Aplicar filtros
Livros do mês: Junho 2024
Temas 
Palavras Chave 
Módulo background

Universidade

Foram localizados 22 resultados para: Universidade

 

Referência:14461
Autor:BRANDÃO, Mário
Título:O LIVRO DA RECEPTA & DESPESA DAS RENDAS DA UNIVERSIDADE POR MANUEL LEITAM Q COMEÇOU PER PASCOA DE 544 ANNOS. SCRIVAM MANUEL TOMAS.
Descrição:

(Nas Officinas da "Atlântida"), Coimbra, 1938. In-4º de - 8º de 56-(1) págs. Brochado. Dedicatória autógrafa a Virgilio Correia. Capas com ocasionais picos de humidade. Miolo bem conservado.

Anotações marginais a lápis co preciosa informação, escritos pelo punho do notável investigador de história, o Pdr. Nogueira Gonçalves.

Observações:

Publicação do Arquivo e Museu de Arte da Universidade de Coimbra.

Preço:23,00€

Referência:13914
Autor:BRUNO, José
Título:UMA VÉSPERA DE FERIADO peça de costumes de coimbra
Descrição:

Coimbra Editora, Coimbra, 1929.In 8º de XVIII-234-(1) págs. Br. Profusamente ilustrado com vários retratos em extra-texto: Francisco Xavier Pais de Sande e Castro, António Correia da Fonseca, Alberto Costa ( Pad- Zé ), Fernando de Figueiredo, Miguel Trancoso, Alberto de Campos Melo, A. Vitor dos Santos, Rui Ulrich, E. de Sande Marinha, Carlos Roberto Pinto, Luis de Albuquerque, Pedro de Miranda, José Bruno, João Castelo Branco, Alberto Moura Pinto e Álvaro Sereno. A partir da pág. 215- 225  encerra um " In Memoriam " a José Aires de Magalhães.

Observações:

Peça expressamente escrita para ser representada por um grupo de quintanistas de Direito, Medicina e Filosofia, na sua récita de despedida, a 9 de Março de 1904, no Teatro Príncipe Real de Coimbra, repetindo-se no mesmo teatro a 12 de Março e em Lisboa, no real Teatro de S. Carlos, a 24 , em benefício da assistência nacional aos tuberculosos.
Esta obra obteve um êxito extraordinário, pelo que foi editada várias vezes e representada outras tantas por sucessivas gerações.

Preço:16,00€

Referência:13969
Autor:CRISTINO, Augusto Lopes
Título:EXCÊNTRICOS PANORAMAS VISTOS DE COIMBRA
Descrição:

Coimbra Editora, Coimbra, 1953. In-8º; de 194-(1) págs. Br. Cadernos por abrir.  Capas de brochura ligeiramente amarelecidas.

Observações:

Livro de memórias sobre os tempos de estudante de Coimbra do autor.

Preço:20,00€

Referência:13968
Autor:SAMPAIO, Armando
Título:ENCONTRO COM A SAUDADE Recordações de um antigo estudante de Coimbra.
Descrição:

Edição do autor, Coimbra, 1965. In-8º de 237-(2) págs. Br. Ilustrado em extra-texto com fotografias. Capa de brochura ilustrada por J. Sampaio.

Observações:

Obra muito curiosa sobre a vida universitária em Coimbra na década de 40.

"Ao iniciar os estudos na Universidade sofri os efeitos naturais da liberdade a que não estava habituado. Era isso, justamente, que meu Pai temia..."

Preço:18,00€

Referência:15075
Autor:Sem autoria
Título:O PHANTASMA DA INSTRUCÇÃO PUBLICA ASSALTANDO A UNIVERSIDADE DE COIMBRA E ESCHOLAS E LYCEUS DO REINO
Descrição:

Imprensa Litteraria , Coimbra, 1869. In-8º de 16 págs. Brochado.


 

Observações:

Publicado sem autoria, apenas conhecidos exemplares na BN e na Biblioteca Municipal de Coimbra, referido por Pinto Loureiro na sua magnífica Bibliografia Coimbrã (p. 136).

Polémica plaquete publicada anonimamente e impressa por ocasião da extinção do Conselho Geral de Instrução Pública, por Decreto de 14 de outubro de 1868, assinado pelo Marquês de Sá da Bandeira, e criada, em sua substituição, uma Conferência Escolar. Ora leia-se o seguinte, logo no início desta publicação:

"... A reforma da Instrucção Publica foi um horrivel phantasma, que veio lançar quasi toda Coimbra n'um medonho terror. Ella foi para uns, á primeira vista, um raio de esperança e de vida, para outros, porém, foi desde logo, e continua a ser - uma bomba ardente e mortifera de seus interesses. No enatnto, alguns estudantes, ainda hoje, talvez illudidos, apparecem alegres e com o sorriso nos labios, como indicando: estou na Universidade ! - em quanto que os mestres caminham a passos lentos, com a gravidade estampada no rosto, e o olhar perdido nq região das tremendas economias. Oh! que pedonho phantasma! ... "

Mas adiante, apresenta soluções, que nos parecem bastante curiosas:

" (...) 3º Todos os rechonchudos Abbades devem ceder pelo menos o prato de meio - a bem dos pobres;
4º Todos os Duques, Marquezes, Viscondes, Barões, Conselheiros, Pares do Reino, etc., devem andar a pé -- além que paguem o que devem ao thesouro ;
5° Finalmente, se depois de tomadas estas medidas e outras, que a tempo opportuno faremos saber, o governo não achar o tesouro salisfeito, então, peça a Deos que transforme o pobre Portugal n'um mar de baleias, e façâmos todos o sacrificio do Jonas biblico passando hospedado uns tres dias nos seus bojudos seios; - mas, seja o Governo o primeiro a dar este heroico exemplo, que a patria será então salva das garras do medonho Defici
t."

 

Preço:65,00€

Referência:13873
Autor:SOARES, A. J.
Título:SUBSÍDIOS PARA A HISTÓRIA DO TEATRO DOS ESTUDANTES DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA 1938 - 1961
Descrição:

Edição do autor, Coimbra, 1961. In-4º de 347-(4)págs. Br.  Cadernos por abrir. Profusamente ilustrado ao longo do texto.

 

Observações:

Obra que aborda a históras do teatro estudantil de Coimbra e também  as deslocações dos grupos de teatro ao Porto, Lisboa, Açores, Madeira, Algarve, Braga, Leiria, Figueira da Foz, e ainda ao ultramar português, Luanda, Benguela, Sá da Bandeira, ilhas de de Cabo Verde, etc.

“As representações teatrais dos estudantes de Coimbra constituiram sempre uma actividade cultural da maior importância, não só como diversão mas também como processo pedagógico. Há notícia de espectáculos teatrais na Universidade em data anterior a 1538 e sabe-se que por ocasião de uma visita de D. João III à Universidade de Coimbra, houve um solene espectáculo para festejar o acontecimento, em que foi interpretada uma comédia de Plauto. As récitas teatrais e a composição de obras dramáticas faziam parte dos métodos pedagógicos do Renascimento, e também em Coimbra aparecem provisões reais a regulamentar os espectáculos promovidos por Mestres e alunos da Universidade ”.

 

Preço:15,00€

Referência:15044
Autor:[ABREU, José Maria de ]
Título:OBSERVAÇÕES SOBRE O DECRETO DO 1º DE DEZEMBRO DE 1845 QUE REGULOU A HABILITAÇÃO DOS CANDIDATOS AO MAGISTERIO DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA
Descrição:

Na Imprensa da Universidade de Coimbra, Coimbra, 1846. In-8º de 21 págs. Brochado com acção de lepismas na charneira. Miolo bem conservado, preservando a sonoridade original do papel. Bonita capa de brochura, de original composição tipográfica dsposta em moldura. Com carimbo de posse dos Livros do Prof Joaquim de Carvalho.

Observações:

" O Decreto do 1. de Dezembro de 1845, que regulou a habilitação dos Candidatos no Magisterio da Universidade de Coimbra, offerece tão graves inconvenientes na maior parte das suas disposi-gões, que, ninda antes de ser posto em execução, tem produzido mui grande anciedade entre os membros do Corpo academico, e os verdadeiros amigos da instrução publica; porque são muito de recear para o progresso das sciencias, e estabilidade da Universidade as consequencias daquela providencia, que tanto difficulta a carreira academica, e tão poucas garantias lhe offerece!

O tirocinio academico até obter o gráo de Dontor é sujeito a santas provas, e depende de tantas habilitações, que aquelle, que o lia conseguido com distincção, é por isso digno d'aspirar ao Magisterio da Universidade sem dependencia de novas provas: a exigencia de uma obra da sua composição inspressa, ou manuscrita para fundamento da Candidatura colloca o Doutor nas circumstancias ou de abandonar a Universidade, porque uma obra original em objectos scientificos só póde ser o fructo de longos, e profundos estudos, a que unicamente poderá dedicar-se aquelles que tiverem já na carreira academica uma subsistencia segura; ou de satisfazer áquelle onus com um Escripto menos digno a despeito do proprio pundonor: - obra de necessidade, e não do coração; filha das circunstancias, e não do amor das letras; isto só serve de estriar os brios da mocidade estudiosa, e de a tornar superficial, tomando por obrigação o que unicamente deve ser obra da vontade, e fructo de madura reflexão.

Nesta concorrencia o candidato que fosse capaz de apresentar uma obra prima, não ficando isento de outras provas, tendo além disso de esperar largos annos a vacatura de alguma cadeira, buscaria outro modo de vida, porque nenhum Doutor, dotado de um talento superior, e de grandes estudos, sacrificará a maior parte da sua existencia a uma espectativa, sobre onorosissima a mais incerta, e arbitraria! ..."

Preço:30,00€