Banner Temas de Livros

Palavras chave | Key Words

Açores | África | Afrodite | Agricultura | Alemanha | Alentejo | Algarve | América | Anais | Angola | Anti-Clericalismo | Antigo Regime | Antologia | Aramaico | Arqueologia | Arquitectura | Arquitectura Militar | Arquitectura Religiosa | Arte | Arte Monumental | Arte Popular | Arte Portuguesa | Artes Decorativas | Artes Plásticas | Artesanato | Autógrafos | Aveiro | Azurara | Barrancos | Batalhas | Beira | Bibliofilia | Bibliografia | Biografia | Botânica | Braga | Bragança | Brasil | Cabo Verde | Caça | Calão | Camiliana | Camões | Campo Maior | Caricaturas | Casa de Bragança | Castelo Branco | Castelo de Vide | Catálogo | Ceilão | Censura | Cerâmica | Cervantes | Ceuta | Chaves | China | Ciências | Ciganos | Cinema | Cister | Coimbra | Colonização | Conto | Contos | Correspondência | Costumes | Cristãos Novos | Crítica | Crónica | Culinária | D. Henrique | Dança | Descobrimentos | Descolonização | Diário | Dicionário | Diplomacia | Direito | Ditadura | Douro | Economia | Edição especial | Educação | Educação Sexual | Emigração | Ensaio | Ensino | Epístola | Epistolografia | Ericeira | Erotismo | Escultura | Esoterismo | Espanha | Estado Novo | Estanho | Estremoz | Estudos Pessoanos | Etnografia | Europa | Évora | Fauna | Fernando Pessoa | Figueira da Foz | Filologia | Filosofia | Flora | Folclore | Fotografia | França | Fundão | Galiza | Genealogia | Geografia | Gil Vicente | Goa | Grécia | Guerra | Guerra Colonial | Guerra Peninsular | Guiné | Hagiografia | Hebraico | História | História Natural | Humanismo | Idade Média | Igreja | Iluminura | Ilustração | Imprensa | In Memoriam | Índia | Inglaterra | Inquisição | Islão | Itália | Japão | Jesuítas | Jogo de Cartas | Jornalismo | Judeus | Latim | Leiria | Liberalismo | Linguagem | Linguística | Lisboa | Literatura | Literatura de Cordel | Literatura de Viagens | Literatura Erótica | Literatura Infantil | Literatura portuguesa | Livro | Livros Proibidos | Macau | Maçonaria | Madeira | Malacologia | Mariana Alcoforado | Marinha | Marquês de Pombal | Marrocos | Medicina | medieval | Memórias | Militar | Minho | Misericórdias | Missões | Mitologia | Moçambique | Modernismo | Monarquia | Monarquia Constitucional | Muçulmanos | Música | Música Portuguesa | Neo-Realismo | Novela | Numismática | Ordem Monástica | Oriente | Ourivesaria | Patuleia | Pedagogia | Pesca | Pintura | Piratas | Poesia | Polémica | Polícia | Política | Porto | Portugal | Presença | Primeira Guerra Mundial | Primeiras edições | Propaganda | Prostituição | Quintentista | Rafael Bordalo Pinheiro | Raro | Regional | Religião | Religiosa Portuguesa | Renascimento | República | Restauração | Revista | Ribatejo | Romance | Romanceiro | Romantismo | S. Tomé e Príncipe | Salazar | Santarém | Sátira | Sebastianismo | Segunda Guerra Mundial | Sermão | Sexualidade | Sociedade | Solares | Surrealismo | Tauromaquia | Tavira | Teatro | Tecnologia Tradicional | Teologia | Termas | Terminologia Militar | Timor | Tipografia | Tiragem Especial | Torres Vedras | Tradução | Trás-os-Montes | Tratado | Turismo | Ultramar | Universidade | Viagens | Viana do Castelo | Vila Real | Vinho | Viseu | Vista Alegre

Módulo background

VINCENT. Estudo por ...

em Arte & História da Arte

Referência:
10060

Autor:
DIONÍSIO, Mário

Palavras chave:
sem palavras chave

Ano de Edição:
sem ano de edição definido

48,00€


Adicionar Sugerir

Título:
VINCENT. Estudo por ...
Descrição:
ARS-Editorial, Lda, Lisboa, 1947. In-4º de 62-(1)-(4) págs. Encadernação editorial em tela com sobrecapa ilustrada. Ricamente ilustrado em separado sobre papel couché.
Observações:
Monografia biográfica e artísticasobre VAn Gogh realizada por Mário Dionísio, num album ilustrado com numerosas estampas a cores e a negro, todas em separado.
Na badana "... Mário Dionísio é um novo não só pela idade. A sua juventude está presente na sua obra. O seu conceito do mundo é o de hoje, os seus problemas são os problemas do homem dos nossos dias. No verso , no conto, na crítica ou na pintura, Mário Dionísio sabe arrancar do condicionalismo humano aquilo que, sendo temporal, tem no entanto raizes profundas no passado e ramagens que se estendem para o futuro. Mário Dionisio, poeta contista, crítico ou pintor, nunca é um hermético, nunca um subjectivista. Não fecha a sua porta aos homens, nem a sua janela à luz, nem furta o seu telhado aos vendavais que passam. Mário Dionísio vem ao terreiro viver com os outros homens, sentir as suas mínguas, olhar as mesmas estrelas, apertar as mesmas mãos, caminhar os mesmo caminhos. E assim, em toda a obra de Mário Dionísio há sofrimento, ansiedades, esperança. Há hojes e amanhãs ..."
Voltar