Banner Temas de Livros
 Aplicar filtros
Livros do mês: Março 2020
Temas 
Palavras Chave 
Módulo background

Etnografia & Antropologia

Foram localizados 13 resultados para: Etnografia & Antropologia

Referência:14083
Autor:CORREA, A. A. Mendes
Título:DA RAÇA E DO ESPÍRITO.
Descrição:

Instituto de Antropologia, Porto, 1940. In-8º de (8)-305-(1) págs. Encadernação meia francesa em pele castanha com cantos, rótulos de pele vermelha na lombada com dizeres e decoração dourada. Conserva as capas de brochura e aparo generalizado.

Observações:

Do índice:
Animalidade e pensamento criador
Japoneses no Brasil
Herman ten Kate
Ideas morais em jovens criminosos e não criminosos
A nova e a vélha Antropologia criminal
O Estudo do povo português
Três quartos de século de labor arqueológico
A psicologia do Minhoto
Um nome antigo do Lima
Africanos em Portugal
Os descobrimentos portugueses e a Etnologia
Raça e valores morais.

Preço:40,00€

Referência:12182
Autor:CORREIA, Vergílio
Título:ETNOGRAFIA ARTÍSTICA PORTUGUESA. Notas de Etnografia Portuguesa e italiana. (Com 80 desenhos e fotografias).
Descrição:

Edição da «Renascença Portuguesa, Porto, 1916. In-8º de 149-(3) págs. Encadernação inteira de percalina castanha. Profusamente ilustrado ao longo do texto com desenhos e esboços de objectos da vida rural. Conserva as capas de brochura, com carimbo de antiga biblioteca e mancha de humidade junto à charneira.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

Observações:

Apreciado e invulgar estudo de Vergílio Correia que aborda temas como: "As Alminhas", "Esgrafitos", "Velhos teares", "Os pesos de tear", "A arte no sal", "As cabanas da Assafarja", "Pintadeiras ou Chavões alentejanos", " Castanholas enfeitadas", " Cossoiros do Baixo-Alentejo" e " Ornamentação popular dos barros de Estremoz".

Preço:43,00€

Referência:12298
Autor:CRUZ, Francisco Ignacio dos Santos
Título:DA PROSTITUIÇÃO NA CIDADE DE LISBOA Ou considerações históricas, higiénicas e administrativas em geral sobre as prostitutas, e em especial na referida cidade....
Descrição:

Publicações D. Quixote, Lisboa, 1984. In-8º de 363 págs. Encadernação inteira em sintético com dizeres a ouro na lombada e capa. Integrado na colecção Biblioteca de Etnografia e Antropologia.- Portugal de Perto.

Observações:

Primeiro estudo  sobre a prostituição feminina no nosso país.Aborda a história da prostituição, as classes de prostitutas, de aspectos fisiológicos e patológicos das prostitutas, dos seus costumes e hábitos, do seu número e distribuição na cidade de Lisboa, dos lugares, famílias e idades das prostitutas, das causas da prostituição, do Virus venereo, das casas públicas de prostituição (taxas, polícia, visita sanitária, distribuição das casas pela cidade, donas das casas) e legislação antiga e moderna em Portugal e no mundo.


"É inegável que o aumento da propagação do Virus venereo está na razão directa do aumento da prostituição; e também se não pode duvidar de que o exército concorre para o incremento da prostituição. É portanto o exército uma causa influente na propagação do Virus venereo; a razão e a experiência provam suficientemente qualquer dos dois princípios enunciados. Todos os escritores sobre as enfermidades dos exércitos dizem que o maior número de moléstias que se encontram nas tropas são as venéreas, e até em número superior a todas as outras. A estatística provou a um escritor que as moléstias venéreas das prostitutas sujeitas à vigilância das autoridades administrativas eram na razão de 1:3 e que eram estas muito mais graves do que as outras. Também ele assevera que, se as leis da Natureza são sempre constantes e invariáveis, também as há na ordem social com esta constância e invariabilidade; sendo uma delas que por toda a parte onde se encontram soldados reunidos em certo número, aí se encontram prostitutas. Isto se observa em todas as nações e é o que se vê entre nós apesar de todas as leis repressivas e apesar de todos os rigores da disciplina militar."

 

Preço:25,00€

Referência:14434
Autor:DERLON, Pierre
Título:TRADIÇÕES OCULTAS DOS CIGANOS
Descrição:

Bertrand, Amadora, 1977. In-8º de 269-(1) págs. Br. Profusamente ilustrado em extra-texto. Integrado na colecção "Enigmas de todos os tempos".

Observações:

Da Badana:

"Pierre Derlon não é cigarro, mas, em virtude de circunstâncias exceptionais, foi "aceite" pelos ciganos. E os últimos feiticeiros - os Kakous - iniciaram-no, pouca a pouco, no seu mundo desconhecido. Sabendo-se condenados pela evolução duma sociedade que persegue tudo o que é "diferente", esses patriarcas, a maior parte das vezes analfabetos, escolheram para seu porta-voz aquele que daria a conhecer ao mundo os segredos do seu povo. Deste modo, este livro é um documento único; levanta o véu sobre algumas práticas de bruxaria, feitiçaria e hipnose nunca antes reveladas. Curiosas comparações se impõem com as práticas dos sacerdotes peles-vermelhas ou mongóis... Pierre Derlon não pretende ter esgotado o assunto. Diz o que pode dizer, e isso é deveras extraordinário."

 

 

Preço:17,00€

Referência:14021
Autor:LIMA, Augusto C. Pires de
Título:A MORTE NAS TRADIÇÕES DO NOSSO PAÍS
Descrição:

Imprensa da Universidade, Coimbra, 1930. In-8º de 14 págs. Br. Capas de brochura envelhecidas e com picos de acidez. Integra a  Miscelânea de estudos em honra de d. Carolina Michäelis de Vasconcellos, professora de Faculdade de letras da Universidade de Coimbra.

Observações:

Curiosa separata que aborda a Morte como uma das fontes da literatura popular.

Preço:15,00€

Referência:11097
Autor:NAZARÉ, João Ranita Da
Título:MOMENTOS VOCAIS DO BAIXO ALENTEJO
Descrição:Imprensa Nacional- Casa Da Moeda, Lisboa, 1986.In-4º de 416-(5) págs. Encadernação editorial. Profusamente ilustrado com fotografias e pautas musicais. Com falta do disco de pesquisa científica.
Observações:Magnífico trabalho de investigação, que comporta o “levantamento de 125 cantares do Baixo Alentejo, que nos dizem, geralmente, como amavam, trabalhavam, rezavam e sofriam os seus povos”.
Preço:30,00€

reservado Sugerir

Referência:14392
Autor:OLIVEIRA, Ernesto Veiga de;GALHANO, Fernando; PEREIRA, Benjamim
Título:CONSTRUÇÕES PRIMITIVAS EM PORTUGAL
Descrição:

Instituto de Alta Cultura (Neogravura), Lisboa, 1969. In-8.º de 363-(1) págs. Br.

Observações:

O presente ensaio visa estudar as formas mais simples de construção habitacionais ou não, primitivas, existentes no nosso país, as quais aproveitam em geral os materiais locais, segundo sistemas ou processos mais ou menos elaborados, mas de tipo arcaico e alheios a conceitos propriamente tecnicistas.

Estudo da habitação tradicional portuguesa nas suas origens dividido em duas partes, a primeira dedicada às Construções Primiticas e Elementares e a segunda aos Sistemas Primitivos de Construção. Trabalho exaustivamente documentado com 355 magníficas reproduções fotográficas impressas em folhas à parte, além de mais de uma centena de desenhos da autoria de Fernando Galhano, integrados nas páginas de texto.

" A presente obra foi subsidiada pelo Instituto de Alta Cultura no âmbito de um plano de publicações iniciado em 1969 visando a preservação e valorização do património cultural português. (...) Este fica, no entanto, assinalado por ser o primeiro que se integra no referido plano e que também é publicado pelo Centro de Estudos de Etnologia, sucedâneo do Centro de Estudos de Etnologia Peninsular. O Estudo da habitação tradicional portuguesa constituiu um dos primeiros objectivos do Centro de Estudos de Etnologia Peninsular, e que tem vindo a concretizar-se numa série de pequenas monografias dispersas, focando casos especiais e parcelares. A presente obra representa a elaboração desses estudos, na parte que se refere às formas primitivas de habitação, ampliando-se o seu conteúdo e alargando-os a todo o território metropolitano (...)”.

Preço:85,00€

Referência:1259
Autor:sem autor definido
Título:TEATRO POPULAR PORTUGUÊS (RELIGIOSO; PROFANO; AÇORES)
Descrição:Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, Coimbra, 1976, 1979, 1974. In. 8.º de 3 volumes de 750, 484 e 693 páginas respectivamente. Br.
Observações:Coligido por J. Leite Vasconcellos, coordenação e notas de A. Machado Guerreiro.
Preço:100,00€

Referência:14232
Autor:Sem autoria
Título:CANCIONEIRO POPULAR DURIENSE
Descrição:

Centro Cultural Regional de Vila Real, Scarl, (Lisboa, 1983). In-8º de 174-(36) págs. Brochado. Estado impecável.

Observações:

Encerra no final uma Exemplificação Musical de António Pedro.

Preço:15,00€

Referência:9685
Autor:TRINDADE, Luís
Título:GENEALOGIA DA MÚSICA POPULAR UNIVERSALIZADA
Descrição:Edições Contraponto, Porto, 1984. In. 8.º de 204(3) págs. Br.
Observações:Ensaio sobre a influência da cultura dos afro-americanos na música dos EUA e mundial do século XX em diante.
A obra versa sobre os seguintes temas:Retrato impressivo da condição humana dos negros; A música e o escravo; Blues: a forma e a substância; A música espiritual negra; Remissão da música popular negra; Introdução à criação musical popular da América branca; A imitação dos negros; Country & wester: causalidade, temática e estrutura; A ligação da country music à folk song; Beatles - ou a sincrese qualitativa no seio da pop/rock e finalmente Bob Dylan: o veio da remição musical Norte-Americana.
Preço:17,00€

Referência:4202
Autor:VASCONCELOS, Carolina Michaelis de
Título:ALGUMAS PALAVRAS A RESPEITO DE PÚCAROS DE PORTUGAL
Descrição:Nova Edição da Revista "Ocidente", Lisboa, 1957. In-8.º de 101(2) págs. Br. POR ABRIR. INVULGAR
Observações:Estudo muito interessante, enriquecido com algumas ilustrações."...notas relativas a barros antigos modernos desta abençoada faixa ocidental da Península, mas sobretudo as mais humildes espécies de vasos de beber água..."
Preço:30,00€

Referência:14429
Autor:VASCONCELOS, José Leite de
Título:FILOLOGIA BARRANQUENHA - APONTAMENTOS PARA O SEU ESTUDO publicados peloDoutor Leite de Vasconcellos
Descrição:

Imprensa Nacional de Lisboa, Lisboa, 1955. In-8º de 217 págs. Brochado. Exemplar em magnífico estado de conservação com todos os cadernos por abrir.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

 

Observações:

Quinto volume de uma série de publicações da Imprensa Nacional intitulada História-Sciência-Arte todos publicados pelo autor, considerado um dos maiores antropólogos portugueses.

"Barrancos, no Alentejo Baixo, está posto em sítio montuoso, e de constituição xistenta, a 300 ou 400 metros de distância da raia, tomada em linha recta; e o seu território, ou concelho de Barrancos, penetra na Hespanha, como uma cunha, que fica pois delimitada por território hespanhol ao Norte, Nascente e Sul, e tem de superfície 189,50 quilómetros quadrados ( Censo das povoações, de 1911, p.6). Do que resultam, naquele ponto, especiais relações sociais entre as duas nações vizinhas, e acção recíproca, maior, já se vê, da de lá na de cá, do que ao invés, atenta a pequenez e insulamento do nosso rincão - esta palavra é plural de barranco"

"Da convivência, a que se aludiu, de Hespanhóis com os habitantes de Nóudar e de Barrancos adveio influência hespanhola no português, a qual muito concorreu para a formação de um tipo especial de linguagem, designado na povoação por barranquenho, ou fala barranquenha, ou fala à barranquenha. Por barranquenhada designa-se uma expressão mais ou menos própria do barranquenho."

Preço:50,00€

Referência:14432
Autor:VIANA, Abel
Título:PARA O CANCIONEIRO POPULAR ALGARVIO
Descrição:

Edição de Álvaro Pinto, Lisboa, 1956. In-8.º de 321-(2) págs. Brochado com os cadernos por abrir. Impresso em papel de gramagem superior. Separata da "Revista de Portugal".

Observações:

Este trabalho que  reúne 3167 quadras populares algarvias e  encontra-se organizado por temas: reino vegetal, reino animal, reino mineral, meteorologia, topónimos, corpo humano, diversos sentimentos, satíricas e jocosas, alimentação, trabalhos domésticos e agrícolas, dinheiro,entre muitos outros
A seguir a cada capítulo temático, aparecem as conclusões do autor, tiradas a partir daqueles conjuntos de textos. No final do Cancioneiro aparece uma nota, na qual se colocam os locais da recolha por ordem alfabética, seguindo-se, entre parênteses curvos, o concelho e o nome dos colaboradores do autor.

"Quando, em 1933, chegámos ao Algarve, não pudemos deixar de sentir vivamente o contraste, em todos os aspectos, entre aquela província e o Minho, […]. O gosto vinha desde aquele Dezembro de 1917, data da nossa primeira colocação como professor em uma aldeia do concelho de Ponte de Lima. […] Ocorre-nos registar a música e os versos, […]. Foi, para nós, preciosa revelação. Nunca mais, onde quer que estivéssemos, nos chocaram diferenças de costumes, nem de linguagem, nem de alimentação. Antes a diversidade nos proporcionou grato motivo para observação, para registo de novidades, passando-nos a interessar a maneira de ser peculiar a cada um dos meios onde as contingências da vida oficial nos forçaram a residir. O Algarve constituiu, pois, amplíssimo campo à nossa curiosidade."

Preço:45,00€