Banner Temas de Livros

Palavras chave | Key Words

Açores | África | Afrodite | Agricultura | Alemanha | Alentejo | Algarve | América | Anais | Angola | Anti-Clericalismo | Antigo Regime | Antologia | Aramaico | Arqueologia | Arquitectura | Arquitectura Militar | Arquitectura Religiosa | Arte | Arte Monumental | Arte Popular | Arte Portuguesa | Artes Decorativas | Artes Plásticas | Artesanato | Autógrafos | Aveiro | Azurara | Barrancos | Batalhas | Beira | Bibliofilia | Bibliografia | Biografia | Botânica | Braga | Bragança | Brasil | Cabo Verde | Caça | Calão | Camiliana | Camões | Campo Maior | Caricaturas | Casa de Bragança | Castelo Branco | Castelo de Vide | Catálogo | Ceilão | Censura | Cerâmica | Cervantes | Ceuta | Chaves | China | Ciências | Ciganos | Cinema | Cister | Coimbra | Colonização | Conto | Contos | Correspondência | Costumes | Cristãos Novos | Crítica | Crónica | Culinária | D. Henrique | Dança | Descobrimentos | Descolonização | Diário | Dicionário | Diplomacia | Direito | Ditadura | Douro | Economia | Edição especial | Educação | Educação Sexual | Emigração | Ensaio | Ensino | Epístola | Epistolografia | Ericeira | Erotismo | Escultura | Esoterismo | Espanha | Estado Novo | Estanho | Estremoz | Estudos Pessoanos | Etnografia | Europa | Évora | Fauna | Fernando Pessoa | Figueira da Foz | Filologia | Filosofia | Flora | Folclore | Fotografia | França | Fundão | Galiza | Genealogia | Geografia | Gil Vicente | Goa | Grécia | Guerra | Guerra Colonial | Guerra Peninsular | Guiné | Hagiografia | Hebraico | História | História Natural | Humanismo | Idade Média | Igreja | Iluminura | Ilustração | Imprensa | In Memoriam | Índia | Inglaterra | Inquisição | Islão | Itália | Japão | Jesuítas | Jogo de Cartas | Jornalismo | Judeus | Latim | Leiria | Liberalismo | Linguagem | Linguística | Lisboa | Literatura | Literatura de Cordel | Literatura de Viagens | Literatura Erótica | Literatura Infantil | Literatura portuguesa | Livro | Livros Proibidos | Macau | Maçonaria | Madeira | Malacologia | Mariana Alcoforado | Marinha | Marquês de Pombal | Marrocos | Medicina | medieval | Memórias | Militar | Minho | Misericórdias | Missões | Mitologia | Moçambique | Modernismo | Monarquia | Monarquia Constitucional | Muçulmanos | Música | Música Portuguesa | Neo-Realismo | Novela | Novelas | Numismática | Ordem Monástica | Oriente | Ourivesaria | Pedagogia | Pesca | Pintura | Piratas | Poesia | Polémica | Polícia | Política | Porto | Portugal | Presença | Primeira Guerra Mundial | Primeiras edições | Propaganda | Prostituição | Quintentista | Rafael Bordalo Pinheiro | Raro | Regional | Religião | Religiosa Portuguesa | Renascimento | República | Restauração | Revista | Ribatejo | Romance | Romanceiro | Romantismo | S. Tomé e Príncipe | Salazar | Santarém | Sátira | Sebastianismo | Segunda Guerra Mundial | Sermão | Sexualidade | Sociedade | Solares | Surrealismo | Tauromaquia | Tavira | Teatro | Tecnologia Tradicional | Teologia | Termas | Terminologia Militar | Timor | Tipografia | Tiragem Especial | Torres Vedras | Tradução | Trás-os-Montes | Tratado | Turismo | Ultramar | Universidade | Viagens | Vila Real | Vinho | Viseu | Vista Alegre

Módulo background

ETNOGRAFIA PORTUGUESA. Tentames de sistematização. (Vol. I a X)

em Etnografia

Referência:
8728

Autor:
VASCONCELOS, José Leite de

Palavras chave:
sem palavras chave

Ano de Edição:
sem ano de edição definido

400,00€


Adicionar Sugerir

Título:
ETNOGRAFIA PORTUGUESA. Tentames de sistematização. (Vol. I a X)
Descrição:
Imprensa Nacional-Casa da Moeda, Lisboa, 1956-1988. 10 Volumes. In-4º, Brochados. Exemplares em excelente estado de conservação.
Observações:
Organizado por M. Viegas Guerreiro com a colaboração de Alda da Silva Soromenho e Paulo Caratão Soromenho, Prefação de Orlando Ribeiro.

Realizado com o intento de tirar a lume um tratado geral de Etnografia Portuguesa, este trabalho, do mais importante e exaustivo que alguma vez se realizou em Portugal, representa um pilar no que aos estudos etnográficos diz respeito, tanto pela sua exaustão como pela erudição que o pioneiro da etnografia moderna portuguesa sempre colocou nas suas obras. Infelizmente só conseguiu ver o terceiro volume saído dos prelos, tendo sido todos os outros publicados postumamente. Exemplar com volumes das primeira e segunda edições, todos ainda de grande formato.

"...A obra de José Leite de Vasconcelos é sempre uma justa homenagem a um dos maiores vultos da cultura portuguesa. Reler as suas páginas é sempre pretexto para a evocação de uma produção científica que desde os finais do século XIX marcou a investigação portuguesa em temas relacionados com a Arqueologia, a Epigrafia, a Numismática, a Pré-História, a História Antiga, a Etnografia, a Linguística e a Filologia. Sendo todas estas áreas tão diversas, Leite de Vasconcelos, que as dominou a todas como nenhum outro, considerava-as entre si complementares para a compreensão de um todo que era o conhecimento profundo dos portugueses. Ambição desmedida esta a de um homem que consagrou todos os seus momentos de vida ao estudo de livros e percorrendo o País de uma ponta à outra, numa altura em que as viagens ainda apresentavam dificuldades hoje em dia ultrapassadas.A obra científica de José Leite de Vasconcelos é uma das mais vastas que se produziu em Portugal e está dispersa por grossos volumes e por dezenas de revistas, algumas das quais criou e dirigiu.De entre os volumes aqueles que mais se destacaram são os três sobre as Religiões da Lusitânia e os da Etnografia Portuguesa de que deixou preparados quatro volumes e que depois da sua morte continuaram a ser impressos com base nos materiais que recolheu. O VIII volume dessa obra aqui presente foi editado pela primeira vez em 1982, sendo agora reeditado em edição fac-similada e com uma dimensão mais pequena que a série original. No prefácio do volume Orlando Ribeiro volta a recordar com saudade o mestre que tanto o marcou, tal como a Viegas Guerreiro, tendo sido a ambos que se ficou a dever o mérito de ter continuado a obra daquele que tanto admiraram, assumindo como parte dessa missão de discípulos a de perpetuar o seu nome promovendo a sua edição da Etnografia portuguesa.Este volume VIII faz parte da parte III do plano geral da obra, que era consagrada à ?vida psíquica? como o seu autor a denominou. De forma mais concreta ela trata do ?calendário?. Julgo que em Portugal nada há de semelhante. Nestas páginas vamos acompanhando na prosa e na poesia, antiga e moderna, a passagem do tempo desde o dia e a noite, às horas, às semanas e sobretudo os meses. De Janeiro a Dezembro Leite de Vasconcelos vai-nos dando as práticas mais mercantes de um ritmo de vida que é fundamentalmente rural e tradicional.Lendo as páginas desta obra não podemos deixar de nos maravilhar por podermos através delas recuperar a memória de palavras, gestos, atitudes, de vivências que hoje são uma História que se vai perdendo nas brumas do tempo. É por isso que consideramos fundamental dar a maior divulgação possível à Etnografia Portuguesa de Leite de Vasconcelos, pois assim poderá perdurar a vivência dos nossos antepassados e consolidar uma identidade nacional de séculos..." (recensão crítica de José Manuel Garcia, 1997)
Voltar