Banner Temas de Livros
 Aplicar filtros
Livros do mês: Agosto 2022
Temas 
Palavras Chave 
Módulo background

Manuscritos & AUTÓGRAFOS

Foram localizados 14 resultados para: Manuscritos & AUTÓGRAFOS

reservado Sugerir

Referência:14924
Autor:AAVV
Título:25 BILHETES POSTAIS MANUSCRITOS AUTÓGRAFOS DE ILUSTRES ESCRITORES
Descrição:

Lotes constituido por 25 bilhetes postais manuscritos e circulados entre 1907 e 1930. Encontram-se todos em bom estado de conservação. O destinatário das missivas é João Maria Santiago Prezado, sendo a maioria escritas no período em que este residia em Paris (entre Figueira da Foz, Viena de Asutria e Lisboa). Do rol de autores, temos:

-Aquilino Ribeiro, escritor (1 BPI)
-Jaime Cortesão, historiador (3 BPI)
-António Sérgio, pensador, pedagogo e escritor (2 BPI)
-Raul Proença, escritor, filósofo e bibliotecário ( 7 BPI)
-Câmara Reys, professor e jornalista (1 BPI)
-Joaquim de Carvalho, pensador,cprofessor e escritor (1 BPI)
-Bernardino Machado, presiente da República e escritor (1 BPI)
-Cardoso Martha, escritor e professor (2 BPI)
-(João Evangelista) Campos Lima, escritror e miliatnte anarquista (1 BPI)
-Augusto Veiga, escritor e redator jornalista (1 BPI)
-Desconhecidos (6 BPI escritos por quatro punhos distintos)
 

Observações:

João Maria de Santiago Prezado (1883-1971), diplomata, político e escritor, natural da Figueira da Foz; Terceiro Secretário da Legação de Portugal em Madrid em 26 de Maio de 1911; Governador Civil do Distrito do Funchal em 29 de Fevereiro de 1912 (o 2º Governador na Primeira República), Segundo Secretário da Legação de Portugal em Madrid em 28 de Dezembro do mesmo ano de 1912; Ministro plenipotenciário e Chefe da 1ª Repartição dos Negócios Políticos e Diplomáticos em 5 de Agosto de 1925 (vide Anuário Diplomático Consular Português, 1939 a 1944).

Posteriormente participou activamente na luta contra a Ditadura e integrou a Frente Popular, a aliança anti-clerical e anti-fascista; e o Movimento de Unidade Democrática; apoiou as candidaturas de Norton de Matos e de Quintão Meireles à Presidência da República e foi um dos subscritores do Programa para a Democratização da República, em 1961.
 

O conteúdo das missivas versa essencialmente assuntos de ordem política em torno de combinações de reuniões em locais específicos e viagens, dependendo do remetente. Outros versam assuntos editoriais em torno da revista Seara Nova, dado que alguns deles foram fundadores da prestigiada revista.

Preço:650,00€

reservado Sugerir

Referência:7236
Autor:BRANDÃO, Júlio
Título:CARTA 5
Descrição:Manuscrito sobre folha de carta dobrada em dois, timbrada com Museu Municipal do Porto (Gabinete do Director), dimensões 26 x 16,5 cm, manuscrito pela frente e verso e assinada no final, datado de 12 de Janeiro de 1922 (conserva sobrescito) e dirigido a VERGÍLIO CORREIA.
Observações:"...Mil agradecimentos pela oferta da "Pintura a fresco em Portugal" e de "Um túmulo da Renascença" que há dois dias recebi enviado do "Primeiro de Janeiro". Na secção Vida Literária hei-de fazer referência aos trabahos de V. Excª (?) isso um pedaço para as secções alternarem; mas não me esqueço. Se V. Excª tiver um retratito que lhe não faça falta (mesmo de bilhete de identidade) enquadro-lhe na notícia. Sempre dá mais nas vistas, que é o que se pretende ..."
Preço:75,00€

reservado Sugerir

Referência:7230
Autor:BRANDÃO, Júlio
Título:CARTA 4
Descrição:Manuscrito sobre folha de papel dobrado em quatro, com dimensões 22 x 18 cm, datado de 7 de Abril de 1917, escrito pela frente e verso e assinado no final, e ainda ao alto do verso da folha, rubricado com chamada de atenção.
Observações:Cremos tratar-se o destinatário desta carta o Manuel Cardoso Martha, pelo conjunto de cartas a ele dirigidas e em nossa posse, como pelo facto de ele se referir ao "In-Memoriam", que nesta data estava ao cuidado e responsabilidade de Cardoso Marta sobre Anibal Fernandes Thomaz.

"... A amável carta de V. Excª veio encontrar-me doente. Apresso-me a agradecer-lhe as suas finezas. É evidente que guardarei sempre as melhores lembranças da nossa convivência de há oito anos, e que tenho por Vª Excª a maior simpatia pessoal e literária. Assim fico sempre inteiramente ao seu dispor. Quando ao "In-Memoriam", calorosamente aplaudo a ideia de V. Excª. Parece-me., contudo, que se em Maio não estiver organizado a valer, melhor seria adiar a publicação, até que pudessem dar a lume uma obra a todos os respeitos excelente. (...) Pela minha parte, tenho a mais decidida vontade de colaborar. Caso melhore, conte V. Excª comigo ..."
Preço:75,00€

reservado Sugerir

Referência:7228
Autor:BRANDÃO, Júlio
Título:CARTA 3
Descrição:Manuscrito sobre folha de carta dobrada em dois, timbrada com Museu Municipal do Porto (Gabinete do Director), dimensões 26 x 16,5 cm, manuscrito pela frente e verso e assinada no final, datado de 18 de Maio (sem indicação de ano). Com furação de arquivo.
Observações:"... vejo que o "Tripeiro" caminha triumfalmente. Parabéns muitos sinceros. Já foi incuida na folha de duques a importância da assinatura p.ª o Museu. (...) Outra coisa: esqueceu-se daquele cavalheiro que tinha quaisquer informaçoes a respeito da 1ª mulher de Camilo? Se ele me quiser procurar, estou sempre ás ordens ..."
Preço:75,00€

reservado Sugerir

Referência:7035
Autor:BRANDÃO, Júlio
Título:BILHETE POSTAL AUTÓGRAFO
Descrição:Inteiro postal dos correios, manuscrito pela frente e verso, dirigido ao poeta, filólogo e etnógrafo de português Manuel Cardoso Martha (director da revista FEIRA DA LADRA), assinado no final pelo punho de Julio Brandão e datado de Porto 9 de Maio (de 1919, pelo carimbo dos correios).
Observações:"... meu esquecido amigo! enviei-lhe há tempos um postal avisando de que seguiam as provas para a tipografia e pedindo a fineza de as mandar rever pelo original que não veio com elas. Ignoro se as provas chegaram ao seu destino, e se o postal que escrevi ao meu bom amigo também chegou ás suas mãos. Espero terá a gentileza de me informar o que vivamente lhe agradeço. Seria desagradável que o artigo saísse todo errado. Quando aparece o volume? ..."
Preço:50,00€

reservado Sugerir

Referência:7034
Autor:BRANDÃO, Júlio
Título:BILHETE POSTAL AUTÓGRAFO
Descrição:Inteiro postal dos correios (sobretaxado com selo CERES de 4 c.), manuscrito pela frente e verso, dirigido ao poeta, filólogo e etnógrafo de português Manuel Cardoso Martha (director do periódico FEIRA DA LADRA), assinado no final pelo punho de Julio Brandão e datado de Porto 30 de Janeiro (de 1921, pelo carimbo dos correios).
Observações:"... o que é feito do In-Memoriam, acerca do E. de Queiroz. Perdeu-se na voragem(?) das edições de embrulho? Vai para 3 anos que estava a sair! Dois colaboradores falaram-me há tempos no assunto formidável, e eu prometi-he que ia sondar êsse abismo ..."
Preço:70,00€

reservado Sugerir

Referência:7033
Autor:BRANDÃO, Júlio
Título:BILHETE POSTAL AUTÓGRAFO
Descrição:Inteiro postal dos correios, manuscrito pela frente e verso, dirigido ao poeta, filólogo e etnógrafo de português Manuel Cardoso Martha, assinado no final pelo punho de Julio Brandão e datado de Porto 27 de Abril (de 1919, pelo carimbo dos correios).
Observações:"... remeto já ao Joaquim de Amorim, como deseja, as provas tipográficas. Pediria meu bom amigo, contudo a frieza de confrontar as provas com o texto, visto que não me veio o original e não tenho cá rascunho ..."
Preço:50,00€

reservado Sugerir

Referência:7243
Autor:DANTAS, Júlio
Título:CARTA 9
Descrição:Carta manuscrita sobre papel, frente e verso, folha dobrada em duas, com dimensões 17,5 x 26,5 cm, assinado no final (verso). Sem qualquer indicação de data.
Observações:Júlio Dantas (Lagos, 19 de Maio de 1876 — Lisboa, 25 de Maio de 1962) foi um médico, político e diplomata, que se distinguiu como um dos mais conhecidos intelectuais portugueses das primeiras décadas do século XX. Na sua actividade intelectual foi um polígrafo, cultivando os mais variados géneros literários, da poesia ao romance e ao jornalismo, mas foi como dramaturgo que ficou mais conhecido, em particular pela sua peça A Ceia dos Cardeais (1902), uma das mais populares produções teatrais portuguesas de sempre. Na política foi deputado, Ministro da Instrução Pública e Ministro dos Negócios Estrangeiros (1921-1922 e 1923), terminando a sua carreira pública como embaixador de Portugal no Brasil (1941-1949). Considerado retrógrado por alguns intelectuais coevos, como foi o caso de Almada Negreiros, que foi ao ponto de escrever o Manifesto Anti-Dantas e de publicamente o desconsiderar, conseguiu granjear durante a vida grande prestígio social e literário, prestígio que decaiu após a sua morte. Foi eleito sócio da Academia de Ciências de Lisboa (1908), instituição a que presidiu a partir de 1922.

"Meu Exm.º e bom amigo: ... Fazia ter a intenção de ir hoje ao ensaio da "Terra (?)": acabam, (?), a prevenir-me do ministerio da guerra de que (?) hoje uma das comissões da que faço parte e a que não posso faltar. Talvez na volta ainda chegue a tempo de felicitar V.Ex., a quem desejo um grande triumpho e um vitorioso exito - Com affectuosos cumprimentos e agradecimentos pela gentileza da sua carta, peço-lhe que me (?), Julio Dantas
Preço:50,00€

reservado Sugerir

Referência:7242
Autor:DANTAS, Júlio
Título:CARTÃO MANUSCRITO
Descrição:Cartão timbrado dO Theatro de D. Maria II - Gabinete do Commissarrio do Governo (11,5 x 9 cm) manuscrito frente e verso, autografado, dirigido a Manuel Bordalo Pinheiro. Apresenta uma data de 27 de Novembro de 1906. Conversa subscrito.
Observações:Júlio Dantas (Lagos, 19 de Maio de 1876 — Lisboa, 25 de Maio de 1962) foi um médico, políticoe diplomata, que se distinguiu como um dos mais conhecidos intelectuais portugueses das primeiras décadas do século XX. Na sua actividade intelectual foi um polígrafo, cultivando os mais variados géneros literários, da poesia ao romancee ao jornalismo, mas foi como dramaturgoque ficou mais conhecido, em particular pela sua peça A Ceia dos Cardeais (1902), uma das mais populares produções teatrais portuguesas de sempre. Na política foi deputado, Ministro da Instrução Pública e Ministro dos Negócios Estrangeiros (1921-1922 e 1923), terminando a sua carreira pública como embaixadorde Portugal no Brasil (1941-1949). Considerado retrógrado por alguns intelectuais coevos, como foi o caso de Almada Negreiros, que foi ao ponto de escrever o Manifesto Anti-Dantas e de publicamente o desconsiderar, conseguiu granjear durante a vida grande prestígio social e literário, prestígio que decaiu após a sua morte. Foi eleito sócio da Academia de Ciências de Lisboa (1908), instituição a que presidiu a partir de 1922.

"Meu querido Manuel...Muito e muito obrigado pela collecção das suas Parodias. É brilhantíssima. V. honra, n'essas bellas paginas, o seu nome de artista e a menina do seu querido pai. Abraço-o de todo o coração - A Ilustração Portuguesa lá irá fazer-lhe a sua visita e os seus cumprimentos. - a proposito: não se esqueça das páginas sobre a Pavana, gavola e (?). Tem de entrar na machina...Vá lá, coragem, Manuel! E muitos abraços do seu, do coração, Julio."
Preço:65,00€

reservado Sugerir

Referência:7341
Autor:FAFE, José Fernandes
Título:CARTÃO MANUSCRITO
Descrição:Cartão (12,2 x 9,5 cm) manuscrito frente e verso, autografado, dirigido a Ivo Cortesão. Apresenta uma data de 31 de Janeiro de 1972. Conversa subscrito.
Observações:José Fernandes Fafe é diplomata e escritor. Nasceu no Porto em 1927 e formou-se em Histórico-Filosóficas na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Com diversas obras publicadas nas áreas da poesia, ensaio e romance, Fernandes Fafe é autor da primeira biografia de Ernesto Ché Guevara ("De Cuba al Terzo Mondo") editada pela Mondadori em finais da década de 60. Embaixador de Portugal, representou o seu País em Cuba, México, Cabo Verde e Argentina. Noutro âmbito, é considerado como o "mentor" da chamada "Esquerda Liberal" portuguesa, sendo o seu livro "A Esquerda, a nova e a eterna" considerado como uma referência incontornável para muitos.

"Meu prezado amigo Pois claro que há "pelouros" nas Iniciativas. Ao ivo por exemplo corresponde o da Revisão do Dicionário de Literatura. Eu não quis, nem quero magoá-lo. Coisas que o aborreçam deve ter v. (e eu também). Há um assunto em que um inquieto não põe o coração (por ex. o da venda dos Dicionários) e portanto trata com uma certa racionalidade que não significa menos consideração. Peço-lhe que compreenda isto. Fazendo votos pelo rápido restabelecimento da D. Irene."
Preço:30,00€

reservado Sugerir

Referência:7340
Autor:FAFE, José Fernandes
Título:CARTÃO MANUSCRITO
Descrição:

Cartão (12,2 x 9,5 cm) manuscrito frente e verso, autografado, dirigido a Ivo Cortesão. Apresenta uma data de 27 de Setembro de 1971. Conversa o sobrescrito.

Observações:

José Fernandes Fafe é diplomata e escritor. Nasceu no Porto em 1927 e formou-se em Histórico-Filosóficas na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Com diversas obras publicadas nas áreas da poesia, ensaio e romance, Fernandes Fafe é autor da primeira biografia de Ernesto Ché Guevara ("De Cuba al Terzo Mondo") editada pela Mondadori em finais da década de 60. Embaixador de Portugal, representou o seu País em Cuba, México, Cabo Verde e Argentina. Noutro âmbito, é considerado como o "mentor" da chamada "Esquerda Liberal" portuguesa, sendo o seu livro "A Esquerda, a nova e a eterna" considerado como uma referência incontornável para muitos.

"Prezado Amigo: Transmiti as suas suas razões à pessoa que trata do assunto em causa. As colecções em tela serão enviadas à Unitas dentro de dias, as em "chagrin" só, e talvez, para fins de Outubro. Um abraço"

Preço:30,00€

reservado Sugerir

Referência:7240
Autor:PASSO, Carlos de
Título:CARTA 7
Descrição:Carta manuscrita sobre papel, frente e verso, folha dobrada em duas, com dimensões 26,5 x 18 cm datado de Invicta em Março de 1919, assinado no final (verso).
Observações:Carlos de Passos (1890- 1958) historiador, colaborou na monumental História de Portugal dirigida por Damião Perez.

"Ex. Senhor... Veio finalmente acalmar a paciência dos amigos da Terra Portuguesa a sahida dos n.º 27.8. Oxalá que os números subsequentes (?)guardem melhor regularidade. Como não veio inserto o meu modesto artigo, depois de haver recebido prova delle e das palavras de Vossa Excelência, certa penosa expectativa me faz suspenso, tanto mais quanto confiadamente annotei em livro que breve sahirá e o qual inclui um artigo identico ao estudo enviado a V. Excelência, com indicação de achar-se no n.º 27 o desenvolvimento do assunpto. Por isso permita V. Excelencia que lhe peça o favor de me informar sobre esse (?) e se, porventura, elle será total. M.º Cordialmente... admirador certo Carlos de Passo"
Preço:50,00€

reservado Sugerir

Referência:7192
Autor:PIMENTA, Alfredo
Título:CARTA 2
Descrição:Carta manuscrita (13,5 x 19,5 cm) pela frente sobre papel timbrado com carimbo, datada de 2 de Janeiro de 1944 (avaliar pelo carimbo dos CTT) e dirigida a Antonio Saraiva de Carvalho, pedindo para interceder junto do escritor João Ameal. Conserva sobrescrito.
Observações:
Preço:35,00€

reservado Sugerir

Referência:7237
Autor:VITERBO, Francisco Marques de Sousa
Título:BILHETE POSTAL AUTÓGRAFO
Descrição:Inteiro postal dos correios, manuscrito pela frente e verso, dirigido a Anibal Fernandes Thomaz ilustre bibliófilo, assinado no final pelo punho de Sousa Viterbo, datado de Lisboa 3 de Janeiro de 1900.
Observações:Francisco Marques de Sousa Viterbo, personalidade multifacetada, foi poeta, arqueólogo, historiador e jornalista. Nasceu em 1845, no Porto, e morreu em 1910, em Lisboa.

"Meu amigo...Na carta que lhe escrevi ontem esqueci-me dizer-lhe que não tinha o Presbiptio. É das poucas cousas que me faltam na minha Collecção Castilho.(...) A inscripção de Moraes em Santa Maria de Cintra há muitos anos que a copiei, publicando-a nas minhas Notas ao Catálogo da Exposição.(...)"
Preço:50,00€