Banner Temas de Livros

Palavras chave | Key Words

Açores | África | Afrodite | Agricultura | Alemanha | Alentejo | Algarve | América | Anais | Angola | Anti-Clericalismo | Antigo Regime | Antologia | Aramaico | Arqueologia | Arquitectura | Arquitectura Militar | Arquitectura Religiosa | Arte | Arte Monumental | Arte Popular | Arte Portuguesa | Artes Decorativas | Artes Plásticas | Artesanato | Autógrafos | Aveiro | Azurara | Barrancos | Batalhas | Beira | Bibliofilia | Bibliografia | Biografia | Botânica | Braga | Bragança | Brasil | Cabo Verde | Caça | Calão | Camiliana | Camões | Campo Maior | Caricaturas | Casa de Bragança | Castelo Branco | Castelo de Vide | Catálogo | Ceilão | Censura | Cerâmica | Cervantes | Ceuta | Chaves | China | Ciências | Ciganos | Cinema | Cister | Coimbra | Colonização | Conto | Contos | Correspondência | Costumes | Cristãos Novos | Crítica | Crónica | Culinária | D. Henrique | Dança | Descobrimentos | Descolonização | Diário | Dicionário | Diplomacia | Direito | Ditadura | Douro | Economia | Edição especial | Educação | Educação Sexual | Emigração | Ensaio | Ensino | Epístola | Epistolografia | Ericeira | Erotismo | Escultura | Esoterismo | Espanha | Estado Novo | Estanho | Estremoz | Estudos Pessoanos | Etnografia | Europa | Évora | Fauna | Fernando Pessoa | Figueira da Foz | Filologia | Filosofia | Flora | Folclore | Fotografia | França | Fundão | Galiza | Genealogia | Geografia | Gil Vicente | Goa | Grécia | Guerra | Guerra Colonial | Guerra Peninsular | Guiné | Hagiografia | Hebraico | História | História Natural | Humanismo | Idade Média | Igreja | Iluminura | Ilustração | Imprensa | In Memoriam | Índia | Inglaterra | Inquisição | Islão | Itália | Japão | Jesuítas | Jogo de Cartas | Jornalismo | Judeus | Latim | Leiria | Liberalismo | Linguagem | Linguística | Lisboa | Literatura | Literatura de Cordel | Literatura de Viagens | Literatura Infantil | Literatura portuguesa | Livro | Livros Proibidos | Macau | Maçonaria | Madeira | Malacologia | Mariana Alcoforado | Marinha | Marquês de Pombal | Marrocos | Medicina | medieval | Memórias | Militar | Minho | Misericórdias | Missões | Mitologia | Moçambique | Modernismo | Monarquia | Monarquia Constitucional | Muçulmanos | Música | Música Portuguesa | Neo-Realismo | Novela | Numismática | Ordem Monástica | Oriente | Ourivesaria | Pedagogia | Pesca | Pintura | Piratas | Poesia | Polémica | Polícia | Política | Porto | Portugal | Presença | Primeira Guerra Mundial | Primeiras edições | Propaganda | Prostituição | Quintentista | Rafael Bordalo Pinheiro | Raro | Regional | Religião | Religiosa Portuguesa | Renascimento | República | Restauração | Revista | Ribatejo | Romance | Romanceiro | Romantismo | S. Tomé e Príncipe | Salazar | Santarém | Sátira | Sebastianismo | Segunda Guerra Mundial | Sermão | Sexualidade | Sociedade | Solares | Surrealismo | Tauromaquia | Tavira | Teatro | Tecnologia Tradicional | Teologia | Termas | Terminologia Militar | Timor | Tipografia | Tiragem Especial | Torres Vedras | Tradução | Trás-os-Montes | Tratado | Turismo | Ultramar | Universidade | Viagens | Vila Real | Vinho | Viseu | Vista Alegre

Módulo background

SUDOESTE 1 (a 3). Edição facsimilada.

em Periódicos literários, artísticos e outros

Referência:
8803

Autor:
[ALMADA NEGREIROS]

Palavras chave:
sem palavras chave

Ano de Edição:
sem ano de edição definido

26,00€


Adicionar Sugerir

Título:
SUDOESTE 1 (a 3). Edição facsimilada.
Descrição:
Contexto Editora, Lisboa, In-8º de 3 fascículos encadernados num só. Brochado.
Observações:
Nos Cadernos de Almada Negreiros, como ficaram conhecidos,o Estado Novo é alvo das críticas encobertas do principal autor, e também de outros artistas da época como Fernando Pessoa.

Os três números da revista foram editados em 1935 com um propósito interventivo, embora discreto, já que se viviam os primeiros anos do Estado Novo. Almada Negreiros utilizou a revista “Sudoeste” para “alfinetar o regime” e “insisitir no valor absoluto do Homem”.

Inicialmente era esperado que o projeto tivesse uma periodicidade mensal, no entanto apenas 3 números foram editados em junho, outubro e novembro de 1935.

Também em termos de autores houve reajustes. Pretendia-se que os “Cadernos de Almada” fossem da responsabilidade única de Almada Negreiros, que criou os conteúdos das duas primeiras edições, no entanto a terceira já contou com colaborações de outros ilustres autores.

Alguns dos artistas da época que participaram nesta terceira edição foram Fernando Pessoa e o seu heterónimo Álvaro de Campos, José Régio, Mário de Sá Carneiro e Adolfo Casais Monteiro.

Segundo a Hemeroteca Municipal de Lisboa esta publicação não pretendia ser uma revista de qualquer movimento, mas um “projeto aberto a correntes e tendências inovadoras ou consagradas”.

Apesar de ter sido afetada pelo Estado Novo, a Sudoeste é vista como uma ponte entre as gerações como as que editaram as publicações “Orpheu” e “Presença”.
Voltar