Banner Temas de Livros

Palavras chave | Key Words

Açores | África | Afrodite | Agricultura | Alemanha | Alentejo | Algarve | América | Angola | Anti-Clericalismo | Antigo Regime | Antologia | Antropologia | Aramaico | Arqueologia | Arquitectura | Arquitectura Militar | Arquitectura Religiosa | Arte | Arte Monumental | Arte Popular | Arte Portuguesa | Artes Decorativas | Artes Plásticas | Artesanato | Autógrafos | Aveiro | Azurara | Bacalhau | Barrancos | Beira | Bibliofilia | Bibliografia | Biografia | Botânica | Braga | Bragança | Brasil | Cabo Verde | Caça | Calão | Camiliana | Camões | Campo Maior | Canada | Caricaturas | Casa de Bragança | Castelo Branco | Castelo de Vide | Catálogo | Ceilão | Censura | Cervantes | Ceuta | Chaves | China | Ciências | Ciganos | Cinema | Coimbra | Colonização | Conto | Contos | Costumes | Cristãos Novos | Crítica | Crónica | Cuba | Culinária | D. Henrique | Dança | Descobrimentos | Descolonização | Dicionário | Diplomacia | Direito | Ditadura | Douro | Economia | Edição especial | Educação | Educação Sexual | Emigração | Ensaio | Ensino | Epístola | Epistolografia | Ericeira | Erotismo | Escultura | Esoterismo | Espanha | Estado Novo | Estanho | Estremoz | Estudos Pessoanos | Etnografia | Europa | Évora | Fauna | Feminismo | Fernando Pessoa | Figueira da Foz | Filologia | Filosofia | Flora | Folclore | Fotografia | França | Fundão | Galiza | Genealogia | Geografia | Gil Vicente | Goa | Grécia | Guerra | Guerra Colonial | Guerra Peninsular | Guiné | Hagiografia | Hebraico | História | História Natural | Humanismo | Idade Média | Igreja | Iluminura | Ilustração | Imprensa | In Memoriam | Índia | Inglaterra | Inquisição | Invasões Francesas | Itália | Japão | Jesuítas | Jogo de Cartas | Jornalismo | Judeus | Latim | Leiria | Linguagem | Linguística | Lisboa | Literatura | Literatura de Cordel | Literatura de Viagens | Literatura Infantil | Literatura portuguesa | Livro | Livros Proibidos | Macau | Maçonaria | Madeira | Malacologia | Manuel Macedo | Mariana Alcoforado | Marinha | Marquês de Pombal | Marrocos | Medicina | Memórias | Militar | Minho | Misericórdias | Missões | Mitologia | Moçambique | Modernismo | Monarquia | Muçulmanos | Música | Música Portuguesa | Neo-Realismo | Novela | Oriente | Ourivesaria | Patuleia | Pedagogia | Pesca | Pintura | Piratas | Poesia | Polémica | Polémicas | Polícia | Política | Porto | Portugal | Presença | Primeira Guerra Mundial | Primeiras edições | Propaganda | Prostituição | Queirosiana | Quintentista | Raro | Regional | Religião | Religiosa Portuguesa | Renascimento | República | Restauração | Revista | Ribatejo | Romance | Romanceiro | Romantismo | S. Tomé e Príncipe | Salazar | Santarém | Sátira | Sebastianismo | Segunda Guerra Mundial | Sermão | Sexualidade | Sociedade | Solares | Surrealismo | Tauromaquia | Tavira | Teatro | Tecnologia Tradicional | Teologia | Termas | Terminologia Militar | Timor | Tiragem Especial | Torres Vedras | Tradução | Trás-os-Montes | Tratado | Turismo | Ultramar | Universidade | Viagens | Viana do Castelo | Vila Nova de Gaia | Vinho | Viseu | Vista Alegre | Zoologia

Módulo background

Política & Salazarismo

Foram localizados 16 resultados para: Política & Salazarismo

 

Referência:13655
Autor:ALMEIDA, António José de
Título:DISCURSOS DE...
Descrição:

Jacintho Ribeiro dos Santos, Rio de Janeiro, 1922. In-8º de 42-(1)-VI-(1) págs. Encadernação moderna meia inglesa em pele com dizeres a ouro em rótulo de pele na pasta. Conserva as capas de brochura. Bom exemplar, bem estimado e estado atendendo à qualidade do papel brasileiro do período em questão.
Folheto bastante raro entre nós.

Observações:

Discursos proferidos durante a estadia de António José de Almeida no Rio de Janeiro de 17 a 27 de Setembro de 1922, por ocasião das festas commemorativas do 1º centenária da Independencia do Brasil.

Preço:19,00€

Referência:10445
Autor:BROCHADO, Costa
Título:MEMÓRIAS DE COSTA BROCHADO
Descrição:Livraria Popular Francisco Franco, Lisboa, 1987. In-8º de 523 págs. Br. Ilustrado em extra-texto. Com rubrica de posse. Segunda edição.
Observações:Livro de memórias de Idalino Ferreira da Costa Brochado, um “intelectual orgânico” do Estado Novo, que foiescritor, jornalista e historiador. Ou “historiógrafo”, como defendem muitos, devido à sua actividade política ligada à União Nacional e à defesa intransigente de Salazar e do Estado Novo.
Preço:14,00€

Referência:13507
Autor:COELHO, Eduardo; COELHO,António Macieira
Título:SALAZAR. O FIM E A MORTE história de uma mistificação
Descrição:

Publicações Dom Quixote, Lisboa, 1995. In-8º de  251 págs. Br. Profusamente ilustrado em extra-texto.

Observações:

Livro escrito pelo médico pessoal de Salazar,onde se apresenta um retrato humano de Salazar, enquanto doente e moribundo,e também um retrato do conflito de interesses que gravitavam à volta do político, que nesta obra surge numa intimidade nunca antes revelada. Um documento notável que traz luz sobre um momento decisivo da História recente de Portugal.

Preço:12,00€

Referência:11291
Autor:COUCEIRO, Henrique de Paiva
Título:A DEMOCRACIA NACIONAL
Descrição:Edição do Autor, Coimbra, 1917. In-8º de 285 págs. Br. Capa e corpo do livro com algum pico de acidez
Observações:Importante documento para o conhecimento do conturbado período político vivido no inicio do séc. XX.

" Esse Objectivo verdadeiro não é estreitamente politico e dynastico, visando a chamar, de novo, a mesma alma ao mesmo esqueleto de 1910. Não é uma simples Restauração do Regimen anterior. Trata-se, antes, de uma radical mudança de vida. Trata-se, antes, da Restauração da Patria Portugueza sobre a base da Restauração moral, intellectual, organica e económica da Grey que a constitue.
Sacudindo a Consciencia Publica, e arrancando-a aos abysmos da apathia em que a desilusão a prostrou. ( ... )
Pela tradição, que é o espirito da Patria e é a continuidade prolifera. Contra o Liberalismo, que é o espirito dos partidos e é a instabilidade infructuosa "
Preço:30,00€

Referência:13818
Autor:FONSECA, Tomás da
Título:MEMÓRIAS DUM CHEFE DE GABINETE
Descrição:

Livros do Brasil, Lisboa, 1949. In-8º de 166-(4) págs.Br. Capa de brochura envelhecidas e com alguns picos de acidez. Ilustrado com fotografias em extra-texto.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

Observações:

Livro de memórias de Tomás da Fonseca relativas à época em que foi chefe de gabinete do Ministro do Fomento, António Luís Gomes, ilustre figura republicana. Prefácio de Lopes de Oliveira.

Excerto do Prefácio

"Pois, dei-me a reler em Mortágua este novo trabalho de Tomás da Fonseca - Memórias dum Chefe de Gabinete - em que se encontram não só lembranças do seu passado, da sua nobre vida, mas também eloquentes páginas da própria história da República. (...)
As Memórias dum Chefe de Gabinete vieram focar a figura de António Luiz Gomes, um dos mais nobres fundadores da República Portuguesa - na hora em que era alvo duma torpe perseguição - cercando-a do fulgor das suas virtudes, levantando-a como alto exemplo perante as novas gerações. (...)
O Doutor António Luiz Gomes, como Ministro do Fomento, escolheu para o seu Gabinete um só homem - Tomás da Fonseca. Não teve outro auxiliar."

Preço:28,00€

Referência:9229
Autor:GALVÃO, Henrique
Título:IRREVERÊNCIA (Notas à margem da política e dos costumes)
Descrição:Livraria Popular de Francisco Franco, Lisboa, 1946. In-8.º de 245-(1) págs. Brochado.
Observações:Estruturado ao longo de 2 capítulos principais D'AQUEM ... & ...E ALÉM-MAR aborda inúmeros temas "quentes" na política de então.
Preço:24,00€

Referência:13925
Autor:GUIMARÃES, Alfredo
Título:O CARDEAL CEREJEIRA NO BRASIL
Descrição:

Editorial Alba Lda, Rio de Janeiro, 1935. In-8.º de 244-(2) págs. Br. Ilustrado em extra-texto.

Observações:

Obra muito interessante para a biografia do Cardeal Cerejeira. Descreve pormenorizadamente a visita oficial do Cardeal Cerejeira ao Brasil.

"Neste livro se acha consubstanciado tudo quanto se disse entre nós, em louvor desse ilustre e venerável Príncipe da Igreja; mas nêle está, sobretudo, concretizada a gratidão imorredoura dos portugueses pela solicitude com que sua Eminência o Sr. Cardial D. Sebastião Leme presidiu e tomou parte em todas as festas aqui realziadas durante a visita do eminentissimo antistite lusitano".

Preço:30,00€

Referência:9225
Autor:LEAL, Cunha
Título:A OBRA INTANGÍVELDO DR. OLIVEIRA SALAZAR
Descrição:Editor: O Auctor, Lisboa, 1930. In-8º de 141-(3) págs. Br.
Observações:Obra de análise e crítica económica que valeu aoautor, membro do Comité Consultivo da Organização Económica da Sociedade das Nações e Governador do Banco de Angola, ter sido deportado para os Açores e posteriormente para a Madeira.
excertos do livro:

"(...) Teve o dr. Oliveira Salazar a boa sorte de subir ao Poder em condições excepcionalmente favoráveis para desenvolver uma acção proveitosa para o país. A ditadura levara êste à ruína; e o exército, vendo nesta ruína a sua derrota, entregou-se-lhe, como disse, confiadamente, de corpo e alma. Por outro lado, os monárquicos, vendo no seu advento o raiar duma nova aurora, souberam rodeá-lo duma atmosfera de esperanças e de simpatia.
O dr. Oliveira Salazar, que no fundo não passa dum manobrador político, resolveu não tocar nos interêsses imediatos das fôrças activas que o apoiavam, e preferiu sacrificar a nação. Solucionou o problema – é certo, mas solucionou-o mal, e sabe Deus por quanto tempo! (...)
Antes, porém, de atacar, directamente, o assunto, chamarei a atenção dos leitores para uma circunstância digna de relêvo. O dr. Oliveira Salazar contacta com os fiéis por meio de encíclicas financeiras em que vai estabelecendo, periòdicamente, o confronto entre os milagres que êle tem feito e os desastres que os outros tinham ocasionado. Ora, quem tiver lido êsses documentos, deve ter observado que o dr. Oliveira Salazar toma sempre, como têrmo das suas comparações, o ano económico de 1927-1928.Mas a ditadura teve o seu início em 28 de maio de 1926 e, daí até ao comêço do ano económico de 1928-1929, vão 2 anos e 33 dias. Esta scisão da ditadura em dois anos de boa e dois anos de péssima administração pode aceitar-se para o efeito da separação das responsabilidades dos homens que, dentro dela, as vagas do acaso arrojaram ao Terreiro do Paço. Mas, quando se examinam os benefícios ou malefícios que, para o país, resultaram dêste período de anormalidade, é preciso fazer o somatório das responsabilidades dos bons e dos maus administradores.
O dr. Oliveira Salazar integrou-se tanto dentro da ditadura que hoje está transformado no expoente do seu mais puro e intransigente espírito.(...)"
Preço:18,00€

Referência:13803
Autor:PIMENTA, Alfredo
Título:NAS VÉSPERAS DO ESTADO NOVO
Descrição:

Livraria Tavares Martins, Porto, 1937. In-8º de 183 págs. Br. Capas de brochura empoeiradas e com alguns picos de acidez.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

Observações:

Conjunto de crónicas escritas por Alfredo Pimenta em  1925 e que  foram recolhidas neste livro  publicado em 1937. Treze dessas crónicas abordam a ditadura, onze em torno da Tormenta e três abordavam o futuro.  

Da nota ao leitor


"A paisagem que a vida política nos oferece é totalmente fúnebre: cruzes, ciprestes, céus de negrume, toques de finados. Cheira a cadáver por todos os lados. Para onde a gente se volte, cheira a morte. Isto é um País, ou uma Morgue? Em 5 de Outubro (1910) a República tinha homens, tinha gérmenes de partidos... Tinha portanto as condições para viver se os homens e os partidos a soubessem servir. Hoje, a República não tem homens nem partidos. Aos homens, queimou-os, desprestigiou-os, inutilizou-os. Não há um, um só homem da República capaz de a aguentar e de a salvar".

Excerto de uma das crónicas

"Em todos os partidos republicanos, há homens a aproveitar, uma vez que sejam desenquadrados dos partidos. Esses homens, potencialmente úteis, têm sido nefastos, precisamente porque se encontram dentro dos partidos. Ao lado desses, há os que são prejudiciais - estejam fora, estejam dentro dos partidos.
A sua acção é, porém, muito pior dentro dos partidos, porque são estes que lhes emprestam uma força que, só por si, nunca teriam. Um partido político é um aposento fechado, em que o ar é viciado.
A trilogia da educação nacional, Deus, Pátria e Família
Um homem, por muito inteligente que seja, e muito sensato, e muito prudente, e muito calmo, e muito lúcido - dentro de um partido político, perde a autonomia da sua inteligência, do seu senso, da sua calma, da sua prudência e da sua lucidez: dentro de pouco tempo, passa a pensar e a sentir como o partido político a que pertence. A disciplina partidária tolhe-lhe os movimentos. Ele passa a ser o reflexo da multidão dos partidários; ele passa a ser o joguete nas mãos do Interesse partidário. Se tenta manter-se autónomo, acusam-no de prejudicar a disciplina do partido.
Se se sujeita a esta, naufraga. Porque todos os partidos são maus, todos, todos, sem excepção. Há uns milhares melhores do que outros; mas todos são maus. Os melhores são os mais inúteis. Quanto melhor é um partido, menor é a sua acção política, menos profícua a sua intervenção na vida nacional.
Guerra aos homens? Não. Guerra, e sem tréguas, aos partidos. Aproveitem os homens, e esmaguem os partidos. À Nação, não a constituem partidos políticos. Constituem-na, sim, as forças espirituais, morais e materiais: o Pensamento, o Sentimento e a Acção. Os partidos políticos são elementos de dissolução nacional e de anarquia nacional.
Eles são a fonte da guerra intestina. São eles que lançam os homens uns contra os outros. São eles que criam este estado miserável dos exilados na própria terra."

Preço:18,00€

Referência:13293
Autor:SARDINHA, António
Título:ALIANÇA PENINSULARAntecedentes & Possibilidades
Descrição:

Livraria Civilização, Porto, 1924. In-8º de 446-(6) págs. Encadernação em sintético com dizeres a ouro na lombada e nas pastas. Ilustrado em extra-texto. Valorizado pela dedicatória autógrafa ao poeta José Osório de Oliveira. Sem capas de brochura.

Observações:

Prefácio do Exmo. Senhor D. Gabriel Maura Gamazo, conde de la Mortera. Obra onde António Sardinha defende a tese de que existindo uma Civilização Ibérica contraposta a uma Civilização Nórdica, é obrigação de Portugal e Espanha formarem uma verdadeira Aliança, não apenas para melhor se defenderem dos ataques dessa mesma Civilização Nórdica mas, acima de tudo, como única forma de recuperarem a superioridade da sua Civilização, da Civilização Peninsular ou Ibérica.

Preço:28,00€

Referência:11614
Autor:sem autor definido
Título:A CONDENAÇÃO PÚBLICA DO ATAQUE AO "SANTA MARIA"
Descrição:Lisboa, 1961. In-8º de 29-(18) págs. Br. Profusamente ilustrado ao longo do texto.
RARO.
Observações:Opúsculo de propaganda do regime de condenação do desvio do paquete "Santa Maria" liderada pelo capitão Henrique Galvão.Para além da opinião do regime, estão aqui transcritas as principais manchetes da imprensa internacional.
Preço:24,00€

Referência:9230
Autor:sem autor definido
Título:FRANCISCO MIGUEL UMA VIDA NA REVOLUÇÃO
Descrição:Tipografia do Carvalhido, Porto, 1977. In-8º de 181-(2) págs. Brochado. Ostenta um autógrafo no frontspício. Capa de brochura com marcas ligeiras de vincos nas capas.

Inserido na colecção Os Comunistas
Observações:A mais importante biografia de Francisco Miguel Duarte, também conhecido pela alcunha de "Chico Sapateiro", por ter exercido essa profissão. FRANCISCO MIGUEL foi um escritor português vinculado ao Partido Comunista Português, de que foi dirigente, e autor do livro Das Prisões à Liberdade (Lisboa, Edições Avante!, 1986). Poeta, cujos temas principais são a revolução e o povo, tem entre os seus trabalhos mais conhecidos, um poema em honra da memória de Catarina Eufémia, sua conterrânea, já que o autor também era natural de Baleizão.
Preço:20,00€

Referência:13672
Autor:SOARES, Mário
Título:PORTUGAL AMORDAÇADO Depoimento sobre os anos do fascismo.
Descrição:

Editora Arcádia, Lisboa, 1974. In-8º 728-(7) págs. Br. Capas de brochura de Manuel Dias.

 

PRIMEIRA EDIÇÃO

Observações:

Primeira edição portuguesa de um  dos testemunhos mais importantes  sobre o regime de Salazar, que foi previamente publicado em 1972, em Paris, sob o título de Portugal Bailloné — Un Témoignage.
O livro foi escrito durante a deportação para a Ilha de são Tomé  a que o Governo de Salazar o tinha condenado.

“ Testemunho lúcido e corajoso duma experiência de luta constante e intransigente contra o regime fascista, o livro de Mário Soares actuou como poderoso revelador junto de largos sectores da opinião pública estrangeira, profundamente alheada do drama português.”

Preço:30,00€

Referência:13834
Autor:TEIXEIRA, Nuno Severiano
Título:L'ENTREE DU PORTUGAL DANS LA GRANDE GUERRE objectifs nationaux et stratégies
Descrição:

CPHM, Paris, 1998, In-8º de 392 págs. Br. Livro em lingua francesa.

Observações:

Livro muito exaustivo sobre a entrada de Portugal na Primeira Grande Guerra e os objectivos e estrratégias de Portugal.

Preço:18,00€

Referência:13615
Autor:TELO, António José
Título:PROPAGANDA E GUERRA SECRETA EM PORTUGAL 1939 - 1945.
Descrição:

Edição: P&R, Lisboa, 1990. In-8º de 181-(3) págs. Br. Profusamente ilustrado em extra-texto.

Observações:

Obra muito interessante  para o estudo da intensa actividade de propaganda e guerra secreta mantida em Portugal pelos países envolvidos na Segunda Guerra Mundial.
Descreve não só as principais organizações, a sua estrutura em Portugal, os recursos empenhados e as políticas seguidas,  como também faz uma referência ao tipo de propaganda que entrava em Portugal nessa época e a forma como era tratada e apresenta as várias formas de propaganda utilizadas pelos beligerantes.

 

Preço:24,00€

Referência:13657
Autor:VALDEMAR, António [coord.]
Título:SER OU NÃO SER PELO PARTIDO ÚNICO
Descrição:

Editora Arcádia, s/l, 1973. In-8º de 271 págs. Br.
 

Observações:

Obra sobre  “Ser ou Não Ser Pelo Partido Único” onde se reúnem os depoimentos de seis personalidades políticas portuguesas:  Magalhães Godinho, Nogueira Pinto, Barrilaro Ruas, Coelho da Silva, Victor Wengorovius e Pinto Balsemão.

 

 

Preço:16,00€