Banner Temas de Livros

Palavras chave | Key Words

Açores | África | Afrodite | Agricultura | Alemanha | Alentejo | Algarve | América | Anais | Angola | Anti-Clericalismo | Antigo Regime | Antologia | Aramaico | Arqueologia | Arquitectura | Arquitectura Militar | Arquitectura Religiosa | Arte | Arte Monumental | Arte Popular | Arte Portuguesa | Artes Decorativas | Artes Plásticas | Artesanato | Autógrafos | Aveiro | Azurara | Barrancos | Batalhas | Beira | Bibliofilia | Bibliografia | Biografia | Botânica | Braga | Bragança | Brasil | Cabo Verde | Caça | Calão | Camiliana | Camões | Campo Maior | Caricaturas | Casa de Bragança | Castelo Branco | Castelo de Vide | Catálogo | Ceilão | Censura | Cerâmica | Cervantes | Ceuta | Chaves | China | Ciências | Ciganos | Cinema | Cister | Coimbra | Colonização | Conto | Contos | Correspondência | Costumes | Cristãos Novos | Crítica | Crónica | Culinária | D. Henrique | Dança | Descobrimentos | Descolonização | Diário | Dicionário | Diplomacia | Direito | Ditadura | Douro | Economia | Edição especial | Educação | Educação Sexual | Emigração | Ensaio | Ensino | Epístola | Epistolografia | Ericeira | Erotismo | Escultura | Esoterismo | Espanha | Estado Novo | Estanho | Estremoz | Estudos Pessoanos | Etnografia | Europa | Évora | Fauna | Fernando Pessoa | Figueira da Foz | Filologia | Filosofia | Flora | Folclore | Fotografia | França | Fundão | Galiza | Genealogia | Geografia | Gil Vicente | Goa | Grécia | Guerra | Guerra Colonial | Guerra Peninsular | Guiné | Hagiografia | Hebraico | História | História Natural | Humanismo | Idade Média | Igreja | Iluminura | Ilustração | Imprensa | In Memoriam | Índia | Inglaterra | Inquisição | Islão | Itália | Japão | Jesuítas | Jogo de Cartas | Jornalismo | Judeus | Latim | Leiria | Liberalismo | Linguagem | Linguística | Lisboa | Literatura | Literatura de Cordel | Literatura de Viagens | Literatura Infantil | Literatura portuguesa | Livro | Livros Proibidos | Macau | Maçonaria | Madeira | Malacologia | Mariana Alcoforado | Marinha | Marquês de Pombal | Marrocos | Medicina | medieval | Memórias | Militar | Minho | Misericórdias | Missões | Mitologia | Moçambique | Modernismo | Monarquia | Monarquia Constitucional | Muçulmanos | Música | Música Portuguesa | Neo-Realismo | Novela | Numismática | Ordem Monástica | Oriente | Ourivesaria | Pedagogia | Pesca | Pintura | Piratas | Poesia | Polémica | Polícia | Política | Porto | Portugal | Presença | Primeira Guerra Mundial | Primeiras edições | Propaganda | Prostituição | Quintentista | Rafael Bordalo Pinheiro | Raro | Regional | Religião | Religiosa Portuguesa | Renascimento | República | Restauração | Revista | Ribatejo | Romance | Romanceiro | Romantismo | S. Tomé e Príncipe | Salazar | Santarém | Sátira | Sebastianismo | Segunda Guerra Mundial | Sermão | Sexualidade | Sociedade | Solares | Surrealismo | Tauromaquia | Tavira | Teatro | Tecnologia Tradicional | Teologia | Termas | Terminologia Militar | Timor | Tipografia | Tiragem Especial | Torres Vedras | Tradução | Trás-os-Montes | Tratado | Turismo | Ultramar | Universidade | Viagens | Vila Real | Vinho | Viseu | Vista Alegre

Módulo background

Ultramar & Brasiliana - LITERATURA

Foram localizados 115 resultados para: Ultramar & Brasiliana - LITERATURA

 

Referência:12025
Autor:ALMEIDA, Manuel António
Título:MEMÓRIAS DE UM SARGENTO DE MILÍCIAS romance brasileiro
Descrição:Edições Ultramar, Lisboa, 1944. In-8º de XI-251-(4) págs. Br. Cadernos por abrir.
Observações:Romance escrito no período do romantismo, retrata a vida do Rio de Janeiro no início do século XIX e desenvolve pela primeira vez na literatura brasileira a figura do malandro. Por ser originariamente um folhetim, publicado semanalmente, o enredo necessitava prender a atenção do leitor, com capítulos curtos e até certo ponto independentes, em geral contendo um episódio completo.
Preço:15,00€

Referência:9623
Autor:ANDRADE, Carlos Drummondde
Título:BOMTEMPO I e II
Descrição:

Editora Record, Rio de Janeiro, 1987. Dois volumes, In-8º de 190-(2) e 248-(4)págs. Br.

Observações:

Carlos Drummond de Andrade acabou com a estrutura tradicional da linguagem literária quando inventou uma palavra composta para dar nome aos seus poemas memorialísticos: Boitempo.

Os volumes I e II de Boitempo reúnem poemas de Carlos Drummond de Andrade publicados anteriormente nos livros Boitempo, Menino Antigo e Esquecer para lembrar. O autor preferiu esta reunião, uma vez que os poemas tratam da mesma seqüência de tempo, existindo nos três livros uma única temática, sua infância e adolescência, emolduradas pela tradição de tempo e de lugar. Os títulos das divisões da obra indicam as intenções do poeta: Pretérito Mais-que-perfeito, Morar nesta Casa, Notícias de Clã, Primeiro Colégio, Mocidade Solta etc.
São páginas que despertam emoção e valem como testemunho social. A vida do campo ressurge com espontaneidade e graça, ora jovial ora melancólica.


Verbo Ser

Que vai ser quando crescer? vivem perguntando em redor. Que é ser? É ter um corpo, um jeito, um nome? Tenho os três. E sou? Tenho de mudar quando crescer? Usar outro nome, corpo e jeito? Ou a gente só principia a ser quando cresce? É terrível, ser? Dói? É bom? É triste? Ser: pronunciado tão depressa, e cabe tantas coisas? Repito: ser, ser, ser. Er. R. Que vou ser quando crescer? Sou obrigado a? Posso escolher? Não dá para entender. Não vou ser. Não quero ser. Vou crescer assim mesmo. Sem ser. Esquecer.

Preço:19,00€

Referência:9100
Autor:ANDRADE, João Pedro de
Título:A HORA SECRETA
Descrição:Publicações Imbondeiro, Sá da Bandeira, Angola, s/d. In-8.º de 88(2) págs. Br.
Observações:Colecção "Imbondeiro".
Preço:15,00€

Referência:9099
Autor:ARRIMAR, Jorge
Título:20 POEMAS DE SAVANA
Descrição:Edição do autor, Ponta Delgada, 1981. In-8.º de 38 págs. inums. Br.
Observações:
Preço:10,00€

Referência:13547
Autor:autoria indefinida
Título:TROVADOR Collecção de modinhas, recitativos, árias, lundús, etc Vol. I (a V)
Descrição:

Livraria Popular de A.A. Da Cruz Coutinho,Rio de Janeiro,  1876. Cinco tomos encadernados num volume único com in-8º de 208-160-160-144-144 págs. respectivamente. Encadernação moderna meia inglesa em pele com dizeres e florões na lombada sobre rótulo de pele castanha. Conserva todas as capas de brochura e está apenas aparado À cabeça- BONITO EXEMPLAR.
Nova edição, correcta. RARO.

Observações:

Curiosa colectânea de letras de  modinhas, de origem portuguesa e Lundús, de origem africana, algumas com autoria e outras anónimas. Encerra ainda um conjunto de poesias de gosto popular do século XIX de poetas portugueses e brasileiros.

 

Preço:100,00€

Referência:12493
Autor:autoria indefinida
Título:LAVRA & OFICINA Caderno especial dedicado à literatura angolana em saudação à VI Conferência dos escritores afro-asiáticos
Descrição:

União dos Escritores Angolanos, Luanda, 1979. In-8º de 135 págs. Br. Muito ilustrado, no texto e em extra-texto a cores e a preto e branco.

RARO.
,

Observações:

"Têm os escritores angolanos uma tradição de luta. Desde o início [...] que os escritores estão presentes como agentes de luta pela independência"

Com participação de  Luandino Vieira, Pepetela, Boaventura Cardoso, Arnaldo Santos, Agostinho Neto, entre outros.

 

 

Preço:25,00€

Referência:11688
Autor:ÁVILA, Arthur Lobo d'
Título:OS CARAMURÚS romance histórico da descoberta e independencia do Brazil
Descrição:João Romano Torres, Editor, Lisboa, 1900. In-8º de 278-(2)págs. Encadernação meia inglesa em pele com florões e dizeres a ouroem casas abertas. Profusamente ilustrado ao longo do texto.
Observações:Romance sobre a descoberta e a independência do Brasil, constituído por duas partes distintas.Na primeira parte relata a vida e aventuras de Diogo Alvares, fidalgodesterrado para o Brasil e quetorna um líder índio a quem chamavam Caramurú.
A segunda parte passa-se durante o período que levou à independência do Brasil e tem como protagonista um descendente de Diogo Alvares, também conhecido por Caramurú.
Esta obra foi originalmente publicada, em folhetins, no Diario de Noticias ao longo do ano de 1900. O Dicionário Bibliográfico Português refere que a edição em livro ocorreu apenas em 1902, mas a primeira edição é, efectivamente, de 1900.
Preço:17,00€

Referência:12009
Autor:AZEREDO, Guilhermina de
Título:FEITIÇOS
Descrição:Parceria António Maria Pereira, Lisboa, 1935. In-8º de 221-(10)págs. Br. Valorizado pela dedicatória autógrafa ao poeta José Osório de Oliveira.RARO.
Observações:Colectânea de contos de indole colonial que foi premiada no concurso de Literatura Colonial (1.ª categoria). Com um prefácio de José Osório de Oliveira. Contém no final um glossário de palavras usadas no distrito de Benguela.
Preço:40,00€

Referência:8992
Autor:BALSA, J. Galvão
Título:OIRO E CINZA DO SERTÃO
Descrição:Gráfica do Bié,Angola, 1959. in-8º de 79 págs. Comuma expressiva dedicatória autógrafa de página inteira. Capa de José Vilela.
Observações:Primeiro prémio - Fernando Pessoa do Concurso literário de Sá da Bandeira. Mensão Honrosa do Concurso de Literatura Portuguesa do Instituto de Angola. Raro
Preço:17,00€

Referência:12339
Autor:BARBOSA, Alexandre
Título:GUINÉUS
Descrição:

Agência Geral do Ultramar, Lisboa, 1967. In-4º de 152 págs. Br. Ilustrado em  extra-texto. Cadernos por abrir.

Observações:

livro de contos, narrativas e crónicas que foi distinguido com o Prémio Literário Fernão Mendes Pinto, modalidade de novelística, em 1963.
Este livro (...) de Alexandre Barbosa, «Guinéus», que o próprio autor classifica de auto-estímulo, de «autêntico compromisso de voltar a trabalhar o razoável braçado de apontamentos» que acumulou durante quase vinte anos. "É ele como que o prólogo de um romance que nos promete para breve e por cujo aparecimento ficamos ansiosamente esperando, pois não podemos negar o fascínio que exerce a terra e as figuras guineenses, tal como não podemos deixar de registar os notáveis dotes literários de Alexandre Barbosa.
in Várias recensões ao livro

Preço:28,00€

Referência:9082
Autor:BEIRA, Luiz
Título:SAGITÁRIO, poesia.
Descrição:L.M., 1974. In – 8.º de 97 – 1 págs. Br. Com rubrica de posse
Observações:
Preço:10,00€

Referência:13235
Autor:BELCHIOR, Manuel
Título:CONTOS MANDINGAS
Descrição:

Portucalense Editora, Porto, 1971. In-8º de 333 págs. Br.

Observações:


“(...) Os motivos que levam a publicar este volume de contos, antes mesmo dos estudos que fundamentalmente ditaram a minha ida à Guiné, fundam-se, em primeiro lugar, na necessidade que existe em animar ao diálogo a que aludimos os portugueses brancos que em África trabalham, abonando a capacidade mental dos seus interlocutores. Os homens que fornecem este variado repositório de narrações que vão desde o conto com intensão educativa e moral até à crítica social mas acerada, são conversadores amáveis, inteligentes e espirituosos cujo convívio dá prazer. Encontrei-os espalhados por toda a Guiné e mais no sertão que na cidade porque o homem do mato, ganha, muitas vezes, uma maior altura intelectual por dispor de mais tempo e mais tranquilidade para a meditação e para o estudo(...)”

O investigador justifica o seu trabalho depois de ter permanecido largos meses, entre 1967 e 1968, na região de Bafatá e Gabu, trabalhando com fulas e mandingas num inquérito etnológico. Ao fazer o inventário do material recolhido, descobriu, muito agradado, que recolhera quase uma cinquentena de contos e fábulas. O conjunto de generalidades sobre o povo mandinga ainda hoje se lê com deslumbramento. Não querendo abstrair o número de mudanças operadas nos últimos 40 anos, continua a ter a maior utilidade o que Manuel Belchior escreve sobre a distribuição dos mandingas no território da Guiné-Bissau, as suas origens, o tipo de povoamento, a sua organização familiar, social e política, a religião, a visão do trabalho, as actividades económicas e os divertimentos.

Dito resumidamente, até aos anos 70 do século passado, os núcleos principais da população mandinga distribuíam-se pelas regiões do Gabu, por Gussará, Ganadu e Badora (Bafatá) e região do Oio (Farim e BIssorã). Os mandingas pertencem ao grande ramo dos negros sudaneses, aparecem historicamente relacionados com os povos mandés, com o império de Ghana e mais tarde o império Mali. Tornaram-se na etnia preponderante até ao século XIX, quando foram derrotados pelos Fulas. Em termos de organização social, a generalidade da população dedica-se à agricultura, mas já que ter em conta os artífices (como os ferreiros, os ourives, os tintureiros e os sapateiros) os cantores e músicos e os comerciantes.

Os contos e fábulas recolhidos são um repositório impressionante da amálgama e do sincretismo cultural dos mandingas: a influência do Corão e do animismo; a influência da literatura árabe e da narrativa oral africana; a exemplaridade de justiça muçulmana, o rigor a que se deve sujeitar o comportamento do soberano justo; o prémio da fidelidade do amor; a importância do Irã, a divindade protectora dos povos animistas; a história dos clãs; o castigo da inveja e da infidelidade, entre outras manifestações. <

O fabulário mandinga tem atraído muitos investigadores, nele se cruza um vasto património de narrativas morais que acabam por aparecer na generalidade das narrativas de toda as etnias. O estudo que Benjamim Pinto Bull fez às fábulas crioulas decorre deste complexo interétnico: envolve lobos que comem cabras, lebres ladinas que conversam com jagudis e crocodilos; serpentes que esperam a hora de vingança; lobos que conversam com hipopótamos, mas há também morcegos, leoas, macacos e personagens como os curandeiros.

Enfim, contos e lendas onde encontramos toda a trama da história, da língua, da educação, dos conceitos de direito e justiça deste povo. A problemática religiosa, insiste-se, tem bastante complexidade. Não só o mandinga islamizou povos pelo poder da espada como se mantém intransigente na recusa em abandonar as práticas de fundo animista (caso da circuncisão).

Quem puder, não se furte ao esplendor desta literatura que ajuda a dissipar o preconceito de que estes povos não possuem um elevado recorte literário.
 

in notas de leitura

Preço:24,00€

Referência:9117
Autor:BERMUDES, Nuno
Título:MOISÉS (uma erva nascida à beira do rio). Romance
Descrição:Guimarães Editores. Lisboa. 1981. In-8º de 176-(4) págs. Br. Dedicatória autógrafa
Observações:
Preço:18,00€

Referência:9104
Autor:BERMUDES, Nuno
Título:CASA DA MARGEM ESQUERDA e outras histórias.
Descrição:Sindicato dos Bancários do Sul e Ilhas. 1985. In-8º de 111-819 págs. Br. Dedicatória autógrafa
Observações:Capa e ilustrações de José Pádua.
Preço:20,00€

Referência:9103
Autor:BERMUDES, Nuno
Título:EXÍLIO VOLUNTÁRIO
Descrição:Gráfica Nacional. Beira – Moçambique. In-8º de 63-(1) págs. Br.
Observações:Capa e desenhos de José Pádua. Colecção Poesia Moçambicana.
Preço:20,00€

Referência:9013
Autor:BERNARDES, Teixeira
Título:AQUILO QUE SOMOS
Descrição:Edição de autor impressa a stencil.In-8º de 137-(9)págs Ante-publicação, oferta do autor.Capa de brochura em papel couchê.
Observações:Calepino de um curioso - Ensaio
Preço:8,00€

Referência:9011
Autor:BERNARDES, Teixeira
Título:NAU DE PULIM
Descrição:Edição de autor impressa a stencil. Vila Nova de Famalicão, 1969. in-8º de 368-(11)págs. Ante-publicação, oferta do autor. Capa de brochura e ilustrações, por Bambino, em papel couchê.
Observações:índice dos temas:NAU DE PULIM - 1º CadernoAPOCALIPSE - 2º CadernoCADE TUBEL - 3º e 4º Caderno
Preço:9,00€

Referência:8994
Autor:BRANDÃO, Carlos Cal
Título:FUNOGuerra Em Timor
Descrição:Edições «aov», Porto, 1946. In 8º de 200 págs. br
Observações:Relato na primeira pessoa da invasão japonesa de Timor. Prefácio de Pina de Morais e com um desenho do autor por Abel Salazar.
Preço:30,00€

Referência:10323
Autor:CABRAL, A. Rego
Título:TUNDAVALA
Descrição:Sociedade de Expansão Cultural, Lisboa, 1971. In-8º de 340 págs.Br. Capa de A. Rego Cabral.
Observações:Romance da vida real, por terras do Sul de Angola, onde um capricho da natureza se exibe, “um precipício de mil e quinhentos metros… dois mil e trezentos acima do mar.”: a fenda da Tundavala.
Segundo Orlando Vitorino, "...As narrativas de trabalho são vigorosas e verdadeiras. As descrições de Cabo Verde chegam a emocionar. "
"... oferece viva informação das «coisas» de África e o interesse e curiosidade que tais «coisas» hoje despertam nas nossas populações"
Preço:14,00€

Referência:10322
Autor:CABRAL, A. Rego
Título:JAMBA Uma Semana de Outubro.
Descrição:Sociedade de Expansão Cultural, Lisboa, 1972. In-8º de 338-(2)págs. Br.
Observações:Segundo António Quadros "O romance trata da vida das populações europeias situadas num grande empreendimento industrial angolano.
Escrito com a energia de quem viveu tudo o que narra, o romance tem o interesse de descrever aos portugueses uma situação e um ambiente que a todos eles, socialmente, importa conhecer e nos quais todos eles se podem vir a encontar.
O carácter vivido do romance leva o Autor a alcançar, em alguns episódios, uma poderosa força literária."
Preço:15,00€

Referência:9036
Autor:CABRAL, Vasco
Título:A LUTA É A MINHA PRIMAVERA
Descrição:África Editora Lda, Lisboa, 1981. In-8.º de 106-(4)págs. Br.
Observações:Colecção "Cãntico Geral".Prefácio de Fernando J. B. Martinho.
Preço:25,00€

Referência:9080
Autor:CARAMELO, Agostinho
Título:FOGO, Romance.
Descrição:Edição do autor, Moçambique, 1964. In – 8.º de 351 págs. Br. Dedicatória autógrafa na primeira página.Ilustrações de Americo Silva(capa e 1ª página) e Charraz (5ª página)
Observações:Capa de brochura ilustrada.
Preço:11,00€

Referência:9085
Autor:CARNEIRO, João
Título:AO ENCONTRO DO POEMA
Descrição:Edição do autor. In – 8.º de 51 (6) págs. Br.
Observações:Livro de estreia do poeta em que colige poemas datados de 1969 a 1971.
Preço:20,00€

Referência:9793
Autor:CASIMIRO, Augusto
Título:PORTUGAL ATLÂNTICO. Poemas da África e do mar (Prémio Camilo Pessanha, 1954)
Descrição:Agência geral do Ultramar, Lisboa, 1955. In – 8.º de 162 págs. Br. Ocasionais picos de acidez na capa.
Observações:Augusto Casimiro, foi um poeta, memorialista, jornalista e comentarista político português e destacado opositor ao regime político do Estado Novo.
Fez parte do grupo que fundou a Renascença Portuguesa edo grupo de intelectuais que lançou a revista Seara Nova, que dirigiu entre 1961 e 1967.
Preço:15,00€

Referência:9045
Autor:CASTRO, Martinho de
Título:DIÁLOGO CONTIGO E COMIGO
Descrição:Luanda, 1959. In – 8.º de 39 (1) págs. Br.
Observações:Capa de brochura ilustrada. Ocasionais picos de acidez.
Preço:15,00€

Referência:9544
Autor:CERVEIRA, Honorinda
Título:KIANGALA
Descrição:Agência-Geral do Ultramar,Lisboa, 1971. In-8º de 318 págs. Br. Cadernos por abrir
Observações:Romance.
"Tu lembra quando chega no fim do mês de Janeiro, ou no mês de Fevereiro, e vem kiangala?... Lembra ainda quando o capim fica seco, a terrafica mesmo pó que entra dentro da gente, o céu está mesmo carregado, parece vai chover, e passa um dia, passa dois, um semana, mais um semana, mesmo um mês, e chuva não vem?... A gente olha as nuvem mesmo preta e diz: - Vai vir chuva. E olha a terra seca, mesmo pó, o capim está seco, e o rio não tem água, e o milho ficou marelo, e os bicho está comer as lavra… E não tem chuva. Então um dia a nuvem preta chega bem em cima da fazenda, bem em cima do rio e das lavra, e a chuva já está cair na terra e no rio, e o capim fica já verde, e o milho fica direito e os bicho foge das lavra. E a gente está contente no coração porque a chuva já voltou e kiangala foi embora… É mesma coisa, minina. Quando os bandido vorta na terra deles e a guerra já acabou, os branco vai vortar na fazenda e no mato, e a gente vai ter outra vez as lavra pra cultivar e o trabalho pra fazer. Kiangala vai embora, vem chuva. Guerra acaba, vem trabalho outra vez"
Preço:14,00€

Referência:12512
Autor:CÉSAR, Amândio
Título:NÃO POSSO DIZER ADEUS ÀS ARMAS
Descrição:

Editora Pax, Braga, 1945. In-8º de 76-(4) págs. Br. Integrado na colecção "Metrópole  e Ultramar".

PRIMEIRA EDIÇÃO.

Observações:

Obra distinguida com o Prémio Camilo Pessanha.

NECROLOGIA PARA UM SOLDADO DA ÍNDIA

Os jornais publicaram nomes,
Muitos nomes,
Não se sabe ao certo quantas linhas de nomes:
O TEU NÃO ESTAVA LÁ!

Eram nomes, muitos nomes,
Não se sabe ao certo quantas linhas de nomes!
Eram milhares de nomes de vivos:
O TEU NÃO ESTAVA LÁ!

Nas linhas, muitas linhas de nomes,
Vinham altas patentes e soldados rasos,
Hierarquicamente e por ordem alfabética:
O TEU NOME NÃO ESTAVA LÁ!

Não! O teu nome não podia estar ali:
Tu morreste em Goa, à vista de Goa,
Que morria quando tu morreste.
Por isso ficaste abandonado e só,
Junto de Goa moribunda.

Tão abandonado e tão só
Como a pistola metralhadora,
Agora inútil,
Agora inútil porque tu morreste
E Goa morreu contigo!

Há-de florir, vermelha,
Uma flor nascida do teu sangue.
As folhas serão verdes
Como a última imagem dos teus olhos baços.

É o último reduto,
Será a última bandeira hasteada em Goa,
Na terra ocupada pelo invasor,
Depois que alguém ergueu ao céu azul
A branca bandeira do medo e da ignomínia!

Não vens na lista de nomes,
Em nenhuma das linhas dos nomes:
O TEU NOME NÃO PODIA ESTAR ALI!

Mas, quando uma jovem manducar
Colher a flor vermelha que sobrou do teu martírio,
Aspirar o perfume solene dessa flor cortada
E perder seus olhos pretos no verde das folhas tenras,
ENTÃO SIM, TU ESTARÁS ALI!

Ali ressuscitado,
Ali vigilante como a sentinela,
Até que tornem os fantasmas dos soldados de Albuquerque
Para castigarem o orgulho sacrílego do invasor.

Tu, anónimo soldado,
Morto na terra escaldante de Goa,
És a imagem do Governador
Que à vista dela morreu.
Tu, sim, és da estirpe de Albuquerque,
Nunca vassalo…

Preço:15,00€

Referência:12511
Autor:CÉSAR, Amândio
Título:TERRA VERDE
Descrição:

Editora Pax, Braga, 1969. In-8º de 30-(1) págs. Brochado. Valorizado pela dedicatória autógrafa no frontispício.

Observações:

Conto de Natal escrito por Amândio César, jornalista, poeta, contista, ensaísta e crítico literário, que deixou uma vasta bibliografia e colaboração em numerosas publicações periódicas sobre assuntos africanos e outros não africanos que mereceu prémios Antero de Quental, Camilo Pessanha e outros.

Preço:15,00€

Referência:9111
Autor:CÉSAR, Amândio e AMORIM, Guedes de
Título:NATAL (poema) // OS CEGOS DE RUBIÃES (conto)
Descrição:Publicações Imbondeiro, Sá da Bandeira, Angola, 1964. In-8.º de 29(2) págs. Br.
Observações:N.º 68 da Colecção "Imbondeiro".
Preço:8,00€

Referência:9811
Autor:CORREIA, Afonso
Título:BACOMÉ SAMBU (romance negro)
Descrição:Casa Editora Nunes de Carvalho, Lisboa, 1931. In-8º de 219-(5) págs. Br.
Observações:Romance consideradofortemente paternalista e exótico. Trata-se de um misto de ficção, romance e etnografia sobre os Nalús, tribo que habita o Sul da Guiné.

"Bacomé estava já a caminho amplo das leis dos brancos, aprendendo com eles a raciocinar sobre a vida e encontrando-se à sua protecção do assimilacionismo colonial e, Afonso Correia amiúde, punha na boca das personagens guineenses uma autoconvicção da suainferioridade nata em relação aos brancos. A par disso, associa o seu conceito ocidental de miséria e felicidade as análises que efectua sem qualquer relativismo cultural, de resto, muito comum na literatura colonial da altura. Ao mato associa imaginariamente o perigo, o negro – a cor do guineense –, o leão, o macaco, o exotismo, o medo e o tédio. De qualquer forma, Afonso Correia apresentava sinais de um certo enraizamento africano pois, se por um lado apontava as maleitas do mato, por outro reconhecia que era ali o cadinho onde se depuram as almas agrestes e onde se forma o carácter, no contacto exclusivo com a natureza». Quanto ao conhecimento da alma africana, o livro «Bacomé Sambú» refere-se aos conceitos estereotipados com que a literatura colonial dos primeiros tempos caracterizava o africano. São eles a indolência, os excessos (o sexo, a gula e a extravagância), a sua «infantilidade», que rogava que o negro é uma grande criança e a sofreguidão que atribuía ao negro uma preguiça patológica e a adjectivação de bêbados incorrigíveis. E o facto de esta obra ser profundamente paternalista prova-o o facto de Afonso Correia ter escrito que «os indígenas dançam como crianças, cantam como impúberes, ameigam-se como inocentes… é a nossa bondade que nos impulsiona a que vejamoso indígena como crianças, no campo das responsabilidades» ""... como opinou O Comércio da Guiné, serve-se dum enredo fantasiado em que aparece a paisagem matizada de cacine e a descrição dos usose costumes pitorescos dos nalús. As observações ligeiras que enfeitam todo o motivo estampam-se numa prosa escorreita, e despreocupada""
Leopoldo Amado in A Literatura Colonial Guineense
Preço:20,00€

Referência:13790
Autor:CORREIA, António Mendes
Título:CONTOS E NOVELAS ANGOLANOS
Descrição:

Coimbra Editora, Coimbra, 1955. In-8º de 342-(2) págs. Br. Cadernos por abrir.


PRIMEIRA EDIÇÃO.
INVULGAR.

 

Observações:

Livro de contos escrito por um autor português e que vem referido na  "Bibliografia das Literaturas Africanas de Expressão Portuguesa" de Gerald Moser e Manuel Ferreira. Só tem este livro de ficção publicado, no entanto tem colaborações espalhadas por várias publicações angolanas: "Boletim Cultural do Huambo", "Mensagem. A voz dos naturais de Angola" e "Paralelo 20".

Preço:20,00€

Referência:9074
Autor:COSME, Leonel
Título:GRACIANO
Descrição:Publicações Imbondeiro, Sá da Bandeira, 1964. In8º de 29-(2)págs.br. nº2 da coleção Imbondeiro. Conserva o sobrescrito editorial circulado
Observações:
Preço:10,00€

Referência:10876
Autor:DEVI, Vimala; SEABRA,Manuel de
Título:A LITERATURA INDO-PORTUGUESA
Descrição:Junta de Investigações do Ultramar, Lisboa, 1971. Dois volumes de in-8º de 327-(4) e 448-(4) págs.Br.
Pouco frequente.
Observações:Excelente ensaio sobre uma literatura não muito conhecida, sempre fronteira entre as culturas hindu e ocidental mas também numa cruzamento curioso da experiência cristã com o panteísmo hindu.
Com perto de setentas autores reunidos no segundo volume.Como o dizem os autores no livro:
“Sem dúvida nada mais insólito do que a coexistência na mesma área de cultura do espírito democrático ocidental com o espírito teogónico indiano apoiado numa noção de castas de origem rácica e política e justificadas pela religião ; da universalidade cristã com o circunstancialismo social hindu ; da mentalidade pragmática europeia com a mentalidade conceptualista indiana ; da rigidez moral judaico-cristã com o espírito de tolerância próprio de uma cultura tropical ainda de fortes raízes totémicas ; do puritanismo cristão com o vitalismo do paganismo hindu. Nada mais insólito do que a coexistência de todos estes elementos paradoxais na mesma cultura e no mesmo indivíduo. E, no entanto, produziu-se.”
Na época da sua publicação ganhou o Prémio Abílio Lopes do Rego da Academia das Ciências.
Preço:65,00€

Referência:9121
Autor:DUARTE, Fausto
Título:REVOLTA
Descrição:Livraria Latina, Porto, 1945. In-8º de 310-(2). Com encadernação meia francesa em pele azul decorada na lombada com ferros dourados corridos e floreados conservando as capas de brochura.
Observações:Apresenta um glossário de vocábulos gentílicos utilizados na obra.
"Em 1945, Fausto Duarte fecha o ciclo da sua produção literária colonial guineense com o livro intitulado A Revolta! Mais do que um romance, esta obra é um documento histórico utilíssimo para a História Cultural e das mentalidades subjacentes à guerra de «pacificação» levada a cabo na Guiné, pois, à semelhança das restantes, privilegia o confronto cultural, desta vez não só entre brancos, cabo-verdianos e guineenses, mas fundamentalmente entre as tribos guineenses entre si. De resto, além da colaboração de literária que aponta para a identidade nacional guineense, Fausto Duarte tem o mérito de ter registado, paralelamente a uma literatura de choque culturale civilizacionais, também uma outra literatura de denúncia e apelo à justiça e compreensão raciais".
(Leopoldo Amado - A Literatura Colonial Guineense)
Preço:20,00€

Referência:8995
Autor:DUARTE, THEOPHÍLO
Título:O REI DE TIMOR
Descrição:Parceria A.M. Pereira, Lisboa, 1931. IN-8º 209 pags.assinatura de posse na folha de rosto
Observações:Obra com descrição de viagens e apontamentos de etnografia e história.
Preço:24,00€

Referência:11338
Autor:Escola Preparatória de Pedro Álvares Cabral
Título:FOI NO TEMPO D'EL-REI AFRICANO
Descrição:São Tomé, 1970. In-fólio de 124 págs. Br. Profusamente ilustrado em extra-texto e Com reproduções de ilustrações de arte popular em separado.
Observações:Trabalho colectivo realizado pela Escola Preparatória de Pedro Álvares Cabral, em S. Tomé, nas comemorações do "V Centenário do Achamento destas Ilhas pelos navios de Pêro Escobar e João de Santarém".
Preço:30,00€

Referência:12503
Autor:FERAUD,Marie
Título:CONTOS AFRICANOS Contos e Lendas do Folclore Africano Seleccionados e Adaptados Por...
Descrição:

 Verbo, Lisboa, 1977- In-4º de 155-(2) págs. Encadernação editorial. Profusamente ilustrado com belos desenhos a cores e a preto e branco de Akos Szabo. Ostenta uma dedicatória não autógrafa.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

Observações:

Interessante colectânea de contos africanos seleccionados e adaptados por Marie Feraud e traduzidos para português por António Manuel Couto Viana, Rui Viana Pereira e Maria Adelaíde Couto Viana.
 

Preço:27,00€

Referência:9345
Autor:FERREIRA, Amadeu
Título:AS ÁRVORES REVERENTES DA CONGO. Romance
Descrição:Editora Pax, Braga, 1967. In – 8.º de 379 págs. Br.
Observações:Capa de brochura ilustrada. Rubrica de posse no rosto.
Preço:15,00€

Referência:9107
Autor:FERREIRA, Jorge
Título:SAUDADE MACUA (poemas)
Descrição:Agência Geral do Ultramar, Lisboa, 1971. In-8.º de 76-(1) págs. Br.
Observações:Prémio Camilo Pessanha 1969
Preço:12,00€

Referência:9075
Autor:FERREIRA, Manuel
Título:TERRA TRAZIDA. Contos
Descrição:Plátano Editora, SARL, Lisboa, 1972. In – 8.º de 222 (1) págs. Br.
Observações:Capa de brochura ilustrada.
Preço:15,00€

Referência:8997
Autor:FERREIRA, Manuel
Título:HORA DI BAI
Descrição:Textos Vértice, Coimbra, 1962. In-8º de 276-(6) págs. br.
Observações:Hora di Bai foi publicado em França com o título “Le pain de l’exode”, tradução de Gilles e Maryvonne Lapouge, edição Castermann. Incluído na lista de “Os livros da Semana” do “Fígaro Literaire”, o romance de Manuel Ferreira foi saudado pela crítica francesa como um modelo do romance neo-realista capaz de levantar os mais graves problemas do homem em sociedade.
(retirado em http://livroditera.blogspot.pt/2006/11/hora-di-bai.html)
Preço:18,00€

Referência:11396
Autor:FIGUEIRA, Luiz
Título:PRINCESA NEGRAO Preço da Civilização em África
Descrição:Coimbra Editora, Coimbra, 1932. n-8º de 430-(2)págs. Br. Ilustrado com fotografias em extra-texto.
Observações:Novela Histórica galardoada com o 2º Prémio na 1ª Categoria do Concurso de Literatura Colonial de 1933.
Esta obra,que versao sobre a importância que o autor atribui à missão civilizadora dos portugueses no continente africano.
"Portanto, vai, talvez, estranhar a novela histórica da Princesa Negra, tão pouco habituado está a este género de literatura selvagem.
É o entrecho de uma tragédia, um drama vivido em plena selva, último cartel da barbarie, e um pouco da vida de colono."
Preço:28,00€

Referência:13212
Autor:FIGUEIREDO, Jaime de
Título:MODERNOS POETAS CABO-VERDIANOS
Descrição:

Edições Henriquinas Achamento de Cabo Verde, Praia- Cabo Verde, 1961. In-8º de 197-(3) págs. Br. Capas de brochura com alguns picos de acidez. Ostenta uma pequena assinatura de posse.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

INVULGAR.

Observações:


Antologia com grande importância para  produção de uma ideia de Literatura Cabo-Verdiana e onde, segundo o autor, se procurou a enquadrar “o gosto do organizador” ao  "um tão amplo quanto possível enquadramento dos poetas até à época revelados""a obediência às imposições de um consciente critério de selecção da representação individual".

Encerra poemas de:  Jorge Barbosa, Manuel Lopes, Osvaldo Alcantara, Pedro Corsino Azevedo, António Nunes, Aguinaldo Fonseca, Guilherme Rocheteau, Nuno Miranda, Arnaldo França, Tomaz Martins, Yolanda Morazzo, Ovídio Martins, Virgínio Nobre de Melo, Gabriel Mariano, Terêncio Anahory, Corsino Fortes, Jorge Pedro Barbosa, Onésimo Silveira, João Vário e António Mendes Cardozo.

Preço:20,00€

Referência:9081
Autor:GALVÃO, Henrique
Título:O VÉLO D'OIRO. Romance Colonial.
Descrição:Livraria Popular, Lisboa, 1936 . In-8º de 272 págs. Br. Ilustrado por Eduardo Malta.
Observações:Trata-se da 4º edição deste belo romance que mereceu o 1º Prémio de Literatura Colonial em 1933.
Preço:19,00€

Referência:9065
Autor:GALVÃO, Henrique
Título:PELE
Descrição:Gráfica Nacional, Lisboa, 1956/57. In-8º de 369-(6) págs; br
Observações:Exemplar da 1ª edição. Invulgar. Henrique Galvão (1895-1970) foi militar, escritor e político. Teve uma destacada acção colonial, quer como explorador, quer nos cargos que ocupou na admnistração, quer pelos diversos actos de propaganda. Como escritor deambolou pelos diversos géneros literários tendo sido galardoado com diversos prémios. No entanto a narrativa de viagem é o género que é mais apreciado em Henrique Galvão.
Preço:19,00€

Referência:9000
Autor:GALVÃO, Henrique
Título:O SOL DOS TRÓPICOS
Descrição:Tip. da Empresa do Anuário Comercial,Lisboa, 1936. in-8º de 322-(1) págs. br
Observações:Romance que deu origem a vários estudos recentes.
exemplo, Jeane de Cassia Nascimento Santos (UFS) na sua tese "ESPAÇO PORTUGUÊS, DESLOCAMENTOS " a dado momento escreve:

Assim, observamos, nos romances coloniaisO sol dos trópicos e O velo d’oiro ,de Henrique Galvão, a partida das personagens imbuídas da mística imperialista rumo a Angola, carregando em sua bagagem um sonho de riqueza impossível de ser realizado emPortugal, devido à crise econômica vivenciada peloslusitanos desde a Independência do Brasil.
Observamos em O sol dos trópicos que o espaço, antes amedrontador, inóspito também passa por mudanças provocadas pela personagem, ciente, com o passar do tempo, das possibilidades de interferir, com seus conhecimentos de europeu, naquela terra, mais tarde transformada em sua fazenda. Conseqüentemente teremos a valorização da selva,agora como o espaço grandioso e heróico do homem português, que sem nenhuma ferramenta ou qualquer outro tipo de ajuda tecnológica, consegue vencer as dificuldades deadaptação, habitando, construindo, vivendo.
Preço:35,00€

Referência:8999
Autor:GALVÃO, Henrique
Título:IMPALA
Descrição:Livraria Popular Francisco Franco, Lisboa, 1946. In-8º de 212-(1) págs. Br. Ilustrado por J. de Moura
Observações:Romance dos Bichos do Mato
Preço:18,00€

Referência:12004
Autor:GONCALVES, António Aurélio
Título:O ENTERRO DE NHÂ CANDINHA SENA
Descrição:Imprensa Nacional, Praia/Cabo Verde, 1957. In-8º de 43 págs. Br. Valorizado pela dedicatória autógrafa ao poeta José Osório de Oliveira.
MUITO RARO.
Observações:Novela muito interessante deste autor muito importante da literatura Cabo-verdiana. Segundo Maria Lúcia Lepecki, "sóbrio e sucinto, o texto toca o lírico, o dramático e o trágico, apresentando uma galeria de tipos caboverdianos que nos chegaram cheios de vida e de verdade".
Preço:45,00€

Referência:9828
Autor:GUILLOT, René
Título:KORO E OS HOMENS PANTERAS
Descrição:Empresa Nacional de Publicidade, 1969. In-8º de 186-(1) págs. Br. Ilustrado ao longo do texto com desenhos de Michel Jouin.Primeira edição.
Observações:Tradução de Luís Manuel Saudade e Silva.
Preço:16,00€

Referência:12291
Autor:HONWANA, Luis Bernardo
Título:NÓS MATÁMOS O CÃO-TINHOSO 2ª edição revista
Descrição:

Afrontamento, Porto, 1972. In-8º de 145-(7) págs. Br.

Observações:

Nós Matámos o Cão-Tinhoso é um livro de sete contos publicado  pela primeira vez em 1964 ( sendo de  imediato apreendido pela PIDE) e considerado uma obra inaugural da moderna literatura moçambicana. Os contos incluídos no livro são “Nós Matámos o Cão-Tinhoso”, “Dina”, “Papa, Cobra, Eu”, “As Mãos dos Pretos”, "Inventário de Imóveis e Jacentes”, "A Velhota" e "Nhinguitimo".

Do prefácio

“Não sei se realmente sou escritor. Acho que apenas escrevo sobre coisas que, acontecendo à minha volta, se relacionem intimamente comigo ou traduzam factos que me pareçam decentes. Este livro de histórias é o testemunho em que tento retratar uma série de situações e procedimentos que talvez interesse conhecer. Chamo-me Luis Augusto Bernardo Manuel. O apelido Honwana não vem nos meus documentos. Sou filho de Raul Bernardo Manuel (Honwana) e de Nally Jeremias Nhaca. Ele intérprete da administração da Moamba e ela doméstica. Tenho oito irmãos.
As minhas primeiras histórias datam do início da antiga página literária juvenil do jornal «Notícias», o «Despertar». Todavia quase os contos que agora são publicados começaram a ser feitos anteriormente, quando ainda não dava tanta atenção ao que de vez em quando me dava para escrever. Foi numa altura em que, embora praticasse desportos muito intensamente, um grupo de jornalistas, pintores e poetas ajudou-me a ler uma quantidade de livros importantes, levou-me a ver filmes que tinham de ser vistos e emprestou-me algumas das suas preocupações. Entretanto estudei desenho e pintura durante algum tempo e participei com vários trabalhos em exposições de arte. Também escrevi coisas para filmes que não se fizeram e pertenci a uma equipa que começou a fazer um filme e desistiu antes do fim."

 

Preço:25,00€

Referência:13872
Autor:IVO, Lêdo
Título:ACONTECIMENTO DO SONETO - ODE À NOITE
Descrição:

Orfeu, Rio de Janeiro, 1950. In-8º de 45-(5) págs. Br. Capas de brochura envelhecidas. Ilustração da capa de Artur Jorge. Assinatura de posse de José Osório de Oliveira.

PRIMEIRA EDIÇÃO conjunta.

INVULGAR.

Observações:

Este livro é a 2ª edição de Acontecimento do Soneto, a primeira edição  foi feita por João Cabral de Melo Neto, em 1948, numa tiragem de 110 exemplares. A esta edição foi acrescentado  o poema Ode à Noite. Prefácio de  Campos de Figueiredo.

SONETO DAS CATORZE JANELAS

O que se esquiva em mim mais se levanta
no sul da arte poética, no drama
onde o meu ser transfigurado clama
que eu escreva a canção que não me encanta

mas, por falar de mim, sempre me espanta
pela perícia com que me proclama.
E eu destruo o supérfluo, usando a chama
que sobre o meu trabalho o sol decanta

Não se faz um soneto; ele acontece
e irrompe da alquimia do que somos
subindo as altas torres do não ser

Nas rimas que ninguém nos oferece,
pungentes, nós seguimos, e fitamos
catorze casas para nos conter.

Preço:27,00€

Referência:9101
Autor:JUNIOR, J. Amaral e SANTOS, J. Fidalgo dos
Título:OS AVENTUREIROS DA SELVA (SCENAS D'AFRICA) - Novela
Descrição:Livraria Renascença J. Cardoso - Editor, Lisboa, 1929. In-8. de 132-(2)-X págs. Br.
Observações:
Preço:12,00€

Referência:11364
Autor:JÚNIOR, Joaquim Mota
Título:O FEITIÇO DO IMPÉRIO
Descrição:Agencia Geral das Colónias, Lisboa, 1940. In-8º de 196-(4)págs. Br.
Observações:Livro cujo primeiro objectivo era o de revelar, engrandecer e exaltar a acção portuguesa em terras Africanas, e que venceu umconcurso, realizado pela Agência-Geral das Colónias, para o argumento do filme português "Feitiço do Império".
Preço:18,00€

Referência:13431
Autor:KOPKE, Manuel
Título:NO SERTÃO D'ÁFRICA Contos Tradicionais Indígenas
Descrição:

Edições Spartacus, Lisboa,  1926. In-8º de 129-(3) págs. Br. Sinais de manuseamento. Integrado na colecção Literatura Exótica.

Observações:

Colectânea de contos tradicionais africanos recolhidos por Manuel Kopke:

"Foi sem qualquer preocupação literária, que escrevemos os contos que a seguir se lêem. Escrevendo-os, ou antes, traduzindo.os, só tivemos em vista apresentar aos curiosos pequena amostra, que nos pareceu também bastante curiosa, de uma literatura certamente - "desconhecida"- da maior parte da gente ledora da nossa terra."

Preço:12,00€

Referência:12463
Autor:LA GUMA, Alex
Título:UM PASSEIO NA NOITEe outros contos
Descrição:

Edições 70, Lisboa, 1979. In-8º de 125-(3) págs. Br.

Observações:

Interessante reunião de contos deste  escritor sul-africano que abordam a vida dos negros durante o apartheid.
 

Preço:14,00€

Referência:12542
Autor:LOPES, Manuel
Título:OS FLAGELADOS DO VENTO LESTE
Descrição:

 Editora Ulisseia, Lisboa, 1960. In-8.º de 266-(1) págs.Br. Com falta da sobrecapa editorial. Valorizado pela expressiva dedicatória autógrafa.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

RARO.

Observações:

Neste livro o autor escreve ma narrativa marcada por um neo-realismo de carácter insular, onde  desenvolve um intenso cenário de desolação, o qual promove o desespero e a degradação humana.
José da Cruz, lavrador, e um dos seus filhos, Leandro, pastor transformado em salteador, são as personagens nucleares de duas narrativas que se entrecruzam, traduzindo a impotência dos habitantes da ilha de Santo Antão perante a força dos elementos.

"Aquela tira de carrapato era sinal de trabalho, símbolo de emancipação, na ideia do rapaz. Significava que nele se estava operando a passagem de menino para homem. Na verdade, era o começo da escravização do menino pela terra, sob o disfarce tentador da responsabilidade de homem. Todo o catraio que ajuda o pai no tráfego sério das hortas sente grandeza em ser tratado de igual para igual e em trazer aquele distintivo. Os homens usavam, naturalmente, o cinto para suster as calças, mas também para enfiar a faca. O pai tinha um lato de coiro e um cartuchinho também de coiro – a bainha – para guardar a faca. Os meninos sonham com a bainha de cabedal, emblema de responsabilidade. "Uá! Tu não tens uma faca como eu. Foi nha-pai que deu para eu ajudar ele nos mandados da horta". Então, às escondidas, já picam tabaco de rolo com a faca, e enrolam o seu cigarrinho na palha de milho. Depois enfiam o calção de dril azul ou cotim ou vichi para esconder a vergonha e andarem mais afoitos no meio de raparigas. E aprendem a limpar o suor com as costas das mãos –a princípio por puro espírito de imitação – quando, no fim do dia, empunhando o rabo da enxada, regressam ao terreiro da casa atrás do chefe de família. Porque infância de menino de campo é isto: trocar as mamas da mãe pelo cabo da enxada do pai. Porque o homem do campo não teve infância. Teve luta só, e luta braba. E esperanças e incertezas; a labuta das águas e o drama da estiagem marcados nas faces chupadas e no olhar sério."

 

Preço:45,00€

Referência:12541
Autor:LOPES, Manuel
Título:O GALO CANTOU NA BAÍA ... (e outros contos cabo-verdeanos)
Descrição:

Orion Distribuidora, Lisboa, 1959. In-8º de 220-(2) págs. Brochado. Valorizado pela dedicatória ao poeta José Osório de Oliveira.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

INVULGAR.

Observações:

Colecção "Hoje e Amanhã". Manuel Lopes é um dos nomes mais destacados da literatura cabo-verdiana. A presente colectânea reúne alguns dos melhores contos do autor. Com os seus personagens de vigorosa personalidade, vivendo enredos de forte carga simbólica, relatados numa linguagem simultaneamente densa e subtil, estes contos de Manuel Lopes proporcionam ao leitor uma forte emoção. O primeiro deles, «Galo Cantou na Baía», publicado pela primeira vez em 1936, marca, na opinião de Russel Hamilton, o nascimento da moderna prosa narrativa de Cabo Verde.

Preço:40,00€

Referência:12540
Autor:LOPES, Manuel
Título:CHUVA BRABA (Novela Cabo-Verdiana)
Descrição:

Instituto de Cultura e Fomento de Cabo Verde, Lisboa, 1956. In-8º de 310-(6) págs. Br. Capa e ilustrações do Autor. .

PRIMEIRA EDIÇÃO.

RARO.

Observações:

Primeira e muito invulgar edição de um dos mais importantes livros de Manuel Lopes, um dos principais representantes da literatura cabo-verdiana, distinguido com o prémio Fernão Mendes Pinto.
O autor foi um dos principais representantes da literatura cabo-verdiana, tendo fundado e dirigido a revista "Claridade", onde está arquivada grande parte da sua produção literária.
É um  romance composto por vinte capítulos que por sua vez, estão subdivididos em duas partes. A primeira compreende treze capítulos e a segunda quatro.
O enredo é um hino a caboverdianidade de desassossegos e de esperanças, de partidas e de regressos que giram em torno das personagens centrais da obra em análise, nhô Joquinha e Mané Quim, o seu afilhado.


"Porto Novo é vila de futuro, dizem. Uma estrada paralela à praia corta-a ao meio; é a rua principal. No seu portinho aberto de mar picado balançam, quase sempre, um ou dois faluchos vindos de S. Vicente. O comércio progride. As lojas são providas de toda a sorte de bugigangas. Têm fazendas medidas a jardas, lenços de cores berrantes, mercearia, quinquilharias, têm espelhinhos, jóias artificiais, barros de Boa Vista para todos os usos, alfaias, panelas, caldeirões de ferro de três pés, têm tudo. A clientela é vasta, quase a terça parte da população dos campos da ilha cai ali. Trazem produtos agrícolas, trocam ou vendem, invadem as lojas. Deixam os nomes nos livros de conta-corrente; pagam prestações. Há empréstimos, dívidas, hipotecas, juros astronómicos. Fornecedores de frescos à navegação do Porto Grande, vendedores e vendedeiras do mercado de S. Vicente vão ali adquirir frutas, galinhas, ovos, hortaliças, por baixo preço. Contrabandistas de aguardente pululam. Até a hora da debandada das tropas de burricos, dos homens e mulheres de campo, ao meio-dia ou uma hora da tarde, a estrada enche-se movimento e gritos num vaivém de feira ambulante, canastras, frutas, lenha, gado. Os faluchos zarpam ajoujados. S. Vicente devora tudo, pede mais. Uma vela branca e oblíqua cruza com outra no  meio do canal. À tarde Porto Novo é uma vila morta."

Preço:45,00€

Referência:9034
Autor:MACEDO, Jorge
Título:CLIMA DO POVO
Descrição:Autores Angolanos - Edições 70, Lisboa, 1977. In-8.º de 43-(13) págs. Br.
Observações:
Preço:14,00€

Referência:9366
Autor:MARIANO, Gabriel
Título:A VIDA E MORTE DE JOÃO CABAFUME
Descrição:Vega Editora, Lisboa,2001, In-8º de 149-(3) págs. Br.
Inserido na Colecção "Palavra Africana"
Observações:Do prefácio de Maria Cristina Pacheco, destacamos os seguintes excertos:
Com base no volume de contos Vida e Morte de João Cabafume, propomo-nos salientar, através de uma reflexão breve, a importância do “efeito de repetição” como um dos alicerces da cabo-verdianidade literária, na narrativa de Gabriel Mariano. Assim, dos textos que compõem o referido volume, reteremos apenas os aspectos que se relacionem com esta perspectiva, o que, naturalmente, trará como consequência uma maior chamada de atenção para um ou outro conto.(...) Convidar o leitor – ou melhor, forçá-lo – a “saborear” o texto “afectivamente”, através do encnatatório, do embalar obsediante da memória, é uma arte magistralmente posta em prática por este excepcional contador de histórias que é Gabriel Mariano. As reiterações de estruturas enunciativas, de avisos, de diálogos com os leitores, de frases e expressões no interior do mesmo conto, de acções de personagens que, não raro, aparecem com o mesmo nome em histórias diferentes e, finalmente, as temáticas constantemente retomadas exercem uma tal força impreessiva no leitor que este fica definitivamente enredado nessa mágica teia de palavras. (...)

Disseminados pelos vários textos, os tratamentos concedidos à seca, à fome, à emigração forçada para S. Tomé, à dificuldade decomunicações entre asilhas, à religiosidade enraizada nas gentes do arquipélago, à separação do agregado familiar e à vida dos estudantes que se encontram m Lisboa, estes tratamentos, dizíamos, porque repetidos, conferem à antologia uma unidade temática louvável, traduzindo o objectivo empenhado de transmitir uma uma visão englobante do SER e ESTAR do Homem Cabo-verdiano
”.
Preço:14,00€

Referência:9078
Autor:MARTINS, Linda
Título:CHORA MEU CORAÇÃO.
Descrição:Edição do autor, Luanda, 1962, In – 8.º de 70 (1) págs. Br.
Observações:Livro de estreia do autor. Por abrir.
Preço:10,00€

Referência:9051
Autor:MATOS, Alexandre Valente de, Padre
Título:MARAVILHAS E ENCANTAMENTO
Descrição:Editorial Missões, Cucujães, 1958, In-8º de 62-(2)págs.br. Inserido na colecção "Contos Chirimas" com o nº3. Com dedicatória autógrafa de página inteira.
Observações:Recolhendo e publicando em 1958 estes doze contos chirimas, o padre Alexandre Valente de Matos (n. 1917) iniciou o alargamento da sua obra missionária para o campo da etnologia, onde se veio a destacar pelo seu interesse na cultura dos Macuas, interesse que, entre outras obras, resultou num dicionário Português-Macua (1974).
blog da rua onze
Preço:15,00€

Referência:9050
Autor:MATOS, Alexandre Valente de, Padre
Título:AVENTURAS DO COELHO FOLGAZÃO
Descrição:Editorial Missões, Cucujães, 1958, In-8º de 62-(2)págs.br. Inserido na colecção "Contos Chirimas". Com dedicatória autógrafa de página inteira.
Observações:Recolhendo e publicando em 1958 estes doze contos chirimas, o padre Alexandre Valente de Matos (n. 1917) iniciou o alargamento da sua obra missionária para o campo da etnologia, onde se veio a destacar pelo seu interesse na cultura dos Macuas, interesse que, entre outras obras, resultou num dicionário Português-Macua (1974).
blog da rua onze
Preço:15,00€

Referência:9048
Autor:MATOS, Alexandre Valente de, Padre
Título:JAULA ABERTA
Descrição:Editorial Missões, Cucujães, 1958, In-8º de 62-(2)págs.br. Inserido na colecção "Contos Chirimas" com o nº5. Com dedicatória autógrafa de página inteira.
Observações:Recolhendo e publicando em 1958 estes doze contos chirimas, o padre Alexandre Valente de Matos (n. 1917) iniciou o alargamento da sua obra missionária para o campo da etnologia, onde se veio a destacar pelo seu interesse na cultura dos Macuas, interesse que, entre outras obras, resultou num dicionário Português-Macua (1974).
blog da rua onze
Preço:15,00€

Referência:9047
Autor:MATOS, Alexandre Valente de, Padre
Título:O COELHO MATREIRO
Descrição:Editorial Missões, Cucujães, 1958, In-8º de 62-(2)págs.br. Inserido na colecção "Contos Chirimas" com o nº2. Com dedicatória autógrafa de página inteira.
Observações:Recolhendo e publicando em 1958 estes doze contos chirimas, o padre Alexandre Valente de Matos (n. 1917) iniciou o alargamento da sua obra missionária para o campo da etnologia, onde se veio a destacar pelo seu interesse na cultura dos Macuas, interesse que, entre outras obras, resultou num dicionário Português-Macua (1974).
blog da rua onze
Preço:15,00€

Referência:12622
Autor:MATOS, Correia de
Título:TERRA CONQUISTADA
Descrição:

Editorial Gleba, Lisboa s/d.- In- 8º de 366 págs. Encadernação meia francesa em pele com dizeres a ouro em rótulo de pele na lombada.  Conserva capas de brochura. Capa e vinhetas, de abertura e fecho dos capítulos, de autor não identificado. Aparo marginal.

Segunda edição.

Observações:

Obra que ganhou primeiro prémio do Concurso de Literatura Colonial de 1945.  Aborda a  vivência do autor em Moçambique, onde desempenhou o cargo de chefe dos serviços agrícolas de Inhambane, o romance  entrecruza as tradições locais com a acção colonizadora portuguesa, num discurso narrativo recheado de diversas expressões de Quelimane e da Zambézia, o que justificou a inclusão de um glossário, com dezenas de vocábulos, para permitir maior legibilidade de um texto que ocasionalmente se aproxima do registo etnográfico.

"A indumentária de Catuane, essa é que era realmente assombrosa. Fazia a inveja e a cobiça de quantos a admiravam. Botas de cano largo, até meio da perna, de solas ferradas; calções à Chantily, às riscas azuis e brancas, chapeadas de cabedal em figuras geométricas; espessas meias vermelhas de lã que chegavam aos joelhos, saindo dos canos das botas; uma blusa feita de retraços de pergamóide de diversas cores, unindo ao meio por um fecho éclair; além dum casacão enorme, tão felpudo que era inteiramente aceitável ter pertencido ao espólio de algum alpinista. Na cabeça, um grande chapéu à cow-boy, de alta copa e de aba larga revirada, com duas penas de galo espetadas no alto. Óculos preto e uma sombrinha de senhora completavam a carnavalesca indumentária. A atravessar o lóbulo de uma das orelhas uma caneta de tinta permanente."

Preço:18,00€

Referência:10643
Autor:MEIRA, Augusto
Título:BRASILEISepopeia nacional brasileira
Descrição:Imprensa Nacional, Rio de Janeiro, 1941. In-8º de 681 págs. Br.
Livro raro.
Observações:Epopeia que versa sobre a história do Brasil e os grandes feitos de sua gente, desde os primórdios, quando eram todos portugueses, a independência, guerras, até à república.
Preço:45,00€

Referência:11720
Autor:MELO, Pedro de [Geremias Pacato]
Título:AIUÉ! Scenas alegres da vida africana
Descrição:Livraria Editora A Lusitana, Luanda, 1934. In-8º de 227-(5)págs. Br. Com falta da capa de brochura anterior. Exemplar assinado e numerado pelo autor. Com uma pequena assinatura de posse.
Observações:Curioso livro de pequenas crónicas sobre a vida em África
Preço:18,00€

Referência:9066
Autor:MENDES, Orlando
Título:VÉSPERA CONFIADA
Descrição:Lourenço Marques, 1968, in-8º de 103-(3). br.
Observações:Capa de Alfredo da Conceição.
Preço:15,00€

Referência:9056
Autor:MIRANDA, Nuno de
Título:GENTE DA ILHA
Descrição:Agência Geral do Ultramar, Lisboa, 1961. In-8º de 91-(5)págs. br
Observações:
Preço:8,00€

Referência:9506
Autor:MONTEIRO, Amaro
Título:UM CERTO GOSTO A TAMARINDO estórias de Angola
Descrição:Braga Editora, Braga, 1979. In-8º de 227-(4)págs. Br.
Observações:Um Certo Gosto a Tamarindo é uma obra intemporal! Compilando vários contos de temática ultramarina, o autor remete-nos, através de um «africanismo literário», para a fascinante realidade de paisagem africana. Conta-nos estórias de além-mar, faz-nos sentir o cheiro das chuvas tropicais e deixa-nos na boca "um certo gosto a tamarindo".
in
Um certo gosto a Tamarindo
Preço:13,00€

Referência:9035
Autor:MONTEIRO, Fernando
Título:COMO UM PINGO DE CAJU
Descrição:Edições 70 - União dos Escritores Angolanos, Lisboa, 1979. In-8.º de 90-5 págs. Br.
Dedicatória não autógrafa.
Observações:"Conquanto se trate de um livro de estreia Como um Pingo de Caju trilha já um dos mais fecundos caminhos que se abrem à nova lírica de Angola. Poesia Breve, e palavras concretas, cheia de seiva e de vida. Canto vibrante ao povo que lhe ensina o sentido e que lhe dá raízes e a razão"

Citação tirada da capa posterior
Preço:15,00€

Referência:9728
Autor:NETO, Agostinho
Título:NÁUSEA: conto; O ARTISTA: desenho
Descrição:Edições 70, Lisboa, 1980. In-4º de 45 págs. Br. Ilustraçoes de António P. Domingues e um auto-retrato do
Observações:Prefácio de Antero Abreu.
Náusea, é um conto curto, e resume-se a visita que velho João faz a um familiar doente e residente na ilha de Luanda. O autor descreve o estado psicológico do personagem principal e denuncia a pobreza a que estava votado o homem negro no tempo colonial.
Preço:20,00€

Referência:10957
Autor:NORONHA, Eduardo de
Título:JOSÉ DO TELHADO EM ÁFRICA. Romance baseado sobre factos históricos
Descrição:Editorial Domingos Barreira, Porto, s/d. In-8º de 464 págs. Br. Ilustrado ao longo do texto. 3ª edição, acrescida da “História da vida de José do Telhado na Lunda”.
Observações:Romance que aborda a vida de José do Telhado, um famoso salteador da zona do Marão em meados do século XIX, que acaba por ser apanhado pelas autoridades em 1859 quando tentava fugir para o Brasil. Esteve preso na Cadeia da Relação, onde conheceu Camilo Castelo Branco que se lhe faz referência no seu livro Memórias do Cárcere.Depois de julgado foi condenado ao degredo e mandado para África tornando-se negociante de borracha, cera e marfim.
Preço:20,00€

Referência:9067
Autor:OLIVEIRA, Luna de
Título:SINFONIA DO SERTÃOpoemetos africanos
Descrição:Agência Geral das Colónias, Lisboa, 1945. In-8º de 92-(4)págs.br
Observações:
Preço:10,00€

Referência:13320
Autor:OSÓRIO, Cochat
Título:CALEMA poemas
Descrição:

Livraria Lello, Luanda,1956. In-4.º de 162-(2) págs. Br. Capa de Israel de Macedo. Valorizado pela dedicatória autógrafa. Cadernos por abrir.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

INVULGAR.

Observações:

Primeiro livro de Cochat Osório, autor que   Gerard Moser e Manuel Ferreira no seu estudo "Bibliografia das Literaturas de Expressão Portuguesa" consideram, juntamente com Agostinho Neto e Maurício Gomes de Almeida, como os percursores duma nova fase da literatura angolana. 

Preço:18,00€

Referência:9073
Autor:OSÓRIO, Cochat
Título:O HOMEM DO CHAPÉU
Descrição:Publicações Imbondeiro, Sá da Bandeira, 1964. In8º de 35-(1)págs.br. nº33 da coleção Imbondeiro.
Observações:Desenho da capa de Fernando Marques.Ernesto Cochat Osório nasceu em Luanda e faleceu em Faro. Tendo-se formado em Medicina, na cidade de Lisboa, regressou depois a Angola, onde exerceu como médico.
Consagrado essencialmente pela sua poesia, género em que foi autor dos livros Calema (1956), Cidade (1960), e Biografia da Noite: Poemas (1966), Cochat Osório foi também prosador, tendo publicado o conjunto de contos intitulado Capim Verde (1957) e o presente volume, que integra dois contos – O Homem do Chapéu e Espelhos.
O primeiro narra, de forma algo tragicómica, a experiência fracassada de um colono que abandonara a sua aldeia procurando fortuna em África, a qual é miseravelmente simbolizada pelo chapéu novo que adquire, e aí acaba por sucumbir após contrair uma febre tropical.
O segundo relata o renascer da esperança num homem de cinquenta e cinco anos, que havia sido despedido, que recorre a expedientes ridículos para disfarçar a idade mas a quem vem a ser confiado um cargo de administração numa roça.
inCochat Osório - O Homem do Chapéu
Preço:13,00€

Referência:8990
Autor:PAIXÃO, Eduardo
Título:O MULUNGO
Descrição:edição de autor, Lourenço Marques, 1973. In-8º de 381(2)págs. Com dedicatória não autógrafa
Observações:
Preço:18,00€

Referência:9114
Autor:PALMEIRIM, Carlos
Título:DESENCONTRO
Descrição:Publicações Imbondeiro, sá da Bandeira, Angola, 1964. In-8.º de 29(2) págs. Br.
Observações:N.º 40 da Colecção "Imbondeiro".
Preço:8,00€

Referência:13895
Autor:PEPETELA
Título:O CÃO E OS CALUANDAS
Descrição:

Publicações D. Quixote, Lisboa, 1985. In-8º de 191-(3) págs. Br.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

Observações:

Novela escrita entre os anos de 1978 e 1982 e que é é o testemunho do autor às  mudanças da sociedade angolana após a independência em 1975. A obra é construída como um "puzzle" de narrativas, situações e estilos e acompanha as andanças do cão pastor-alemão, Lucarpa, pela cidade de Luanda e entre seus habitantes.Através de do olhar de um cão somos levados por uma vasta gama de comportamentos  sociais, profissionais, familiares  e  políticos. É  uma crítica tanto aos burocratas, como aos carreiristas políticos, aos pseudo-intelectuais, às prostitutas, aos operários alienados, etc

Preço:12,00€

Referência:12292
Autor:PEPETELA
Título:YAKA
Descrição:

União dos Escritores Angolanos, Rio Tinto, 1988. In-8º de 395 págs. Br.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

Observações:

É um livro sobre a história da colonização em Angola e, simultaneamente a história da luta pela queda dessa colonização. Uma saga sobre cem anos da história do país vistos através da evolução de uma família e do seu percurso por Angola. Pepetela acompanha a vida de personagens idos de Portugal para Angola no século XIX, com personagens idos do Brasil, essencialmente deportados, e pessoas descontentes com descontentes com a independência do Brasil. A história vai até à independência de Angola em 1975. Termina em Benguela.

Na última geração, como foi comum a muitas famílias há histórias de vidas com opções diferentes dentro dos diferentes partidos angolanos. Toda a história é acompanhada por Yaka, a estátua que acompanha toda a história da família e que no fim é entendida na sua mensagem pelo último dos membros da família.

"Nesse livro eu pretendia mostrar uma vertente europeia na cultura que existe nas cidades da costa angolana. Há a intenção de dizer que há um legado cultural da colonização. Custou-me muito escrevê-lo porque eu estava demasiado amarrado á história. É um livro onde acredito não hajam muitos erros históricos."

Preço:28,00€

Referência:9043
Autor:PEPETELA
Título:PARÁBOLA DO CÁGADO VELHO
Descrição:Publicações Dom Quixote, Lisboa, 1997. In – 8.º de 183 págs. Br.
Observações:Capa de brochura ilustrada. Segunda edição.
Preço:7,00€

Referência:9041
Autor:PEPETELA
Título:O DESEJO DE KIANDA
Descrição:Publicações Dom Quixote, Lisboa, 1997. In – 8.º de 119 págs. Br.
Observações:Capa de brochura ilustrada. Segunda edição.
Preço:7,00€

Referência:9014
Autor:PEPETELA
Título:A GLORIOSA FAMÍLIA - O tempo dos Flamengos
Descrição:Publicações Dom Quixote, Lisboa, 1997. In-8.º de 408 págs. Br.
Observações:Obra galardoada com o prémio Camões, em 1997. "O romance é um relato longo através das quais Pepetela relê um episódio da história angolana, mais precisamente os sete anos (de 1642 a 1648) em que os holandeses, estabelecidos com a Companhia das Índias Ocidentais, realizaram um enorme tráfico de escravos, de Luanda para o Brasil, principalmente. Exatamente por isso, o romance traz como subtítulo "O tempo dos flamengos", numa alusão ao período em que os "mafulos" – nome com que os holandeses eram conhecidos em Angola – dominaram boa parte da região."
Preço:18,00€

Referência:10961
Autor:PESSOA, Henrique Novais
Título:SEGURA BEM PARA O BRANCO NÃO CAIR
Descrição:Edição do Autor, Alhos Vedros, 1986. In-8º de 31-(5)págs. Br. Ilustrado ao longo do texto.
Observações:Obra com contos de temáticca africana.
Preço:10,00€

Referência:13329
Autor:RAMOS, Graciliano
Título:MEMÓRIAS DO CÁRCERE
Descrição:

Livraria José Olympio Editora, Rio de Janeiro, 1954. Quatro volumes de in-8º de 232-(4), 243-(4), 234-(4), 164-(2) págs. Br. Capas de brochura cansadas com alguns picos de acidez. Ilustrado em extra-texto com fotografias do autor  e fac-símiles originais de trechos manuscritos do livro.

Observações:

Obra autobiográfica publicada postumamente onde o auto narra as condições dramáticas de sua prisão durante o governo do ditador Getúlio Vargas. Uma narrativa amarga de alguém que foi torturado, viveu em porões imundos e sofreu privações provocadas por um regime ditatorial.
A obra divide-se em quatro volumes:
Volume I: Viagens, Volume II: Pavilhão dos Primários, Volume III: Colónia Correcional e Volume IV: Casa de Correcção.

Preço:25,00€

Referência:9033
Autor:ROCHA, Jofre
Título:ASSIM SE FEZ MADRUGADA (CANÇÕES DO POVO E DA REVOLUÇÃO)
Descrição:Autores Angolanos - Edições 70, Lisboa, 1977. In-8.º de 78-(9) págs. Br.
Observações:
Preço:14,00€

Referência:9017
Autor:ROMANO, Luis
Título:FAMINTOS (Romance do Povo Caboverdiano sob o domínio colonialista)
Descrição:Publicações Nova Aurora, Lisboa, 1975. In-8º de 341-(1) págs. Brochado. Capa de brochura ilustrada
Observações:Luís Romano de Madeira Melo (Santo Antão, Cabo Verde, 10 de junho de 1922 - Brasil, 22 Janeiro 2010) foi um poeta, novelista e folclorista cabo-verdiano, com trabalhos em português e em crioulo cabo-verdiano da ilha de Santo Antão, idioma que preferia designar por "língua cabo-verdiana".

No ante-rosto:
Obra escrita nos anos 40, transportado clandestinamente para África, publicado pela primeira vez no Brasil em 1962 e interditado pela censura.
Preço:23,00€

Referência:12501
Autor:RUI, Manuel
Título:11 POEMAS EM NOVEMBRO
Descrição:

União dos Escritores Angolanos, Luanda, 1976. In-8º de 39 págs. Br. Capa de Waldemar. Integrado na colecção "Cadernos Lavra & Oficina".

Segunda edição.

 

"

Observações:

Da badana

"11 Poemas em Novembro é um livro pequeno com o grande valor em que a poesia assume a imagem espiral num crescendo de música, raiva, palavra e voz colectiva"

 

 

O MAR

E tudo é novo
e chamado por novo vocativo:
Camarada!
E até o velho mar
de sal sabendo a tempo antigo
num marulhar tão grande e colectivo
arrombando o peito de ondas contra o sol
anda a bocar à toa que é mar novo
mudou de nome
diz chamar-se povo.

Preço:10,00€

Referência:12497
Autor:RUI, Manuel
Título:SIM CAMARADA
Descrição:

Edições 70/ União dos Escrittores Angolanos, Lisboa, 1977. In-8º de 191-(8) págs. Br.

PRIMEIRA EDIÇÃO.

Observações:

Conjunto de cinco contos, “O Conselho”, “ O Relógio”,“ O último bordel”, “Duas rainhas” e “Cinco dias depois da independência”  passados na fase do governo de transição e dos primeiros dias de independência em Angola, onde através dos seus personagens ele dá voz aos mais variados representantes da sociedade.

"Em frente ao dip, mudaram de passeio para aproveitarem ver o jornal da parede, parando deslumbrados nos recortes onde vinha a fotografia do camarada Presidente e pioneiros a marchar com espingardinhas de fisga e bala. Um ritual. Mesmo que as colagens não fossem substituídas durante dias, eles repetiam a contemplação que já fazia parte das regras do grupo. Entendiam pelas fotografias. Ninguém sabia ler no pelotão."

Preço:19,00€

Referência:9087
Autor:RUI, Manuel
Título:QUEM ME DERA SER ONDA.
Descrição:Edições 70, Lisboa, 1982. In – 4.º de 77-(1)págs. Br.
Observações:Ilustrações da capa e do texto da autoria de Alceu Lasanha Coutinho.
Preço:25,00€

Referência:11153
Autor:RYDER, Mariza
Título:BIXILA KIAMBOTE (contos angolanos)
Descrição:Edição de autor,Lisboa, 1979. In-8º de e 131-(2)págs. Br. Capa de José Pádua. Com uma pequena assinatura de posse.
Primeira edição.
Observações:Interessante livro de contos de uma escritora "portuguesa de temática ultramarina".
Não deve tanto, não ... Não agradece, não, porque cubata é casa que preto gosta ... Minhaterra é pobe, não é Luanda, não ... Tem de dar oitocentos angolares pra papéis ão secretárioque padrinhos não paga não ...
Preço:17,00€

Referência:9113
Autor:SALES, António Augusto
Título:A PRIMEIRA MANHÃ
Descrição:Publicações Imbondeiro, sá da Bandeira, Angola, 1964. In-8.º de 29(2) págs. Br.
Observações:N.º 59 da Colecção "Imbondeiro".
Preço:10,00€

Referência:9060
Autor:SAVIMBI, Jonas
Título:POR UM FUTURO MELHOR
Descrição:Edição Nova Nórdica, Lisboa, 1986. in-8º de 192-(2) págs. Ilustrado. Com dedicatória não autógrafa.
Observações:da contracapa:
"Jonas Savimbi é um homemdas mais extraordináriamente diversas aptidões e deslumbrantes realizações: linguista, filósofoo, poeta, político, guerreiro, táctico de guerrilhas. Savimbi tem admiradores em todo o mudo e eu tenho, desde há muito sido um deles"
Jeane Kirkpatrick
Preço:10,00€

Referência:9674
Autor:sem autor definido
Título:FICÇÃO AFRICANA DE HOJE
Descrição:Editorial Futura, Lisboa, 1974. In-8º de 288-(10) págs. Br. Dedicatória não autógrafa no frontispício.
Observações:Selecção, prefácio, notas e tradução de Manuel de Seabra.
Neste volume houve a preocupação de seleccionar contos de escritores novos das jovens nações africanas.
Preço:10,00€

Referência:9057
Autor:SILVA, Eugénio Ferreira da
Título:ARCO-ÍRIS
Descrição:Agência-Geral do Ultramar, Lisboa, 1962. In-8º de 76-(4)págs. br
Observações:Primeiro livro do autor, nascido no Lobito.
Preço:8,00€

Referência:9119
Autor:SOROMENHO, Castro
Título:A CHAGA
Descrição:Civilização Brasileira, Rio de Janeiro, 1970. in-8º de 189-(3)págs. br
Observações:Da contracapa:
"Grande escritor português que o salazarismo perseguiu até a sua morte - é o romancista das cruéis realidades do ultramar lusitano."
Preço:18,00€

Referência:8991
Autor:SOROMENHO, Castro
Título:RAJADA e outras histórias
Descrição:Portugália Editora,Lisboa,1943. In-8.º de 179(5)págs.br. Primeira edição com capa ilustrada por Manuel Ribeiro de Pavia. Com assinatura de posse.
Observações:Contém os contos: Rajada; Os escravos dos deuses; A árvore sagrada, A morte da “chota”; O lago enfeitiçado; Samba; Perdeu-se no caminho…; A voz da estepe.
Preço:20,00€

Referência:9092
Autor:SOUSA, A. Neves e
Título:MAHAMBA - poesia 1943-1949
Descrição:Edição do autor, s/l, (1960). In-8.º de 80(3) págs. Br.
Observações:Esmerada edição em papel encorpado, impressa a duas cores e ilustrado ao longo do texto com belíssimas litografias.
Dedicatória autógrafa no ante-rosto.
Preço:35,00€

Referência:9072
Autor:SOUSA, Angerino de
Título:O LAÇO VERMELHO, farsa em 1 acto
Descrição:Publicações Imbondeiro, Sá da Bandeira, 1964. In8º de 30-(2)págs.br. nº58 da coleção Imbondeiro.
Observações:Desenho da capa de Fernando Marques.
Preço:10,00€

Referência:9069
Autor:TABORDA, Vilhegas
Título:PEDAÇOS DA VIDA
Descrição:Livraria Progresso, Lourenço Marques, 1964.in-8º de 82 págs.
Observações:"Escrevi este livro com o fim de humanizar uma sociedade desumanizada" Vilhegas Taborda
Preço:8,00€

Referência:9758
Autor:TADEU, Viriato Augusto
Título:CONTOS DO CARAMÔlendas e fábulas mandingas da Guiné Portuguesa
Descrição:Agência Geral das Colónias, Lisboa, 1945. In-8º de 147-(1) págs. Br. Ilustrado com uma fotografia de Caramô.
Observações:Transcrição de contos e fábulas dos mandinga contadas ao autor pelo seu criado "Caramô".
Preço:20,00€

Referência:9059
Autor:THEDIN, Maya
Título:OIRO SUJO
Descrição:Minerva Central, Lourenço Marques, 1967. In-8º de 155 págs. br. ilustrado
Observações:
Preço:10,00€

Referência:9077
Autor:TORRES, Alexandre Pinheiro
Título:A NAU DE QUIXIBÁ
Descrição:Moraes editores, Lisboa, 1977. In – 8.º de 220 págs. Br.
Observações:Capa de brochura ilustrada.
Preço:10,00€

Referência:13415
Autor:TRONI, Alfredo
Título:NGA MUTURI
Descrição:

Edições 70,Lisboa, 1973. In-8º de 73-(6) págs. Br. Ilustrado com um retrato do autor.

Observações:

Conto de Alfredo Troni, publicado em 1882 na  “metrópole” no Diário da Manhã e, mais tarde, no
Jornal das Colónias em Luanda, o autor  é por muitos considerado o precursor da prosa moderna em Angola.

Do Prefácio

 “Antes de mais, notemos que a principal personagem da noveleta, a que lhe dá o título, é um exemplo de crioulidade cultural, não biológica. A sua vida de acesso à crioulidade foi a escravatura, aliás a impulsionadora desse fenómeno onde quer que ele se apresente com alguma relevância social. O facto que originou a sua entrega à escravatura foi um dos mais correntes na África a Sul do Equador no século passado: a indemnização por prejuízos causados a estranho por elementos da sua família extensa.”
 

Excerto do Livro:


"Nga Ndreza (nome que tem na sociedade de Luanda, uma sociedade onde só avultam os panos, sim, mas que guarda um certo número de conveniências) afirma que é livre, que foi criada em Novo Redondo, e pertence à família de F...; e, quando muito, cala-se quando lhe perguntam se é buxila. Também ninguém faz questão disso já. E que a fizesse! Ela, à força de afirmar que não foi escrava, esqueceu-se de [não] ter sido sempre livre."

Preço:17,00€

Referência:9061
Autor:VAN-DÚNEM, Domingos
Título:KULUKA
Descrição:Vega, Lisboa, 1988. In-8º de 87págs. br.
Observações:Capa de Luís Pinto e Panchita com base num desenho de Eleutério Sanches
Preço:10,00€

Referência:9046
Autor:VELHA, Cândido da
Título:CORPORÁLIA
Descrição:(Imprex, Sá da Bandeira), Angola, (1972). In – 8.º de 45 (2) págs. Br.
Observações:Capa de brochura de original concepção gráfica com os dizeres impressos a prata em revelo. Pequeno defeito na capa anterior afectando os dizeres. Rubrica de posse no rosto.
Preço:18,00€

Referência:9112
Autor:VENTURA, Francisco
Título:HORA DE TODOS (peça em 1 acto)
Descrição:Publicações Imbondeiro, Sá da Bandeira, Angola, 1963. In-8.º de 39(2) págs. Br.
Observações:N.º 48 da Colecção "Imbondeiro".
Preço:8,00€

Referência:8989
Autor:VENTURA, Reis
Título:CAFUSO memórias dum colono de Angola
Descrição:Livraria Civilização, Porto, 1957. In-8º de 254-(1) págs. br. Com assinatura de posse.
Observações:Manuel Reis Ventura (1910-1988) foi um dos escritores que integrou aquela que se pode classificar como a segunda fase da literatura colonial portuguesa de inspiração africana, no século XX.

Este romance é uma ampliação do trabalho, que, sob o mesmotítulo, foi dado, em primeira publicação, no no jornal de Luanda "A província de Angola".
Preço:30,00€

Referência:12500
Autor:VIEIRA, Luandino
Título:VIDAS NOVAS
Descrição:

Edições 70/ União dos Escritores Angolanos, Lisboa, 1976. In-8º de167-(7) págs. Br. Capa de João da Camara Leme. Assinatura de posse.

Terceira edição.

Observações:

 Vidas Novas é a terceira obra do autor anterior ao livro Luanda. Teve várias edições clandestinas, algumas totais, outras parciais.  Estas narrativas foram escritas de 28 de Junho de 1962, no Pavilhão Prisional da Pide em Luanda. Apresentadas ao concurso literário da Casa dos Estudantes do Império em Lisboa, foram distinguidos com o Prémio Jão Dias 1962, por um júri de que faziam parte entre outros, Urbano Tavares Rodrigues, Orlando da Costa, Lília da Fonseca, Noémia de Sousa e Carlos Ervedosa.

Preço:15,00€

Referência:12495
Autor:VIEIRA, Luandino
Título:VELHAS ESTÓRIAS
Descrição:

Edições 70/ União dos escritores Angolanos, Lisboa, 1976. In-8º de 224 páginas Br. Capa de João da Camara Leme. Assinatura de posse.

Segunda edição.

Observações:

Conjunto de 3 belissímos contos onde podemos  mergulhar na memória de Angola através das suas contradições e costumes.

Preço:15,00€

Referência:12435
Autor:VIEIRA, Luandino
Título:MACANDUMBA
Descrição:

União dos escritores Angolanos, Lisboa, 1978. In-8º de 194-(8) págs. Br.

 

PRIMEIRA EDIÇÃO.

Observações:

Com o título «Macandumba» (confusão), Luandinho Vieira reune três estórias da Luanda dos anos 60, no início da guerra anticolonial. Privilegia o ambiente e as gentes dos musseques, ao mesmo tempo que também fala da cidade.

Preço:20,00€

Referência:12434
Autor:VIEIRA, Luandino
Título:NO ANTIGAMENTE NA VIDA estórias
Descrição:

Edições 70, Lisboa, 1975. In-8º de 205-(2)págs; Br.

Observações:

Livro de contos com 3 estórias, que no seu conjunto nos levam ao mundo das infâncias reinventadas, escritas pelo melhor escritor angolano.

"Ele [Candinho] sabia tudo (...). Só não sabia que vou-lhe matar; ninguém que lhe avisou; é pena. Eu queria matar para tu veres que sou mau, cuspir nas sagradas entranhas do dia feriado mundial; mas queria ele vivo comigo nos pássaros do crepúsculo de nossa lagoa voltando nas asas deles.E matei."

Preço:16,00€

Referência:9076
Autor:VIEIRA, Luandino
Título:VIDAS NOVAS. Desenhos de José Rodrigues.
Descrição:Afrontamento, Lisboa, 1975. In – 4.º de 109 (5) págs. Br. Rúbrica de posse no frontispício.
Observações:As ilustrações de José Rodrigues são de página inteira.Vidas Novas é a terceira obra do autor anterior ao livro Luanda. Teve várias edições clandestinas, algumas totais, outras parciais. Esta edição, a primeira que o autor pode rever, é a primeira edição legal. Estas narrativas foram escritas de 28 de Junho de 1962, no Pavilhão Prisional da Pide em Luanda. Apresentadas ao concurso literário da Casa dos Estudantes do Império em Lisboa, foram distinguidos com o Prémio Jão Dias 1962, por um júri de que faziam parte entre outros, Urbano Tavares Rodrigues, Orlando da Costa, Lília da Fonseca, Noémia de Sousa e Carlos Ervedosa. Foram editadas pela primeira vez em Paris, pelas edições Anti-Colonial (edição sem data).
Preço:30,00€

Referência:9039
Autor:VIEIRA, Luandino
Título:VELHAS ESTORIAS
Descrição:Plátano editora, SARL, Lisboa, 1974. In – 8.º de 261 (1) págs. Br.
Observações:
Preço:17,00€
página 1 de 6